Divulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  Parceiros


Sérgio Pires 21/09/2017

COMO MUDAR O PAÍS, SE O ELEITOR AINDA VOTA PELA CORRUPÇÃO?

Lula liderou o maior assalto aos cofres públicos em toda a história do Brasil. É reú em sete processos. Mas Lula lidera também todas as pesquisas como candidato à Presidência, preferido por um percentual que fica perto de  32 por cento dos brasileiros, em todos os cenários que se coloque, sejam quais forem seus adversários. Ora, isso não deixa claro que boa parte do povo brasileiro, ao menos nesse percentual que votaria no ex Presidente, acha que roubar, assacar, destruir a Petrobras, fazer empréstimos bilionários a países vizinhos, sem qualquer controle, formar quadrilha de ataque ao dinheiro público, são apenas detalhes irrelevantes? Não fica muito explícito que o discurso de “queremos um país melhor!”; “pelo fim da corrupção!” e essas frases feitas que ouvimos todos os dias, não têm qualquer sentido para esses eleitores de Lula? Que eles votariam nele mesmo que ficasse provado de que fo, uem mandou executar Jesus Cristo? E os que querem votar em Bolsonaro, colocando-o na segunda colocação (pelas pesquisas, se a eleição fosse hoje, ele iria com Lula para o segundo turno), podem ser considerar brasileiros diferentes dos lulistas? Querem votar no oposto, mesmo sabendo de todos os riscos que esse voto pode significar? Que um representante da extrema direita é tão perigoso quanto Lula e sua extrema esquerda doentia? É isso mesmo que quer a maioria do eleitorado (ou seja, somando-se as intenções de votos nos dois primeiros, 50 por cento dos eleitores já se decidiram por um ou outro? E essa visão de extremos é o que queremos para nosso país?

Embora ao menos até agora não tenho surgido nada de novo no cenário político (talvez uma tênue exceção seja João Dória, prefeito de São Paulo), é claro que há nomes muito mais respeitáveis, representando o equilíbrio e o bom senso, como tucano Geraldo Alkmin e talvez um ou outro representante da nova safra de políticos,  ainda não contaminados pelo vírus da sacanagem e da corrupção. Mas de que adiantaria gente do bem entrar na disputa, se boa parte do eleitorado quer mesmo o cheiro putrefato da corrupção e da roubalheira institucionalizada como forma de governo, como Lula implantou no país? Claro que a classe política tem muita culpa, mas é sempre bom lembrar que ela é o retrato do povo que representa. E o povo brasileiro, em grande parte, convenhamos, parece que quer mesmo é ver seu país destruído. Uma tristeza de se assistir, porque poderia haver alguma esperança nas próximas eleições. Infelizmente, o povo eleitor é o mesmo...

 

 

 

JIPA LONGE DA CRISE

Tem toda a razão o deputado Airton Gurgacz, em comemorar o grande crescimento da sua Ji-Paraná, de onde saiu para a vida pública, se tornando vice governador e agora deputado estadual. Num discurso na Assembleia, essa semana, ele lembrou que a segunda maior cidade rondoniense, está vivendo muito ao largo da crise econômica nacional. Citou três exemplos claros: o funcionamento, a partir da próxima segunda-feira, do Frigorífico Marfrig, com seus mil empregos diretos e até mais dois mil indiretos; a construção do shopping dos irmãos Gonçalves, que anda rápida e que trará mais 600 empregos diretos e, por fim, os investimentos do grupo Atacadão, que somente neste primeiro momento está investindo cerca de 50 milhões de reais  em e inaugura em dezembro, com outros  600 empregos. Ou seja, a cidade do prefeito Jesualdo Pires só tem boas notícias para esta reta final de ano.

 

JORNALISTAS VIRARAM NOTÍCIA

A primeira edição do Prêmio Fiero de Jornalismo, iniciativa da Federação das Indústrias, foi realizado nesta terça, com total sucesso. Vários trabalhos jornalísticos em diversos áreas foram premiados, com um total superior a 60 mil reais. Além disso, o evento serviu para reunir profissionais da área que, no dia a dia, não conseguem se encontrar, pelas atividades que exercem. Destaque-se também a presença de inúmeras autoridades, do vice governador Daniel Pereira ao reitor da Unir, Ari Ott, assim como a do presidente do Conselho de Administração da Fiero, o empresário Chagas Neto, entre dezenas de nomes. A iniciativa da Fiero, a partir do comando do presidente Marcelo Thomé e com a execução do jornalista Carlinhos Araújo, foi um momento significativo para todos os que atuam nos meios da imprensa. O Prêmio Paulo Queiroz (homenagem das mais justas a um dos melhores profissionais da  mídia que esta Rondônia já conheceu), também  recordou a memória de dezenas de colegas já falecidos. Foram lembrados Sérgio Mello, Nelson Townes de Castro e Paulinho Correia, entre tantos outros.

 

O OURO EM ABUNDÂNCIA

As balsas e dragas voltaram (aliás, voltam toda a semana, logo depois de alguma operação da polícia ambiental) a retirar ouro do rio Madeira, próximo ao centro da cidade. Nos últimos dias, pela enésima vez, mais quatro balsas foram apreendidas, garimpeiros ilegais detidos, mercúrio e material de garimpagem também. Não há explicação para o uso de mercúrio, substância tóxica e que mata a vida nos rios, além de ser um terror para os humanos. Os garimpeiros sabem que não podem procurar ouro dentro da área da cidade, mas há uma causa lógica para que corram esses riscos, mesmo com a polícia seguidamente em seus calcanhares: é que há ainda ouro em abundância nessa região do rio. E ouro de alta qualidade, como poucos no mundo, em termos de pureza. A garimpagem ilegal ainda retira várias toneladas de ouro do leito do nosso principal rio, em várias áreas onde atua. Perto de Porto Velho. E continua fazendo novos milionários, mesmo com toda as proibições. Um quilo de ouro, hoje, está valendo em torno de 132 mil reais. Se for vendido na Bolívia, o quilo pode atingir até 150 mil reais ou mais. Daí, é claro, se entende tantos garimpos ilegais.

 

RETRATO SOCIAL

Um facínora é suspeito de ter matado mãe e filho no interior de Rondônia. Depois, teria se suicidado. Bala perdida atingido criança, no bairro Nacional. Ladrão matando companheiro ladrão por acidente. Policial matando bandido que roubava moto de uma mulher. Assassino invadindo casa e matando um jovem com vários tiros, dentro do banheiro. Caseiro de sítio é morto a tiros e golpes de facão. Mulher esfaqueia marido que a agrediu. Presa mulher que matou marido e queimou o corpo. Exército faz devassa em Presídio de Vilhena, atrás de armas e celulares. Tudo isso é apenas uma pequena parte do noticiário policial que inundou os sites e as redes sociais, apenas em um dia dessa semana. A imprensa retrata a sociedade. E a nossa está doente, acometida dos vírus da violência, da intransigência, da ganância, da falta de respeito e amor ao próximo. E Rondônia, é claro, não é uma ilha nesse Brasil do terror. Em cada vila, em cada cidade, em cada cantinho do território brasileiro, a violência aumenta e apavora. Enquanto isso, nossas autoridades estão preocupadas é com o “desencarceramento” de presos. Lamentável!

 

NÃO FAZ FALTA NENHUMA

Ao menos até esta quarta, os Correios de Rondônia não tinha aderido |à greve nacional, que começou em pelo menos 20 estados. Mas mesmo que a paralisação chegue por aqui também, alguém sentirá mesmo a falta do serviço? Nos últimos anos, praticamente destruído por uma crise que, só em 2016 causou um prejuízo financeiro de 4 bilhões de reais, os Correios são apenas a sombra do que foram até o início dos anos 2000. A partir da transformação da estatal num braço político do PT e seus aliados, tornando-o o ovo da serpente da corrupção, os Correios foram sendo corroídos, até chegarem a este final triste e melancólico. A tal ponto de que uma greve nacional da categoria pouco influi na vida nacional. Com mais de 6.500 agências e outras mil franquias, a estatal está quebrada também por ter que bancar direitos adquiridos dos seus empregados, entre os quais um plano de saúde em que paga 93 por cento de todo o custo, enquanto o funcionário entra com apenas 7 por cento. Qual empresa sobrevive com custos assim? Enfim, se não for privatizado, o sistema de Correios no Brasil sobreviverá?

 

CARDOZO FALOU DEMAIS

Há gravações ainda nas mãos de Joesley Batista que podem complicar muito a vida de um ex ministro. Segundo a revista Veja, José Eduardo Cardozo, que foi ministro da ex presidente Dilma e a defendeu no processo de impeachment, fez declarações extremamente comprometedoras, incluindo frases agressivas em relação a ministros do STF. Aliás, nas gravações, Cardozo teria feito ainda comentários machistas e de muito mau gosto em relação à nova presidente do Supremo, a ministra Carmem Lúcia e sobre sua própria chefe na época, Dilma Rousseff. A revista conta que há muitas outra gravações de importantes autoridades, porque Joesley continuou gravando conversas com seus interlocutores até poucos dias antes de ser preso. Para se livrar do xilindró, os irmãos Batista estão negociando novamente com a Procuradoria Geral da República, agora sob novo comando. E, em troca da liberdade, andam prometendo que entregarão todas as fitas antigas e novas, gravadas por eles. O Brasil vai tremer de novo. E o Temer também!

 

PERGUNTINHA

Com o anúncio feito pela Justiça de que os denunciados pelo assassinato do prefeito Chico Pernambuco, de Candeias do Jamari, vão a júri popular, você considera que toda a trama está esclarecida e os culpados serão punidos?

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 1

Sérgio Pires 20/09/2017

A MESMA CONVERSA DE SEMPRE E OS MESMOS RESULTADOS: ZERO A COMEMORAR!

 

Enquanto as autoridades da segurança andam correndo atrás do próprio rabo, tentando achar uma saída para a guerra civil que o crime organizado decretou contra o Brasil do bem, os bandidos morrem de rir. Ficam ouvindo discursos sobre “direitos humanos dos presos”; sobre  um tal de “desencarceramento” e outros coisas nesse nível e, lá de dentro das cadeias, ignoram tanta besteira emanada de quem deveria resolver o problema: eles simplesmente mandam e desmandam no crime aqui fora. São práticos. Não discursam. Não ficam inventando “direitos”. Não dão bola para os que defendem o indefensável. Simplesmente, quando querem mandar matar, mandam matar e pronto. Quando querem organizar um grande assalto, um confronto com adversários; quando querem mandar executar policiais ou qualquer outro que se interpuser em seu caminho, dão as ordens. E elas são cumpridas. Por isso, só os ingênuos de sempre, para não dizer coisa pior, imaginam que os tais presídios de segurança máxima proibiriam os chefões do crime a se comunicarem e darem seus comandos. De onde vêm as ordens que culminaram com a morte de mais de uma centena de policiais no Rio de Janeiro, apenas esse ano? Do extermínio de adversários, nas ruas das grandes cidades? Ou das ações coordenadas de ataques a quartéis, ônibus, delegacias, como aconteceu recentemente em Santa Catarina? Ou ainda, de onde saiu a ordem para a guerra que está acontecendo agora na Favela (ops: Comunidade!) da Rocinha, no Rio? Claro que todo o comando é dado de dentro das cadeias. No caso da Rocinha, a ordem saiu aqui mesmo do Presídio Federal de Porto Velho, dada pelo chefão Nem da Rocinha, que aqui está preso. Ele confronta seu antes aliado Rogério 157, um criminoso temido, que está livre, leve e solto, por decisão judicial.

Que fique bem claro: o discurso ufanista de “recuperação de presos” é deles, nossas lídimas autoridades. Mas o sangue que escorre nas ruas é o nosso. Eles decoram seus discursos cheios de soluções que penalizam a sociedade e protegem os bandidos com o vermelho do nosso sangue. Discursam e nada resolvem, pelo menos para nós, vítimas de todos os tipos de crimes, incluindo os de absurda crueldade. Querem combater esse tipo de bandidos violentos e irrecuperáveis com frases de efeito. Talvez mudem de ideia, quando o crime sair das ruas e invadir a casas deles. Daí veremos se continuarão com a defesa intransigente de teorias de que “coitados, não tiveram oportunidade na vida!” ou “são vítimas da sociedade” e outras baboseiras que ouvimos todos os dias. Até lá, continuamos regando o discurso deles com nossas lágrimas....(Sérgio Pires)

                                                                                                            

 

SENTIMENTOS AMORTECIDOS

Nos principais sites de notícias da Capital (mas também nos do interior), ao menos sete entre dez das principais notícias são da área policial ou ligada a algum tipo de violência. É o noticiário com maior acesso, o que, nos jornais impressos de antigamente, se dizia que eram os fatos mais lidos daquela edição. Há aqui e ali alguma informação política, outra de alguma novidade na economia, aqui e acolá algo sobre esportes e evolução humana. Mas, na grande maioria das vezes, o destaque é para o arsenal de crimes, brutalidades, crueldade, mortos, feridos, acidentados, assaltados, violentados. O Brasil entrou num processo de perda da sensibilidade para quase todos os tipos de crimes, incluindo os que destroem a vida de crianças, idosos, aleijados. Fazem protestos, eventualmente, quando a violência atinge algum gay, porque é politicamente correto fazê-lo. Mas estamos ficando imunes às tragédias diárias que acabam com vidas e arrasam famílias inteiras, para sempre. A guerra civil no Rio de Janeiro já nem entra mais nas nossas prioridades de informação, tão comum são os tiroteios e os corpos jogados nas ruas. Perdemos 100 mil brasileiros por ano, assassinados ou mortos no trânsito. Uma Porto Velho a cada cinco anos. E não nos desesperamos mais. Muito menos nossas autoridades, que tratam tudo isso como se fosse a coisa mais normal do mundo. Trágico!

 

ROCHILMER BATE DURO!

Um dos advogados mais respeitados de Rondônia (é nome que pode entrar na disputa pelo comando da OAB, em breve), Rochilmer Mello da Rocha Filho publicou duro artigo, essa semana, contra algumas “liberalidades” que têm sido praticadas em ações contra a corrupção, o que ele diz ser louvável, mas, ao mesmo tempo, com claro desrespeito aos princípios constitucionais. Vale a pena ler o artigo “O combate à corrupção não pode ser travado com sacrifício aos princípios constitucionais”, em que ele aborda o complexo tema. Rochilmer promete voltar ao assunto, comentando mais algumas nuances do tema que tem causado grande debate nacional. Escreve a certa altura do texto: “é óbvio, que não há operação justa e/ou correta desenvolvida ao arrepio da lei. E são exatamente sobre essas manobras equivocadas a que me oponho”. O tema é realmente complexo e tem merecido, da classe dos advogados e de parte da sociedade, uma profunda reflexão sobre até onde vai o poder do MP, em suas investigações e ações e o que é ou não Constitucional. Rochilmer bate duro. Não deixe de ler...

 

GUERRA AO IBGE

O censo do IBGE diz que várias cidades rondonienses encolheram, em termos de população, entre 2011 e 2017. A Associação dos Municípios do Estado, a Arom, que representa os prefeitos, protestou com veemência. Não aceita esses números e muito menos os de cidades que, em seis anos, teriam tido crescimento praticamente zerado.  Pelo censo, Cabixi, por exemplo, teria tido um aumento de apenas três habitantes, nesse período. E Presidente Médici teria quase 900 habitantes a menos hoje do que no início da década, enquanto o número de residências, por exemplo, aumentou em mais de 11 por cento nesse período. Como o IBGE explicaria esse tão significativo contraste? Alta Floresta, Alvorada, Jorge Teixeira, Candeias do Jamari, Mirante da Serra e várias outras comunidades, em que o IBGE detectou diminuição de moradores, são cidades que contestam os dados também. Como pano de fundo desse debate, a perda de recursos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) pela diminuição da população. É coisa séria, que precisa ser corrigida.  

 

O  PT COMEÇA A MURCHAR

De um lado, o PT quer expulsar um dos seus principais líderes de todos os tempos, o ex ministro Antônio Palocci, porque ele está negociando uma delação premiada da qual já deu algumas dicas, envolvendo o ex Presidente Lula na roubalheira que o partido impôs ao país, junto com seus aliados (o PMDB também, é claro!) e de outro, em alguns diretórios, o partido evita aceitar tantos pedidos de desligamento. O fato mais notório aconteceu essa semana em Campo Grande, no Mato Grosso, onde mais de 350 pedidos de desfiliação foram apresentados num só dia. Para não ter que receber tanta gente e todos os pedidos ao mesmo tempo, a secretaria do PT fechou a portas, ao menos até que as coisas amenizem. Em Rondônia, o número de filiados do partido também está diminuindo, apesar dos esforços de algumas lideranças, como o novo presidente regional, o deputado Lazinho a |Letargo, tentar manter o maior número possível de membros da sigla. A vida não está fácil nem para o PT e nem para os demais partidos mais à esquerda. Depois de três décadas influindo diretamente na política do país e metade desse tempo no comando, o PT começa a  murchar.

 

SAÚDE E TRANSPORTE ESCOLAR

Não há como negar alguns avanços concretos, conquistados pela administração Hildon Chaves, em pouco mais de oito meses e meio. Até que esse avanço não foi tão difícil, até porque o governo Mauro Nazif foi muito aquém do que se esperava e, depois dele, qualquer coisa além do mínimo já daria bons frutos. Há muitas obras em andamento na Capital; há limpeza nos bairros; melhorou a iluminação pública; algumas obras importantes começam a ser entregues, como os viadutos sobre a BR, que embora sejam ações federais, teve o empenho direito de Chaves para que andassem rapidamente. Há melhoras reais? Há sim. Mas o Prefeito ainda não conseguiu resolver duas questões essenciais. Uma extremamente complexa. A da saúde pública, que é enxugar gelo, mas pelo menos algumas medidas já poderiam ter sido tomadas para melhorar o que está muito ruim. O outro é da área da educação. Estamos em setembro e há centenas e centenas de crianças em Porto Velho sem aula, principalmente  nos distritos, por falta de transporte escolar. Tem que resolver. E já!

 

ECONOMIA DE 20 MILHÕES DE REAIS

A energia solar é o futuro! Pelo menos para diminuir em muito os custos da energia elétrica para os cofres públicos. O presidente da Assembleia, deputado Maurão de Carvalho, é um entusiasta da iniciativa. A ponto de estar preparando uma estratégia para que a energia fornecida no novo prédio da instituição, que começa a ser ocupado no primeiro trimestre do ano que vem, seja gerada pelo sol. Mas Maurão quer ir mais longe: ele acha que o projeto de energia solar, que deverá ser implantado no novo prédio do Legislativo Estadual, seja um modelo que possa ser utilizado pelas mais de 400 escolas estaduais de Rondônia. A ideia é que as escolas possam ter placas de  captação de energia solar. Além de ser energia limpa e barata, a medida reduziria em pelo menos 20 milhões de reais ao ano os valores que o Estado paga pelo consumo atual nos seus educandários. Maurão esteve em São Paulo, conhecendo mais detalhes sobre as pesquisas e avanços nesse tipo de instalações elétricas e voltou entusiasmado com a ideia. Técnicos paulistas já vieram a Rondônia, conhecer o novo prédio da Assembleia, para prepará-lo para receber a futura estrutura de energia solar.

 

PERGUNTINHA

Vai passar, na Câmara Federal, a aprovação para que o Presidente Michel Temer seja investigado na segunda denúncia que o agora ex procurador Rodrigo Janot apresentou contra ele, pouco antes de se despedir do cargo?

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 2

Sérgio Pires 18/09/2017

FIM DA ERA MIDIÁTICA NA PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA?

 

A Justiça midiática, a busca dos refletores, a paixão partidária latente, a procura de entrar para a História a fórceps, é uma fase que chega ao final (até que enfim, com o perdão do pleonasmo), com a saída de Rodrigo Janot da Procuradoria Geral da República e a chegada da primeira mulher a ocupar o posto, Raquel Dodge. Janot teve sim seus momentos de brilhantismo, mas chegou ao final do seu mandato preocupado muito mais com sua imagem do que com seu cargo; muito mais com seu futuro do que com seu passado. Provável candidato ao Governo de Minas ou ao Senado, ele tratou se preocupar bem mais com essa visão de futuro. Acabou se enredando naquele assunto mais destacado das últimas décadas: a delação premiada dos irmãos Batista. Traído por um companheiro da Procuradoria, que passou para o lado da grana quando ainda era membro do MP, Janot fez um acordo espúrio com a dupla de criminosos e depois, por uma pressão da opinião pública nacional, achou milagrosamente umas fitas escabrosas, o que o salvou da vergonha, por, enfim, mandar os irmãos para o xilindró. Janot teve altos e baixos, ajudou mesmo a combater a corrupção, mas os holofotes foram mais importantes. Sai pela porta dos fundos, quando poderia ter saído com um prestígio de um Sérgio Moro. Perante a opinião pública, não há comparação entre os dois...

O novo nome da Procuradoria traz consigo a expectativa de que a função volte a ser apenas a de uma estrutura vital para a democracia e não apenas uma sucessão de buscas de holofotes da mídia. Raquel Dodge chega ao cargo com uma vida funcional exemplar e traz consigo a esperança de que a Lava Jato e outras operações contra a corrupção continuem, mas sem a forma cinematográfica com que Janot tratava essas questões. É uma esperança de que a Procuradoria volte a ser a entidade vital para combater os mal feitos, mas sem o estrelismo e até o partidarismo com que Janot trabalhou em muitos momentos. Enfim, há um fio de esperança de que as coisas melhorem e que a criminalização de tudo, em troca de holofotes, não seja o mote principal da nova Procuradora. Tomara que ela seja o que se espera: dura, mas sem a paixão pela mídia, que encantou seu antecessor. Justa e apaixonada, mas apenas pela lei. Se fizer apenas isso, já poderemos dizer que a troca foi para muito melhor!

 

 

 

APLICATIVO DO MAL

As blitz do trânsito, para tirar do ar motoristas que ainda dirigem depois de terem ingerido bebida alcóolica, continuam pegando muita gente. Neste final de semana, teriam sido 30 pessoas detidas, por estarem nessa condição. Claro que há casos em que o sujeito bebeu apenas um drinque ou apenas uma cerveja, mas mesmo assim é proibido. E há aqueles que exageraram, estão trocando as pernas, não conseguem mais raciocinar ou enxergar claramente, de tanto que encheram a cara. Todos que são pegos, têm que sofrer as penalidades da lei. E seriam muito mais, caso não houve se espalhado como um raio, um aplicativo que denuncia aos motoristas onde as blitz são realizadas. A troca de informações pela internet orienta quem bebe a seguir por caminhos onde não há risco de serem apanhados pela rígida fiscalização. Não fosse isso, as ocorrências nos finais de semana poderiam até dobrar. Infelizmente, quem participa desses grupos, acha que está ajudando alguém. Claro que não está. Ajuda sim aos bêbados a manterem sob risco as vidas alheias. Lamentável!

 

UM EXEMPLO PARA O PAÍS

As boas notícias para a economia de Rondônia não param. A maior delas refere-se ao PIB do Estado. Fomos os que mais crescemos em toda a região norte, nos primeiros oito meses deste ano, com 1,4 por cento acima da inflação, um número pelo menos cinco vezes maior do que o pífio PIB esperado para o crescimento da economia brasileira. Obviamente, esse bom desempenho da economia do Estado se deve ao agronegócio, que vai de vento em popa, apesar de todos os esforços do governo federal para atrapalhar em tudo o que for possível. A outra notícia extremamente positiva, dentro do mesmo pacote, está ligado às nossas exportações. O faturamento nesse ano já chegou a 477 milhões de dólares, com 211 milhões de dólares de superávit, já que nossas importações foram de 266 milhões de dólares. Rondônia está dando um show de competência ao resto do Brasil. O Estado continua no azul, pagando suas contas rigorosamente em dia; pagando os salários do funcionalismo dentro do mês trabalho e ainda tem um PIB extremamente positivo, com exportações crescentes. Não é de a gente se orgulhar?

 

GRANA DE QUASE 30 ANOS

Quase três décadas depois, perto de dois mil técnicos em Educação vão encher os bolsos. Alguns receberão até 900 mil reais em precatórios, depois de ganharem uma ação que durou quase três décadas. Há os que receberão bem menos, mas todos vão ganhar. O dinheiro virá dos cofres da União e já estaria separado para cumprir as obrigações com precatórios que ficaram sendo jogados de um lado para o outro, no sistema Judiciário, até a decisão definitiva, a que não cabe mais recursos. O precatório já sofreu correção e passou pelos controles técnicos do Tribunal Regional do Trabalho e da Advocacia Geral da União, a AGU e tudo está pronto para ser pago, entre o início e o final de 2018, segundo comunicou aos seus associados o Sintero, em encontro dessa semana. No total, os técnicos receberão  perto de 680 milhões de reais, daqueles sistemas legais dos famigerados “direitos adquiridos”, que de vez em quando alguém ganha e, sempre, o povo é quem paga.

 

CORAGEM EM VÃO

Um nome dos mais respeitados, que está aparentemente deixando a atividade política, ao menos desistindo de disputar eleições, é o do ex deputado estadual, ex federal, ex Senador, ex prefeito de Ji-Paraná e ex Governador José Bianco. Em três décadas, ele participou ativamente da vida pública rondoniense, tornando-se um dos nomes mais importantes no contexto da História recente desse Estado. Foi o único governador que teve a coragem de enfrentar uma das causas que derruba qualquer político desse país: o lobby do funcionalismo e dos “direitos adquiridos”. Bianco ofereceu várias oportunidades de demissão voluntária, para enxugar a máquina, tentando salvar as finanças do Estado. Depois, fez centenas de demissões. Seu sacrifício, já que teve sua brilhante carreira muito prejudicada por essa decisão, foi em vão. Anos depois, a Justiça reintegrou todos os demitidos. Tudo ficou como antes. Menos para Bianco. Atualmente, ele atua, com sucesso, na Federação das Indústrias do Estado, a Fiero.

 

O PSB SE FORTALECE

O ingresso de Chagas Neto no PSB, confirmado no último final de semana, pode representar apenas o primeiro dos nomes “quentes” que o partido apresentará para as eleições de 2018. Há fortes comentários de bastidores de que o próximo reforço dos socialistas, liderados no Estado por Mauro Nazif e pelo vice governador Daniel Pereira, será ninguém menos do que o governador Confúcio Moura. O ingresso de Confúcio na sigla ainda não tem qualquer confirmação oficial, nem dele e nem do comando do PSB. O problema é que se o Governador estiver pensando em trocar de casa para disputar o Senado, ele terá a mesma dificuldade caso decida deixar o PMDB e ingressar no novo partido. É que o PSB já tem um nome muito forte ao Senado: o do prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires, aliás, sempre parceiro de Confúcio, desde o primeiro mandato, mesmo os dois em partidos diferentes. O PSB também já tem candidato ao Governo: o empresário e senador Acir Gurgacz. O enredo político para 2018 começa a se desenhar, mas ainda sem um rumo concreto. Muita água ainda há de rolar, sob a ponte, até que todas as cartas estejam postas na mesa. 

 

CORREDOR DE ÔNIBUS

Uma luz no fim do túnel para, ao menos amenizar a grave situação do pesado trânsito no centro de Porto Velho. A Prefeitura começou a asfaltar a rua Duque de Caxias, que será transformada num corredor de ônibus, tirando todos os coletivos tanto da avenida Carlos Gomes como da Calama e outras artérias importantes que ligam à zona central da cidade. Primeiro, foi feito o alargamento da via, que demorou um pouco mais do que o esperado por causa das ligações totalmente ilegais de esgoto à canalização pluvial. A partir do final da semana, começou a fase de colocação da primeira camada do asfaltamento. Nos próximos dias, uma nova camada será colocada, transformando a pista e dando a ela condições de receber o trânsito pesado dos coletivos. Os comerciantes da rua também andam comemorando, já que o movimento por ali deve dar um salto de grande tamanho, em breve. A ideia de usar a Duque de Caxias como corredor de ônibus é antiga, mas nunca foi colocada em prática. Logo que assumiu a Prefeitura, Hildon Chaves comprou a briga e executou o trabalho. Vamos ver agora os resultados na prática. Na teoria, eles parecem extremamente positivos.

 

PERGUNTINHA

Dá ainda para acreditar na seriedade e nos resultados de campo do futebol brasileiro, depois que as arbitragens cometem erros grosseiros, incluindo validar gol com a mão, como ocorreu no jogo entre Corinthians e Vasco?

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 3

Sérgio Pires 16/09/2017

AS OBRAS QUE VAMOS RECEBER E OUTRAS QUE FICARÃO PELO CAMINHO

 

Muitas obras importantes para Rondônia, algumas que se arrastam há muitos anos, finalmente começam a chegar à reta final ou a serão entregues este ano. Citando apenas aquelas mais complexas, como as dos viadutos sobre a BR, há a perspectiva concreta de que, ao menos algumas, cheguem mesmo ao fim e sejam finalmente colocadas à disposição da coletividade. O viaduto do Trevo do Roque é um exemplo disso. Concluído depois de vários anos, começou por ele a melhoria no acesso à cidade. Ainda neste último trimestre de 2017, outra elevada, ligando a zona sul, na Rua Três e Meio, até a avenida Rio de Janeiro também estará pronto. O Espaço Alternativo, ainda na Capital, entra, finalmente, nos últimos meses. A colocação de uma passarela e um estacionamento para dois mil veículos, são os últimos desafios antes da obra ser concluída. No contexto de grandes obras no Estado, há que se destacar a questão do Anel Viário de Ji-Paraná. Falta muito pouco. Depois de uma demora que já chega perto dos 22 anos, o Anel Viário está a poucas semanas de ser definitivamente concluído. Uma obra de apenas 13 quilômetros e meio. Ou seja, um ano e sete meses para cada quilômetro construído. Nessa semana, numa visita feita ao Anel, o diretor geral do DER, Ezequiel Neiva, informou ao prefeito Jesualdo Pires, que o acompanhou, que faltam apenas 1 quilômetro e meio de asfaltamento, para que a obra seja concluída. Ela vai representar um grande avanço para a cidade e a região; vai desafogar o pesadíssimo trânsito da BR 364, que atravessa a cidade e torná-la menos perigosa. Enfim, quem achava que o Anel Viário iria entrar para o Guines, como a obra que mais demorou na história do Brasil, dessa vez errou. Ela deve ser entregue pelo governador Confúcio Moura até meados de novembro ou início de dezembro.

Claro que há muito ainda a resolver, como por exemplo a BR 425, que parece nunca ficar pronta. A ponte sobre o rio Madeira, na Ponta do Abunã, continua sendo tocada, mas ainda vai levar quase um ano para ficar pronta. Já a iluminação da ponte do Madeira, no bairro da Balsa, na BR 319, parece ser assunto morto e esquecido. Não se fala mais nessa que deve ser uma das únicas pontes do mundo que fica em total escuridão, quando o sol desaparece. A ponte internacional de Guajará Mirim está muito bem nos discursos e anúncios pomposos, mas distante, como um sonho, da vida real. A duplicação da BR 364 também é exercício de futurologia. Quem sabe, para as últimas décadas do  século 21?  Enfim, há obras vitais sendo concluídas e outras tantas andando ou projetadas. Avançamos devagar, mas mesmo assim, indo em frente, mesmo com todas as dificuldades e deficiências...

 

 

AS CAIXAS NA ESCURIDÃO

Elas estão na escuridão total. Isso mesmo, as caixas d´água, símbolo de Porto Velho, não são mais vistas à noite. Irresponsabilidade da Prefeitura? Nada disso. A Emdur realizou recentemente um serviço de melhoria total na iluminação, inclusive com lâmpadas a LED. Tinha ficado muito bom, dando um toque especial ao mais conhecido ponto turístico do centro da Capital. O problema é o mesmo de sempre: sem qualquer segurança, sem vigilância, abandonadas à sua própria sorte, as Caixas D´Àgua foram atacadas por bandidos, que roubaram toda a fiação recém colocada. É óbvio que há uma quadrilha muito bem organizada e preparada, praticando esse tipo de crime na cidade há anos. Veja-se por exemplo o que aconteceu nas duas tentativas feitas para iluminar a BR 364, no trecho da entrada da Capital até a Unir: toda a fiação foi arrancada pelos bandidos. Nunca ninguém foi preso, não se sabe em que pé andam as investigações. Só se sabe que milhões de reais investidos foram perdidos. No caso da Praça das Caixa D´Água, está acontecendo o mesmo. Segurança zero, nesta cidade abandonada à sua própria sorte.

 

CHAGAS É DO PSB

Retornando à atividade política, depois de muitos anos dedicado à atividade empresarial, onde sempre foi uma forte liderança, Chagas Neto vai disputar uma cadeira à Assembleia Legislativa, no ano que vem, pelo PSB. Procurado por vários partidos, ele estava no PMDB, um partido já com muitas lideranças que também querem disputar uma vaga na ALE. Na busca de novo espaço político, Chegas analisou todo o quadro deste momento e acabou aceitando o convite do partido do vice governador Daniel Pereira; do prefeito de Ji-Paraná e virtual candidato ao Senado, Jesualdo Pires e do ex prefeito e pré candidato à Câmara Federal, Mauro Nazif. A assinatura da ficha no novo partido ocorreu na manhã deste sábado, numa cerimônia bastante prestigiada. Chagas foi um dos políticos mais respeitados da história de Rondônia e seu nome está ligado umbilicalmente a essa terra. Depois de muito tempo, ele volta à política, em busca de repetir tudo de positivo que já fez pelo povo dessa Rondônia.

 

NÃO HÁ LUZ NO TÚNEL

Nessa segunda-feira começa mais uma Semana Nacional do Trânsito. Todo o ano, a intenção é informar, alertar, envolver motoristas e motoqueiros, além dos condutores de todos os tipos de veículos, além de pedestres, sobre a tragédia que os acidentes representam para o país. De vez em quanto, se comemoram pequenos avanços, como no caso de Porto Velho, onde o número de acidentes com vítimas, diminuiu quase 10 por cento. Mas, basta dar uma passada pelo Hospital João Paulo II para se ver que a situação é extremamente grave e que os números são frios, mas são terríveis as cenas de tanta gente ferida, na maior parte dos casos com gravidade, que superlotam o principal hospital de Rondônia que atende acidentados. Em praticamente 90 por cento dos casos de acidentes, a culpa é do condutor. No caso de motos, então, é inacreditável como condutores e seus caroneiros correm riscos a cada quilômetro percorrido. Muitos sobrevivem ao trânsito por pura sorte, porque se dependessem do conhecimento das leis do trânsito; da velocidade que não controlam; das manobras radicais que realizam, a situação seria muito pior. Para se ter ideia, todo o final de semana, pelo menos uma dezena de motoristas ou motoqueiros são presos, embriagados, em blitz da PM. Não há luz no fim do túnel, para que essa tragédia seja ao menos diminuída.

 

OS TEMPORAIS E SEUS DANOS

Dois dias seguidos de temporais, na semana passada, causaram muitos estragados, principalmente na zona leste da Capital, embora várias outras regiões também tenham sido atingidas. Só para se ter uma ideia dos danos,  a Eletrobras Rondônia/Ceron, atendeu nada menos do que 282 ocorrências de falta de energia, causada pela chuva e ventos muito fortes. Quarenta equipes foram mobilizadas e, mesmo assim, houve áreas de Porto Velho que chegaram a ficar mais de 10 horas sem energia. Para quem acha que esse tipo de violência do clima é resultado do que muitos cientistas chamam de aquecimento global (enquanto outros contestam com veemência essa teoria), porto velhenses que conhecem o fenômeno há décadas lembram que ele já era comum  nos anos 60 e 70, quando não se falava em mudanças climáticas radicais. Obviamente a destruição era bem menor, porque a cidade era também bem menos povoada. Agora, com construções frágeis, em locais por vezes extremamente perigosos, o perigo torna-se bem maior. É sempre bom ficar de olho, quando os temporais começam a se formar...

 

O QUINTETO ENLAMEADO

O efeito Palocci foi devastador para o ex Presidente Lula e muitos dos denunciados no pacotaço de roubalheira que assolou o Brasil, na última década e meia. Lula está a um passo da prisão. As pesadas denúncias da Procuradoria Geral da República e a delação premiada dos irmãos Batista (aqueles que nunca seriam presos, mas estão lá, enjaulados!), deixam o Presidente Temer a um passo do desespero, pelo que terá que conceder aos parlamentares, se quiser manter o poder. Três outros ex Presidentes também estão sob os olhos frios da Justiça. Fernando Collor de Mello é apontado, pela enésima vez, como um corrupto irrecuperável. Antes dele teve José Sarney, que também está envolvido em denúncias que envolveriam vários nomes importantes do MDB. Ainda no mesmo contexto, Dilma Rousseff pode entrar na confusão da Lava Jato e outras falcatruas a qualquer hora. Ou seja,  depois de Fernando Henrique Cardoso e Itamar Franco, todos os demais Presidentes estiveram ou estão enrolados em falcatruas. Pobre Brasil, que tem políticos poderosos desse deprimente naipe!

 

OUTRA TRISTE DECEPÇÃO

Caminha para um desfecho lamentável a tentativa do Congresso que realiza uma reforma política, que valeria  já para a eleição do ano que vem. Como os partidos e suas lideranças não chegam a um acordo sobre quase nada, a perspectiva é de que as mudanças sejam praticamente zero. O que empaca a reforma são questões como o financiamento de campanha, o desprezível fundo partidário e as coligações que transformam partidos nanicos em balcões de negócios, sem que nada seja feito. Ao que tudo indica, tudo ficará como dantes, na Casa de Abrantes. O Congresso brasileiro é o retrato do povo brasileiro: dividido e sem rumo. O eleitor escolhe seus representantes e eles, na maioria dos casos, porque há sim, exceções,  vão para Brasília para resolver seus próprios problemas. Se sobrar um tempinho, resolvem os do povo. Mudar o sistema eleitoral para que hajam eleições limpas, sem uso do dinheiro público, sem espaço para corrupção, sem que o poder econômico continue mandando, nem pensar. Vamos esperar mais alguns dias para ter certeza, mas a verdade é que tudo indica que a reforma política foi sim, para o saco!

 

PERGUNTINHA

Você acredita no ex Presidente Lula, quando ele nega ter cometido qualquer ato ilegal e que sua vida financeira era toda comandada apenas por sua mulher, a falecida dona Marisa Letícia?

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 4

Sérgio Pires 15/09/2017

A REPÚBLICA SINDICALISTA DÁ SEUS ÚLTIMOS SUSPIROS, FELIZMENTE!

 

Há uma clara demonstração de quase pânico de muitos sindicalistas, que querem aproveitar os últimos momentos antes da mudança da nova lei trabalhista, para marcarem presença, tentando convencer seus associados a mantê-los no comando dessas entidades, mesmo o que estão na direção há décadas. Tudo porque, a partir de 13 de novembro, a mamata, para a grande maioria dos sindicalistas profissionais, vai acabar de vez. Primeiro, porque eles não terão mais o poder de destruir empresas ou economias, já que o que valerá acima de tudo, será a negociação direta entre patrão e empregado. Medidas vergonhosas como aquelas em que um sindicato, contrariando grande parte dos seus associados, impediu, com apoio da Justiça do Trabalho, que funcionários da Loja Havan de Cacoal trabalhassem no feriado de 7 de Setembro, passarão a ser devaneios e medidas esdrúxulas do passado, quando o bom senso voltar a imperar. Esse dirigente sindical, antiquado e agindo contra a própria categoria, está com os dias contados no seu cargo, depois de ocupá-lo por quase 30 anos. Sua petulância (e, tem que se dizer, em parceria e aval de decisão  retrógrada de parte da Justiça Trabalhista!), vai acabar com a nova lei que vigorará em pouco mais de dois meses. Os sindicalistas que inventam greves, sempre em prejuízo da coletividade, igualmente vão sucumbir, felizmente. Daí, entramos no segundo problema para os “donos” dos sindicatos, aqueles que deles tomaram posse, tais Capitanias Hereditárias, passando o comando de um para outro, do mesmo grupo;  para parentes ou até mantendo-se, eles mesmos, como figuras carimbadas, que se reelegem “trocentas” vezes, sem dar direito a alternância do poder. A partir de 13 de novembro, o trabalhador só vai pagar o famigerado e vergonhoso imposto sindical se quiser e para o sindicato que quiser. Ou seja, os sindicatos fantasmas, os de pasta, os que existem só nos cartórios, os que vivem só para seus dirigentes, tendem a desaparecer.

O bom nessa história é que os sindicalistas sérios, aqueles que defendem realmente suas categorias, os que lutam pelos trabalhadores e não por seus próprios bolsos; os que são decentes, tendem a sobreviver no novo contexto da reforma trabalhista. Vão para os quintos dos infernos todos os demais, que defendem apenas ideologias político partidárias, que enchem os bolsos dos seus chefes; que negociam às escondidas com os patrões benefícios para si mesmos e não para suas categorias. Dos 15 mil sindicatos existentes no Brasil (também nesse quesito somos campeões mundiais), talvez um terço sobreviva. A República Sindicalista começa a morrer. Para que o Brasil consiga sobreviver. Ainda bem!

 

 

UM DIA, 1.700 EMPREGOS...

O Sine de Porto Velho começou esta semana que se encerra com uma boa notícia: tinha quase 40 vagas de emprego na cidade, para diversas profissões. Há dias em que esse número cai para 10, outros que sobe um pouco. Para uma cidade de mais milhão de habitantes e uma força de trabalho de pelo menos 300 mil, o número de postos de trabalho oferecido é absurdamente baixo. Se fôssemos uma Capital industrializada, o que estamos longe de ser, porque ainda vivemos apenas do contra cheque do serviço público e alguma coisa do agronegócio, sem dúvida as vagas seriam muitas vezes multiplicadas. Veja-se, por exemplo, o caso de uma pequena cidade gaúcha, Gravataí, na Grande Porto Alegre. Nessa semana, só uma indústria de automóveis, a Chevrolet, está oferecendo 700 vagas, apenas com o pequeno crescimento do setor. Outras 1.000 vagas estão sendo oferecidas em outras empresas  da mesma cidade. Porto Velho precisa de indústrias para absorver a mão de obra abundante e sem especialização (que pode ser preparada) que temos.  Senão vamos continuar, por  anos a fio, contando nos dedos os postos de emprego disponíveis...

 

VÍDEO NÃO PRENDE!

Os vídeos das câmeras de segurança já estão na internet. As caras dos ladrões estão neles. O que surpreende é que ainda não foram presos. Nove desses marginais arrombaram a Escola Maria Carmosina, no bairro Tiradentes, zona leste e levaram nada menos do que nove aparelhos de ar condicionado. Os vagabundos usaram bicicletas, para efetivar o furto, sem que ninguém lhes incomodasse. Durante longo tempo, os meliantes ficaram dentro da escola, que também não tem qualquer vigilante, mas apenas as câmeras e saíram lépidos e faceiros, sem serem importunados. O número de ataque à escolas estaduais e municipais se multiplica. Numa delas, já foram registrados 39 arrombamentos e furtos de materiais. Isso mesmo. Enquanto isso, tanto o Estado quanto a Prefeitura acham que câmeras vão assustar bandidos, que não estão nem aí para elas e se escondem na impunidade. As escolas continuam abandonadas e o material que é roubado se transforma num enorme prejuízo não só aos estudantes, mas igualmente ao erário público.

 

O VÍRUS DA POLÍTICA

Blairo Maggi é um dos empresários mais bem sucedidos do país. Suas plantações no Mato Grosso e todo o seu envolvimento com o agronegócio o posicionam como um homem à frente do seu tempo, em tudo o que põe a mão. Menos nas ligações políticas. Quando decidiu ser um homem público, Blairo começou a vislumbrar novos caminhos e acabou enredando-se no sistema apodrecido da estrutura política nacional. O empresário, que tem forte ligação com Rondônia e inclusive construiu um porto no rio Madeira, em Porto Velho, para escoar sua produção e de muitas outras organizações produtores e exportadoras, está enredado em denúncias sem fim, passando vergonha, sendo alvo de operações da Polícia Federal e por aí vai. Há um vírus que afeta uma maioria das pessoas decentes, que, quando entram para a política, se transformam no pior? Ou elas já eram assim e a política apenas serviu para mostrar quem realmente são? As respostas ficam por conta das convicções de cada um...

 

CORTANDO CABEÇAS

O governador Confúcio Moura caiu de pau em membros da sua equipe. Publicamente. De novo! Criticou no seu Blog a gastança; deixou claro que tem malandro inventando viagem sem motivo real e importante, apenas para receber diárias; avisou corte total nas viagens, abrindo exceção apenas para as que são realizadas de ônibus; mandou acabar com os famosos Grupos de Trabalho, uma verdadeira garganta profunda de gastança e falta de resultados. O Governador ameaçou com a figura do Ceifador, aquele que representa a Morte, para avisar que vai começar a cortar cabeças. Realmente é uma forma diferente de se comunicar, a que Confúcio tem utilizado, através do seu Blog. Poderia, ao mesmo tempo, dar uma geral na turma que só quer gastança, como ele mesmo denuncia. Ora, se sabe o que está acontecendo e quem são os que não estão seguindo suas ordens (escreveu que suas determinações entram num ouvido e saem no outro, entre várias dos seus assessores), não seria mais lógico mandar essa gente procurar outro emprego em outro lugar? Enfim, Confúcio tem seu jeito...

 

MANDATO DELETADO?

Mauro Nazif ganhou a eleição, foi empossado, governou quatro anos e...só agora saiu uma decisão definitiva do TSE sobre um processo que ele respondia, junto com seu irmão Gilson Nazif, de suposta compra  de votos na eleição de 2012. A denúncia do Ministério Público não foi acatada no TRE rondoniense e também não o foi na corte eleitoral superior. Portanto, o caso está arquivado. Tratava-se, pois, de uma denúncia vazia, mas que acabou percorrendo corredores do Judiciário Eleitoral durante mais de 60 meses. Ora, uma ação como essa, não deveria ter sido julgada há anos? E se agora, cinco anos depois, a dupla fosse considerada culpada? Os quatro anos de mandato de Nazif  teriam que ser apagados, deletados da História, como se não tivessem acontecido? Todos os seus atos seriam ilegais? São essas coisas que não se entende nos meandros da Justiça brasileira. Decidir um caso quase um ano depois do término do mandato do denunciado, é algo parecido com uma brincadeira. De mau gosto. Ainda bem que a decisão final foi de bom senso. E se não o fosse?

 

AZEVEDO CONTRA JANOT

Um pouco, apenas um pequeno trecho, do genial Reinaldo Azevedo, em artigo publicado na Folha de São Paulo, em relação ao quase ex Procurador Rodrigo Janot: “Ao se despedir do Conselho Nacional do Ministério Público, o doutor evidenciou ser capaz de ir além das flechas de bambu nas metáforas da autolisonja. Comparou-se a Dom Duarte, um dos reis portugueses (1433-1438) homenageados por Fernando Pessoa no livro "Mensagem". E citou: ‘Cumpri contra o Destino o meu dever. / Inutilmente? Não, porque o cumpri.’ Sei lá se colheu a coisa nesses apanhados de frases pós-Google. Uma coisa é certa: ignora o papel desempenhado pelo soberano de tão curto reinado. E não! Janot, definitivamente, não veio de D. Filipa de Lencastre, a "Princesa do Santo Graal", cujo seio "só gênios concebia". Azevedo, crítico feroz de Janot, publicou extensa crítica às ações do Procurador, considerando-o uma figura lesiva aos interesses maiores do país.

 

PERGUNTINHA

Você acredita que agora, finalmente, depois de cinco anos, o viaduto da Três e Meio, sobre a BR 364, será mesmo entregue a Porto Velho dentro do prazo previsto?

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 5

Sérgio Pires 14/09/2017

SERÁ VERDADE? METADE DOS PROFESSORES ESTARIAM FORA DAS SALAS DE AULA...

A educação em Rondônia, mesmo tendo melhorado bastante nos últimos anos, ainda está longe do ideal. Recuperou-se, na última década e meia e principalmente nos últimos anos, parte do que deixou de ser feito no passado. Mas ainda há enormes desafios pela frente. A Secretaria de Educação, comandada hoje pelo competente e dedicado Waldo Alves, mexe na estrutura do ensino público estadual, tentando tirá-lo de práticas do século 19 para colocá-lo no século 21, segundo palavras do próprio Waldo. Os desafios são imensos e envolvem desde falta de internet em várias regiões, o que impossibilita ainda as escolas a entrarem no mundo da modernidade que ela proporciona, até a vergonhosa ausência de milhares de professores nas salas de aula. É neste quesito, aliás, que a Seduc mais sofre, porque fica de mãos amarradas, já que não tem como demitir ou substituir os que são concursados e usam de todos os artifícios legais possíveis para ficarem fora das escolas. Waldo não confirma, mas há fontes respeitáveis dentro do governo que afirmam, com segurança, que dos 14 mil professores do Estado, pouco mais da metade leciona realmente. O secretário, durante longa entrevista a Sérgio Pires, no programa Direto ao Ponto dessa semana, fala dos avanços, da luta por melhorias na educação e também desse grave problema, que o Estado está tentando combater, com uma série de medidas. Por incrível que pareça, professores fazem concurso, são aprovados e em seguida pedem licença não remunerada. Não são poucos. Ficam na folha de pagamento da Seduc e tiram o lugar de quem realmente gosta e é apaixonado pela arte de ensinar. São esses, os milhares de apaixonados pelo ensino, segundo Waldo, que tocam a educação em frente, pelo amor à profissão, ao contrário da outra parte, que se “encosta” no serviço público e faz de tudo para não ir à sala de aula.

Na conversa, o secretário fala dos projetos que estão em andamento; nos que serão implantados; na questão do salário dos professores e muitos outros assuntos do maior interesse do mundo da educação. Waldo trata ainda do tema complexo da militarização das escolas e da violência que ronda os colégios. Vale a pena acompanhar a entrevista exclusiva que a Record News Rondônia (TV aberta, Canal 31), apresenta neste sábado, a partir das 11h30 da manhã. O Direto ao Ponto vai ao ar simultaneamente em outras emissoras; SKY, Canal 331; Via Cabo/Blue, Canal 27 SD e 405 HD e ainda Claro TV, Canal 431.1. No Domingo, a atração será destaque no site Gente de Opinião e em vários outros sites do Estado.

 

 

BR 364 SEM DUPLICAÇÃO?

Pagamos o mais alto pacote de tributos do mundo, mas a União, que fica com quase tudo, não tem mais dinheiro para investir na melhoria das nossas rodovias. Por isso, pensa em privatizar nada menos do que 40 mil quilômetros das estradas federais, entre elas a nossa BR 364, em todo o  trecho que começa na divisa com o Mato Grosso, em Vilhena e vai até a o Acre. Poderia parecer uma boa notícia, se nela não estivessem embutidas pelo menos duas questões das mais polêmicas. A primeira: só dentro de Rondônia, a BR, privatizada, poderia ter até pedágios, mais que um a cada 100 quilômetros. A outra, também muito ruim, é que a empresa concessionária não precisaria duplicar a nossa BR antes de 14 anos após assumir esse compromisso. Ou seja, teria 14 anos enchendo os bolsos com o dinheiro do pedágio apenas para manter a 364 em condições de tráfego, mas sem duplica-la. Esse é o resumo do projeto apresentado nessa semana pelo secretário de Desenvolvimento de Infraestrutura do Ministério do Planejamento, Hailton Madureira de Almeida, ao anunciar que o governo  federal não tem mais como manter nossas rodovias e vai entregá-las à iniciativa privada. Preparemo--nos, então, para o pior!

 

O IPAM E O GEOREFERENCIAMENTO

Como fazer um georeferenciamento da Capital, para atualizar, por exemplo, a cobrança do IPTU, incluindo nele os imóveis de alto padrão dos condomínios de luxo que abundam na cidade e que hoje nada pagam? A Prefeitura tem a mão e praticamente sem custo toda essa estrutura a sua disposição. Basta planejar, conversar e querer. Não pode dizer que um georeferenciamento novo custaria uma oferta, que se teria que fazer concorrência pública e essas coisas que emperram as ações do serviço público. Nada disso. Um acordo de cooperação com o Sipam (Serviço de Proteção da Amazônia), em vigor, permite à Prefeitura solicitar um levantamento complexo e completo de todas as áreas da Capital, podendo receber todas as informações gratuitamente. Segundo o coordenador do Sipam no Estado, Carlos Canosa, a estrutura está a disposição do município, a qualquer momento. Portanto, está aí uma contribuição importante. Depois do novo georeferenciamento, será fácil incluir imóveis dos ricos e milionários no contexto do IPTU de Porto Velho. Há quem diga que só isso pode duplicar a arrecadação do imposto, hoje na faixa dos 17 milhões de reais. 

 

CADA VEZ MAIS SOZINHO

Endeusando a si mesmo, o ex presidente Lula tenta, pela prepotência, parecer inocente nos vários processos em que é réu. Tenta, com palavreado conhecido dos discursos dos ditadores, amedrontar a Justiça. Enfrentando o juiz Sérgio Moro como se ele fosse um petista qualquer, a seu serviço, ele faz de conta que não sabe, o ex todo poderoso, comandante geral do maior ataque aos cofres públicos da história do nosso país, que está muito perto da cadeia. Lula tenta se fazer de vítima. Postou inclusive um vídeo na internet dizendo que não teme a delação de Antônio Palocci, porque ela pode atingir a todos à sua volta, menos a ele, o rei de um reinado de si mesmo. Lula está ficando cada vez mais sozinho. Em Curitiba, depois do segundo depoimento ao juiz Moro, Lula foi para um palanque em que tinha menos da metade dos mesmos de sempre, do que havia quando de seu primeiro depoimento. Está esvaziando. Vai ficar com meia dúzia em torno de si, quando tiver que fazer sua mala e se dirigir a um presídio, para começar a cumprir suas penas...

 

VISÃO DE FUTURO

Bastante prestigiada a homenagem ao ex vice governador; ex presidente da Fiero e ex diretor do Dnit nacional, Miguel de Souza, ocorrida na Assembleia, na manhã desta quinta. A proposta da concessão de título de Cidadania à Miguel foi do deputado do PSB, Cleiton Roque. Na mesa principal, entre outras autoridades, além do presidente da Casa, Maurão de Carvalho, estavam ainda o ex governador José Bianco e o presidente do Conselho de Administração da Fiero, o empresário Chagas Neto. Na plateia, muitos amigos, colaboradores, ex assessores e eleitores de Miguel de Souza, que também foi deputado federal. Nos discursos, a homenagem a Miguel não só como um político que trabalhou muito pelo Estado, como por sua visão de futuro. A integração de Rondônia com a Àsia, via Pacífico, por exemplo, foi uma batalha pessoal de Miguel durante anos. Na época, há quase três décadas, quando ele falava no assunto era tido quase como um maluco. Hoje, a ideia de Miguel é praticada e ele sempre é lembrado por essa valiosa contribuição que deu a economia não só de Rondônia, como de toda a região norte.

 

TRINTA ANOS DEPOIS

Num encontro com o diretor de operações da Infraero, João Jordão, a deputada Marinha Raupp ouviu, essa semana, uma boa notícia que Rondônia espera há tempos: a abertura de concorrência para aquisição de dois “finger”, aqueles túneis que levam da sala de embarque até as aeronaves. Marinha comemora, mas a verba para a compra dos equipamentos, que serão adquiridos na concorrência, foi conseguida através de emenda de outro deputado rondoniense, Luiz Cláudio da Agricultura. Os dois “finger” vão custar algo em torno de 4 milhões de reais, com todos os equipamentos necessários e começarão a ser colocados no aeroporto internacional da Capital em meados do ano que vem, mais de três décadas depois do mesmo sistema começar a ser implantado em aeroportos mundo afora. Os recursos conseguidos por Luiz Cláudio incluem ainda equipamentos necessários para a criação de um posto de alfândega, no Jorge Teixeira, que, enfim, se tornará um aeroporto internacional. Agora, só falta arrumar o som e o ar condicionado. O resto funciona...

 

A SAÍDA DE JANOT

O Procurador Geral da República saiu atirando, como tinha anunciado e, certamente, atendendo também aos interesses da poderosa Globo, que nem sempre coincidem (aliás, poucas vezes coincidem) com os interesses maiores do país. Janot fez uma nova denúncia contra o Presidente Temer e vários outros políticos, mas o alvo principal, é claro, é o Presidente interino, que em pouco mais de um ano deixará o Governo, se não for cassado até lá.  Janot fez uma grande trapalhada no caso dos irmãos Batista, depois de um acordo espúrio, que revoltou o país e foi salvo por uma nova fita, que chegou à Procuradoria, para remendar o que tinha feito. Traído por um dos seus mais importantes assessores, que passou para o lado dos criminosos irmão Batista, Janot ficou num grande aperto, até que acabou tentando corrigir os erros e ainda sonhando  em entrar para a História como quem derrubou um Presidente. Essa segunda denúncia, com poucas chances de passar no Congresso, pode afetar mesmo, com força, é a economia do país, num momento em que ela começa, lentamente, a melhorar.  Quem quiser achar que Janot sai como herói, tem todo o direito de fazê-lo. A coluna fica com os que acham que ele saiu mesmo foi pela porta dos fundos.

 

PERGUNTINHAS

Quem está mentindo: o frio e calculista Antônio Palocci, como foi definido por seu ex amigo de décadas, Luiz Inácio Lula da Silva ou o próprio ex Presidente, que se diz inocente de todas as dezenas de acusações contra ele?  Ou os dois?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 6

Sérgio Pires 13/09/2017

STF VOTARÁ PELO PASSADO DE VIOLÊNCIA OU PELA VISÃO DE UM PAÍS MELHOR?

Mais de 4 milhões de pequenos, médios e grandes proprietários de terras no Brasil vão amanhecer a quarta-feira tensos, assustados. Só em Rondônia, algo em torno de 130 mil desses produtores, a grande maioria pequenos, também estão nesse momento de enorme preocupação. Tudo porque o Supremo julga hoje, pedido de inconstitucionalidade da nova Lei da Regularização Fundiária, que uma minoria barulhenta não quer ver implantada. Recém aprovada no Congresso e já vigorando, a nova legislação abre as portas para a regularizar milhões de propriedades, acabando de vez com os conflitos agrários e tirando de movimentos criminosos, como o MST, o poder de chantagear e destruir o que o suor dos outros construiu. A bancada federal de Rondônia aguarda também, apreensiva, a decisão. Se o Tribunal decidir contra o Brasil, poderá fazer voltar uma legislação antiquada e incentivadora de conflitos e invasões, mantendo o rastro de violência e mortes no campo, que ocorre há décadas, exatamente pela falta de regularização fundiária. Na essência, o problema maior está na perda, por parte desses movimentos ditos sociais, de eles mesmos decidirem sobre a terra que invadiram. Ou seja, o MST e outros movimentos criminosos invadiam terras alheias, depois exigiam que a área fosse dada à reforma agrária e, eles mesmos, ou seja, os invasores, é quem ditavam com quem e como tudo seria dividido. Perdida essa mamata vergonhosa, a grita desses grupos e dos seus apoiadores foi enorme. Agora, por exemplo, na nova lei, há critérios claros de quem deve ter prioridade sobre áreas da reforma agrária: famílias como maior número de filhos; famílias comandadas por mulheres; famílias com pessoas portadoras de deficiência. Ou seja, os poderosos donos do MST e outros organismos assemelhados, estão fora. Por isso – e só por isso – toda a guerra contra a modernização que a nova legislação trouxe ao país.

Mais uma vez, o Supremo tem o poder de modificar uma decisão da maioria do Congresso, porque alguns poucos recorreram a ele, com o pretexto de que a Constituição teria sido desrespeitada. Obviamente não o foi, mas nunca se sabe, com um STF mais à esquerda, como o que temos, o que poderá sair de lá. A intenção é clara: impedir que o Brasil avance, que regularize suas terras, que acabe com os conflitos agrários, que “criminalize o crime”, ou seja, invasor de terra terá que ser tratado como bandido e não mais como pobre coitado. Parte do Ministério Público, ONGs nacionais e internacionais e representantes de vários tipos de interesses (menos os verdadeiramente nacionais), querem que o STF casse a nova lei, para que tudo volte ao que era antes.  Uma vergonha!

 

 

OPINIÃO PESSIMISTA

Ainda sobre o tema: em suas petições, as entidades antiavanço do país, com apoio da mídia ideológica, que torce sempre pelo pior, apontam inconstitucionalidades no projeto aprovado com alterações em 31 de maio pelo Senado, e posteriormente pela Câmara dos Deputados em 27 de junho deste ano. Para manter o poderio dos “movimentos sociais”, setores dominados pelo petismo e seus seguidores, querem que tudo continue como antes, nos vergonhosos governos deles.  Parlamentares do PT e seus aliados (eles ainda existem, por incrível que pareça!) depois de perderem feio no voto, correram também para o STF, por não aceitar a derrota e, é claro, exigirem que suas teorias e crenças ideológicas sejam as que determinem o futuro do país, também  nesse quesito. No final do dia desta quarta, saberemos se o STF optou pelo atraso ou pela visão no futuro. Infelizmente, para um descrente como esse colunista, a tendência é que os representantes daqueles que destruíram nosso país nos últimos 20 anos, vão vencer. Tomara que essa visão esteja totalmente errada...

 

TRINTA EMPRESAS NA FILA

Está na hora dos olhos da comunidade se voltarem para a Câmara de Vereadores. Lá, os 21 eleitos têm compromissos com a sua cidade e precisam fazer muito mais do que campanha política contínua. Votar projetos importantes, de interesse do cidadão, por exemplo. Nas últimas semanas, pelo menos 20 projetos, que pretendem desburocratizar o sistema de abertura de empresas e concessão de alvarás, estão sem serem votados. Nesse momento, existem 30 empresas esperando que os vereadores discutam e votem tais propostas, porque depende disso a instalação delas em Porto Velho. São pequenas e médias organizações, mas que, no final das contas e juntas, abrirão centenas de postos de trabalho. De outro lado, projeto que muda os critérios de cobrança do IPTU, que começou a ser discutido e aprovado em primeira instância, ainda dará muito pano pra manga. A Prefeitura quer cobrar o IPTU e todos os tributos municipais no CPF do proprietário, podendo inclusive negativar o nome do devedor no Serasa. Essa medida, aliás, está merecendo críticas duríssimas do empresariado, cujas opiniões foram ignoradas até agora. Por isso, uma assunto tão complexo precisa ser mais debatido na Câmara. Mas, para isso, nossos edis têm que dar duro. Nas últimas sete sessões anteriores, não houve quórum....

 

AMADEU E MIGUEL

A Assembleia faz homenagens a duas importantes personalidades do Estado. Nesta quinta, dia 14, por iniciativa do deputado Cleiton Roque, o ex deputado federal, ex presidente da Fiero e ex Governador Miguel de Souza receberá o título de Cidadão de Rondônia, uma honraria das mais merecidas. Miguel teve importante participação na vida pública rondoniense e foi quem teve a visão da ligação do nosso Estado com o Pacífico, hoje uma realidade. Em data ainda a ser definida, Amadeu Matzembacher Machado também será homenageado na Assembleia. Um dos mais competentes e respeitados advogados do Estado, ele vai receber o título de Cidadania, por proposta do deputado Léo Moraes. A homenagem estava inicialmente agendada para o próximo dia 15, mas foi transferida, porque o Amadeu Machado não estará em Porto Velho na data. O personagem, que além de um membro do primeiro time entre os advogados rondonienses, participou da história de Rondônia desde seus primórdios, já ocupou uma série de funções públicas, incluindo a de chefe de gabinete do governador Osvaldo Piana, no início dos anos 90 e  também presidiu, com competência e extrema dedicação, o Tribunas de Contas do Estado, entre inúmeras atividades públicas que já cumpriu. Já Miguel de Souza tem uma história de longos anos dedicados ao Estado. Os dois recebem a honraria por grande merecimento, sem dúvida.

 

A UPA ESTÁ DOENTE

Como fazer saúde pública desse jeito? A Unidade de Pronto Atendimento (UPA), da zona leste da Capital, que está sempre lotada, além de estar com todos os seus banheiros interditados, não tem materiais básicos de atendimento há mais de 60 dias. Tem ainda outras más notícias? Claro que tem. Quando se trata do serviço público, o raro seria ter boa nova. Os aparelhos de ar condicionado também estão estragados, deixando o povo doente, sofrendo ainda mais com um calor insuportável. Como uma enorme estrutura como aquela, que atende dezenas de pessoas todos os dias, pode ter tantas deficiências? Falta de planejamento ou o que? Pode-se até alegar que para compra de equipamentos e medicamentos há necessidade de longa espera (o que já é doentio, com o perdão do trocadilho), mas desentupir banheiro e arrumar ar condicionado é coisa para ontem, que pode ser feita no mesmo dia. O que se espera é que a Prefeitura trate a UPA da Leste com a atenção que ela merece, porque a população dali, carente, não merece o péssimo serviço que está recebendo.

 

ATÉ TU, CORPO DE BOMBEIROS?

A podridão moral e a corrupção desvairada que atingem o Brasil, está destruindo também duas das mais importantes e respeitadas instituições que tínhamos como salvaguarda do que de melhor que esse país produziu, até há bem poucos anos atrás. Primeiro foram os Correios, transformados em centro de roubalheira, politicagem e ineficiência, destruído desde que os “companheiros” assumiram o poder. E que nunca mais se recuperou. Era uma das duas instituições mais respeitadas pelo brasileiro, segundo todas as pesquisas de menos de duas décadas. O câncer nos Correios tornou-se metástase e, infelizmente, não se acredita mais em cura. A outra instituição, era o Corpo de Bombeiros.  Era. Porque agora, até ela começou a entrar no rol das causas putrefatas pela corrupção. Essa semana, no Rio de Janeiro, foram presos quase quatro dezenas de bombeiros (inclusive comandantes de corporações), todos implicados em cobrança de propina para liberação de alvarás. Há suspeita de outros crimes. Pior: investigações estão sendo feitas em outras regiões do país, inclusive na Região Norte, sobre denúncias e suspeitas semelhantes. É realmente lamentável o que está acontecendo com nosso país...

 

ACESSO PELA RAMPA

Nos próximos dias, devem começar as obras de restauração e adaptação do Prédio do Relógio, cedido pelo Patrimônio Nacional à Prefeitura de Porto Velho, para abrigar a estrutura da administração municipal. Ao que parece, o problema que estaria empacando o projeto, já está resolvido: a instalação ou não de um elevador. Só isso, pelo inferno burocrático imposto aos órgãos públicos, poderia atrasar em seis meses ou até um ano o andamento dos trabalhos. Para comprar e instalar o elevador, a Prefeitura teria que abrir uma concorrência, passível de todos os riscos que coisas assim têm causado, atrasando significativamente qualquer obra pública. A saída, pelo que se soube nos bastidores, é diferente. Ao invés do complicado elevador, seria construída uma moderna rampa de acesso, facilitando a vida de quem vai ao prédio e beneficiando também pessoas com deficiência. Os detalhes ainda não estão oficializados, mas parece que a intenção é essa. Fora elevador! Fora burocracia infernal!

 

PERGUNTINHA

Por mais coincidência que tenha sido, o encontro do Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, num boteco de Brasília, com o advogado dos irmãos Batista, no auge da crise, não deixa no ar uma ou outra dúvida?

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 7

Sérgio Pires 11/09/2017

JUSTIÇA RONDONIENSE DÁ EXEMPLOS DE AÇÃO E CRIATIVIDADE AO PAÍS

 

Como pode a Justiça funcionar com tão poucos magistrados, para julgar milhões de processos, todos os anos? No Brasil, para uma população de  perto de 210 milhões de habitantes, existem mais de 110 milhões de processos caminhando na Justiça. Dá para se falar em Judiciário lento, quando o brasileiro recorre por causas importantes, mas na grande maioria dos casos por pequenezas e “micuinhas”? Mesmo assim, neste contexto absurdo, o sistema Judiciário de Rondônia é um dos mais eficientes do país. Aqui, há um total de 386.411 processos em andamento, alguns há mais tempos, outros apenas dos últimos anos e meses, o que representa mais ou menos que um processo para 4,5  rondonienses, numa população de mais de 1 milhão e 800 mil rondonienses. Para se ter uma ideia, apenas nesse ano, os 120 magistrados que atuam em Rondônia, já julgaram 113.823 casos. Esses dados colocaram o Judiciário de Rondônia como um dos maiores cumpridores de metas do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), alcançando 80 por cento da projeção estipulada pelo órgão referente a Meta 1: julgar maior quantidade de processos de conhecimento do que os distribuídos no corrente ano. Os maiores números de ações que estão em andamento no Judiciário, são das seguintes áreas: Cível Genérico (114.230 ações); Execução Fiscal (51.389 ações) e Criminal Genérico (79.124 ações).

Em relação a atuação dos magistrados rondonienses, há que se lembrar também que ações criadas aqui, acabaram sendo copiadas e se tornaram práticas normais em todo o país, como o caso da Justiça Itinerante, criada pelo então juiz e hoje desembargador Roosevelt Queiroz, quando ele atuava no interior do Estado. Mais recentemente, outra medida inédita da Justiça do nosso Estado, certamente acabará sendo utilizada em nível nacional. Na Terceira Vara Criminal, o juiz Franklin Vieira dos Santos, conseguiu reduzir a pouco mais de 30 minutos, uma audiência, com a consequente sentença, que poderia levar até um ano e meio para ser julgada. E como o fez? Utilizou a ferramenta do Watts App, para ouvir o depoimento da ré, que estava no exterior. Com resultados tão positivos em relação ao número de processos julgados, além da criatividade e inventividade dos nossos magistrados, a Justiça do nosso Estado dá exemplos para todo o país. Claro que ainda há muito a conquistar, mas não se pode negar que a Magistratura é honrada em Rondônia, como em poucos estados brasileiros.

 

 

DE OLHO NO JESUALDO!

Na pesquisa para consumo interno que os tucanos realizaram, dias atrás, faltou destacar um nome que fica em posição muito boa perante o eleitorado, quando se trata da disputa ao Senado. Trata-se do prefeito de segundo mandato de Ji-Paraná, Jesualdo Pires. Sem ter anunciando oficialmente, ao menos até agora, que será candidato a uma das duas vagas, o nome dele aparece com grande aceitação do eleitorado, não só pela intenção de voto que apareceu na pesquisa, colocando-o sempre entre os três primeiros em todas as regiões do Estado. Há um fator especial que beneficia ainda mais o mandatário da segunda maior cidade do Estado: Jesualdo tem uma baixíssima rejeição entre os rondonienses, bem menor que qualquer outro dos candidatos com reais condições de chegar lá. Portanto, que se registre essa importante informação, que, aliás, tem se repetido em várias pesquisas: Jesualdo é nome quentíssimo para o Senado.

 

IMPUNIDADE AOS COVARDES

Até quando as autoridades vão assistir, braços cruzados, cenas de crueldade e terror contra as mulheres? Porto Velho e Rondônia se tornaram centro de violência contra a mulher, com casos cada vez mais doentios e escabrosos. E punição? De vez em quando um canalha covarde é condenado a penas mais duras, mas no geral eles continuam atacando, ferindo, matando, cometendo brutalidades e barbaridades e, no geral, saem ilesos. Só nesse final de semana tivemos exemplos terríveis de crimes contra mulheres. Um dos casos é de arrepiar: uma mulher foi queimada pelo namorado, que exigia que ela confessasse uma traição. Várias outras apanharam, foram feridas, foram humilhadas, tiveram que sair às pressas para não serem mortas. O que acontece em Rondônia, nesse momento com maior número de casos, se repete todas as horas e todos os dias em cada recanto desse país. Está na hora de se ter leis muito mais duras, que façam com que os covardes pensem duas vezes antes de cometer seus desatinos. Do jeito que está, vigorando a impunidade, tradicional nesse país, a doença da matança das mulheres não terá cura.

 

COMO FICAM OS PEQUENOS?

A nova lei eleitoral ainda está muito complexa, para o entendimento do eleitor comum. A Câmara já aprovou, por exemplo, o fim das coligações. Ainda faltam votar destaques e explicar detalhes como, por exemplo, quem sobreviverá nessa nova situação. Por exemplo: se forem eleitos apenas os mais votados, os partidos pequenos, com nominatas fracas, não terão mais qualquer chance de estarem representados em todos os níveis parlamentares. Os municípios polos, nesse contexto caso votem em apenas nos candidatos locais, certamente já sairão com grande vantagem. Imagine-se por exemplo Porto Velho, que poderá ter cerca de 250 mil eleitores, em 2018. Se a Capital votar apenas em candidatos da cidade, que chance teria, por exemplo, um representante do Cone Sul, onde algumas cidades, juntas, não somam 30 mil eleitores, questiona, por exemplo, o advogado Caetano Neto? Ou seja, os municípios pequenos e as regiões menores, poderiam ficar sem quaisquer representantes. O assunto ainda vai longe e certamente ainda haverá várias correções de rumo, para que os pequenos partidos atuantes (fora com os nanicos, balcões de negócio, finalmente!), tenham espaço na política nacional.

 

O PETARDO DE PALOCCI...

É voz corrente também entre os partidos de esquerda, todos historicamente aliados ao PT, que Lula já era. Ao menos como candidato à Presidência. Já há conversas formais entre siglas antes petistas desde criancinha, para buscar novas alternativas em relação às eleições do ano que vem. O que corre em todas as bocas da política brasiliense, de onde surgem todas as bombas que atingem o país, quase que diariamente, é que Antônio Palocci apenas apresentou uma “avant première” do que vai contar à Justiça, quando fechar seu acordo de delação premiada. “Foi apenas a ponta do iceberg”, teria dito um importante dirigente de partido antes aliado ao PT, numa conversa informal com jornalistas. A verdade é que o que Palocci falou caiu como um petardo arrasa quarteirão no colo do PT e teria abalado muito, pessoalmente, o ex presidente Lula. Pelo que se ouve nas rodas dos bastidores da política, Palocci tem muito, mais muito mais a contar. Salve-se quem puder, a essa altura do jogo!

 

“LIMPEZA” DO EXÉRCITO

Recordistas em apreensão de armas brancas, além de estarem sempre em destaque quando se trata da existência de celulares dentro das celas, os presídios de Rondônia continuam sendo alvo das forças de segurança. Nessa segunda, dois deles (o Ênio Pinheiro e o Pandinha, na Capital), sofreram mais uma varredura, por equipes do Exército, que está auxiliando as forças de segurança. Nos próximos dias, outros presídios também receberão a visita da turma da pesada da 17ª Brigada, que, convocada, está cumprindo muito bem seu papel. Uma das próximas vistorias será novamente no presídio recém inaugurado de Ariquemes, onde, na visita anterior, os militares localizaram mais de mil tipos de armas artesanais, pouco mais de duas semanas depois da casa de detenção ter sido inaugurada. Enquanto isso, aguarda-se posição do Ministério Público sobre investigações acerca da facilidade com que acontecem fugas no sistema prisional rondoniense, além do acesso fácil de armas e celulares aos detentos.

 

UM GRANDE JORNAL A MENOS!

Rondônia está prestes a perder o Alto Madeira, jornal centenário que orgulha esta terra. Num momento em que a mídia impressa vive sua crise e caminha praticamente para a extinção, o Alto Madeira ainda representa um centro de resistência. Mas com o avanço da internet e dos sites de notícias, que publicam os eventos praticamente na hora e ainda recheados de vídeos e fotos, os jornais acabaram sendo uma opção economicamente inviável. Além disso, para colocar um site no ar não é necessário ser jornalistas, nem ter empregados, nem usar matéria prima alguma. Um jornal tem que ter uma superestrutura, que inclui pesados equipamentos de impressão e, ainda, usar papel, vindo de florestas, coisa que, nos dias de hoje, também é antiprodutivo e contra todos os princípios ambientais. Pouco restará da palavra escrita, em breve, a não ser em livros ou em pequenas publicações comunitárias. No meio do jornalismo rondoniense, há uma torcida generalizada de que ocorra um milagre e o Alto Madeira consiga superar mais essa crise e continue circulando. Ter que se dar essa notícia é, sem dúvida, uma grande tristeza...

 

PERGUNTINHA

O que fazer com os porcalhões de vários bairros de Porto Velho que, logo depois da limpeza geral que a Prefeitura realiza, já estão de novo jogando lixo nas ruas e entulhos para entupir a canalização?

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 8

Sérgio Pires 09/09/2017

PASTOR ALUIZIO LIDERA PESQUISA AO SENADO NA CAPITAL. EXPEDITO GANHA FÁCIL NO ESTADO

 

Se a eleição ao Senado fosse hoje e só Porto Velho decidisse, quem seriam os eleitos? Numa dessas pesquisas científicas, mas não oficiais, porque feitas para consumo interno por um grande partido, o preferido do eleitorado seria certamente uma grande surpresa: ninguém menos do que o professor e pastor Aluízio Vidal, hoje na Rede, o partido de Marina Silva. Isso mesmo. O segundo seria Expedito Júnior. Claro que em todo o Estado o quadro muda muito. Expedito ganha em todas as pesquisas para o Senado, em qualquer região do Estado. Na mais recente, ele fechou com 68 por cento da preferência do eleitorado. Ou seja, mesmo pressionado para ser eventualmente candidato à sucessão de Confúcio Moura, Expedito deve ir mesmo na direção de retomar sua cadeira como Senador de Rondônia. Aparecem bem na pesquisa ao Senado, também, tanto o próprio Confúcio Moura quanto Valdir Raupp, que tenta mais uma reeleição. Outro muito bem cotado entre o eleitorado, é o do o prefeito da Capital, Hildon Chaves. Pelos números atuais (e isso vale para toda a pesquisa, porque ela é apenas um retrato desse momento), se a eleição fosse hoje, Hildon teria boa chance na disputa tanto o Senado quanto o Governo. Ainda entre outros que poderão estar na corrida eleitoral em 2018, deve-se registrar que a pesquisa destacou o nome do “Promotor Héverton” (trata-se do Procurador Héverton Aguiar), que começa a aparecer positivamente.

Expedito é conhecido em todo o Estado e é campeão de votos em toda a região. A mesma pesquisa a que esse colunista teve acesso, também o colocaria no segundo turno, caso concorresse ao Governo. Só Ivo Cassol está na frente dele. Sempre lembrando que a pesquisa é um retrato do momento, numa eleição ao Governo, pelos números atuais, Cassol e Expedito disputariam o segundo turno. Mas, é claro, dificilmente isso ocorrerá. O PSDB está mais propenso a pensar numa dobradinha diferente, tipo Héverton Aguiar ao Governo e Expedito ao Senado, do que qualquer outra opção. Mas é sempre bom lembrar que há outros nomes de peso na disputa, tanto ao Governo quanto ao Senado. Acir Gurgacz e Maurão de Carvalho, por exemplo, vêm com tudo para a corrida ao Palácio CPA/Rio Madeira. E ambos aparecem bem também em todas as pesquisas. A corrida, em 2018, será sem dúvida sensacional!

 

 

O EFEITO ALUÍZIO VIDAL

Aluízio Vidal foi candidato a prefeito de Porto Velho pelo nanico PSOL, em 2012. Apareceu como uma novidade na política e mesmo sem qualquer estrutura, apoio financeiro ou coligações, fez nada menos do que 12.330 votos. Dois anos depois, em 2014, ainda com as mínimas condições e contando apenas com o horário eleitoral gratuito, entrevistas na mídia e debates, o então representante do PSOL fez uma votação expressiva: 77.865 votos, uma grande surpresa, para quem disputava sem quase nada de estrutura. E ainda concorria com pesos pesados da política, como Acir Gurgacz (o eleito, com 312.614 votos). Moreira Mendes, o segundo, com 193.184 e dona Ivone Cassol, esposa do ex governador e hoje senador Ivo Cassol, que teve 160.964 votos. Pouco depois, Aluízio Vidal anunciou que abandonaria a política. Rompeu com seu partido e voltou às suas atividades normais. Pouco depois, contudo, foi convencido a repensar. E acabou aceitando o convite para participar do partido de Marina Silva, a Rede, por onde disputará novamente uma vaga ao Senado. Se dependesse só de Porto Velho, segundo a pesquisa, ele estaria eleito...

 

O EFEITO MARIANA

Mariana Carvalho seria o nome mais quente do PSDB, para a disputa ao Governo, depois que Expedito praticamente já decidiu pelos caminhos do Senado. O problema da jovem deputada é que ela não pensa nessa possibilidade, mesmo com todas as pressões que têm sofrido. Praticamente todas as ações de Mariana têm sido direcionadas na estrada que pode levá-la a um segundo mandato à Câmara Federal. A estratégia dela, ao que parece, será a de repetir o que ocorreu na última eleição municipal. Ela esperou até a 25ª hora para anunciar que não disputaria a sucessão de Mauro Nazif, alegando que considerava ter uma importante missão a cumprir, como representante rondoniense, junto ao Congresso Nacional. Com a desistência, surgiu no cenário político  o então “cara nova” Hildon Chaves, que acabou levando a eleição e com folga. É sempre bom lembrar que as pressões sobre a deputada, ainda jovem, são muito fortes, para que ela se decida por concorrer à sucessão de Confúcio Moura, mas, ao menos até agora, ela tem se mostrado resistente. Mariana não vê, por enquanto,  qualquer possibilidade de concorrer ao Governo. Isso, é claro, pode mudar, mas à frente.

 

A BUSCA PELA REELEIÇÃO

Ainda sobre as eleições do ano que vem, qual a situação dos oitos membros da bancada rondoniense na Câmara Federal? Ao menos até agora, destacando o caso de Mariana Carvalho, que anda sendo pressionada pelo tucanato para ser candidata ao Governo, a tendência é que todos tentem a reeleição. O projeto já foi confirmado por Marinha Raupp, Lindomar Garçon, Expedito Netto, Nilton Capixaba e Lúcio Mosquini. Marcos Rogério deve seguir no mesmo rumo, embora seus olhos brilhem quando se fala que ele teria chance de conseguir uma vaga ao Senado. Mais adiante, contudo, a tendência é que ele se mantenha com a disposição de buscar mais um mandato. O nome que ficou para a análise final é o do deputado Luiz Cláudio, que também tem feito um mandato dos mais elogiáveis, principalmente por sua dedicação às causas do produtor rural e do agronegócio. Luiz Cláudio é muito ligado a Ivo Cassol, por isso pode-se até pensar em outras possibilidades para ele. Por enquanto, contudo, Luiz Cláudio continua candidatíssimo à reeleição.

 

MAIS UMA BOMBA

Os números ainda estão sendo levantados, mas os que já se conhecem, são extremamente preocupantes. Um estudo que está sendo feito em órgãos públicos aponta para um número absurdo de servidores que não comparecem ao trabalho e outros tantos que não estão cumprindo suas funções. É coisa de arrepiar os cabelos. Ainda não se pode dar mais detalhes, porque o trabalho vem sendo realizado dentro do sigilo e dos cuidados que a ação exige, até para que não se cometam injustiças. Mas pelo que se ouviu nos bastidores, há casos de setores em que metade dos servidores não estariam trabalhando. Pelos lados do Governo, ninguém confirma nada, ainda. Mas o assunto está andando e em breve vai explodir como uma bomba, quando as informações oficiais chegarem ao público. Por enquanto, é claro, as informações assustadoras são guardados a sete chaves. Mas virão à tona, sem dúvida.

 

FOGO: DESRESPEITO E IMPUNIDADE

A irresponsabilidade e o desrespeito, somando-se à falta de fiscalização eficiente e de punições exemplares, continuam colocando Porto Velho entre as cidades que mais registram queimadas, em todo o país. É uma vergonha. Em vários dias, nos últimos 30, principalmente, a Capital rondoniense amanheceu e passou várias horas sob intensa fumaça, como se aqui fosse terra de ninguém e cada um pudesse fazer o que quiser, sem se preocupar com quem quer que seja. Só no mês de Agosto, a cidade registrou absurdos 4.287 focos de incêndio, contra quase 1.700 apenas nos primeiros oito dias de setembro. Não fosse um pouco de chuva que caiu em Porto Velho em alguns dos últimos dias, a cidade estará vivendo um inferno ainda pior. Todo o ano é a mesma ladainha. Gasta-se dinheiro com campanhas de esclarecimento; perde-se tempo falando que é necessário educar os produtores, para que eles não façam queimadas e o resultado é sempre o mesmo: pífio. Enquanto não houver fiscalização duríssima, enquanto não houve punição exemplar; enquanto as multas aplicadas continuarem sendo perdoadas pouco tempo depois, vai continuar a mesma catilinária de sempre, sem solução alguma. Lamentável!

 

NOTICIÁRIO FACCIOSO

Meia dúzia de gatos pingados, com uma faixa “Fora Temer”, tentou criar um factoide no belo desfile do Dia da Independência em Porto Velho, que, aliás, foi um grande sucesso, mesmo com a grande chuva que caiu do meio para o final das apresentações. A mídia, principalmente a ligada à Rede Globo, não teve vergonha de noticiar  que “houve protestos em todo o país, contra o Presidente Temer”, como se a movimentação que nunca passou de alguns grupelhos (em São Paulo, a emissora chegou a falar em 15 mil pessoas, num aglomerado que jamais passaria de mil), fosse algo que merecesse alguma importância, afora aquela que ia ao encontro dos interesses da poderosa emissora. Que, aliás, mudou a forma de se fazer notícia no país. Para muito pior, é claro, por causa da forma facciosa como tem atuado nos episódios da Lava Jato e do envolvimento da turma palaciana. A Globo quer derrubar Temer de qualquer jeito. Mesmo que tenha que inventar notícias e criar multidões onde elas jamais existiram. Uma coisa esdrúxula!  

 

PERGUNTINHA

Qual será o ex assessor direto, o ex ministro, o ex colaborador ou o ex amigo dos Presidentes Lula e Dilma, que vai abrir o bico e contar tudo o que sabe sobre roubalheira, nessa semana que começa?

 

 

 

Banner de Divulgação 9

Sérgio Pires 08/09/2017

UM VEÍCULO PARA CADA DOIS HABITANTES: É O TRÂNSITO CAÓTICO DA CAPITAL

 

Há quem ache que o número de acidentes registrados em Porto Velho ainda é pequeno, tal o desrespeito, o despreparo, a falta de educação, a falta de conhecimento das leis de trânsito, o total desamor à cidade e a guerra declarada aos outros motoristas, por tantos malucos que pululam dentro de carros, em cima de motos, dirigindo caminhões e outros tipos de transporte, nessa Capital já tão problemática. Não há menos de uma morte por semana e pelo menos duas em finais de semana. O Hospital João Paulo II continua recebendo dezenas e dezenas de acidentados, 70 por cento deles em colisões envolvendo motos. São estratosféricos os números de feridos, aleijados, portadores de alguma deficiência, tudo causado pela violência absurda e doentia vista a cada minuto, em cada canto desta Porto Velho. Os motoristas e condutores de motos e outros veículos parecem, em muitos casos, saírem de suas casas dispostos a matar ou a morrer, como se as ruas fossem aquelas do Velho Oeste, onde os tiroteios eram constantes. Na analogia local, os tiros são as colisões, as batidas, os violentos confrontos. No chão, o sangue é o mesmo. Só que, na maioria dos casos, é sangue de gente jovem. Os assassinatos no Brasil estão acabando com parte de uma geração inteira. O trânsito está matando a outra. Os dois tipos de óbitos representam mais de 100 mil mortes por ano.  No trânsito, contudo, quem mata não é bandido. Não é gente do mal. Não são assassinos frios e cruéis. Quem mata são trabalhadores, pais de famílias, filhos, mães, doutores e analfabetos. É também, aliás, o mesmo grupo que morre. Os rondonienses e os  brasileiros de bem estão se matando nas ruas.

Em Porto Velho, sem planejamento, sem olhos voltados para o futuro, nada foi feito em décadas, ao menos para estruturar o trânsito, o que ajudaria a diminuir esses índices absurdos de acidentes. Quem planejou alguma coisa, por exemplo, para essa cidade problemática, onde para cada dois habitantes existe um veículo? São 519 mil habitantes para mais de 208 mil veículos, dos quais quase 95 mil são motos. Sem prepara, sem educação, sem fiscalização, sem controle de velocidade, sem uma ampla visão do futuro, não há números da violência nas ruas que sejam reduzidos. Não fizemos nada no passado, não estamos fazendo nada agora. Qual então o futuro do caótico trânsito da nossa cidade?

 

 

SEIS ANOS DE ABANDONO

O desrespeito para com o dinheiro público e muito mais com a população é tema notório todos os dias, não só em Rondônia, mas em todo o país. Na Capital do Estado, então, chega a ser pleonasmo tratar do assunto, tal sua repetição. Nessa semana, pela enésima vez, voltou a ser notícia o Posto de Saúde do bairro Lagoinha, cujas obras foram concluídas há seis anos e que até hoje não atendeu um só doente. Agora, a jovem vereadora Cristiane Lopes também entrou na jogada, exigindo providências da Prefeitura. O prédio, nunca usado, já está um caso. Foi arrombado, semidestruído. Levaram até o gerador que deveria ser usado para manter o atendimento em caso de falta de energia. A Semusa diz que não tem os equipamentos para colocar no Posto e nem funcionários. Mas é óbvio que, depois de seis anos, essa desculpa não cola mais. Tem que achar outra. A verdade é a população do Lagoinha está abandonada, tendo que se deslocar a outras áreas da cidade para ser atendida, enquanto um prédio construído há muito tempo está lá, abandonado e atirado às traças. Será que é tão difícil resolver uma coisa assim?

 

EM DEFESA DAS MULHERES

Um dos mais respeitados promotores de Justiça de Rondônia, Héverton Aguiar é novamente destaque na sua atividade e irá representar o Estado em mais um evento internacional de peso. Ele participa da comitiva brasileira que vai a encontros internacionais em três países, discutir as ações exitosas no combate à violência contra as mulheres. A série de debates e encontros para discutir o tema, começa nessa próxima segunda, dia 11 e prosseguirá até o dia 26 próximo. Itália, Portugal e Lituânia vão sediar esse grande encontro internacional, com o tema “Diálogos Setoriais União Europeia/Brasil, quando a missão brasileira vai trocar experiências sobre o enfrentamento à violência contra as mulheres e a violência doméstica, mais especificamente. Héverton Aguiar, promotor responsável pela defesa das mulheres, no Ministério Público de Rondônia, tem realizado um trabalho bastante positivo, mobilizando a sociedade para combater esse tipo tão danoso do nosso convívio social, que faz vítimas todos os dias. Agora, levará suas experiências para outros países...

 

O DOBRO DE CIRURGIAS

Fazer saúde pública é enxugar gelo, mas mesmo assim deve se registrar os avanços, quando o trabalho, dentro das atuais condições, é feito com competência e bons resultados. Por isso, compreende-se a alegria do secretário Williames Pimentel, da Sesau, em destacar dois importantes avanços do setor, no Estado.  O primeiro deles é o número de cirurgias realizadas pelos hospitais rondonienses nos últimos quatro, cujo resultado aponta para um crescimento em que mais que dobrou. Em 2012, por exemplo, foram feitas 12.103 cirurgias. No ano passado, o resultado saltou para 25.520, ou seja, mais que dobrou. Em 2013, o número já mostrou crescimento, com 16.806 cirurgias e em 2014, elas atingiram 18.223. O segundo fator extremamente positivo veio de fora: a Anvisa considerou o Fhemeron, o banco de sangue de Rondônia, um dos que apresentam melhor qualidade entre todos os demais no país. Quem deu a boa nova a Pimentel foi João Batista Júnior, gerente da Anvisa. Claro que há muito ainda a melhorar, mas não se pode negar que essas duas notícias dão alento e incentivo à Sesau, para continuar trabalhando duro.

]

O AGRONEGÓCIO NA TV

O crescimento do agronegócio tem sido acompanhado muito de perto pelo jornalismo da SICTV/Record de Rondônia. Agora, a emissora anuncia mais um passo na direção de contar a grandeza do setor e tudo o que ele representa para nossa economia. Nos domingos, sete horas, o conhecido jornalista Eduardo Kopanakis vai comandar um programa especial, em rede estadual para todas as mais de duas dezenas de emissoras da SIC, direcionado para o mundo do campo. O SIC Rural vai estrear ainda este mês, apresentando muitas reportagens sobre o agronegócio, sobre a cultura agrícola do Estado e a produção de carne, considerada entre as melhores do mundo e que já é exportada para mais de 40 países. Jornalista premiado, Kopanakis conhece muito bem o setor, inclusive porque apresenta também, ao lado da jornalista Jean Carla Costa, o programa Rondo Rural, na Rádio Rondônia, todos os sábados, das cinco às sete da manhã. A dupla ainda é responsável pelo site www.rondorural.com, especializado no agronegócio no Estado.

 

DESTAQUE NACIONAL DA UNIR

O professor doutor Ari Ott, reitor da Universidade Federal de Rondônia (Unir) e toda a sua tropa de comando da instituição, junto com seus mestres, doutores e professores, têm mesmo que comemorar o excepcional resultado obtido pela instituição, em nível nacional. O Curso de Enfermagem da Unir foi considerado pelo Enade como o melhor entre todos da Região Norte e o quarto melhor do país, com nota máxima de cinco pontos. O resultado das boas notas deixou o curso de Enfermagem da Unir atrás apenas três universidades no ranking nacional do Enade. O sucesso dos acadêmicos foi comemorado pelo diretor do Núcleo de Saúde da Universidade, Juliano Cedaro, e pelo chefe do Departamento de Enfermagem, Aldrin Pinheiro e, obviamente, pela direção da Unir. Segundo Ari Ott, a meta é ter cursos cada vez mais qualificados, com notas sempre maiores, em busca de uma posição de destaque no ranking nacional das Universidades.

 

DEZ ANOS SEM HISTÓRIA

Estamos prestes a bater mais um daqueles tristes recordes. Agora, a da obra de restauração mais demorada de toda a História. Trata-se nada menos do que o Museu do Ipiranga, em São Paulo, um dos mais lindos monumentos do nosso país, com um riquíssimo acervo, mostrando tudo sobre nossa Independência e seus personagens. Fechado há quase cinco anos, depois que parte do prédio apresentou riscos de ruir, começou então, pela Universidade de São Paulo, a série de estudos para a restauração. Neste Sete de Setembro deste ano veio, enfim, a notícia: o Ipiranga vai lançar enfim a concorrência pública para a restauração do gigantesco prédio, para uma obra que pode demorar...uma década. Isso mesmo: 10 anos, no mínimo. O total a ser gasto ainda não foi anunciado, mas já se fala numa reforma “bilionária” do histórico prédio que tem mostrado há décadas, às novas gerações, tudo sobre a História da nossa Independência. Se os londrinos vão ficar quatro anos sem o Big Ben, seu monumento mais famoso, que será reformado também, os brasileiros ficarão sem seu principal Museu por uma década inteira.

 

PERGUNTINHA

Será que os 51 milhões de reais encontrados no seu apartamento, vão ajudar Gedel Vieira a se livrar da cadeia ou vão é enterrá-lo ainda mais nas denúncias de corrupção? 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 10

Sérgio Pires 07/09/2017

FALTA MUITO POUCO PARA CANDIDATURA DE CASSOL AO GOVERNO SER CONFIRMADA

 

Falta muito pouco para que seja oficializada a reversão de uma grande injustiça cometida contra o senador e ex governador Ivo Cassol. Condenado pelo STF a oito anos de prisão, num processo em que ficou comprovado que não houve desvio de um só centavo de dinheiro público, mas apenas erros de concorrência pública, quando ele era prefeito de Rolim de Moura, a decisão anterior está prestes a ser modificada. Os últimos recursos interpostos pelos advogados de Cassol estão sendo julgados e, até agora, dos sete votos conhecidos, quatro foram favoráveis a ele. A decisão significa que ele poderá ter a pena reduzida para quatro anos; teria chance de manter seus direitos políticos e poderia, com isso, concorrer ao Governo em 2018, conforme pretende fazer. Cassol tem ainda um processo na Justiça Eleitoral, relacionada com a participação em um evento político no Kabana´s, mas que os advogados dele lembram que o caso prescreverá dois dias antes do pleito do ano que vem. Ou seja, se não houver mais nenhum percalço, Ivo Cassol poderá sim concorrer à cadeira de Confúcio Moura. Claro que tudo isso são posições emanadas de advogados do senador e de partidários. Há ainda um longo caminho jurídico a ser trilhado, mas, se as indicações que estão sendo dadas tiverem mesmo um fundo de realidade, a questão da possibilidade de candidatura é clara. Afora isso, o próprio Cassol anunciou que concorrerá mesmo sub judice.

Caso se confirme a participação do ex governador no processo sucessório em Rondônia, o quadro pode mudar bastante. Por enquanto, os nomes com chances reais de chegar ao Poder, são os do presidente da Assembleia, Maurão de Carvalho e do senador Acir Gurgacz. Caso Expedito Júnior entre na briga pelo Governo, a coisa embaralha mais ainda. Mas se ele não entrar e Cassol puder mesmo disputar, o controvertido senador do PP chegará com grandes chances, até pelos resultados de várias pesquisas não oficiais que são realizadas periodicamente no Estado  (a maioria encomendadas por partidos opositores a ele) e que lhe dão boa vantagem, principalmente no interior. Enfim, o caso Cassol depende da decisão final do Supremo, que está envolvido em outras grandes questões nacionais. Se julgar o caso Cassol no prazo, poderá livrá-lo ou não. Se não julgar, tudo prescreverá e ele poderá sim disputar. A sorte está lançada, para um nome que pode ser decisivo para o pleito estadual de 2018. Vamos ver no que vai dar...

 

 

 

A VERGONHA DE CACOAL!

O episódio de Cacoal, registrado no feriado desta quinta, em que a Lojas Havan e o shopping da cidade não puderem abrir, por absurda posição retrógrada do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, apoiado pela Justiça do Trabalho, demonstrou mais uma vez o quanto a República Sindicalista está arraigada na vida dos brasileiros. Foi uma vergonha para a cidade, que recebeu recentemente a loja Havan de número 99 (a centésima foi aberta pouco depois em Rio Branco, no Acre), ficar sem atender a população, mesmo com os funcionários da empresa fazendo passeata e protesto, querendo trabalhar. A única coisa boa desse momento horroroso de enorme prejuízo à economia da cidade e da região, quando o que se precisa é trabalhar e produzir, é que fatos como esses não se repetirão, a partir der 13 de novembro, quando entrará em vigor a nova legislação trabalhista. “Proprietários” de sindicatos e magistrados com os olhos voltados para o passado, não terão mais poder de fechar lojas e impedir de trabalhar quem quiser fazê-lo, porque prevalecerá o acordo entre patrões e empregados. Afora essa futura boa nova, Cacoal viveu um feriado envergonhada, pelo péssimo exemplo que deu ao país de 14 milhões de desempregados!

 

A JUSTIÇA NA TV

O momento atual brasileiro e o Judiciário, perante toda essa situação que o país está vivendo e respostas à pergunta do por que tantos ataques à Justiça, exatamente nesse momento em que o combate aos corruptos é tão intenso, são alguns dos temas abordados na entrevista que o desembargador Alexandre Miguel concedeu a Sérgio Pires, no programa Direto ao Ponto, desta semana. O presidente da Associação dos Magistrados de Rondônia respondeu sobre temas polêmicos e disse que a população deve ficar atenta, protegendo o Judiciário, vital para a Democracia. Você não pode perder. A entrevista vai ao ar neste sábado, dia 09, a partir das 11h30 da manha, em três emissoras de TV: na Record News Rondônia, Canal 31; na Sky, Canal 331 e na Claro TV, Canal 441.1. A partir de domingo, a gravação, na íntegra, estará disponível num dos principais sites de notícias do Estado, o Gente de Opinião.

 

A GRANA EMPENHADA

É óbvia a alegria do prefeito Hildon Chaves, que voltou de Brasília essa semana, mostrando os empenhos de 66 milhões de reais, vindas de emendas da bancada federal e que serão utilizados no asfaltamento de Porto Velho. Hildon já tinha conseguido um feito inédito, ao garantir emendas do coletivo da bancada rondoniense, que pela primeira vez na história destinou todos os valores possíveis para uma única cidade: a Capital dos rondonienses. Todos os oito deputados federais e os três senadores toparam fazer parte desse esforço concentrado, para tentar melhorar a qualidade de vida de uma cidade de mais de meio milhão de habitantes e que, em pleno século 21, ainda tem necessidades que já deveriam ter sido superadas há décadas. Numa reunião com o ministro da Integração, Helder Barbalho e apoio do coordenador da bancada rondoniense, Nilton Capixaba, o Prefeito voltou de Brasília com metade da grana empenhada. Tem mesmo que comemorar. Em pouco mais de oito meses de governo, Hildon conseguiu apoios federais importantes, como há anos não se via em Porto Velho. O ineditismo do aval da bancada federal aos seus projetos, é a principal prova concreta disso.

 

A PONTA DO ICEBERG

Antônio Palocci começou a falar. E mostrou apenas a ponta do iceberg. Já enrolou os ex presidentes Lula e Dilma até o pescoço, em apenas um rápido depoimento ao juiz Sérgio Pires. Quando a delação premiada dele for oficializada, que o país se prepare, porque vem uma sucessão de bombas de nitrogênio, daquelas que o louco ditador norte coreano quer usar, para destruir seus inimigos. Ao denunciar o que chamou de “pacto de sangue” entre Lula e a Odebrecht, por exemplo, o ex ministro, um dos maiores expoentes do petismo, nos seus áureos tempos, deu o pontapé inicial para uma série de relatos que vai mesmo sacudir o País, se é que exista algo de podre que ainda nos surpreenda. Quando as coisas começarem a clarear, no sentido de que as pontas das cordas se unam, vamos ficar sabendo o que o PT e seus aliados estavam preparando para, com corrupção bilionária, dominar o país e impor sua ideologia, o que nos deixaria muito semelhante à desesperada Venezuela. Palocci vai falar tudo. E quando falar, o sonho da podridão da tentativa de ditadura da esquerda vai ser escancarada.

 

FINAL FELIZ

Fim da novela das ambulâncias de Espigão do Oeste. As três, destinadas à cidade e conseguidas através de uma emenda da inesquecível deputada Lúcia Tereza, foram apreendidas quando eram levadas, por vias totalmente irregulares, por assessores do deputado Anderson, que ocupa a cadeira da deputada falecida no final do ano passado. Os assessores foram à garagem do Governo e, como se funcionários do Estado fossem, pegaram as chaves das viaturas e saíram pela BR 364, tentando levá-las a Espigão. Deu um enorme rolo. Na quarta, enfim, tudo acabou bem. Numa solenidade presidida pelo governador Confúcio Moura e com muitas homenagens à memória de Lúcia Tereza, as ambulâncias foram entregues. Anderson, o deputado que motivou toda a confusão, também estava lá. E inclusive discursou. Ao que tudo indica, ao menos para o público externo, o episódio está superado. Para o povão, que nada disso interessa, o importante é que as ambulâncias já estão atendendo a estrutura de saúde municipal. O resto, para o povo carente, é só conversa inútil.

 

O CASO DAS MÁQUINAS

Moradores do distrito de Rio Pardo procuraram esse jornalista para denunciar que máquinas da Prefeitura estariam paradas há pelo menos 20 dias, sem fazer qualquer trabalho na localidade, por falta de operadores. Pelo menos três pessoas que vivem na região deram a informação e, obviamente seus nomes e contatos. Já o vice prefeito Edgar do Boi, que acompanha de perto os trabalhos em todas as obras da cidade e dos distritos, desmentiu a informação com veemência. Segundo ele, as máquinas estão trabalhando normalmente, incluindo sábados e domingos, para que a comunidade receba as melhorias o mais rapidamente possível. Edgar comentou, ainda, que existe muita fofoca e falsas informações sobre a ação da Prefeitura em várias localidades e pediu o apoio da população, para que não se deixe enganar por quem espalha esses assuntos que são, segundo ele, obras de ficção. O jornalista contatou os denunciantes, dando a versão do vice prefeito. Os três confirmaram que as máquinas ficaram paradas vários dias, sem ninguém para operá-las. E agora?

 

PERGUNTINHAS

Será que o ex Presidente Lula vai dizer outra vez que não sabia de nada ou que sequer conhecia o ex poderoso ministro do PT, depois das graves denúncias feitas por Antônio Palocci? 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 11

Sérgio Pires 06/09/2017

O JUDICIÁRIO CONCLAMA A NAÇÃO “PARA EVITARMOS NOSSA RUÍNA MORAL”

 

Nota oficial da Associação dos Magistrados do Brasil (AMB), apoiada obviamente pela Associação dos Magistrados de Rondônia, entidade presidida pelo Desembargador Alexandre Miguel, conclama a Nação a não permitir que uma instituição tão importante como o Judiciário seja atingida por ataques e tentativas de intimidação. Diz parte da nota: “nestes últimos acontecimentos, fica evidente o esforço que tem sido feito por setores descomprometidos com a democracia e com a República, para atingir o Judiciário, incluindo agora, o STF, com vazamentos sem quaisquer esclarecimentos”.  Mais tarde, prossegue o texto: “a atuação independente de juízes brasileiros...revelou níveis de corrupção nunca imaginados. Muitos dos envolvidos procuram, de todas as formas, atingir o Poder Judiciário e envolvê-lo no mar de lama de corrupção que inundou a República brasileira!”. A nota conclui: “Nas últimas semanas, os ataques ao Poder Judiciário foram constantes. No âmbito do Congresso Nacional, várias medidas de enfraquecimento e intimidação da Justiça foram propostas, somente não aprovadas pelo bom senso da grande maioria dos parlamentares”. Por fim, a AMB “conclama a Nação a manter vigilância e firmeza, de maneira a garantir a apuração completa dos fatos, com a punição dos envolvidos em práticas delituosas e que tentam, por meios obscuros, levar o Brasil e suas instituições à ruína moral”. A AMB representa 14 mil magistrados brasileiros.

Tudo o que está acontecendo no país, reflete, é claro, na última porta em que se pode bater, em busca da verdadeira Justiça.  E quando ela age, em defesa da sociedade, quem é punido, seja quem for, nunca acha que sua punição foi justa. Quando se trata de nomes conhecidos no mundo do Poder, então, tudo se torna ainda pior e o Judiciário acaba sendo alvo daqueles que querem diminuir a importância dele, para forjarem um vitimismo, para alegar que o peso da lei foi demasiado. Criar factoides, inventar formas de diminuir a força da Justiça; usar meias verdades para atacar o único poder que pode atingi-los de verdade, torna os corruptos, os usurpadores, os falsos líderes, inimigos número 1 dos magistrados. Todos sabem o que se está falando. Portanto, proteger o Judiciário e torná-lo cada vez mais forte, é responsabilidade da grande maioria de brasileiros, gente do bem. Porque os maus, esses só querem Justiça para os outros. Para si, querem apenas o direito de continuar se locupletando, roubando, destruindo, assacando contra os cofres públicos. Estejamos em alerta, portanto, contra essas criminosos. E protejamos um Poder que é, enfim, o principal alicerce da verdadeira democracia!

 

 

MILHARES SEM ESCOLA

Morar nos distritos de Porto Velho, pode ser um desafio extremo. Em muitos deles, a situação é de total abandono. Por exemplo: no distrito de Rio Pardo, está faltando energia seguidamente. Há dias em que a luz chega e dura apenas duas horas no máximo. Depois, adeus! Só no outro dia. Mas tem mais: nos distritos de Rio Pardo e União Bandeirantes, centenas de estudantes estão perdendo o ano letivo, por falta de transporte escolar. A Prefeitura diz que quer pagar as empresas, mas não pode, porque elas não têm a documentação exigida por lei. As empresas querem receber, mas não se legalizam. Enquanto os poderosos ficam jogando a responsabilidade um para o outro, os pobres estudantes perdem dias preciosos nas aulas. Para se ter uma ideia do prejuízo, só no Rio Pardo quase mil crianças estão fora das salas de aula. Outras tantas, mais, em União Bandeirantes. Além de todo o sofrimento, as duas comunidades ainda têm se viver sob o engodo. Toda a semana aparece alguém prometendo que vai resolver tudo. E é claro, fica só no papo furado. Enquanto isso, nada de aulas. Coitados dos moradores dos distritos de Porto Velho!

 

QUASE 1 BILHÃO COM O CAFÉ

Rondônia torna-se, realmente, uma terra diferenciada nesse problemático e enigmático Brasil. Somos uma ilha de crescimento, rodeada de um mar de más notícias e derrotas na economia. Rondônia é uma dos únicos três Estados que está no azul e com suas contas rigorosamente em dia, incluindo o pagamento dos salários dentro do mês. Foi também o único que pagou a primeira parcela do 13º salário em julho passado. Agora, mais um motivo para comemoração. Enquanto a produção do café nacional cai em 11 por cento, a do nosso Estado dá um salto de mais de 51 por cento. Segundo o secretário da Agricultura, Evandro Padovani, a previsão é de que a o café renda esse ano, para os produtores rondonienses, nada menos do que 968 milhões de reais. Quase 1 bilhão. Somos hoje o quinto mais produtor de café do país e o segundo maior produtor do tipo Conilon, onde perdemos apenas para o Espírito Santo. Nossa produção só cresce e ainda com uma vantagem: sem necessidade de se derrubar nenhum metro quadrado de floresta. Com o perdão da falta de modéstia: essa Rondônia está demais!!!!

 

ENFIM, GANHAMOS UMA!

Os criminosos e seus protetores (e os há em abundância, sabe-se muito bem!) , tiveram uma grande derrota em São Paulo, causando uma mobilização nacional via redes sociais, para elogiar a polícia, depois de longo tempo de críticas. Um grupo de facínoras, fortemente armados e habituados a atacar covardemente famílias inteiras, dentro de suas próprias casas, foi pego em flagrante em mais uma tentativa de assalto. Confrontados com os policias, os bandidos se acharam muito poderosos, porque tinham fuzis e armamento pesado contra as armas geralmente bem menos potentes dos representantes da lei. Se deram mal. Preparados, colocando em ação todo o seu treinamento, a polícia “exterminou” o grupo facínora, mandando dez deles para o inferno, o lugar correto para eles. A melhor notícia ainda é que nenhum membro do grupo policial saiu ferido. Nas redes sociais, em todo o país, milhares e milhares de mensagens aplaudem efusivamente a ação da policia. Claro que uma ou outra opinião, representando uma insignificante minoria, ainda acha que “houve exagero”, embora nunca achem isso quando são os bandidos que exterminam policiais ou famílias inteiras. O bem, finalmente, ganhou uma!

 

A BUROCRACIA MANDA

A população de Rondônia anda sem sorte mesmo. Na saúde pública, onde temos tantas deficiências, quando surge algum avanço, a burocracia infernal que domina todas as estruturas de governo, consegue piorar ainda mais as coisas. Nessa semana, a dantesca cena de três ambulâncias que estavam sendo levadas para atender o povo de Espigão do Oeste, apreendidas pela Polícia, foi demais...Elas estavam sendo dirigidas por assessores do deputado Anderson, do PV, que as estava enviando, sem autorização do Governo, para aquela cidade. As ambulâncias foram conseguidas através de emenda da falecida deputada Lúcia Tereza e só agora seriam entregues. Pois a PM recebeu ordens de apreender os veículos, que estava sendo levados ilegalmente, já que os motoristas não estavam aptos a dirigi-las. Até se entende. A burocracia não foi seguida e a população acaba pagando o pato. No mesmo contexto, há uma camioneta da Prefeitura de Porto Velho, cheia de medicamentos para os distritos de Rio Pardo e União Bandeirantes, apreendida na Polícia Federal. Motivo: os pneus estão em péssimas condições e a viatura não pode rodar. É uma pena que as coisas sejam assim, porque sempre que elas não funcionam, sejam quais forem os motivos, é o povão que sofre...

 

MATADOR DO DIA DAS MÃES

Que apodreça na cadeia, sem direito a qualquer benefício, o bandido cruel que,  covardemente, assassinou uma jovem de 21 anos. O crime aconteceu em maio do ano passado, quando o facínora, Raymisson Vieira, presidiário, havia saído da cadeia, beneficiado com a saída para comemorar o Dia das Mães. A forma dele “comemorar”  a data foi matar uma mãe, sua ex namorada, Fernanda Caroline, de apenas 21 anos. A jovem assassinada deixou totalmente órfã a filha dela, então com menos de um ano. Como as leis brasileiras dão indulto e permitem a saída da prisão de qualquer bandido, mesmo os mais perigosos, foi graças a isso que mais uma vida foi ceifada. Agora, o criminoso reincidente foi condenado a 19 anos de reclusão, pelo brutal e covarde crime. Some-se a isso outras penas a que ele já havia sido condenado e, espera-se, que fique preso por longos e longos anos. A torcida é para que o facínora não receba novamente benefícios legais, para não ter autorização para  sair às ruas e  matar de novo. A família de Fernanda, seus amigos e sua filhinha, agora chegando a apenas dois anos, certamente vão torcer para que, ao menos esse criminoso reincidente cumpra toda a sua pena.

 

O SÍMBOLO DO PIOR

A cena de uma dezena de malas e caixas de papelão recheadas de notas de 100 e 50 reais, encontradas num apartamento do ex ministro Gedel Vieira, é daquelas de deixar pasmo todo o país. Recentemente, o Gedel que saiu às ruas para protestar contra a corrupção e que também há pouco foi preso por uma série de roubalheiras e crimes,  estava cumprindo pena em casa, sem tornozeleira, porque não as há em Salvador. Criminoso contumaz, estava escondendo mais de 51 milhões de reais (uma espécie de Mega Sena acumulada), em dinheiro vivo, quem sabe para usar em sua proteção, para pagar advogados e usar a grana toda para praticar novos crimes? Culpa-se o ex presidente Lula, por tê-lo tido como ministro por mais de três anos. Nesse caso, sem razão. Jedel é uma raposa da política há muitos anos e simboliza aquela ala podre, cada vez maior e cada vez mais corrupta, que domina a vida pública brasileira há longos anos. Se assim o fosse, todos os últimos Presidentes (e o atual também, é claro!), deveriam ser condenados por esse crime. Gedel é o restolho, a pústula, o câncer. Lula, por pior que seja, não pode ser culpado de tudo!

 

PERGUNTINHA

Quando até o Presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, até agora considerado um personagem incorruptível e inatacável, sujou as mãos para trazer a Olimpíada para nosso país, pode-se ainda acreditar em alguém, nessa terra brasileira?

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 12

Sérgio Pires 06/09/2017

O BRASIL TORCE CONTRA OS IRMÃOS BANDIDOS E JANOT SAI PELA PORTA DOS FUNDOS

 

Tem outro assunto mais importante? Tem não! O país todo discute, debate, ouve, se atenta, observa, comenta a possibilidade de que a delação premiada dos irmãos Batista caia por terra e leve consigo algumas das questões mais importantes da Operação Lava Jato. Não há mais dúvida que o procurador Rodrigo Janot deixa o cargo pela porta dos fundos, depois que teve que vir a público para confessar que foi traído por um companheiro de Ministério Público e que, mais que isso, os Batista fizeram uma delação meia boca, ignorando todo o exagero de benesses que receberam. Foram os dois criminosos mais perdoados da história do país. Criaram uma superestrutura de roubalheira, cooptaram mais de dois mil asseclas, entre os quais algumas das mais altas patentes da política brasileira e, depois de todo o assalto aos cofres públicos que lideraram, estavam saindo ilesos, como se freiras dominicanas fossem. Janot, na sua ânsia de deixar seu nome na História, ignorou práticas que tornaram o Ministério Público brasileiro como um dos mais respeitados do mundo. Envolvido pelos holofotes, fez parceria com a Rede Globo, priorizando a ela informações, porque tinha certeza de que pegara o maior peixe da sua vida: o próprio Presidente da República, a quem a mais poderosa emissora brasileira quer derrubar, ainda não se sabe exatamente os motivos. Mas em breve se saberá. Michel Temer, a essas alturas, deve estar morrendo de rir, porque mesmo que tenha cometido alguma ilegalidade (e cometeu!), a denúncia contra ele se esvai pelos dedos incompetentes e apaixonados pelos holofotes, além de tons político/partidários do agora assustado Janot.

Agora sim, vai ferver! Desde a noite de segunda, não se fala em outra coisa no país: a possível perda de todas as mordomias dos dois irmãos criminosos, que estavam saindo ilesos, depois de confessarem tantos crimes. A delação premiada dos irmãos Batista pode cair por terra. E colocar sob suspeita, queira-se ou não, tudo o que contaram. Mas quem duvida que, numa situação dessas, em que todo o Brasil criticava o acordo de delação que deu carta branca a dois notórios bandidos, o que eles disseram e delataram vá ter ainda real valor? Claro que em nível de Judiciário, tudo o que foi denunciado poderá pesar nas decisões, mas moralmente, dependendo do que descobriu o MP sobre omissões e malandragem dos dois irmãos, pode colocar no chão tudo o que foi denunciado até agora. O Brasil não é, nem de longe e  decididamente, um país sério...

 

 

ABSURDA INVERSÃO DE VALORES

Incrível a sentença, em primeira instância, emanada da 3ª Vara Cível de Ariquemes. O juiz substituto Adip Elias Homsi Neto determinou que o Estado tenha que indenizar a família de um presidiário, que foi assassinado quando, para diminuir sua pena, trabalhava na limpeza do cemitério da cidade. O detento foi morto com vários tiros, num daqueles crimes comuns entre presidiários. Para o magistrado, contudo, o Estado foi omisso na segurança do preso. Ou seja, quem sabe deveria ter colocado a disposição do condenado que trabalhava, para diminuir o período de cadeia que deveria cumprir, um aparato de segurança? Seria realmente sensacional um detento carpindo o cemitério,  cercado por vários policiais, fortemente armados, para dar segurança a ele. Não se tem notícia de decisões judiciais que determinem que o Estado indenize as famílias das milhares e milhares de vítimas que os bandidos fazem todos os anos, no Brasil. Não há notícia de uma medida semelhante em Ariquemes. Ou seja, para as pessoas de bem que são trucidadas pelos criminosos, nem um aperto de mão. Para um bandido que está cumprindo pena, o Estado é condenado porque não o colocou sob forte custódia, garantindo a segurança dele. É a absurda inversão de valores. São as leis brasileiras. É o Brasil, lamentavelmente!

 

CONFÚCIO E  JK

O governador de Rondônia será um dos homenageados pelo governo de Minas Gerais, com a principal condecoração dada a personalidades, por aquele Estado. Trata-se da Medalha JK, honraria criada em 1995 e que, desde lá, destacou inúmeras autoridades brasileiras e estrangeiras. Confúcio Moura receberá a Medalha numa solenidade já tradicional no 12 de setembro, dia do aniversário do inesquecível mineiro Juscelino Kubitscheck, um Presidente da República que o Brasil nunca vai esquecer. Confúcio começou a se tornar personagem nacional pela administração diferenciada que está fazendo, principalmente por tornar Rondônia um dos poucos Estados que estão com suas contas em dia e, mais que isso, cresce a números chineses. Fechou 2016 com o PIB aumentando em 4,5 por cento e a tendência é que repita tal número, em seu penúltimo ano à frente de Rondônia. A Medalha JK é daquelas homenagens que a maioria dos políticos brasileiros gostariam de estar na fila para receber. Confúcio estará nela, merecidamente!

 

SÓ DÚVIDAS E POUCOS CERTEZAS

A guerra de bastidores na política já começou, mais de um ano antes das eleições de 2018. Em Rondônia, há muita especulação, muito chute, muito “há possibilidades...”, mas a verdade é que as próprias lideranças dos partidos, principalmente dos maiores, estão ainda sem um rumo definido. Uma ação pode depender do que decidir o adversário. Uma parceria pode ser apenas indício, nunca a definição, a essas alturas do campeonato. O que há de certo, até agora, são as pré candidaturas de Maurão de Carvalho (seja pelo PMDB, seja pelo PSDB ou até pelo PV) e de Acir Gurcaz, do PDT. Ivo Cassol também já avisou que disputa o Governo em qualquer circunstância, mesmo que sub judice. Para o Senado, Valdir Raupp vai à reeleição. Expedito Júnior é pré candidato também. Confúcio Moura deve ir, mas só o fará se deixar o PMDB. Essas informações são seguras e confirmadas. Todo o resto é apenas estudo de futurologia, com chances de se acertar o prognóstico ou de errar feio. Muita água ainda vai rolar embaixo da ponte, até o primeiro trimestre do ano que vem. Só então as coisas se definirão.

 

MENOS, MENOS!

O deputado Hermínio Coelho, sempre com seus pronunciamentos duros, sem meias palavras, extrapolou num deles e ofendeu a honra do governador Confúcio Moura. Tem que pedir desculpas e, caso seja condenado no processo que Confúcio abriu  contra ele, que cumpra o que a Justiça determinar. O que não se pode é continuar tratando o assunto como  se tivesse uma importância muito maior que tem. O caso é tratado na mídia como uma espécie de acontecimento do ano, quando não passa de um entrevero verbal, fácil de se resolver. Basta Hermínio controlar sua língua e a turma de Confúcio parar de endeusar o chefe, como se ele não pudesse ser alvo de críticas. Hermínio o critica duramente e tem todo o direito de fazer isso. É a democracia. O que ele não pode (e tem que ser responsabilizado por isso) é ficar exagerando nas agressões verbais. Nessa semana, em mais um round de depoimentos na Justiça, só faltaram os advogados de Confúcio pedirem pena de morte a Hermínio. Ele tem que se desculpar, é claro. Mas com menos estrondo (como se o caso fosse tão vital para a Humanidade quanto as bombas que a Coreia do Norte pretende jogar nos inimigos). Portanto, menos, menos...

 

OS DONOS DA BR 364

Irritante. Pura encheção de saco! Falta de respeito com a maioria da população! Terra sem lei, onde ela vale para alguns, mas não para todos. Tudo isso se pode dizer sobre mais um vergonhoso fechamento da BR 364, ocorrida na manhã desta terça-feira, em Candeias do Jamari. Dessa vez, o arremedo de democracia (é ditadura de uma minoria, prejudicando a grande maioria dos rondonienses que precisa trabalhar e ter o direito de ir e vir), ocorreu porque trabalhadoras rurais que participam de mais uma edição petista do Grito da Terra, decidiram infernizar a vida de quem não tem nada a ver com os problemas deles. Eles têm todo o direito a protestar, mas sem prejudicar quem quer que seja. Fecha-se a BR por isso. Fecha-se a BR para protestar contra a falta de energia; com o governo Temer; a favor deste ou daquele tipo de governo; por falta de segurança; por falta de água em alguma comunidade próxima à rodovia; pelos índios, que se dizem desrespeitados. Esses grupos estão autorizados e podem fazer a baderna que quiserem. Inventem motoristas de caminhão ou pessoas que não são ligadas a “movimentos sociais” tentarem fechar a BR, pra ver o pau que levam da Polícia! Aqui é assim: a BR tem alguns donos. E as autoridades são coniventes com essa baderna. Uma vergonha!

 

FIM DOS ANOS DO ENGODO

Durante os anos do engodo, principalmente no último um e meio de governo de Dilma Rousseff, os preços do combustível foram mantidos artificialmente muito abaixo do que deveriam ser. Já eram caros, mas mesmo assim, eram contidos, contra o mercado, segurando o preço ao consumidor, causando grandes prejuízos à Petrobras e deixando um rombo a ser coberto pelo governo que a sucedeu. Agora, as coisas estão voltando ao normal e quem paga o pato, de novo, é claro, é o pobre consumidor. O preço dos combustíveis está subindo agora até duas vezes por semana; de vez em quando cai um pouco, depois sobe de novo. Estamos numa nova realidade, mais dura, mas ao mesmo tempo mais próxima da realidade. O problema todo é que o mesmo exemplo pode ser usados em outros setores da economia, onde o populismo e a irresponsabilidade empurraram com a barriga uma conta que, mais dia, menos dia, teria que ser paga. Todos nós, os otários de sempre, estamos pagando. Nisso nada mudou!

 

PERGUNTINHA

A grande mobilização nacional em apoio à ação da polícia de São Paulo, que matou, num confronto, dez bandidos fortemente armados, pode representar alguma coisa para que o Congresso brasileiro comece a pensar em mudar nossas leis de proteção ao crime?

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 13

Sérgio Pires 04/09/2017

A PROBLEMÁTICA PORTO VELHO TEM 120 MIL NOVOS MORADORES A MAIS EM SETE ANOS

Como preparar uma cidade para receber 120 mil novos habitantes em apenas sete anos, 17.271 almas a cada ano, de 2010 para cá? Porto Velho estava programada  para ter um crescimento populacional de 21 por cento, nesse período? O que foi feito para que a Capital do Estado estivesse apta para crescer tanto em tão pouco tempo? O despreparo era óbvio e os últimos números oficiais do IBGE, divulgados na última semana, foram de assustar. Há sete anos atrás, quando foi realizado o último censo, tínhamos 428.527 moradores na cidade. Neste primeiro semestre de 2017, a maior cidade rondoniense tem 519.527 e continua crescendo todos os dias. As mais de 120 mil novas criaturas que chegaram a Porto Velho (entre nascimentos e migrantes), encontraram uma Capital cheia de problemas, deficiente em infraestrutura; com mais da metade da população sem receber água potável; com praticamente zero de canalização para o esgoto, com um trânsito caótico. Nesses mesmos sete anos, o Índice de Desenvolvimento Humano (IHD) melhorou um pouco, saltando de 0,469 pontos para 0,638 pontos, mas, no contexto geral das capitais brasileiras, lamentavelmente, deixou a de Rondônia como a segunda pior para se viver, em todo o país. Só ganhamos de Maceió, que tem um índice de vida muito pior. O crescimento no número de crianças é espantoso, mas não temos uma cidade com áreas de lazer condizentes, embora possamos comemorar, por exemplo, que 94,5 por cento delas,  entre seis e 14 anos, tenham taxa de escolarização condizente com suas idades.

Há números positivos na economia, como o emprego garantido para mais de 182 mil porto velhenses em idade de produzir, criando uma renda média que em 2015 era de três e meio salários mínimos e que continua crescendo. Mas é uma Capital que não está preparada nem para o presente, nem para o futuro, com suas enormes deficiências. Não se preparou para ter, por exemplo, quase 2 por cento de toda a sua população, algo em torno de 11 mil pessoas, com idade superior a 70 anos. O que oferece Porto Velho aos idosos? Quem respondeu zero, acertou em cheio! Enfim, temos mais baixos do que altos e grandes desafios pela frente. Se crescermos na mesma proporção nos próximos sete anos, em 2.024 teremos nada menos do que 630  mil habitantes. Que tipo de vida teremos, se não houver ações práticas e objetivas agora?

 

 

 

O MEGAPULMÃO DO MUNDO

No cinco de setembro se comemora o Dia da Amazônia, data em que devemos lembrar e reverenciar nossa  mega floresta de sete milhões de quilômetros quadrados, o verdadeiro pulmão deste planeta, que é  cada vez mais maltratado. A data foi escolhida por coincidir com a data da criação da Província do Amazonas, em 1850, pelo Imperador Dom Pedro II. A Amazônia, na verdade, não é só nossa, embora sua maior parte esteja em nosso território. Ela atravessa nada menos do que nove países da América do Sul. Tem mais de 40 mil espécies de plantas, 400 tipos diferentes de mamíferos, milhões de espécies de insetos, além de ser uma das regiões de maior variedade de peixes do Planeta. É ainda uma fonte inesgotável de matéria prima utilizada em medicamentos, alimentos e em outras atividades. Concentra algumas das maiores riquezas de ouro, diamantes e outros minérios do que qualquer outra região da Terra. É por isso tão cobiçada, tão explorada, tão cheia de estrangeiros, muitos dos quais se dizem seus protetores, mas que sabemos muito bem quais são seus interesses. Então, Feliz Dia da Amazônia!

 

MIL NOVOS EMPREGOS

O competente prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires, não se aguenta, de tantas boas notícias que sua cidade tem recebido. Além das muitas obras que ele está realizando e da melhoria na qualidade de vida da população, a cidade marca ainda um feito dos mais importantes: vai receber um frigorífico que está oferecendo nada menos do que 1 mil (isso mesmo, 1.000!) empregos diretos. O grupo Marfrig, presente em 100 países e com 48 unidades de produção, vai beneficiar centenas de famílias da cidade, da região central e do Estado. Já está recebendo currículos para as contratações, que acontecerão em breve. A nova indústria da carne vai assumir a planta do antigo Frigorífico Frialto, na RO 135 e receberá animais, para abate, de pelo menos 17 cidades próximas a Ji-Paraná, que tem bons rebanhos de gado de corte. Serão abatidos 1.500 animais por dia. Toda a região será beneficiada quando o novo frigorífico entrar em operação, em breve, conforme destacou o diretor da empresa, Alcides Bérgamo, que anunciou a abertura da empresa recentemente, em encontro com Jesualdo Pires. “Estamos comemorando mais essa notícia tão positiva para nossa Ji-Paraná”, comemorou o Prefeito. E vem mais por aí...

 

CADA VEZ PIOR

Mortes, feridos graves, lesões para a vida toda: mais um final de semana de muitos acidentes de trânsito na Capital, mas também em várias regiões do Estado. A alta velocidade, a falta de respeito à sinalização e, mais recentemente, a praga do uso do celular enquanto se dirige, têm sido causas para que o número de ocorrências aumente cada vez mais. Num Estado em que há um veículo para cada habitante (1 milhão e 800 mil habitantes, para mais de 905 mil carros, motos, caminhões, ônibus e outros tipos), os riscos são cada vez mais acentuados. Além disso tudo, soma-se também o grande número de condutores que continuam dirigindo e pilotando embriagados. Para se ter uma ideia, apenas uma blitz da Polícia Militar, em algumas horas, nessa final de semana (e só na avenida Jatuarana, na zona sul da Capital), 14 motoristas foram flagrados bêbados. Em poucos horas e num ponto localizado da cidade. O conjunto de problemas, somada à falta de sinalização; à falta de fiscalização e até de mais punições, acaba matando quase 50 mil brasileiros no trânsito todo o ano. E vai continuar piorando...

 

OS PODEROSOS MANDAM

Uma cidade com quase 50 mil habitantes, fica várias dias sem a única agência do Banco do Brasil, simplesmente porque é política deste gigantesco banco não investir em segurança. Alegando que falta segurança em Guajará Mirim (em que comunidade neste país pode-se dizer que ela existe, plenamente?), a agência simplesmente parou de atender, deixando a população se virar apenas com os caixas eletrônicos, que, também eles, por vezes não funcionam. É uma vergonha, um acinte, uma agressão contra o consumidor, para o que os órgãos responsáveis pela fiscalização fecham os olhos, certamente para não “incomodar” o poderoso Banco. Continuam permitindo  que ele cometa essa agressão aos seus clientes, apenas porque não quer investir em sua própria segurança. Em Porto Velho, agências também são fechadas em finais de semana, sob o mesmo argumento, sem que ninguém proteste ou que o bilionário Banco do Brasil seja multado e pague por desrespeitar a população. É uma vergonha, em que Guajará Mirim é apenas mais uma vítima...

 

COMEÇANDO A BATALHA!

A corrida eleitoral para 2018 já começou, é claro. Principalmente aos candidatos à reeleição à Assembleia e Congresso, têm  duplicado suas atividades em todo o Estado, cada um concentrando o trabalho principal, é claro, na sua região de origem. Os 24 deputados estaduais, que teoricamente vão disputar o pleito (provavelmente entre 21 e 22 vão tentar se manter no parlamento), não param de correr para lá e para cá. Vão de visitas a obras até batizados e enterros. Usam as redes sociais, principalmente, para falar do seu trabalho e prestar contas, além de outros tipos de mídia. Como já são personagens conhecidos da política, têm essa vantagem na briga pelo voto. Mas há os que têm desvantagem pelo mesmo motivo: ser conhecidos, até demais...Em relação ao Congresso, ainda há dúvidas. Dos três senadores, só Valdir Raupp deve buscar a reeleição. Dos atuais deputados federais, ao menos seis vão entrar na briga para se manterem onde estão. Dois poderão buscar outros caminhos. Veremos no que vai dar...

 

NINGUÉM FALA NO PRINCIPAL

O caso do anormal que ataca mulheres dentro dos ônibus, preso 18 vezes e solto 17, transformou o assunto em grande tema de debate nacional. As mulheres, cheias de razão, protestaram com veemência, apesar de algumas que se autodenominam  “líderes femininistas”, terem dito inúmeras asneiras. Mas sobre a essência do problema, mais uma vez, pouco se comentou. Ora, como um magistrado vai mandar prender um tarado, se as leis existentes dizem que isso não é crime grave? A nova prisão do mesmo tarado, depois da 17ª vez, se deveu a pressões da opinião pública e redes sociais. Para mandar prender o criminoso contumaz, o magistrado agora teve que exagerar na interpretação da lei pífia que existe para esses casos e para tantos e tantos atos criminosos. Ou seja, não haverá combate eficaz ao crime (e a qualquer tipo de crime), enquanto tivermos leis que são contra as pessoas de bem e protegem os bandidos. Mas isso, com todas as letras, ninguém gosta de dizer, porque não é “´politicamente correto!”. Chega dar nojo!

 

PERGUNTINHA

O Presidente Temer volta ao Brasil nessa terça, mais uma vez acuado por denúncias de corrupção. Até quando teremos no comando do País, políticos com esse perfil? 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 14

Sérgio Pires 02/09/2017

NO FINAL, NA BATALHA SEM FIM CONTRA A VIOLÊNCIA, É SÓ ENXUGAR GELO!

 

 

Não se pode ignorar o grande esforço feito pelas autoridades competentes, para realizar um encontro nacional de secretários de segurança, como o que foi feito em Porto Velho e que  durou três dias. Foram discutidos planos, projetos, medidas práticas e teóricas para enfrentar a criminalidade que assola nosso País. Ao definir que as questões de fronteira são prioritárias, para impedir a entrada de armas e drogas refletindo com isso em melhorias na segurança do Brasil como um todo, nossas autoridades que aqui estiveram contribuíram, de alguma forma, para que possamos tentar superar essa guerra civil que a bandidagem decretou e executa contra a população brasileira. Qualquer coisa que se faça em termos de mais segurança pública, é louvável e deve ter todo o apoio da coletividade. Mas....Que avanços reais se pode conseguir contra o crime, se a polícia planeja; se a polícia descobre; se a inteligência da polícia descobre; se a polícia prende, mas as leis brasileiras mandam soltar? Há alguma medida real que possa proteger a comunidade, quando um assassino destrói uma família inteira e, quando julgado  e se condenado, em poucos meses têm o direito de estar na rua de novo? Que medida a polícia, como instituição, pode tomar para tirar de circulação um tarado que ataca mulheres dentro dos ônibus, ejacula no pescoço de uma delas e, horas depois de preso, é colocado na rua de novo, como se nada tivesse acontecido? O que fazer pela segurança da sociedade quando, em vários locais (nas “comunidades” que não se podem se chamar de favelas, por exemplo), a população ataca a polícia, ofende e ameaça e ainda essa lamentável reação é tratada, em grande parte da mídia, como se fosse a correta? Adianta colocar um policial para cuidar de cada pessoa, se o bandido que ataca vai continuar tendo tratamento vip pelas leis e ter proteção como nenhum cidadão de bem sonha ter?

Com todo o respeito às autoridades da segurança, que trabalham duro, que planejam, que tentam ao menos amenizar a situação dramática que vive nosso país, refém dos criminosos: como nenhum deles abriu a boca para exigir do Congresso ou do Governo que, antes de qualquer coisa, sejam mudadas as leis que protegem o crime, é porque certamente acham que poderão conter a bandidagem com a estrutura legal que existe hoje. Eles sabem, nós sabemos, qualquer leigo sabe: não vai ter jeito, enquanto a impunidade e o incentivo ao crime continuarem vigorando no nosso Código Penal. Perde-se tempo, dinheiro, esforços e suor, para resultados pífios. Por que a polícia prende, mas nossas leis absurdas e doentias mandam soltar. É enxugar gelo. Pronto. Falei!

 

 

 

SID, O EX PETISTA

Porto Velho assistiu, nessa semana, a uma cena inédita na política: uma reunião partidária em  homenagem a alguém que se desfilia da sigla. Isso mesmo. Com discurso de despedida e tudo. Foi o que aconteceu com o ex vereador e hoje diretor da Fhemeron, Sid Orleans, que deixou o Partido dos Trabalhadores depois de vários anos de militância. Discursos emocionados, abraços, quase lágrimas, enfim, algo completamente inédito na política brasileira: uma cerimônia de despedida de um agora ex militante convicto.  O texto distribuído à imprensa, depois de sua saída do PT, diz o seguinte, sobre o agora ex petista apaixonado: “Emocionado, Sid Orleans ressaltou que o Partido dos Trabalhadores foi uma escola em que aprendeu e se dedicou com honra durante os dois mandados na Câmara de Vereadores. Ao tecer comentários sobre o destino político, Sid argumentou que recebeu convites de seis partidos, mas não adiantou o futuro e  resumiu apenas com a frase: Será um novo passo e levo comigo na bagagem toda minha honra e respeito à população". Depois quando dizem que Rondônia é uma terra em que acontecem muitas coisas estranhas, tem muita gente que não gosta!

 

ESCOLHA CORRETA

A ordem é do chefe, mas quem a executa corretamente, por vezes melhor do que o esperado, merece também os créditos. O secretário de finanças do Estado, Wagner Garcia, faz parte desse tipo de assessor. O governador Confúcio Moura tem tido nele um parceiro de qualidade, responsável por tocar não só os projetos que visem controlar o gasto da máquina pública, como ainda fazer sobrar dinheiro para obras. Wagner é um funcionário público de carreira e tem dado mostras que nos quadros dos concursados, os gestores podem encontrar muita gente de qualidade. Não é preciso se ter tantos cargos comissionados, se dentro da própria estrutura do Estado há gente da qualidade de Wagner, só para citar um exemplo. Aliás, neste contexto, pode-se dizer que Confúcio também fez o que prometeu: cortou mais de 1.700 cargos de apaniguados e indicados políticos, sem que houvesse, aliás, qualquer prejuízo no andamento da máquina pública. Há ainda muita coisa a ser feita no Governo, mas na área das finanças, Rondônia poucas vezes esteve tão bem servida. Talvez uns dois ou três Wagner a mais na estrutura do governo, melhorasse também algumas coisas que não andam...

 

MIRANDO O SENADO

Pessoalmente, Confúcio Moura mantém silêncio sobre uma eventual candidatura em 2018. Mas seus assessores e parceiros não perdem tempo em deixar claro que o chefe vai sim disputar o Senado no ano que vem. Nas redes sociais, difícil não haver o dia em que alguma postagem, vinda da turma confunciana, não aponte a possibilidade de ele deixar o PMDB para concorrer por outra sigla, já que no seu partido já há o nome certo de Valdir Raupp e não haveria espaço para dois da mesma sigla tentarem as únicas duas cadeiras. Já “colocaram” Confúcio em vários partidos pequenos, mas agora mais recentemente já se fala que ele poderia ir para o PDT, para o PTB ou ainda para o PSB, do seu vice, Daniel Pereira. Não se pode fechar nenhuma das portas, mas, ao menos por enquanto, o Governador usa a estratégia de não se pronunciar sobre o assunto. Quando questionado se será candidato ao Senado ou não, até agora a resposta tem sido negativa. Até quando, não se sabe!

 

SACANAGEM COM RONDÔNIA

Continua a vergonhosa bandalheira que a União pratica contra os rondonienses que têm direito à transposição. É só sofrimento, más notícias, obstáculos, sacanagens, pegadinhas legais. Tudo para não cumprir o que já deveria ter sido feito há décadas, o que já beneficiou servidores de outros territórios, mas quando o assunto é para atender os interesses de Rondônia, a coisa é tratada com desrespeito e deboche. Mensalmente, apenas processos têm andado. Alguns servidores inclusive, que já estavam na folha de pagamento da União, foram retirados por uma bobagem inventada, mas que felizmente já foi corrigida. Dos cinco mil que aguardam desesperadamente que seus processos andem, apenas algumas centenas já foram transpostos. Já era terrível no governo Dilma. No governo Temer, a situação para o andamento da transposição se tornou ainda pior. Não há o que faça o governo federal cumprir sua obrigação e passar os ex servidores do território para sua folha. Parece mentira, mas infelizmente não é!

 

GUERRA CONTRA O POVO

A certeza é de que, nas próximas semanas, já se chegue a pelo menos 100 mil venezuelanos que fogem desesperados da ditadura de Nícolas Maduro, no seu país e vêm procurar abrigo no Brasil. O numero crescente de famílias de refugiados é assustador. A guerra decretada pelo governo contra seu próprio povo, com apoio das Forças Armadas e de militares, técnicos e milhares de cubanos que vivem há anos no país, deixa a Venezuela faminta e em estado permanente de degradação. Nessa semana, por exemplos, dois refugiados, que conseguiram escapar do país de moto, chegaram a Rondônia. No programa Papo de Redação, da Rádio Parecis e em reportagem da SICTV , eles contaram não só seus dramas pessoas, mas a tragédia que se assolou sobre um país que, até há pouco mais de duas décadas, era um dos mais desenvolvidos e com previsão de um futuro brilhante, em toda a América Latina. É mais uma Nação que a esquerda brutal e doentia destrói. O rol dessas desgraças em todo o mundo parece não ter fim...

 

SÓ OS OUTROS ERRAM!

“Não mediram as consequências de tirar uma presidente eleita sabendo que não havia crime de responsabilidade. É ridícula essa pedalada, principalmente nos dias que correm. Estão indo para um déficit de 180 bilhões de reais. Eles não fugirão de aumentar impostos. Qual era a versão? Me tira, e a fadinha da expectativa trará o investimento estrangeiro de volta. A crise de confiança desaparecerá. Era uma discussão primária, com aquele pato amarelo na rua. Isso mostra a pouca seriedade do processo.” Um ano depois de defenestrada do Poder, Dilma Rousseff mostra que não aprendeu nada, numa longa entrevista à Folha de São Paulo. Não errou. Não cometeu crime. Foi vítima de um golpe. Ela e o PT é que sabiam governar o Brasil. Inacreditável como tanto ela quanto Lula e seus seguidores adoram se fazer de vítimas, vivendo a negação do que fizeram para destruir um país. Vade retro, Dona Dilma! E leve sua turma consigo!

 

PERGUNTINHA

O que esperar de um país em que um chefe de quadrilha, responsável por se aliar a pelo menos dois mil criminosos para roubar dinheiro público, chama o Presidente da República de ladrão e ainda é apoiado por parte da mídia?

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 15

Sérgio Pires 01/09/2017

EM RONDÔNIA, 12 CIDADES TÊM MENOS MORADORES DO QUE HÁ SETE ANOS

 

Os últimos números do censo do IBGE para o Estado, divulgados essa semana, mostraram um resultado preocupante para 12 das 52 cidades rondonienses. O total de 23 por cento dos municípios do Estado têm hoje populações menores do que tinham há sete anos atrás, quando o último resultado havia sido divulgado. São na maioria pequenas comunidades, onde as condições duras não atraem a produção e não mostram futuro principalmente para os jovens, que procuram migrar para outras localidades, em busca de melhores chances. Mas entre elas há cidades que, para os padrões rondonienses, podem ser consideradas médias, como Colorado do Oeste, por exemplo. Ali, em 2010, estavam registrados 18.591 moradores. Sete anos depois, a população caiu para 18.467. Maior ainda é Presidente Médici, próximo a Cacoal. A cidade tinha, há seta anos, 22.319 moradores. Atualmente, pelos números do IBGE, tem menos: 22.124. Tirando o crescimento vegetativo, em torno de 5 por cento ao ano, pode-se constatar a grande perda populacional dessa cidade, uma das importantes da região central do Estado. As outras dez comunidades que diminuíram de tamanho, desde 2010: Alvorada do Oeste (tinha 16.853 e hoje tem 16.747); Cabixi (6.313 e hoje 6.224); Castanheiras (tinha 3.575 e hoje tem 3.550);  Corumbiara (tinha 8.783 e tem 8.659); Governador Jorge Teixeira (tinha 10.512 e hoje tem 9.745); Novo Horizonte do Oeste (tinha 10.240 e tem 10.051); Primavera de Rondônia (tinha 3.524 e hoje tem 3.411); Santa Luzia do Oeste (tinha 8.886 e tem 8.198); São Felipe (tinha 6.018 e tem 5.994) e, por fim, Vale do Paraíso (tinha 8.210 e tem 8.047). Há ainda o caso de Pimenteiras, a menor cidade do Estado em termos de população, que teve um crescimento de apenas 95 pessoas, em sete anos, menos de 14 por ano. Pimenteiras tinha, em 2010, apenas 2.315 moradores. Hoje tem 2.410.

É importante que o Governo do Estado se volte para essas regiões, buscando apoiá-las, para que não tenham cada vez menos moradores. Estradas, facilidade de apoio a financiamentos, melhorias na educação; mais incentivos para que as famílias se mantenham na terra, são algumas das medidas que podem ajudar. Assim como precisam de apoio outras comunidades do Estado que, em tantos anos, praticamente estagnaram no crescimento vegetativo. Não segurar as famílias no campo, dando-lhes boas chances de sobrevivência é manter a migração para as grandes cidades, inchando-as e as transformando em barris de pólvora de problemas sociais sem fim. Por aqui, ainda é possível se fazer alguma coisa concreta. Daqui a alguns anos, não haverá mais o que se fazer, nesse quesito!

 

 

 

POLÍCIA VIOLENTA!

Atenção defensores dos direitos humanos dos bandidos: dois coitadinhos, que tinham saído do presídio para trabalhar nas obras do DER, no Espaço Alternativo, foram presos pela violenta PM, apenas porque decidiram praticar um assalto e trocar tiros com os policiais. Uma vergonha essa polícia! Onde já se viu se interpor a planos de criminosos que, protegidos por leis maravilhosas, feitas especialmente para abrigá-los e aos seus crimes, acabam sendo pegos depois de praticar apenas mais um assalto violento? Por que a PM tem que se meter com esses pobres coitados, autorizados a saírem da cadeia para trabalhar e que, como hobby, aproveitam esse benefício para assaltar, agredir, estuprar, matar? Se fosse hobby de algum rico, certamente a polícia não ia se meter com os poderosos. Enfim, obviamente o leitor entendeu tudo, toda a ironia, não é? Isso aconteceu em Porto Velho, nessa semana. É essa vergonha, é essa empulhação, é essa sacanagem que nos empurram goela abaixo e que nós, qual gado que aceita ir quieto para o matadouro, engolimos sem reagir. Será que, então, merecemos tudo isso?

 

DENÚNCIA CONTRA OS SUJOS

O prefeito Hildon Chaves postou nas redes sociais, essa semana, um vídeo criticando duramente quem joga lixo nos igarapés e nos locais onde os entupimentos são constantes, mesmo com todos os apelos e campanhas contra esse absurdo, que se faz na Capital. Os irresponsáveis, que tratam a sua cidade como se fosse um latão de lixo, ignoram o que seus atos criminosos representam contra a coletividade. A Prefeitura garante que está endurecendo contra os reis da sujeira e que vai pressionar ainda mais, porque quem não tem espírito comunitário; quem nada respeita, só  aprenderá mesmo na porrada, ou seja, pagando caro. É importante que todas as pessoas que gostam da sua cidade, participem da campanha de denúncias. Pelo aplicativo watts app, quem flagrar alguém jogando lixo em igarapés, córregos ou em qualquer lugar proibido, pode denunciar pelo número 9374 8556. Flagre, mande uma foto (se tiver carro envolvido, mandar com a placa, para facilitar a identificação) que o irresponsável será localizado e multado. E as multas não são brincadeira. Começam com 750 reais e podem chegar até 7 milhões de reais.  

 

ALTA ROTATIVIDADE

Atenção criminosos! Quando forem condenados, peçam para cumprir suas penas em Ariquemes. É uma moleza. Em poucas semanas, só do novo presídio, foram registradas duas fugas. E isso que ele foi inaugurado há pouquíssimo tempo e deveria ser exemplo em segurança. Dias depois, mais três fugiram da Casa do Albergado, pulando o muro com uma moleza que parecia brincadeira de criança. O que se questiona até agora é que não há explicação nenhuma das chamadas autoridades competentes. Como fogem tantos presos em tão pouco tempo, de presídios diferentes, sem que se descubra quem ajudou, quem planejou, quem deu condições ou quem se omitiu? Não está na hora do Ministério Público começar a investigar a fundo esse sistema em que cadeias de Ariquemes se transformou em hotéis de alta rotatividade?

 

SAINDO DO SARCÓFAGO

 

De vez em quando ela sai do sarcófago, para dar uma opinião oportunista sobre alguma coisa. Depois some de novo, porque participar, discutir, debater, ouvir críticas e ser alvo de cacetadas da mídia, como todos os outros políticos mortais, não é com ela. Pois essa semana, Marina Silva reapareceu, no rastro da polêmica da liberação da Remca do Pará, para exploração mineral. Fez o tradicional discurso que repete, como representante das ONGs internacionais e disse que pretende recorrer pela terceira vez a um mandato Presidencial. Marina Silva é uma das piores coisas que já surgiu na política brasileira. Acovarda-se na maioria do tempo, para só subir para respirar quanto há algum factoide em que ela possa faturar politicamente. Depois submerge novamente. Não participa. Não opina. Não toma posições. E ainda assim, tem muitos brasileiros que a consideram a salvação nacional. Dá pra acreditar num absurdo desses?

 

PARCERIAS À VISTA

Não há muitos detalhes ainda, mas o que se ouve pelos corredores da Prefeitura da Capital é que o programa de Parceria Público Privada que a administração de Hildon Chaves pretende implantar na Capital, caminha para se tornar um sucesso. Desde que a ideia foi lançada, para realização de obras na cidade, pelo menos uma dezena de empresas já teriam se mostrado interessadas. A coisa teria crescido a tal ponto que o Prefeito viajou para São Paulo, onde nesta sexta teria encontros com vários empresários, para discutir os projetos e já tentar fechar acordos. Obras como a nova Rodoviária, fazem parte deste plano de parceiro com a iniciativa privada. Hildon está cumprindo uma promessa de campanha. Quando retornar, na próxima semana, o Prefeito já poderá anunciar, se tudo correr como está sendo previsto, os primeiros passos dessa nova metodologia de trabalho, que poderá trazer grandes benefícios a Porto Velho. Vamos esperar para ver no que vai dar esse projeto, que, se tiver parceiros privados, pode mesmo ser um grande avanço na administração municipal.

 

O FENÔMENO CASSOL

Há mais uma rodada de pesquisas no Estado, daquelas feitas apenas para consumo interno, mandada fazer por um importante partido político e para não ser divulgada. O problema que essas coisas não correm em segredo. Alguém acaba mostrando a alguém que conta a alguém e daí, já se sabe... Pois a tal pesquisa continua colocando o ex governador Ivo Cassol muito bem na foto, na disputa para o Governo. Maurão de Carvalho e Acir Gurgacz também estão bem. Expedito Júnior é nome também destacado pelo eleitor, mas como ele quer mesmo é concorrer ao Senado, provavelmente isso o faz perder alguns pontos, já que o eleitor não sabe se ele estará ou não corrida pelo Palácio CPA/Rio Madeira. O caso de Cassol é mesmo diferente, no mundo da política. Provavelmente o único opositor de peso ao governo de Confúcio Moura, ele não poupa adversários e é duro nos seus pronunciamentos. Está enfrentando sérios problemas judiciais (a maioria deles, diga-se, extremamente injustos!) e mesmo assim tem aparecido muito bem em todas as pesquisas. Se puder concorrer, vai incomodar demais seus adversários. Vai mesmo!

 

 

PERGUNTINHA

Por que será que um evento religioso católico dos mais tradicionais, que se repete desde 1930 em Porto Velho, sempre no segundo domingo de outubro, o Círio de Nazaré deste ano foi antecipado para 10 de setembro?

 

Banner de Divulgação 16

Sérgio Pires 31/08/2017

MÍDIA BRASILEIRA TOMA POSIÇÃO E A VERDADE FICA EM SEGUNDO PLANO

O partidarismo de parte da mídia é cada vez mais assustador, porque a notícia não tem mais muito a ver com os fatos, mas com interesses e interpretações. E isso depende de cada veículo de comunicação. O caso da tal caravana do ex Presidente Lula, apoiada pela ex Presidente Dilma e pela nata do petismo nacional, é dos mais sintomáticos. Até agora não se sabe a verdade sobre o que está acontecendo. Se você ler, por exemplo, a Folha de São Paulo, de clara tendência lulista/petista/esquerdista, vai saber, por exemplo, que a “Caravana de Lula no Nordeste enfrenta percalços” (http://www1.folha.uol.com.br/poder/2017/08/1910235-caravana-de-lula-no-nordeste-enfrenta-percalcos.shtml). Certamente ávido por ter mais informações, você pode procurar outra veículo respeitado da mídia nacional. E encontrará o site da renomada Rádio Jovem Pan. É o mesmo assunto, o mesmo evento, a mesma notícia. Mas veja só:Fiasco de caravana de Lula é tão previsível quanto mudança das estações” (http://jovempan.uol.com.br/opiniao-jovem-pan/comentaristas/augusto-nunes/fiasco-de-caravana-de-lula-e-tao-previsivel-quanto-mudanca-das-estacoes.html). Quer ver a opinião “equilibrada” de um blogueiro? Tente ler o que escreveu o petista de quatro costados . Luiz Muller:Lula faz comício para mais de 50 mil e inicia a grande caminhada para resgatar o Brasil para os brasileiros” (https://luizmuller.com/2017/03/19/video-lula-faz-comicio-para-mais-de-50-mil-e-inicia-a-grande-caminhada-para-resgatar-o-brasil-para-os-brasileiros/). Caso ache que há algo errado, pode procurar a opinião de outro blogueiro, na revista Carta Capital, antes aliadíssima ao lulopetismo: “PT pagou milhares de pessoas para tietarem Lula no nordeste” (http://hariovaldo.cartacapital.com.br/site/2017/08/22/pt-pagou-milhares-de-pessoas-para-tietarem-lula-no-nordeste).

Lamentavelmente é o novo retrato de boa parte da mídia. Os grandes telejornais noticiam o que lhes é de interesse; atacam quem é inimigo, defendem com unhas e dentes quem diz o que agrada à emissora, não aos seus telespectadores. A vergonhosa cobertura da Rede Globo nas denúncias contra o Presidente Temer foi o pior dos exemplos, nesse contexto. Onde está o verdadeiro jornalismo? Quem está falando a verdade? Afinal, a trajetória de Lula no Nordeste é um sucesso ou é um fracasso? E Temer, é o bandidão que a Globo desenha ou não é? Precisamos deste tipo de imprensa? Todos sabemos a resposta!

 

 

O IBGE ESTÁ CERTO OU ERRADO?

O IBGE diz que Rondônia tem 1 milhão e 810 habitantes. Porto Velho tem quase 520 mil. Há quem ache que tanto em relação ao Estado quanto à Capital, os números estão errados. Porto Velho já teria passado dos 600 mil habitantes. Pelos números do IBGE, Ji-Paraná continua sendo nossa segunda maior cidade, com 132 mil habitantes, mas já seguida de perto por Ariquemes, que caminha para os 108 mil. Na ordem, seguem, pelos números oficiais: Vilhena (95.630), Cacoal (88.507), Rolim de Moura (com 57.074). Na fronteira com a Bolívia, se vê um dos fenômenos que estão ocorrendo no Estado. Guajará Mirim ao invés de crescer, diminuiu. Tem hoje 47.400 habitantes. Inúmeras cidades do Estado, principalmente as de menor porte, tiveram suas populações diminuídas. Há casos de algumas que têm 6 mil habitantes e 4 mil eleitores registrados, ou seja, há alguma coisa de errado na contagem. Sobre a Capital, ainda, é bom lembrar que quando Rondônia foi transformada em Estado, em 1982, a população calculada na época não passava de 250 mil pessoas. Duplicou em 35 anos...

 

O RAIO DO ELEVADOR!

Falta só um elevador. Isso mesmo. A Prefeitura vai começar em breve a realizar obras no prédio do Relógio, onde o prefeito Hildon Chaves vai instalar seu gabinete e várias secretarias. Todo o trabalho terá custo muito baixo, porque serão usados materiais da própria Prefeitura e mão de obra entre os servidores municipais. Sem burocracia, sem concorrência, sem aqueles infernos impostos pela legislação, que empacam obras, mesmo as mais importantes, porque alguma autoridade da área de controle achou um fio de cabelo de errado e manda parar tudo. O problema é um só: um elevador. Para comprá-lo, a Prefeitura terá que fazer uma licitação, que certamente demorará no mínimo seis meses, mas, como na maioria dos casos, podem haver recursos dos perdedores e daí... nada acontece antes de um ano. Isso se o próprio processo não for barrado pelo Tribunal de Contas ou pelo Ministério Público, por suspeitas de irregularidades. Ou seja, o grande projeto do Prefeito de recuperar o prédio histórico, de tê-lo conseguido junto à União, como doação, pode ser atrapalhado apenas por um elevador. Não dá pra deixar assim, só com as escadas e tocar a obra em frente, sem precisar enfrentar o mar burocrático que, vai sim, atrasar tudo?

 

QUEM MANDA MESMO?

Parece que não estamos no sistema Presidencialista. Muito menos Parlamentarista. O que parece, de vez em quando, é que a alternativa agora é o Regime Justicionalista, onde as decisões que valem mesmo são apenas as emanadas do Judiciário. Leis, decretos, medidas tomadas pelo Presidente da República e até pelo Congresso, são modificadas por juízes, dependendo do que cada um pensa sobre determinado assunto. Foi o que aconteceu mais uma vez com a liberação da Remca do Pará, para exploração mineral. Não é área de proteção ambiental, mas o juiz Ronaldo Spanholo, na Justiça Federal, cancelou um decreto presidencial, considerando-o inconstitucional. Todos os dias, decisões de autoridades de outros poderes são contestadas e canceladas aqui e ali pelo Judiciário. Já não se sabe, nesses casos, quem é que decide neste país. Nem se questiona se as decisões são corretas ou não, mas sim se a independência entre os Poderes está sendo respeitada.

 

OS RICOS NÃO QUEREM GASTAR

A Prefeitura da Capital continua notificando donos de terrenos baldios, para que os limpem, façam muros, para que não continuem sendo tomados pelo matagal, pelos marginais e drogados e criadouro de insetos e animais peçonhentos. Mesmo com todas as notificações, a maioria ainda insiste em ignorar as exigências legais. O que se viu numa relação de 106 propriedades, publicadas em edital de chamamento pela Prefeitura, no Diário da Amazônia dessa semana, é que perto de 80 por cento dos imóveis notificados pertencem a imobiliários ou construtoras. Ou seja, são empresas, que têm condições sim de resolver o problema imediatamente. Não o fazem para economizar alguns tostões e certos da impunidade. Est na hora do Município começar a tomar medidas mais duras, porque se depender da boa vontade de muita gente e do seu amor à cidade, os terrenos só serão limpos no Dia de São Nunca!

 

A TRISTE SINA DE VILHENA

Pobre Vilhena! Dominada pela violência, algo mais recente  e pela corrupção, há muitos anos, a cidade que já foi um exemplo para Rondônia tenta se recuperar de todas as formas que pode. Mas a cada dia, uma nova notícia sacode a antes pacata e progressista cidade do extremo sul do Estado. Dias atrás, foi o terrível, cruel e covarde assassinato do filho único do ex prefeito José Rover, morto por bandidos num assalto dentro da própria casa. Depois, um vendaval que atingiu a cidade nesta semana e que causou grandes prejuízos. Nesta quinta, mais uma entre as “bad news” que assolam a cidade: a Justiça condenou mais um grupo de ex vereadores e empresários, enrolados num absurdo esquema de loteamentos ilegais. Justamente aqueles que deviam proteger a comunidade, se locupletaram, para ganhar algum dinheiro sujo. Agora, a  Justiça de Rondônia condenou à prisão os ex-vereadores Vanderlei Amauri Graebin, Carmozino Alves Moreira e Antônio Marcos Albuquerque; o ex vice-prefeito Jacier Rosa Dias e o empresário Eliar Celso Negri por formação de quadrilha e vários crimes. As penas variam de um a dez anos de prisão. Há recursos, claro, mas a vergonha e a roubalheira descobertas, não deixam dúvida do quanto Vilhena precisa fazer uma grande limpeza entre suas lideranças políticas e empresariais.

 

QUEM VAI PAGAR O PATO?

Mais um projeto de lei que tramita na Câmara, pretende dar passagem gratuita para várias categorias. Hoje, os Policiais Militares em serviço já têm o benefício da tarifa grátis, desde que fardados. O presidente da Câmara, vereador Mauricio Carvalho, quer estender esse benefício e incluiu nele, via projeto que está em discussão, os bombeiros, os representantes das Forçar Armadas e, ainda, via substitutivo da vereadora Ada Boabaid, os alunos de escolas militares. Ou seja, pela ideia dos vereadores, seriam mais algumas milhares de passagens gratuitas. A ideia certamente agrada aos que serão beneficiados, mas deve ser uma agressão dolorosa no bolso da população comum, que é quem banca, realmente, o valor das passagens. Como não há subsídios, como milagres não existem; como quando algum benefício é dada a alguém, outro alguém paga, adivinhe quem vai bancar tudo isso, caso a lei seja aprovada? O contribuinte comum, é claro!

 

PERGUNTINHA

Será que agora que estamos incrementando os negócios com a Bolívia e apoiando as exportações dos nossos vizinhos, eles começarão a devolver os carros que nos foram roubados e hoje rodam levando autoridades para lá e para cá, como se fossem propriedade delas?

 

 

 

 

Banner de Divulgação 17

Sérgio Pires 30/08/2017

MINÉRIO BRASILEIRO PODE ACABAR COM A FALTA DE ÁGUA NO MUNDO

 

O Brasil pode mais uma vez ajudar o Planeta, tal qual o faz com a Amazônia. Salvar milhões de vida. Dar esperança para gente de países que nem sequer ouvimos falar. Parece um sonho? Parece sim, mas não é. Estamos caminhando para abastecer o mundo com um novo minério, que existe apenas em nosso país e que pode resolver uma série de problemas da Humanidade, além, é claro, de significar um salto inacreditável em termos de avanços tecnológicos. O minério é o grafite e o seu derivado milagroso é conhecido como grafeno. As propriedades dele, descobertas por dois cientistas russos, parecem totalmente inacreditáveis. Vamos enumerá-las, ao menos algumas delas, mas destacar a principal: esse “alótropo de carbônio” pode transformar a água do mar em água potável. Isso mesmo. Uma película tênue desse derivado do grafite pode tirar toda a impureza das águas dos oceanos, incluindo o sal, é claro, tornando-a própria para o consumo humano. Simples assim. Ou seja, poderia, com um equipamento desses, acabar de vez com o pavor humano de que podemos ficar sem água potável em algumas décadas ou até antes. O grafeno, transformado em filtro, permitiria o imediato consumo das águas dos mares. Poderia ser a salvação para milhões de humanos, não só matando sua sede, como abrindo a perspectiva de tornar cultiváveis quaisquer tipos de solo, inclusive os de terra árida. Seria o fim da seca do Nordeste, por exemplo ou de países africanos, onde a população já vive na miséria e na sede.

Mas tem muito mais esse “alótropo”, que significa, em resumo, a propriedade que têm alguns elementos químicos, de formar uma ou mais substâncias simples e diferentes. São alótropos: carbono, oxigênio, fósforo e enxofre, por exemplo. Dentro do grafeno, há substancias como carbono, diamante e grafite. Ele é 100 vezes mais resistente que o aço e muito mais duro que o diamante. Não parece apenas uma brincadeira envolvendo ficção científica? Parece mas não é. Nesta próxima década, o grafeno vai faturar algo em torno de 4 trilhões de reais, ou seja, mais ou menos a soma de todos os impostos que nós, brasileiros, pagamos em dois anos e meio. Prepare-se para o grafeno. Ele vai tomar conta da sua vida, muito em breve!

 

 

UM MILAGRE BRASILEIRO

Ainda sobre o mesmo assunto, comentando esse novo verdadeiro milagre brasileiro, porque só existe em nosso país: o que mais pode fazer esse novo produto da nossa natureza, que começa a ser estudado agora pelos cientistas? Pode ser, por exemplo, uma bateria de celular com carga total em apenas 30 segundos; pode turbinar a internet, tornando-a 100 vezes mais rápida do que hoje; pode isolar alguns tipos de tumores de câncer, tanto no cérebro quanto na espinha; pode ser usado como preservativo, já que sua impermeabilidade é centenas de vezes maior do que as borrachas de hoje; pode flexibilizar os aparelhos celulares, tablets e computadores, tornando-os dobráveis e permitindo que sejam reabertos em até 40 vezes, quando forem usados. Essa nova maravilha descoberta pelo Homem encurtará décadas de pesquisas, avançará na cura de doenças; resolverá problemas naturais e fará com que vamos, em poucos anos, na direção de uma nova tecnologia, até agora impossível de se acreditar que fosse possível. Esse país foi presenteado mesmo pela Vida, ao menos em riquezas naturais, porque em outros quesitos, estamos ainda patinando...

 

OS TUCANOS QUEREM MAURÃO

Mais que um convite político, um recado: o deputado Maurão de Carvalho, principal nome do PMDB para a disputa ao Governo, que aparece com chances reais em todas as pesquisas, está sendo cortejado por outros partidos. Caso os peemedebistas não decidam cumprir o acordo com o presidente da Assembleia, ele pode trocar de sigla e, na nova casa, concorrer. Nesta quarta, Maurão foi convidado oficialmente para se tornar tucano e, com o aval do comando do partido (leia-se Expedito Júnior e sua turma), já teria garantido de que seria ele o nome do PSDB para disputar a sucessão de Confúcio Moura. Ao receber Expedito e o deputado Laerte Gomes, Maurão se disse lisonjeado com o convite. Disse que está no PMDB e batalha para construir sua candidatura pelo partido, mas, é claro, não fechou a porta ao convite oficial do tucanato. “O PSDB é uma força em Rondônia, com grandes lideranças e me sinto lisonjeado em ser lembrado como um nome de peso político, a ponto de ser convidado a ingressar nas fileiras tucanas, partido ao qual já fui filiado", disse Maurão.

 

OS CHINESES E A SANTO ANTÔNIO

A visita do presidente Michel Temer à China envolverá discussões que interessam a Rondônia, também. Um dos principais pontos das negociações comerciais será direcionado ao setor energético e, é claro, as negociações sobre a participação chinesa na hidrelétrica de Santo Antônio, no Rio Madeira, certamente estará na pauta com empresários daquele país. As conversações estão bem adiantadas e falta muito pouco para bater o martelo. Os chineses estão muito perto de se tornarem os donos de uma das maiores hidrelétricas do mundo, com suas 55 turbinas e gerando energia para mais de 25 milhões de brasileiros. Com a privatização de parte da Eletrobras, Temer negocia também a presença chinesa neste contexto e as hidrelétricas, que interessam muito ao empresariado chinês, também estarão na base dos debates comerciais. A Santo Antônio Energia é uma das mais importantes obras do setor no país e no mundo e, com o perdão do trocadilho, os chineses arregalam os olhos para ela.

 

ENFIM, CHEGA O ASFALTO!

Quando se trata de obras públicas, não se pode comemorar nada, até que ela seja pronta e entregue. E isso pode representar um, dois, três, 10 anos depois do prazo inicial combinado. Mas ao menos o início da pavimentação da Estrada da Penal, esperada há décadas, já é um indício de que, se não houver todos aqueles entraves que já se sabe; se não houver interferência daquelas que todos sabemos de onde vêm; se o plano original for seguido à risca, o Estado entregará uma das obras mais esperadas por milhares de moradores de Porto Velho e da zona ribeirinha, em direção ao distrito de São Carlos. Nessa semana, com solenidade, discursos eufóricos e promessas de que tudo será feito como o planejado, foi oficializada o início dos trabalhos dos primeiros 16 quilômetros de asfalto. Outros 15 quilômetros ainda serão licitados. Quando concluída, se nada mais se interpuser contra o projeto, a obra de 24  milhões de reais,  tudo com recurso do Estado, resolverá, enfim, um dos graves problemas de rodovias na região da Capital. Esperemos para ver, então!

 

CONVERSA, CONVERSA, CONVERSA...

Vamos à relação de autoridades: o juiz Shamyl Cipriano, da 5ª Vara da Justiça Federal; o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves; a procuradora da República, Gisele Cunha; a promotora Flávia Barbosa Shimizu; o advogado da União, Jorge de Souza; os procuradores federais Nélio Thadeu da Costa Bastos e Anaceli Regina Perina, representando o Ibama e o Iphan; a superintendente do Iphan, Delma Batista do Carmo Siqueira; os procuradores do Estado, Olival Rodrigues Gonçalves Filho e Thiago Alencar Alves Pereira; o procurador da Prefeitura, Salatiel Lemos Valverde; o superintendente do Patrimônio da União, Ismael Correia Vaz; os advogados da Santo Antônio Energia, Clayton Conrat Kussler e Lígia Faveiro Gomes e Silva. Quase cansou de se escrever e ler tantos nomes. Autoridades não faltaram. O tema em discussão, pela milésima quadragésima quinta vez (isso é também um exagero, mas está dentro da forma como o caso é tratado!), foi a Estrada de Ferro Madeira\Mamoré. Conversa, conversa, conversa. Alguns dizem que agora as coisas vão. Outros (a maioria), acham  que foi só mais uma reunião pra perder tempo e anunciar o que nunca vai acontecer. Pobre do nosso mais rico patrimônio histórico. Todo mundo discute, mas ninguém resolve nada, em definitivo. Será dessa vez?

 

QUATRO CARROS ZERO

Em Porto Velho, Governo, Prefeitura, entidades do comércio e lojistas estão se preparando par um super Natal. Vão trabalhar todos juntos, para que os resultados saltem para a economia local. Em  nível de governo, tanto o Estado como Município vão trabalhar juntos na iluminação da cidade e principalmente das áreas comerciais. Já os comerciantes, via CDL e Fecomércio, estão preparando muitas promoções especiais, que incluem o sorteio de quatro carros zero quilômetro e quatro motos, entre os consumidores que forem às compras natalinas nas lojas associadas. Além disso, até lá continuarão sendo programados os Domingões de Compras, aos domingos, nos principais centros comerciais da cidade (na Sete de Setembro, no centro; Jatuarana, na zona sul e José Amador dos Reis, na zona leste). O que se espera é uma cidade realmente bem iluminada, que atraia as famílias para as ruas e as leve a comprar. O aquecimento da economia de Porto Velho é a meta principal de todo o esforço que será feito por toda essa gente, em relação aos festejos  natalinos e as compras para eles...

 

PERGUNTINHA

Não seria melhor fazer reuniões com menos gente, mas que decidisse realmente alguma coisa em relação à Estrada de Ferro Madeira Mamoré, do que fazer mega debates que nunca resolvem nada?

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 18

Sérgio Pires 30/08/2017

PORTO VELHO MERECE O ESPAÇO ALTERNATIVO, MAS TERÁ QUE CUIDAR DELE!

 

Está chegando à reta final... Aos poucos, devagar, lentamente. Tudo já deveria estar pronto há pelo menos dois anos, mas foi se arrastando, superando obstáculos, mudando o projeto original, adaptando-se às exigências de uma legislação tão complexa quanto absurda, muitas vezes, mas, enfim, parece que o Espaço Alternativo de Porto Velho entra na sua fase final de obras. Certamente será, quando totalmente concluído e entregue à comunidade, uma das mais importantes obras que a cidade já recebeu, em termos de grandeza e importância, ao menos nas últimas décadas. Em termos de área de lazer, será, disparada, a maior realização de um governo; um local especial, de encontro das famílias, com uma ótima estrutura de lazer, agora com uma iluminação especial. O DER está ainda devendo o estacionamento para dois mil carros, que começa a ser construído em breve, todo asfaltado e, para dar um toque final, ao menos um conjunto de banheiros, que passarão a funcionar nos quiosques, quando eles forem totalmente abertos e entregues. No restante, o Espaço Alternativo está se encaminhando para ser um belo cartão de visitas que Porto Velho oferecerá, na saída do seu aeroporto que, por enquanto ao menos, de internacional só tem o nome. A foto que ilustra esse texto é da maquete da passarela que vai começar a ser instalada no local em breve. Substituirá à do projeto original, que seria em concreto. Essa, com uma bela e moderna estrutura metálica, terá 184 metros de extensão, com uma iluminação a LED multicolorida e custará perto de 5 milhões e 200 mil reais.  Começou a ter sua base preparada na semana passada. Agora, é questão de receber os pedaços pré fabricados e ser montada, aos poucos, para concluir os trabalhos naquele local.

Falta pouco, agora! O governador Confúcio Moura tem visitado constantemente o Espaço, acompanhando o andamento dos trabalhos e cobrando do diretor geral do DER, Ezequiel Neiva, que tudo seja feito com rapidez e qualidade. Antes do final do ano , no máximo, nos primeiros meses de 2018, se tudo der certo, enfim Porto Velho poderá ter seu Espaço Alternativo completo. Uma obra à altura do que a cidade merece: bonita, prática, de grande utilidade, que certamente vai mudar a cara de Porto Velho. O que vai faltar? Não só mais segurança, contra os vagabundos e vândalos, mas, principalmente, a efetiva contribuição do cidadão porto velhense para ajudar a manter e preservar uma das mais importantes obras que recebeu nas últimas décadas. Merecemos o Espaço Alternativo. Agora, temos é que ajudar a cidade dele!

 

 

MESMA HISTÓRIA

De novo. Outra vez. Novamente. Again! Mais um apagão na terra das hidrelétricas, que abastecem 25 milhões de brasileiros, menos é claro, por causa do sistema pífio de distribuição, milhares de consumidores de Rondônia. As usinas continuam gerando toda a energia necessária, mas qualquer problema, por menor que seja, atinge a distribuição e....bye bye luz elétrica. Dia desses foi num domingo à noite, quando parte de Rondônia e Acre ficaram às escuras por mais de uma hora  e meia, em algumas localidades. Nesta terça, tudo se repetiu os dois Estados, a partir de uma queda na região de Rolim de Moura, que deixou grande parte do Estado de novo sem energia, que voltou menos de meia hora depois em algumas áreas.  Vamos ouvir outra vez aquelas longas explicações técnicas, que os leigos não entendem, para explicar o inexplicável. Não tem jeito mesmo. Está na hora da Eletrobras se tornar uma empresa privada, porque como pública ela está se tornando um desastre. Tem que ser privatizada, mas que não sejamos roubados no preço da energia. O resto a gente aguenta!

 

WALTERBERG COMANDA O TJ

O Judiciário rondoniense, que tem sido exemplo para outros Estados, terá novos comandantes a partir de dezembro, eleitos nesta semana. Magistrado experiente e dos mais respeitados no meio da Justiça, o desembargador Walter Waltenberg Júnior  foi eleito como novo presidente do Tribunal de Justiça de Rondônia. Ele vai administrar a principal Corte do  nosso Judiciário até o final de 2019. Desembargador desde 2005, ele completará em novembro 12 anos de atuação no TJ do Estado. Mineiro de Juiz de Fora, onde se formou na Faculdade de Direito da sua cidade em 1981, começou suas atividades como Magistrado em Rolim de Moira, em 1985. Nestes 36 anos de atuação, Walterberg tem sido uma personalidade das mais importantes no contexto da Justiça rondoniense. Na mesma eleição, Renato Mimessi foi eleito como vice presidente e o José Jorge Ribeiro da Luz será o novo Corregedor Geral. Para a Escola da Magistratura, foram escolhidos o desembargador Marcos Alaor Diniz, como diretor geral e o juiz Guilherme Bandal como vice diretor.

 

BOLSONARO EM RONDÔNIA

Inicialmente, a vinda estava prevista para agosto. Mas por problemas de agenda, a vinda do deputado presidenciável Jair Bolsonaro ao Estado, foi transferida, ainda sem data confirmada. Ele aceitou convite do Coronel Pretz, que está tentando formalizar em Rondônia o Partido Militar Brasileiro (PMB). O convite de Pretz é o mesmo de várias entidades e representações políticas. O controverso político, representante da direita e que tem se tornando um fenômeno em todo o país, chamado inclusive de Mito, já enviou mensagem, via redes sociais, avisando que em breve estará no Estado. O PMB é mais uma sigla que está tentando se legalizar no país. O coronel Pretz, que já foi comandante da Polícia Militar de Rondônia, tão logo foi para a Reserva, começou a batalhar para a formação da nova sigla, que, obviamente, tem em Bolsonaro seu maior ídolo. Em breve será anunciada a data da visita do Presidenciável.

 

DECISÃO INFELIZ

Lastimável, triste, de deixar grande parte da sociedade deprimida, a decisão da Justiça Federal, que acatou pedido do Ministério Público Federal e do Ministério Público estadual, para que sejam distribuídos, nas escolas de Ariquemes, aqueles livros que tiveram trechos retirados, porque ensinam sexo a crianças. Os dois MPs alegam que os livros falam apenas em “diversidade familiar” e que não ensinam nem sexo nem homossexualismo às crianças. A decisão ignora o que os pais dos alunos querem. Ignora o que a grande maioria da comunidade quer. Decide que quem escolhe a forma de ensinamento aos pequenos estudantes é o Estado e que a opinião da grande maioria dos pais não conta. O que se espera é que a Prefeitura de Ariquemes recorra dessa decisão lamentável e que derrube a liminar. Ensinar sexo às crianças pode ser legal, pode ser normal, pode ser comum na visão do Ministério Público, de parte do Judiciário e da legislação brasileira, mas não há dúvida alguma que não é o que quer a grande maioria da coletividade.

 

COVARDIA EM DOSE DUPLA

Parte da mídia (algumas redes de TV, além de alguns sites), tenta dar uma conotação menos pesada à terrível agressão sofrida por uma professora, dentro da sala de aula, em Santa Catarina. Ela levou um soco no olho, caiu e sofreu outros ferimentos, depois de atacada por um “dimenor” de 15 anos, que agora se diz arrependido. Muitos textos mostram o agressor como um pobre coitado, vítima da sociedade, porque apanhava do pai, etc e tal, coisas que a gente está cansada de saber. Nas redes sociais, alguns celerados doentes transformam a professora na vilã, apenas porque as ideias dela que não coincidem com esses doidos varridos, que usam o Facebook e outros meios para, covardemente, atacar e caluniar quem não pode se defender. Vamos recompor a verdade: o marginal foi para a sala de aula para praticar um ato de banditismo. Milhares e milhares de meninos e meninas como ele, que já sofreram de tudo na vida, frequentam as escolas e não descarregam suas frustrações nos professores. Cadeia nesses vagabundos que agridem professores, sejam menores ou não!

 

A CORRIDA PELA ASSEMBLEIA

Praticamente todos os atuais deputados estaduais vão concorrer à reeleição. Um ou outro pode buscar novos voos, como por exemplo Adelino Follador, que pode tentar uma cadeira à Câmara Federal. A disputa será acirrada, já que dezenas de nomes conhecidos na política e em outras áreas, estão prontos para entrar na corrida por uma cadeira no parlamento estadual, embora, claro, lá na frente, nem todos confirmarão a candidatura. Vamos citar alguns deles: Chagas Neto, Anysio Gorayeb, Zequinha Araújo, Maurício Carvalho, Alan Queiroz, Alex Testoni, Ernandes Amorim, Ana Maria Negreiros, Aleks Palitot,  Dr. Macário Barros, Cristiane Lopes, Ezequiel Neiva, Lucas Follador, Williames Pimentel, Da Silva do Sintrar, Junior Cavalcante, Elis Regina, Ivonete Gomes, Antônio Ocampo, Carlos Caldeira. São apenas alguns dos novos postulantes. Há mais algumas dezenas ainda se preparando para entrar na briga. Na medida em que houverem novas possibilidades de nomes que poderão entrar na briga,  vamos divulgando por aqui...

 

PERGUNTINHA

Você teme que o destrambelhado ditador da Coreia do Norte acabe causando um conflito nuclear ou acha que o bom senso vai imperar no mundo, sem que ocorra uma guerra real?

 

Banner de Divulgação 19

Sérgio Pires 28/08/2017

OS CORRUPTOS PERDERAM O RESPEITO ATÉ POR SUAS FAMÍLIAS

 

A crise moral de Mato Grosso é apenas mais uma, no Brasil da política putrefata, que envergonha sua população. Políticos (deputados e uma prefeita), recebendo dinheiro vivo, colocando nos bolsos, em bolsas, rindo, fazendo piada, imitando apresentadores de TV, só deixam mais desesperados aqueles que querem que vivamos num país decente e justo. É apenas mais um sonho, destruído por tantos políticos ladrões que assolam nosso país e que transformam nossas esperanças em pesadelo. Maços de dinheiro, daquele dinheiro que falta para a saúde, para a educação, para reconstruir nossas horrorosas rodovias, para melhorar o sistema de transporte, para gerar emprego e renda a quem tanto precisa, são colocados nos bolsos e nas contas dos corruptos. Eles mesmos, que quando disputam cargos públicos, apresentam-se nos palanques como defensores do povo; como pessoas honradas; como os que farão a diferença na vida das comunidades e, principalmente, dos mais pobres. Eleitos, se locupletam, empregam parentes, buscam vantagens, superlotam de cargos comissionados para abrigar apaniguados e, mais que tudo, enfiam a mão no dinheiro do povo. Isso mesmo. Do povo sofrido, do povo sem saúde, do povo sem emprego (embora, felizmente, ainda haja gente decente na política e deve se dizer que ainda há exceções nesse quadro dantesco!).

A crise moral do Mato Grosso é o retrato em preto e branco, desfocado, mas tristemente real, do que está ocorrendo em cada cidade, em cada Estado, em cada órgão público desse país. Veja-se quantos estão processados, quantos estão na iminência de serem presos, quantos já o foram. Dos dois governos anteriores, por exemplo, foram presos o Presidente da Petrobras; o dos Correios; o do Banco do Brasil; o da Eletrobras; o da Nuclebras; o da Caixa Econômica Federal; o do BNDES; líderes do governo na Câmara e no Senado presos; governadores presos. E agora, ministros suspeitos, em direção à cadeia e denúncias sem fim, todos os dias. Essa talvez seja a pior notícia de todas: as operações da PF do Ministério Público; a ação dura da Justiça; as pesadas sentenças, nada disso atemorizou os corruptos. Eles continuam nos roubando como se nada estivesse acontecendo e que tudo vale a pena, mesmo a cadeia, porque não têm mais honra, não respeitam sua família; não temem envergonhar seus filhos, seus amigos, seus correligionários., Roubam e daí? Estão se lixando, porque perderam a vergonha na cara e não respeitam mais nada e nem ninguém. Nem a si mesmos. Continuarão sendo eleitos até quando, tantos canalhas e  ladrões?

 

 

 

 

O TEMA É SEGURANÇA...

O  porto velhense tem que se preparar para movimentações bastantes diferentes e, sua cidade, nestes três dias em que acontece mais uma reunião do chamado Pacto Integrador de Segurança Pública, que a Capital rondoniense sedia. O ministro da Justiça, Torquato Jardim e 17 dos 21 secretários de segurança que fazem parte do grupo que discute as questões da segurança pública no país, vão se reunir por aqui, a partir desta terça. Os 17 governadores que tinham sido anunciados como presentes ao encontro, é claro, não virão. Com a presença do ministro e de inúmeras autoridades do setor, que serão recepcionados pelo anfitrião, o governador Confúcio Moura e pelo secretário de segurança do Estado, coronel Caetano, haverá certamente profundos debates que possam levar ao menos a algumas sugestões concretas que sirvam ao menos para amenizar a grave crise que estamos vivendo, nesse setor. As questões de fronteiras, por onde passam armas e drogas sem controle, todos os dias, vão compor um dos temas principais do encontro.  O combate aos tráfico e ao crime organizado, também estará na pauta de discussões. Tomara que dessa conversalhada toda, saia alguma coisa realmente prática para proteger a população, que está à mercê do crime. Discutir, por exemplo, proteção a presos e mais leis para afagar bandidos, é o que menos precisamos...

 

OS NÚMEROS DA UNIR

As Universidades são hoje as instituições mais duradouras do mundo ocidental, lembra o reitor Ari Ott. Há algumas pelo mundo que já superaram os mil anos de fundação. Nossa Unir tem apenas 35 anos, um tempo ínfimo na História, já se situa numa posição de destaque no mundo do ensino superior brasileiro. A Unir, a mais importante instituição de ensino do Estado, tem hoje mais de 10 mil alunos, distribuídos em oito campus. Eles começam na divisa com a Bolívia, em Guajará e vão até a fronteira de Mato Grosso, em Vilhena. Com 63 cursos de Graduação, 56 deles com reconhecimento pleno pelo MEC, a Universidade tem ainda 14 cursos de pós graduação. No total, são 800 professores, 400 deles com Doutorado e 300 também com Mestrado. Alunos formados pela Unir não têm dificuldade no mercado de trabalho, ainda mais em Rondônia, onde a economia continua a crescer, ao contrário da maioria dos Estados brasileiros. É um orgulho para Rondônia e para toda a Região. A Unir ainda comemora seus 35 anos, mas os presenteados são os rondonienses....

 

OS VÂNDALOS ATACAM

Gozando da nossa cara. Tirando sarro da cara das autoridades. Eles ficam por aí, impunes, destruindo o patrimônio público e, é claro, ninguém abre a boca para protestar, para exigir punição, para vir encher o saco com aqueles discursos que fazem quando alguém (afora eles, claro!), querem fazer alguma coisa em benefício da área da Estrada de Ferro Madeira Mamoré. Neste final de semana, os vândalos causaram mais destruição na Praça da EFMM. Todos sabem quem eles são, porque vivem fazendo a mesma coisa há muito tempo. Quando pegos, horas depois estão soltos de novo, para continuar a gozação com a nossa cara. Nosso mais importante patrimônio deveria ser vigiado 24 horas por dia, mas mesmo com a Prefeitura pagando uma empresa para fazer a segurança, o que se vê é a baderna, a esculhambação, a droga, a vagabundagem livre e solta, enquanto as famílias evitam ir ao local, para não terem que conviver com essa praga que toma conta da nossa cidade. Muitos dos vândalos são “dimenor” e ainda  roubam fiação e lâmpadas para vender a receptadores, para poderem sustentar seus vícios e pagar a droga que consomem. Lamentável!

 

DANDO PARA TRÁS

Amazonino Mendes ocupa pela quarta vez o Governo do Amazonas. Novamente, mesmo com várias opções, o eleitor optou pelo mesmo do mesmo. Para a segunda década do século 21, Amazonino é um retrógrado, não visualiza o futuro e prefere manter seu Estado isolado por terra, para defender o lobby do transporte fluvial, muito poderoso, aliás. Com a vitória dele, o sonho da conclusão da BR 319, que espera há décadas para se tornar uma ligação decente entre Rondônia e o nosso vizinho mais ao norte, ganha um poderoso adversário. Amazonino é dos que preferem que o sistema de transporte fluvial continue sendo o meio mais importante para toda a região. A abertura de uma rodovia, de mais de 900 quilômetros, que diminuiria em muito os custos dos transportes, poderia acabar com um sistema que existe há décadas e continua enriquecendo muita gente, mesmo que alguns dos seus custos sejam exorbitantes. Tomara que ao menos para a população que o elegeu, Amazonino faça um bom governo, nesse mandato tampão que assume, até 2018. Já para o futuro da região, não se deve esperar muito...

 

OS AVANÇOS DE CACOAL

Cacoal anda na contramão da economia nacional, assim como Rondônia também o está. Enquanto a maioria das cidades brasileiras vive tempos de penúria e desemprego, a terceira cidade em população do Estado dá saltos constantes em crescimento. Além da cultura do café, que está em alta, a cidade recebeu, em poucas semanas, dois grandes empreendimentos comerciais. O primeiro deles foi a 99ª loja da rede Havan. O outro abriu as portas nesse final semana. Trata-se do badalado primeiro shopping center da cidade, com 60 lojas e um hipermercado, com investimentos de empresários da própria cidade. Dando emprego e proporcionando renda para dezenas de  famílias, a cidade da prefeita Glaucione Rodrigues, em seu primeiro mandato, anda rapidamente em direção ao progresso. Terra de gente trabalhadora, Cacoal também  se destaca na área da educação, onde cursos universitários se consolidam cada vez mais. É uma cidade que retrata o bom momento por que passa a região central e todo o Estado.

 

OLHA O LULA, DE NOVO!

“Lobista com 30 anos de experiência no submundo da Petrobras, Jorge Luz prepara uma bomba de potencial devastador para ser detonada em breve. Ao lado de seu filho Bruno Luz, o operador está em estágio avançado de negociação com o Ministério Público Federal, para celebrar um acordo de delação premiada”. Assim começa a reportagem/bomba da Revista Isto é!, dessa semana, denunciando mais falcatruas e roubalheira do dinheiro público. E quem seriam os alvos da delação? Documentos já entregues pelos dois teriam provas do envolvimento de gente poderosa como Lula (sim, ele, de novo ele!), Renan Calheiros, Silas Rondeau, Edison Lobão, Cândido Vacarezza em falcatruas. A dupla de dedos duros já contou que existia uma organização criminosa formada por corruptos, corruptores e operadores de propinas, tudo para desviar milhões de reais da Petrobras para os bolsos deles. Leia lá na Istoé! e fique sabendo mais detalhes da mutretagem.

 

PERGUNTINHA

Você acha que um projeto de privatização da BR 364, com previsão de oito pedágios entre Vilhena e Porto Velho, vai resolver o problema da Rodovia da Morte ou vai apenas arrancar cada vez mais dinheiro dos motoristas?

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 20

Divulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  Parceiros