Sérgio Pires 23/07/2017

BOATARIA E MEDO: DELAÇÃO PREMIADA DE ROVER PODE SER UMA BOMBA!

Há um temor, beirando a histeria, na enorme sucessão de boatos que circulam principalmente no extremo sul do Estado, no sentido de que a delação premiada que o ex prefeito de Vilhena, José Rover, acusado e preso por vários crimes de desvio de dinheiro público, possa representar uma espécie de Fat  Boy, o nome da bomba atômica jogada sobre Hiroshima, no Japão, no final da Segunda Guerra. Todas as declarações de Rover, que fazem parte da delação feita para o Ministério Público, estão no Supremo Tribunal Federal para homologação. O acordo estaria prestes a ser autorizada pelo STF. Tudo está sendo mantido em total sigilo, como segredo de Justiça, mas isso teve efeito contrário. Como não se sabe o que é verdade e o que é mentira, a boataria que grassa de Vilhena para todo o Estado é de que José Rover teria denunciado mais de uma centena e meia de políticos, de vários siglas, ocupando os mais diferentes cargos e que, quando divulgada, a delação cairia como uma daquelas bombas que causam danos durante anos. Por que o assunto está no STF? Isso tem razão de ser e alimenta ainda mais a onda de comentários e boatos. O STF está analisando o caso porque nele haveriam graves denúncias sobre políticos que têm foro privilegiado e que só poderiam ser processados na Suprema Corte brasileira. Na área criminal, José Rover teria negociado uma grande redução de penas que possam eventualmente lhe serem imputadas. Não tanto quanto a punição zero, como os irmãos Batista, da JBS, mas com muitas vantagens que permitiriam ao ex prefeito nem sequer cumprir algum tempo de prisão. Na área cível, ainda corre o boato de que ele teria aceitado devolver pelo menos 4 milhões de reais desviados aos cofres públicos.

É sempre bom lembrar que delação premiada não é prova, mas mesmo assim, ela pode causar estragos irrecuperáveis na carreira de denunciados. Estamos assistindo casos concretos hoje, em nível nacional. Lula, Dilma, Aécio Neves e Michel Temer, entre outras figuras menos importantes, todos estão com suas vidas em frangalhos, a partir das delações. Por aqui, o caso Rover pode representar um enorme baque em carreiras e histórias políticas, caso uma só pequena parte da boataria tenha alguma   base real. O caso é sério e não se pode ignorá-lo. A delação do ex prefeito de Vilhena, José Rover, pode implodir muita coisa na política rondoniense. Ou, se nada for provado, terá sido apenas um traque, de um jovem político que tinha grande futuro, mas se encantou com a ilegalidade, quando viu a riqueza que o poder lhe proporcionou!

 

 

 “SABE COM QUEM ESTÁ FALANDO?”

É lamentável que a Prefeitura da Capital e vários outros organismos, que deveriam batalhar por melhorias e pelo desenvolvimento econômico, pela geração de empregos e pela melhoria da qualidade de vida dos porto velhenses, imponham tantas dificuldades, tanta burocracia infernal, tantos vai aqui, volta lá, assina aqui, carimba lá, para autorizar a instalação de uma nova empresa na cidade. O hipermercado Irmãos Gonçalves, um empreendimento com investimentos de 35 milhões de reais e perspectiva de criação imediata de 600 empregos diretos, que será construído na zona leste,  já poderia estar pronto há muito tempo.  São tantos percalços, tantas imposições, tantos estudos de impacto disso e daquilo; tanta conversa fiada para doar uma pequena faixa de terra que fica entre os terrenos da empresa, que chega a dar vontade de sugerir aos Irmãos Gonçalves que procurem outra cidade para se instalar. Enquanto estamos aqui cheios de “mimimi”, Ji-Paraná, por exemplo, já está recebendo dois empreendimentos gigantescos e em Cacoal já chegou uma filial da Lojas Havan e também há vários outros projetos, prontos para entrar em funcionamento. Porto Velho, a Capital Nacional dos Palpiteiros, dos Sabe Com Quem Você Está Falando?,  dos Vamos Fazer de Tudo Para Não Dar Certo, vive em função de entidades e instituições que dão pitacos, mas raramente para tornar a vida do cidadão melhor. Lamentável!

 

A LUTA CONTRA O CÂNCER

O número é assustador. Em apenas um ano, foram detectados 128 casos de mulheres com câncer de mama. Somente na Capital do Estado. São 10 novos casos por mês; um a cada três dias. Ações do Hospital do Câncer de Barretos, que já tem uma unidade em Porto Velho e a partir de 1º de agosto ganhará o novo e gigante hospital, têm ajudado a prevenir a doença ou detectá-la, quando ainda está no início e pode ser curada. Não fosse a ação desta instituição que, certamente, é uma das mais importantes do país, o número de óbitos por câncer saltaria para resultados aterrorizantes. Uma carreta transformada em unidade móvel para exames de prevenção, que anda pelas principais cidades do Estado, tem ajudado a descobrir o grande número de mulheres com câncer nos seios, uma das mais temidas formas da doença, que se não tratada cedo, geralmente é mortal. Rondônia é parceria do Hospital do Câncer de Porto Velho, construído só com doações e que vai atender mais de 10 mil pacientes/mês. Ainda bem que temos a sorte de existir essa instituição, a quem milhares de rondonienses devem a vida.

 

UM COFRE DIFERENTE

Um ladrão, pego em flagrante pela polícia quando roubava um consultório odontológico na zona sul, encontrou um cofre diferente. Escondeu quase 300 reais, incluindo moedas, dentro do próprio ânus. Ainda rolou sobre alguns vidros que ele mesmo havia quebrado, sofrendo alguns cortes, para certamente dizer depois que foi maltratado pela polícia. Mais ainda, o safado disse ser aidético e que por isso precisa de dinheiro para comprar medicamentos. Pego com a boca na botija ou melhor, com o dinheiro no cofre inusitado, o bandido faz parte daquela pequena multidão de criminosos que acham muito mais fácil roubar, arrombar, assaltar e fazer pequenos furtos do que trabalhar. No caso desse malandro, pegará alguns dias de cadeia apenas, até que a Justiça mande soltá-lo. Dentro de alguns dias, estará apto para, novamente, enfiar dinheiro onde bem entender. E a polícia terá que prender de novo esse tipo de bandido. O faz todos os dias e eles, os ladrões e pequenos criminosos, são soltos todos os dias. É um círculo vicioso que não tem cura.

 

OUTRO SALVADOR  DA PÁTRIA

Quanto mais Lula, Gleisy Hoffmann, José Dirceu e outros petistas (alguns presos, outros em vias de ir para a cadeia), ficarem vociferando contra o juiz Sérgio Moro e a Justiça, quem comemora é Jair Bolsonaro, o cara da direita. Os petistas, que destruíram o país, atacaram com voracidade os cofres públicos; aliaram-se ao que de pior tem a política da América Latina, dando a países inaptos milhões de dólares em empréstimos e, obviamente, alimentando a corrupção também nos vizinhos, não falam mais nos graves problemas nacionais. Tentam atacar, mas como perderam o discurso da moralidade, das mudanças, da esperança que venceu o medo, esvaem-se em  discursos furiosos, raivosos, sem nexo. Tentam se defender agredindo, antes do xilindró. Enquanto isso, os brasileiros que não suportam mais tanta violência e tanta corrupção; que não acredita mais na classe política; que quer um Presidente linha dura, para tentar recolocar o país nos eixos, começam a bandear para o discurso também raivoso, do novo líder político da direita brasileira. É bom a gente ir se acostumando. Com o petismo fora, com a oposição dilacerada pela corrupção e pelo discurso vazio, Bolsonaro vem aí.  Tal como Color, no passado, pode ser ele o novo Salvador da Pátria! Salve-nos, alguém aí!

 

JUSTIÇA COM LULA E DILMA

Claro que o sistema não é perfeito, que os conjuntos habitacionais, depois de entregues, ainda precisam de uma infraestrutura muito melhor, mas há uma verdade incontestável: nunca, na história de Rondônia e especialmente de Porto Velho, os governos entregaram tantas casas populares como agora.  Afora o gigantesco Orgulho do Madeira, parceria da União e do Estado, que hoje já tem perto de 14 mil moradores – e vai ter muito mais gente ainda – vários outros conjuntos continuam sendo entregues. Nessa semana, mais dois imóveis, um do Estado e outro da Prefeitura, sortearam os futuros moradores. O “Morar Melhor”, do governo, tem 2.512 unidades e o Cidade de Todos III, da Prefeitura, outras 240. O sorteio já foi feito e em breve os novos imóveis serão ocupados. Muita gente está envolvido nesse assunto. Uma delas é a competente e dedicada secretária da Semur, Márcia Luna, que era titular do cargo no governo de Mauro Nazif e fez um trabalho tão positivo, que foi convidado por Hildon Chaves a continuar à frente do setor. No Estado, também uma grande equipe trabalha duro nessa área, para que as coisas funcionem. E é sempre bom lembrar que boa parte dos recursos são federais. E foram destinados à Rondônia durante os governos de Lula e Dilma. Pura verdade!

 

DEMISSÃO EM MASSA

Assunto que tomou conta das bandas da Prefeitura de Capital, foi a demissão de mais de 170 comissionados, determinadas pela Justiça. Uma ação que corria na área do Judiciário desde a gestão de Roberto Sobrinho e passou incólume toda a administração de Mauro Nazif, estourou no colo do prefeito Hildon Chaves. A determinação de demitir comissionados que não fossem chefes de setor, foi acatada pela Justiça, a pedido do Ministério Público. Basicamente, a decisão implica em que a Prefeitura realize concurso público para preenchimento das vagas e  não as loteiem com contratações políticas. A medida atingiu em cheio indicados e apaniguados de líderes de partidos, vereadores e parceiros políticos do Prefeito. O que se discute ainda é se os Prefeitos perderam o poder de indicar comissionados, sendo obrigados a cumprir normas emanadas do MP, com aval do Judiciário. Se for assim, estamos evoluindo. Mas o risco é a interferência de um Poder no outro, o que seria completamente inconstitucional. Mas hoje, no Brasil, até boa parte da Constituição tem sido apenas decorativa...

 

PERGUNTINHA

Você está preparando para ir aos postos de combustíveis, a partir de agora, e “doar” mais um imposto pornográfico para fechar as contas públicas de governos que só lhe exploram?

 

 

 

 

 



Banner de Divulgação 1

Sérgio Pires 20/07/2017

NO PEQUENO URUGUAI, JÁ SE PODE COMPRAR MACONHA NAS FARMÁCIAS

 

Parece incrível, mas é a mais pura verdade: a maconha está liberada em farmácias do Uruguai, três anos e meio depois da aprovação de uma lei proposta pelo então presidente José Mujica, que alegava que a liberação da droga acabaria com o tráfico ilegal e todas as suas consequências. Para surpresa geral do mundo, exatamente num momento em que o combate às drogas se torna prioridade para vários países, incluindo o Brasil, um pequeno país da América do Sul decidiu ir na contramão de tudo o que se fala sobre o risco da liberação das drogas e dá início a esse ciclo, num caminho que ninguém sabe onde levará. De imediato, as primeiras 16 farmácias aderiram ao sistema e cumprem todos os requisitos exigidos pelo Instituto de Regulação e Controle da Cannabis, um órgão para controlar a venda e o consumo. Além da venda nessa rede farmacêutica, há outras duas formas legais de produção e consumo da famosa erva verde: cultivo dentro das casas ou terrenos privados e cultivo cooperativo em clubes.  Todos os produtores e consumidores têm que se registar, para poderem terem a liberdade de consumir uma droga que é considerada menos agressiva, mas, ao mesmo tempo, a porta de entrada para vários outros tipos de produtos alucinógenos barra pesadas. Pela nova lei, que transformou o pequeno Uruguai (pouco mais de 3 milhões e 500 mil habitantes) numa terra do ineditismo, já que  é o primeira país do mundo a distribuir a substância legalmente por meio de rede autorizada, cada farmácia poderá entregar aos consumidores dois quilos de maconha por mês. Cada consumidor poderá comprar 40 gramas, o que daria para fazer até 125 cigarros/mês, com o peso médio de um cigarro de maconha nos Estados Unidos (0,32 gramas). Cada grama será vendida por 1 dólar e 30 cents, o que daria, hoje, em torno de 4 reais e 80 centavos por cigarro.  As 40 gramas custariam próximo a 167 reais/mês.

Não se sabe se por ingenuidade ou por querer entrar para a História, seja como for, o Presidente Mujica defendeu com unhas e dentes seu projeto, quando o assinou, depois de ser aprovado pelo parlamento uruguaio. Mujica acha certo o direito do país experimentar alternativas para o controle das drogas e que a lei não representaria  um culto à maconha. O futuro vai dizer, em breve, o quanto o pequeno país de Mujica vai sofrer, por décadas, com uma lei que mais parece ter saído da cabeça de quem recém tinha puxado um fumo, enrolado um baseado, do que de um dirigente de uma Nação. Parece incrível, mas não é!

 

 

 

 

BURACOS NA BARRAGEM

 

No caso da maconha liberada no Uruguai, os especialistas sérios, de  todo o mundo, discordam totalmente do processo. É quase unanimidade que o projeto  tem tudo para dar errado, como já deu em países que liberaram o consumo (não o plantio, sob controle oficial, como o será no Uruguai) e que agora querem voltar atrás. Droga é droga. Não importa que ela seja menos agressiva, como a maconha ou qualquer outra, que destrói vidas, famílias,  cidades e países e alimenta o crime organizado. O cidadão uruguaio vai à farmácia para comprar maconha, mas essa excrescência pode ter graves consequências. Pode parecer uma previsão exagerada, mas há algumas coisas que não se pode abrir uma fresta, sob pena de que amplie para buracos perigosos na barragem, que podem prejudicar toda a sociedade. Daqui a pouco se defenderá o uso da cocaína, do Crack e por aí vai. Enfim, a maconha é droga e droga é, sempre, coisa ruim!

 

GAUCHADA DE LUTO

A mídia brasileira perdeu, nessa semana, um dos seus ícones, deixando todo o Rio Grande do Sul de luto. Paulo Sant´Anna, feirante, policial, autodidata, torcedor fanático do Grêmio, colunista esportivo, cronista da vida, das pessoas e da poesia, um dos mais belos textos do jornalismo nacional, foi embora aos 78 anos. Não há gaúcho que tenha vivido a última geração sem ouvi-lo, sem contestá-lo ou sem se encantar com ele. Seus comentários eram ácidos, instigantes, criativos. Foi um inovador na crônica esportiva. Numa delas, nos anos 70, escreveu o nome do centro avante Dario Maravilha da primeira à última linha de uma longa coluna, exigindo que ele fosse contratado por seu time do coração, o Grêmio. Não o foi, mas mexeu com a então tradicional e arcaica  forma de análises e comentários do futebol. Depois, Sant´Anna tornou-se um cronista perspicaz, analisando a vida e as pessoas de forma poética, mas eventualmente também crítica, sem perder a ternura jamais, como diria Che Guevara. Chegou a cantar, ao lado de Julio Iglesias, para um público de 50 mil pessoas. Era um gênio. Foi-se e deixou um pouco mais medianos (para não dizer medíocres) o jornalismo e a cultura do nosso país.

 

 BRITO DO INCRA NA TV

O superintendente do Incra é o entrevistado do Direto ao Ponto deste sábado, apresentado por Sérgio Pires. Na conversa, Brito do Incra fala sobre as ações do órgão no Estado; a verdadeira revolução no campo, que vai representar a recém aprovada lei da regularização fundiária; nas oito mil pessoas que ainda vivem embaixo de lonas e na luta do órgão para, só neste ano, conceder pelo menos seis mil títulos de propriedade em Rondônia. Não perca. É neste sábado, a partir das 11h30 da manhã, simultaneamente na Record News Rondônia, Canal 31; na SKY, Canal 358 e na TV a Cabo, Canal 17. A partir de domingo, o telespectador pode acompanhar o programa com Brito do Incra no site Gente de Opinião e também em outros sites de notícias do Estado.

 

CADA VEZ MAIS MORTES

A Rodovia da Morte voltou a mostrar suas garras e a competência para tirar vidas. Dessa vez foi em Vilhena. Um choque que envolveu quatro caminhões, matou nada menos do que quatro pessoas; pode haver uma quinta vítima, que ainda não foi localizada e também deixou outras duas gravemente feridas. Há uma informação não confirmada de que um bebê de dois meses, que estaria num dos carros, havia sumido. Outra tragédia, que destruiu família, ceifou vidas e causou enormes prejuízos materiais. No acidente, os caminhões incendiaram, causando medo em todos os moradores das proximidades e nos motoristas que iam e vinha pela rodovia. Tudo isso aconteceu em plena luz do dia e a causa principal, embora as investigações recém tenham começado, provavelmente  foi uma ultrapassagem irregular, numa rodovia tão perigosa e mal sinalizada. A 364 mata todos os dias. E enquanto autoridades discursam com promessas sem fim de que a rodovia será melhorada, o sangue continua jorrando no asfalto. Duplicação? Quem ainda acredita?

 

LIMPEZA EM VILHENA

Será que dessa vez a limpeza vai ser mesmo geral e livrar a população de Vilhena de tantos corruptos?  Ações do Ministério Público, da Polícia Federal e da Polícia Civil têm desarticulado todo um sistema de corrupção naquela cidade fronteiriça de Rondônia, com políticos e poderosos avançando nos cofres públicos e praticando ilegalidades, de dar inveja aos envolvidos na Lava Jato, embora, claro, o volume de dinheiro seja muito menor. Há anos Vilhena vê alguns dos seus políticos sendo presos, andando de tornozeleira eletrônica, tendo que cumprir pena em regime aberto ou fechado. Parece, eventualmente, que a podridão da política decidiu se unir e tirar tudo o que pode dos vilhenses. Ainda bem que é uma minoria, que está indo para o xilindró. Os políticos sérios (um exemplo deles é o deputado Luizinho Goebel), dão duro para cumprir sua missão, delegada pelos eleitores. Nesta quinta, em mais uma operação policial peso pesada, houve várias detenções. Um vereador  Vanderlei Graebin – é um deles. É acusado de liderar um esquema de propinas para liberar loteamentos ilegais. Cadeia em todos os que prevaricaram!

 

SEGURANÇA ZERO

O entorno do Porto Velho Shopping, inclusive durante o dia, tem se transformado em território de ninguém, com a bandidagem agindo livremente. Não se vê um só policial nas imediações do centro comercial, enquanto os assaltos se repetem, por vezes dois ou três num só dia. Na manhã dessa quinta, a cena se repetiu. Um casal, numa moto (o mesmo casal que já foi visto em vários outros ataques), realizou mais um assalto a mão armada, em plena luz do dia, tipo oito e meia da manhã. A vítima perdeu seus pertences e não teve a quem recorrer. Não é possível que não haja resquício de segurança pública numa região tão importante da cidade e onde existem agências bancárias, uma delas dentro do Shopping e outra na rio Madeira, quase em frente ao portão principal de acesso ao centro comercial. Frequentadores da área e moradores estão pedindo socorro. É insegurança demais. O casal de bandidos vai acabar ficando rico, de tanto roubar nas proximidades, sem ser importunado.

 

PERGUNTINHA

Você também está comemorando, com grande alegria, a notícia de que você vai pagar a farra dos gastos públicos, com mais um aumento dos impostos, nesse país onde o governo achaca a população?

 

 

 

 

Banner de Divulgação 2

Sérgio Pires 19/07/2017

NA NOSSA FLORESTA: OURO, DIAMANTES, NIÓBIO, IDEOLOGIAS E IDIOTICES

Por ignorância, ideologia distorcida, pressão de ONGs e até alguma dose de ingenuidade de parte das nossas autoridades de todos os Poderes, as riquezas da nossa Amazônia são levadas embora, sem deixar qualquer benefício para o Brasil e seu povo. Os exemplos são inúmeros. O caso dos diamantes da Reserva Roosevelt, enterrados e disponíveis apenas para o contrabando, fazendo fortunas de criminosos brasileiros e do exterior, é apenas mais um, nesse contexto. Enquanto os donos da fortuna, os índios Cinta Larga, vivem em más condições (com exceção dos caciques), o roubo de diamantes continua em larga escala, mesmo com as juras das chamadas autoridades competentes de que isso não está ocorrendo. Nossas riquezas estão desaparecendo ou sendo vendidas no exterior a preços pífios, como o nióbio rondoniense, por exemplo (só nós e a Bahia temos esse raríssimo minério, usado em espaçonaves e na indústria da computação). O ouro do Rio Madeira, ainda abundante, esvai-se em garimpos ilegais, às vezes até na cara das autoridades. Nosso ouro faz fortunas todos os dias, enquanto para os cofres públicos, que poderiam garantir benefícios a toda a população, a verdadeira dona das minas, fica nada.

Outro desses casos apareceu agora, também na região norte, onde temos imensos mananciais de minérios, que poderiam resolver todos os nossos graves problemas nacionais, caso fossem cuidados, administrados e controlados pelos bancos oficiais, por exemplo. A descoberta foi feita pelo Exército, na Terra dos índios  Yanomamis, em Roraima, no meio da floresta. Lá existia, por longo tempo, um garimpo ilegal de ouro, que, só num ano, teve faturamento aproximado de 32 milhões de reais por mês. Nem um só tostão entrou para os cofres públicos brasileiros. Toneladas de ouro foram levadas embora, fazendo fortuna de poucos e nada deixando para nosso país. O raciocínio de que essas áreas devem ser intocadas; que os índios que nela vivem devem continuar tendo uma vida de fome e abandono, sem usufruir de qualquer parte da riqueza que é deles; de que o importante é que eles mantenham suas raízes e que a riqueza deve ser intocada, é, claro, uma das grandes idiotices deste país. Tudo indica que não há projeto para mudar esse quadro dantesco e inacreditável, que pune o Brasil, defende ideologias e relega nossas riquezas a um terceiro plano. Alguns poucos mandam e decidem contra o país e fica por isso mesmo. Pobres de nós!

 

 

 

SENTENÇAS DE MORTE

Dois agentes penitenciários que trabalham no Presídio Federal de Porto Velho, estavam condenados à morte. Eles seriam escolhidos aleatoriamente e mortos a mando do Primeiro Comando da Capital, o PCC, uma das maiores e mais cruéis organizações criminosas do país, cujos chefões comandam as ações de violência, assaltos, roubos e assassinatos de dentro das cadeias. As “sentenças de mortes” já  teriam sido emanadas. As primeiras duas foram executadas por membros do PCC, ainda soltos, a mando dos seus patrões, que estão em cadeias federais. Um agente foi morto em Cascavel, no Paraná e outro em Mossoró, no Rio Grande do Norte. A decisão atingiria todos os presídios do país, incluindo, obviamente, o de Rondônia. A trama foi descoberta pela Polícia Federal. As ordens de dentro dos presídios saem principalmente através das chamadas "visitas íntimas”, que agora os federais querem proibir. Não conseguirão, é claro. Pelas leis brasileiras, é mais importante um preso transar na cadeia do que a vida de um agente penitenciário. Uma vergonha!

 

O  FIM DA MAMATA

Pouquíssimo conhecida, já que seu trabalho em favor dos trabalhadores e do Estado raramente é detectado, uma tal de Federação Unitária dos Trabalhadores no Serviço Público do Estado de Rondônia, Funspro, lança nota de repúdio contra a reforma trabalhista. O pano de fundo é o mesmo: grita geral pelo fim do peleguíssimo imposto sindical obrigatório. A nota pede que os trabalhadores não votem mais em nenhum dos representantes dos rondonienses, que foram a favor  da nova lei, no Congresso. Mesma conversa fiada, mesma argumentação superada. Mas uma coisa em comum: o protesto porque vai acabar a grana que jorrava do bolso dos trabalhadores para manter entidades como essa. Essas frases, extraídas do texto final, deixam claro qual o problema da Funspro e tantas outras entidades pífias: “ao retirar o financiamento da atividade sindical das federações, confederações e centrais sindicais, que são as que fazem o enfrentamento em Brasília...”  Então, a essência do problema é a grana. É bom que se repita que o imposto sindical continuará existindo, mas sem ser obrigatório, para não manter milhares de sindicatos políticos/partidários/ideológicos,  como hoje. O trabalhador só vai participar do sindicato que escolher e pagar a ele. E se houver trabalho. A moleza acabou, enfim!

 

A NOVA SEDE DA PREFEITURA

Pelo menos uma boa notícia, no contexto de tantas coisas negativas que se têm acompanhado em relação ao que resta da nossa riqueza história: a SPU, Superintendência do Patrimônio Histórico, autorizou a Prefeitura a utilizar, por 20 anos, o Prédio do Relógio, defronte a Estrada de Ferro Madeira Mamoré. A SPU acatou pedido do prefeito Hildon Chaves, que quer restaurar o prédio e transformá-lo  em sede da sua administração. Claro que haverá vozes para torcer o nariz para a iniciativa, porque, para alguns poucos, que fazem muito barulho, mas nada produzem de prático,  é mais importante o discurso do que a manutenção correta do nosso patrimônio. Hildon Chaves anunciou, quando fez o pedido, que centralizará todas as ações da Prefeitura no prédio do Relógio, quando ele estiver restaurado e pronto para receber toda a estrutura da administração. Certamente o prédio será cuidado, mantido e servirá ao propósito público. Nas próximas duas décadas, a responsabilidade toda será da atual e das futuras administrações. O gabinete do Prefeito, aliás, terá uma janela para a EFMM. Ele quer olhar todos os dias para nosso maior monumento histórico, até vê-lo renovado.  Conseguirá, com tantos burocratas e tantas entidades e instituições no seu pé, jogando contra? Veremos mais adiante....

 

APOIO AOS EX GORDOS

Os ex gordinhos estão vibrando. Finalmente, alguém pensou neles! Como não conseguiam emagrecer pelos métodos tradicionais, incluindo os únicos deles que dão certo (fechar a boca e gastar mais calorias do que ingerir), milhares recorreram à cirurgia bariátrica, de redução do estômago. Mesmo correndo o risco de efeitos colaterais sérios, alguns inclusive ainda não oficialmente anunciados, praticamente todos que andavam carregando um peso extra e, em alguns casos, um peso extra extra extra, voltaram a emagrecer e, portanto, a se satisfazerem com muito menos comida. Por isso, todos estão querendo erguer uma estátua à vereadora Cristiane Lopes. Ela criou um projeto de lei, aprovado na Câmara de Porto Velho, obrigando os restaurantes que servem rodízio a darem desconto de 50 por cento no preço final a quem, comprovadamente, tiver feito cirurgia bariátrica. Ora, se os pobres coitados comem muito menos, por que pagar mais? Cristiane, com sua ideia inusitada, vai acabar sendo a musa do ex gordinhos!

 

OS BUROCRATAS NÃO SE ENTENDEM

Enquanto o Dnit alega estar sem verba para resolver o problema e o DER também não entra no assunto, porque ele seria de responsabilidade federal, o ainda incipiente Anel Viário de Porto Velho, que liga a BR 364, na altura do Hospital das Irmãs Marcelinas, até o porto da Capital, tirando os caminhões da área urbana, está um inferno. Os 13 quilômetros da rodovia foram abertos, mas sem pavimentação alguma. É barro terrível no inverno e poeira infernal no verão. No hospital das Marcelinas, onde são feitas cirurgias e inúmeros outros procedimentos, os pacientes estão sofrendo ainda mais, com a poeira que infesta o local. De dia, de noite, sempre. O risco de que a poeira possa atingir também o Hospital do Câncer, que será inaugurado em 1º  de agosto, também é grande. Enquanto isso, burocratas de todos os calibres discutem quem deve resolver o problema. O Dnit reconhece que é uma obra federal, mas que só poderia investir se o Anel Viário tivesse até 8 quilômetros. Como tem 13 quilômetros, não pode. É uma coisa inacreditável o que essa burocracia destrutiva e doentia causa à população. Ou seja: os doentes continuarão a comer poeira por longos anos...

 

MANIFESTAÇÃO PRÓ LULA

O convite é da Frente Brasil Popular, se é que alguém sabe exatamente o que é essa organização e como ela funciona. A intenção é levar multidões para as ruas, no entardecer desta quinta-feira. Aqui em Porto Velho, terá mobilização também. Diz o texto do convite: “Ato Político/Cultural. Contra as Reformas Trabalhista e da Previdência. E contra a perseguição ao Presidente Lula!” A convocação chama para concentração na Praça das Caixas D´Água, a partir das seis da tarde.  Obviamente o chamamento é para todos os rondonienses, mas já se pode antever o quadro: os mesmos de sempre, com bandeiras vermelhas, discursando uns para os outros. Infelizmente para o PT e seus aliados, o povo há muito tempo abandonou o partido. Como, aliás, está abandonando outros também, envolvidos em malfeitos. Vai sobrar muito pouco, certamente, quando se renovarem os quadros da política brasileira no ano que vem. Mesmo assim, a esquerda ainda se tenta se mobilizar. Será que na Capital se conseguirá lotar um ônibus, com os presentes à manifestação?

 

PERGUNTINHA

Você concorda que a sentença do juiz Sérgio Moro, condenando o ex Presidente Lula por corrupção, foi justa ou foi apenas mais uma perseguição política contra uma figura que jamais cometeu qualquer crime, como ele (Lula), repete todos os dias?

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 3

Sérgio Pires 19/07/2017

OS TERRORISTAS DA LCP ATACAM, DESTROEM E AINDA USAM SEUS FILHOS COMO ESCUDOS

 

A guerrilha voltou a atacar, no interior de Rondônia. Fortemente armados, com táticas e organização militar, dezenas de membros da famigerada e terrorista Liga dos Camponeses Pobres (LCP), que age invadindo e atacando propriedades no Estado, destruíram uma fazenda em Cujubim. Celerados, parecendo dispostos a tudo, pelo menos 46 membros do grupo foram presos pela Polícia Militar, poucas horas após o ataque devastador contra a Fazenda Paraíso, que seria de propriedade de um personagem bastante conhecido no Estado. A LCP atacou com tudo. Atirou em qualquer alvo que se mexesse; fez reféns; queimou tratores e outros implementos agrícolas; queimou caminhões, queimou a casa principal, uma igreja que havia na área e também incendiou galpões. Mascarados, usaram tudo o que aprenderam com as táticas de guerrilha ensinadas inclusive por membros das antigas FARC, que agora deixaram de praticar crimes na Colômbia. Pelo menos 60 bandidos atacaram a fazenda, usando pelo menos onze crianças, filhas deles mesmos, membros da milícia, como escudos. Depois de cometerem toda a sorte de crimes, esconderam-se na floresta. A Polícia Militar foi acionada e, usando inclusive helicópteros, localizou o bando criminoso. Os policiais foram recebidos à bala, mas revidaram e acabaram prendendo mais de quatro dezenas de envolvidos na destruição. Uma importante autoridade do Estado comentava, logo depois do episódio: “são os mesmos canalhas de sempre, travestidos de vítima. Usam mulheres e crianças como escudo, praticam toda a série de crimes, são presos, mas em poucas horas estão soltos de novo!”. Com a prisão de 31 homens e 15 mulheres, do grupo guerrilheiro-terrorista, outra autoridade sublinhava: “amanhã, certamente a delegacia estará lotada de advogados e membros dos direitos humanos”. Sintetizou e o fez com toda a razão. A propriedade destruída? Ah, com isso ninguém se preocupou. Como sempre.

De quem é a culpa pela LCP ter chegado estágio de guerrilha a que chegou? O que se sabe é que há ordens superiores bem claras para a Polícia Militar: atuar com energia e não permitir que esses bandidos continuem agindo impunemente. O problema é, muitas vezes, na área do Judiciário, onde os processos não andam e quando andam os terroristas são tratados como vítimas. A LCP quer violência, destruição e morte. Não há como negociar com gente que pratica o terrorismo abertamente, como se membros do Estado Islâmico fossem. Está na hora de colocar todo o peso da lei em cima desses criminosos!

 

 

 

 

O TCE E O ESGOTO ZERO

Nesta quarta, dia 19, deveria ser lançado o novo edital para a volta das obras da implantação do sistema de esgoto para Porto Velho. Deveria. Porque, menos de 24 horas antes, o Tribunal de Contas do Estado, de novo, decidiu cancelar o certame. A concorrência pública envolve uma obra de extrema necessidade para a Capital, com investimentos que superam os 107 milhões de reais e que já estão depositados, esperando a boa vontade e o apoio de instituições, como o próprio TCE, para que possa ser levada adiante. Qual a suspeita detectada antes sequer da abertura do edital? Que grave roubalheira estava preparada para engolir os recursos públicos e não permitir que eles fossem destinados às obras? Não há respostas para isso. O TCE decidiu e pronto. Pode ter sido algo grave ou um fio de cabelo encontrado na sopa. Pode ter sido a forma do chamamento público errada ou apenas uma firula. O que importa, na verdade, é que mais uma vez os milhares de porto velhenses estão sendo prejudicados. Somos uma Capital com praticamente zero de esgoto e temos 107 milhões de reais em caixa para fazê-lo. Será que o TCE ou outras instituições vão permitir, um dia, que ganhemos esse serviço vital? Ou vamos acabar perdendo também esse recurso? Lamentável!

 

PASTEURIZAÇÃO

A gauchada e quem veio das bandas do sul, certamente matou a saudade do frio, nessa terça. Os termômetros despencaram, chegando aos incríveis 16 graus, em Porto Velho, depois de uma segunda-feira, onde eles estiveram acima do dobro disso. Foi quase um processo de pasteurização (é aquele esquema de ferver o leite e congelar, em seguida, para acabar com as impurezas) a que a população rondoniense não está acostumada. Em Vilhena, quando a temperatura bateu nos 6 graus, houve quem achasse que o fim do mundo estava chegando. Nada disso. O fenômeno climático é passageiro e em poucos dias voltaremos aos nossos tradicionais 30 graus ou mais. No Rio Grande do Sul e em regiões mais altas também em Santa Catarina, neve, gelo, geada e temperaturas negativas. Em Bariloche, na Argentina, o frio marcou incríveis 25 graus negativos, quase a temperatura das tundras russas. Enfim, cadê o aquecimento global?

 

TRABALHADORES E SINDICATOS

Ainda sobre sindicatos no Brasil, vale a pena repetir alguns números. Existem no país hoje nada menos do que 16.800 sindicatos, 6.000 deles patronais e todos os demais de trabalhadores. Para comparar, basta lembrar que o vice campeão mundial em número de sindicatos é a África do Sul, com 191 entidades. O Estados Unidos tem 190. O Reino Unido, tem 168 sindicatos. Na Dinamarca, eles são 164. Na Argentina, que criou o peronismo e que vive do sindicalismo há décadas, existem apenas 91 entidades classistas. Com tanto sindicato no Brasil, um número pornográfico, os trabalhadores então estão bem representados? Claro que não. Nada menos do que 83 milhões de trabalhadores no país não são filiados a sindicatos e nem o querem. Os números são de 2014, mas continuam iguais, em termos de percentuais. Desse total, 52 por cento afirmavam, em pesquisa nacional, que o sindicato não representava sua categoria ou que ele não tratava dos interesses dos associados, mas apenas dos seus dirigentes. Deu pra entender por que tanto protesto contra o fim da obrigação do imposto sindical? Deu, não é?

 

CHEIRO DA LIBERDADE

A militarização do ensino em algumas escolas, causa confrontos ideológicos. Quem é a favor (principalmente pais de alunos), querem uma educação de qualidade, aliada a uma disciplina militar. Quem é contra (a maioria dos professores, principalmente por questões político/ideológicas/sindicalistas), quer as coisas continuem como estão. Mesmo com professores sendo agredidos por estudantes seguidamente; mesmo com a total falta de respeito a eles e às suas escolas; a violência que circunda os educandários; o tráfico de drogas chegando na vida dos estudantes, os que são contra alegam, entre muitas outras coisas, que a militarização é o fim da liberdade a que todos têm direito. O bom senso não indicaria um meio termo? Melhoria drástica na qualidade do ensino, disciplina sim, mas sem os absurdos de determinar que tipo de corte de cabelo os jovens devem usar; que tipo de cor nos cabelos podem usar; que tipo de roupa e por aí vai? Boa educação, disciplina, mas com o cheiro democrático da liberdade: será que isso é impossível?

 

EDGAR E O FUTURO

O prefeito Hildon Chaves está viajando, Edgar do Boi comanda a Prefeitura e as coisas têm andado bem. Edgar tem um estilo de trabalho parecido com Hildon. Madruga para acompanhar pessoalmente o andamento de obras e entra noite adentro, em bairros e em locais onde há serviços públicos. Não tivesse se enrolado no caso da Lava Jato, Edgar teria certamente uma carreira política das mais vencedoras, porque sabe fazer política, é trabalhador e dedicado. Uma pena mesmo que tenha ocorrido essa denúncia (que ninguém se engane, o assunto está andando no Ministério Público), porque, não fosse isso, Edgar iria longe. O que se espera é que, quando o caso for definido, que tudo seja esclarecido e que o vice prefeito de Porto Velho saia ileso do episódio. Porque ele tem todos os ingredientes para dar certo como político. Só, é claro, terá grandes prejuízos, caso a situação da denúncia do diretor do grupo JBS contra ele, não seja plenamente esclarecido.

 

RONDÔNIA APOIA

Agentes penitenciários federais estão iniciando campanha, procurando apoio da imprensa e da população (porque nos demais setores não conseguem), para a criação de uma lei que proíba a visita íntima de presos em cadeias federais. Ali estão encarcerados alguns dos piores bandidos, mas eles se comunicam livremente com o exterior, dando ordens e comandando o crime, através dos suas parceiras. Claro que há também casos de advogados que fazem o papel de mensageiros do crime, mas daí já é outra história e as soluções seriam outras. Nas últimas semanas, por ordens vindas de dentro dos presídios federais, três agentes foram assassinados em diferentes regiões do país. As determinações foram dadas pelas companheiras dos chefões e executadas por membros das quadrilhas. Os agentes de Rondônia também já aderiram à campanha. Só mesmo com grande apoio popular, porque os defensores dos direitos dos bandidos acham que a visita íntima é ótima. Claro, porque os criminosos não mandam matar ninguém da família deles. Mandam executar os agentes...

 

PERGUNTINHA

O que você acha de o governo federal ter cortado praticamente a metade das verbas para apoio à pesquisa científica e aos cientistas e médicos que lutam para encontrar cura para vários tipos de doenças raras?

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 4

Sérgio Pires 18/07/2017

O FIM DE UM IMPOSTO QUE AJUDARÁ A LIVRAR O PAÍS DE UM GRANDE MAL

 

Um dos grandes avanços da polêmica reforma trabalhista, foi o fim do imposto sindical obrigatório. Claro que entre os mais de 16.800 sindicatos registrados no Brasil (eram em torno de 13.000 quando começou o primeiro governo Lula, em 2002), há alguns sérios e importantes para suas categorias. Mas o título de campeão mundial de entidades classistas, que ostentamos sem nenhuma chance de perder o posto para o segundo colocado, a África do Sul, que tem 198 entidades deste tipo, mostra bem o que esse negócio rentável e descontrolado representa de riqueza e ostentação para alguns poucos milhares de dirigentes, contra o prejuízos de milhões de trabalhadores, que  ainda serão obrigados, até abril do ano que vem, a dar de presente para a malandragem, um dia de seu suor e do seu trabalho. Quase sempre com retorno zero, ressalvando-se as tradicionais exceções. Criados para encher os bolsos de poucos e usar a categoria como massa de manobra para o petismo e seus aliados, só na última década, nos governos Lula e Dilma, surgiram cerca de 3.500 novos sindicatos. A grande maioria deles vive apenas do imposto sindicato obrigatório e, é claro, a tendência é que os trabalhadores e o Brasil se livrem deles, por inúteis e dinheiristas quando o imposto não for mais obrigatório. Muitas dessas entidades foram criadas apenas nos cartórios, para terem direito à dinheirama oficial. Em 2013, por exemplo, só para ter um ano de referência, foram descobertos 960 sindicatos fantasmas no país. Quase 870 foram fechados, mas muito ressurgiram, pouco depois, com outros nomes e com a mesma tática criminosa, quase nunca punida. O próprio Ministério do Trabalho, na época, informava que “existiam sindicatos que não existem”. Eram apenas registrados para arrecadar, encher o bolso de alguns e servir de base de apoio à República Sindicalista, ampliada ao extremo nos governos petistas. Vamos aos números da grana: em 2016, o Ministério do Trabalho e Emprego repassou para os sindicatos, federações e confederações de classe (e aí se computam entidades patronais, muitas delas também criadas apenas no papel), nada menos do 3 bilhões e 500 milhões de reais.

É o fim dessa sacanagem que a Reforma Trabalhista trará de mais importante ao país. Fim dos sindicatos fajutos; fim de entidades fantasmas que enchem de caviar a mesa dos seus dirigentes, enquanto os trabalhadores estão em situação cada vez pior; fim do sindicalismo político partidário. Agora, o poder voltou às mãos dos trabalhadores. Eles é quem decidirão quem os representará. Enfim, ao menos um avanço importante, num país onde muitas leis são feitas apenas para proteger o mal.

 

 

 

CAÇA AOS ANALFABETOS

A Prefeitura de Porto Velho, em parceria com a Federação das Indústrias do Estado, a Fiero, começa uma espécie de caçada do bem, entre o final deste mês de julho e a primeira semana de agosto. Trata-se da caça aos analfabetos, para localizá-los e colocá-los num programa especial de alfabetização. Os números do IBGE apontam que a capital rondoniense teria hoje mais de 26 mil analfabetos, num dos maiores índices negativo, nesse quesito, em todo o país. Numa população de cerca de 500 mil pessoas, teríamos 6 por cento de analfabetos. Contando só a população adulta, esse percentual poderia saltar para entre 9 e 10 por cento. Em pleno Século 21. E apenas de pessoas que não sabem ler e nem escrever nada. Estão fora dessa contagem os chamados analfabetos funcionais, que somente sabem assinar o próprio nome e pouco mais que isso. Nesse sentido, tem que se elogiar a ação da Prefeitura, junto com a Fiero. Mas há um senão, nessa história: Porto Velho teria perdido, por falta de projeto, uma verba federal, para combater o analfabetismo. O assunto repercutiu na Câmara de Vereadores e a situação do que ocorreu está sendo levantada.

 

HOTEL PRESÍDIO

Usado por muitos presos como se fosse apenas um hotel de passagem, o presídio 470, de segurança máxima (kkkkkkkkkkkkk),  já registrou várias fugas. Na última, quatro bandidos perigosos puderam, sem serem incomodados, preparar um lençol, amarrado como corda, para subirem ao muro e de lá saltarem para a liberdade. Ninguém sabe, ninguém viu. Além de todos os bandidos que pululam pelas ruas, cometendo mais crimes, com suas flamantes tornozeleiras eletrônicas, eis que o novo presídio da Capital se transforma, como se fosse um local de passagem para que vários criminosos, extremamente perigosos, cruéis, alguns irrecuperáveis, se preparem para a volta triunfal ao mundo do crime. Enquanto a população fica novamente  à mercê desses assassinos e criminosos contumazes, depois de ter respirado um pouco mais aliviada, quando eles foram presos, não há explicação plausível para tantas fugas e com tanta facilidade. O que estaria acontecendo? Porque não há informação oficial sobre as medidas que estão sendo tomadas para identificar o que ou quem estaria dando uma mãozinha para que a bandidagem volte às ruas? Alguém foi punido? As respostas, até agora, têm sido silêncio total...

 

O REI DA CACHAÇA

Quem for flagrado dirigindo com um percentual acima de 0,1   mg/litro de álcool, denunciado pelo bafômetro ou etílômetro, já terá ultrapassado o limite permitido por lei e começa a pagar uma multa de 995 reais. Pode ter ainda a habilitação apreendida e ser preso, dependendo do volume de álcool detectado. Neste final de semana, por exemplo, só em Porto Velho, sete bêbados caíram nas blitz da Polícia de Trânsito. Mas o que dizer de um sujeito que tinha 1,34 mg/litros registrados pelo bafômetro e que andava em zigue zague por uma rodovia de Goianópolis, perto de Goiânia?  Pois esse anormal foi preso e registrou o maior volume de álcool no sangue, entre todas as apreensões de motoristas bêbados feitos pela Polícia Rodoviária Federal no país, desde que a Lei Seca foi implantada. O motorista andava por uma rodovia de trânsito pesado, depois de consumir quase 14 vezes mais que o permitido pela Lei Seca. Tem cura um cara desses?

 

“SHOW” NOS SINAIS...

Eles são cada vez em maior número. Antes eram mais argentinos e bolivianos. Haviam também alguns paraguaios. Mas agora, com a crise política e econômica que está arrasando com a Venezuela,  são muitos representantes deste povo amigo e vizinho que chegam em Porto Velho em grande número, como estão chegando em outras cidades da região norte. Muitos deles se uniram aos que estão há mais tempo nas ruas, fazendo malabares e tentando arrancar alguns trocados dos motoristas, geralmente constrangidos, assistindo aos “shows” enquanto o sinal não abre. A maioria dos que estão nos sinais de trânsito da cidade, até há bem pouco, era de maiores de idade. Agora, a história começa a mudar. Já se vê também a presença de muitas crianças, algumas que não chegaram ao segundo dígito na idade, limpando para brisas dos carros e pedindo dinheiro. A miséria da periferia se soma à pobreza dos nossos irmãos de língua espanhola, que são cada vez mais vistos pelas ruas de Porto Velho. Não se vê nenhum representante do Conselho Tutelar ou de qualquer outra instituição de proteção às crianças, agindo nesses locais.

 

A NOVA VISÃO DA GLOBO?

Enfim, parece que a poderosa Globo, que estava fazendo uma grande campanha de criminalização da polícia, como se fosse ela a culpada pela guerra civil no Rio de Janeiro, teve que recolher os flaps e reconhecer que a verdade é bem outra. No Fantástico do último domingo, a poderosa emissora começou a mostrar a crueldade da bandidagem, que mata com frieza, que além de roubar, faz questão se atirar na cabeça das vítimas. Quase que pediu por favor, para que os bandidos não fossem assim, tão......bandidos, mas ao final teve que mostrar a realidade. A impunidade e as leis ridículas aprovadas para apoiar o crime; as benesses aos criminosos; a forma gentil e carinhosa com que alguns membros do Judiciário tratam assassinos, imaginando, do alto da sua pureza ideológica, que a culpa de tudo é da sociedade, começam a arrefecer, ante a realidade, a crueldade, a maldade. Claro que a Globo – e outros veículos poderosos – estão longe de engolir tudo o que disseram. Mas já é um começo....

 

A REVOLTA DOS CAXARI

O site Rondoniaovivo publica com exclusividade que índios da etnia Caxari, que vivem na Ponta do Abunã, estão preparando um grande protesto para essa semana, inclusive ameaçando atacar, naquela região, as torres de transmissão de energia , que a levam para nosso vizinho Acre. Se chegasse a esse ponto, os acrianos poderiam ficar às escuras, não se sabe por quanto tempo. O clima é de guerra entre os indígenas, que dizem não suportar mais tantas promessas feitas a eles e jamais cumpridas pelas autoridades. O protesto seria realizado por mais de 300 índios, segundo o site. Eles exigem energia, educação de qualidade, estradas, atendimento à saúde e outros serviços públicos para as seis aldeias que estão instaladas na região: Kawapó, Buriti, Tshakuby, Barrinha, Central e Aldeia Nova. Antes que aconteça alguma coisa mais séria, não seria o caso de alguma das nossas chamadas “autoridades competentes” aproveitarem o serviço de utilidade pública prestado pelo Rondoniaovivo e ir até, negociar com os índios? O alerta foi dado...

 

PERGUNTINHA

Será que se nossos governantes e parlamentares tivessem que viver, apenas um mês que fosse, com o que é obrigado a viver um pobre brasileiro, eles aprovariam o valor ridículo de 979 reais como o novo  salário mínimo para 2018?

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 5

Sérgio Pires 15/07/2017

AS PEÇAS HISTÓRICAS DA ESTRADA DE FERRO VOLTARAM À DESTRUIÇÃO!

 

A palhaçada que envolveu a retirada, a colocação no Espaço Alternativo e a devolução da locomotiva ao patrimônio da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, teve mais um capítulo dantesco, nesta sexta. Coisa circense, não envolvesse mais de 50 mil reais de gastos de dinheiro público, nesse põe e tira. O ,patrimônio histórico, apoiado por setores do Ministério Público e do Judiciário, que não conseguem resolver o problema da preservação da área e do patrimônio há mais de 30 anos, podem comemorar uma vitória espetacular: voltou para a área da EFMM, para apodrecer e ser destruída, a locomotiva que iria ser restaurada e ficar como atração turística no Espaço Alternativo. Os burocratas, os que se dizem defensores do patrimônio (e como discursam!), ganharam a queda de braço. Graças a isso, as locomotivas continuarão jogadas onde estão e em algumas décadas, todas terão sumido, por abandonadas. O DER tem autorização de buscar outra locomotiva para o Espaço, entre as que estão jogadas no meio da selva, a mais de oito quilômetros da cidade. Depois de gastarem a grana toda para a palhaçada que só serviu para demonstrar o ridículo, o Governo deveria desistir de tentar melhorar a cidade e dar alguma coisa que preste à população. Por enquanto, não está definida qual a máquina que será disponibilizada para que seja colocada no Espaço. O Iphan, por exemplo,  diz que se o Estado ainda persistir com o projeto (como se o DER estivesse cometendo algum crime, com a ideia de expor uma das locomotivas quase apodrecidas, recuperá-la e mostrá-la ao público), terá que buscar uma das peças no meio do mato, bem depois da Capela de Santo Antônio.

A tentativa do DER de melhorar a cidade, de torná-la mais agradável e de dar à população, principalmente aos mais jovens, um pouco da nossa história recuperada, está indo por água abaixo. Para agradar burocratas e cumprir leis absurdas, doentias e ideológicas, que condenam à destruição e ao abandono peças histórias de um dos mais lindos patrimônios brasileiros (as locomotivas da EFMM), o melhor é mesmo lavar as mãos e deixar como está. Deixem que essa meia dúzia, que se acha dona da verdade e do poder, seja condenada, pelo futuro, por ter impedido que boas ideias mantivessem vivas, para muitas gerações, aquilo que nossos antepassados construíram de mais belo. Deixem que os burocratas assinem a destruição de tudo. Que as locomotivas apodreçam na sujeira, na mata, no abandono. O que seria muito bom para todo o povo e para nossa História, não contam. O importante é massagear o ego dessa minoria, que consegue, muitas vezes, impedir que Porto Velho dê qualquer passo à frente. Lamentável, sob todos os aspectos!

 

 

RODOVIA LESA PÁTRIA!

Vamos pegar uma velocidade média de 60 quilômetros por hora. De Porto Velho a Manaus, são 900 quilômetros e, em tese, se não houvesse parada para alimentação ou uso de banheiros pelo caminho, a viagem duraria 15 horas. Vamos colocar aí umas duas horas de paradas, no transcurso da rodovia. Em condições normais, um ônibus levaria algo em torno de 17 horas, com calma e tranquilidade, sem forçar nada, para cumprir o trajeto. Infelizmente, hoje, a história é bem diferente. Esburacada, abandonada, atirada às traças, deixando uma enorme população que vive próximo a ela jogada no meio da selva, sem condições mínimas, a BR 319 é uma rodovia cujo nome real deveria ser “Crime Lesa Pátria!”. Com a pressão das ONGs internacionais e os donos de barcos e balsas, que só querem a estrada pronta no Dia de São Nunca; com as constantes decisões judiciais interrompendo obras de tapa buracos; com a demora inacreditável para que o Ibama autorize o asfaltamento dos trechos destruídos, a 319 é uma odisseia a mais a ser superada, no meio da floresta. Jornalistas e empresários que fizeram a tenebrosa viagem, nessa semana, testemunharam tudo isso. Uma vergonha!

 

UM MÊS SEM MORTES!

Foram 17 assassinatos no primeiro semestre. Mas desde 13 de junho, até para surpresa das autoridades policiais, nenhum crime de morte foi registrado em Ariquemes, uma das mais violentas cidades do Estado. O policiamento preventivo melhorou, a sensação de segurança também e os confrontos entre criminosos, causa da maioria dos crimes, diminuiu bastante nestes últimos 30 dias. Ariquemes e todo o Vale do Jamari concentram a maior média de ocorrências de violência em todo o Estado. E isso já há alguns anos. Quando surge um pouco de paz, no meio dos tiros, das facadas e das pauladas, ressurge uma pequena esperança de que, enfim, os índices comecem a cair naquela populosa e complexa região rondoniense. Espera-se que os números de mortes caiam constantemente, que o policiamento melhore e que a impunidade que campeia em todos os cantos do país, como também em Ariquemes, é claro e que a violência diminua, ao menos até o que se possa chamar de suportável. Será que isso será possível?

 

O INTERIOR CRESCE

Num momento em que o emprego ainda é raro, mesmo em Rondônia, duas cidades do interior de Rondônia estão comemorando a abertura de pelo menos 600 postos de trabalho, para breve.  O primeiro pacote que pode abrir espaço de até duas centenas de trabalhadores contratados, será o da empresa Havan, que abre sua nonagésima nona loja, no próximo cinco de agosto. A Havan, cujo símbolo é a réplica Da Estátua da Liberdade de Nova York, em frente a cada uma das suas unidades espalhadas pelo país, será inaugurada em Cacoal. Está quase tudo pronto para a abertura oficial no início do mês que vem. O outro grande empreendimento comercial recém começa a ser construído em Ji-Paraná. Foram iniciadas as obras do Hipermercado Atacadão, do Grupo Carrefour, que dará emprego a 400 pessoas. O investimento, só nessa obra, é de 45 milhões de reais. O Atacadão terá uma área construída de 16 mil metros quadrados, num terreno que chega a 35 mil metros quadrados. E vem mais por aí...

 

LIÇÕES DA BOLÍVIA

No Brasil, todo o dia, a grande mídia tenta criminalizar a polícia e as leis que protegem bandidos têm cada vez mais adeptos, em todos os poderes, mesmo com o país se tornando refém da violência. Por aqui, bandido é tratado como autoridade e policial tem que cuidar o que faz e diz, senão é ele quem vai preso. Criminosos brasileiros, acostumados a atacarem a qualquer hora e qualquer lugar, sendo raramente confrontados, acharam que poderiam fazer o mesmo na Bolívia. Lá não, porque se separa claramente quem é bandido de quem não é. Um grupo do Primeiro Comando da Capita, o PCC, atacou, em Santa Cruz de La Sierra, uma relojoaria famosa da cidade. Três dos bandidos foram fuzilados na reação policial. Outras duas pessoas, inocentes, morreram no tiroteio. Burrice dos bandidos brasileiros. Se tivessem atacado aqui, mesmo matando quantos fossem, acabariam sob a proteção da nossas leis, que servem para tudo, menos para cuidar de quem é do bem.

 

BOLSONARO TEM CHANCES REAIS

Mais uma pesquisa para a Presidência da República, divulgada agora,  é de assustar. Pânico geral. Dos 2.178 entrevistados ouvidos pelo instituto Poder 360, divulgado na mídia nacional, o horror (Lula) e o medo (Bolsonaro), estão empatados tecnicamente em primeira lugar. Pela pesquisa, Lula teria 23 por cento de intenções de voto, enquanto Jair Bolsonaro teria 21 por cento. Com a margem de erro de três pontos percentuais, os dois poderiam inverter a posição. A vantagem é que (surpresa!) a rejeição ao condenado  Lula já é maior do que a que atinge o direitista Bolsonaro. A terceira posição é dividida entre  a sempre sumida e oportunista Marina Silva e o prefeito de São Paulo, João Dória. O destrambelhado Ciro Gomes está lá atrás, sem chances. O governador de São Paulo, Geraldo Alkmin, o nome quente do PSDB para disputar a cadeira de Michel Temer, não aparece entre os primeiros. Desses todos, talvez a única opção diferente para o país seria mesmo Dória, que está chutando o balde contra o PT e seus aliados e que poderia colocar o país nos trilhos Afora ele, infelizmente, quem mais?

VAMOS PASSAR FRIO?

Todo o ano é a mesma história. Por essa época, é na­unciada uma “frente fria” em Rondônia. Para os parâmetros locais, a temperatura pode baixar, em Porto Velho, para próximo a 20 graus entre segunda, terça e quarta, o que já é, mesmo, uma friagem assustadora para a Amaazônia, geralmente um forno. Nos últimos dias, chegamos ter a máxima de 35 graus e a queda de 15 graus em poucas horas, à noite e no amanhecer, certamente afeta sim o rondoniense, que não está acostumado a esse frio. E, Vilhena e no sul do Estado, os termômetros poderão marcar até menos de 15 graus. O sul do Mato Grosso, o norte e até partes do Acre vão sentir uma mudança bastante significativa. Provavelmente de quinta-feira, dia 20, em diante, tudo voltará ao normal, ou seja, intenso calor novamente. Mas dos rondonienses adotivos, os que vieram do sul do país, poderão matar um pouco a saudade de climas mais amenos e sentir até um pouco de frio. Pelo menos é o que prevê a meteorologia.

 

PERGUNTINHA

Passados mais de seis meses do governo Hildon Chaves, você acha que as coisas já mudaram para melhor na Capital ou tudo continua como se ainda fosse o mandato de Mauro Nazif?

Banner de Divulgação 6

Sérgio Pires 14/07/2017

ALÉM DE NOS ROUBAR, AINDA TRIPUDIAM SOBRE NÓS, COM SUA FALSIDADE!

 

Dá pena, nojo, vontade de vomitar. Tudo isso ao mesmo tempo. Quando os representantes dos partidos que estiveram até há algum tempo atrás no poder, viram os cofres públicos sendo assaltados (outros tantos participaram da roubalheira) e falam hoje como baluartes da luta anticorrupção, qualquer brasileiro decente entra em transe.  Vários representantes do PT, o partido que liderou o assalto ao país, mas também do PC do B; do PSOL e todos outros nanicos (em tamanho e moralmente), que viram o Brasil ser destruído e não abriram a boca para protestar, contestar, denunciar, agora aproveitam câmeras e microfones para vociferar, como se os ladrões de hoje, que estão no PMDB e seus aliados, não fossem iguais aos ladrões de ontem. Ouvir deputados e senadores envolvidos em graves denúncias (como por exemplo a presidente nacional do PT, a senadora Gleisi Hoffmann), discursando “em nome dos trabalhadores” ou defendendo cadeia para os que hoje estão no Poder, é daquelas sensações que dá, numa pessoa decente, de que estamos mesmo perdidos, sob o tacão Da turma de canalhas e das canalhas que assolam nossa política e destroem nosso Brasil. Estão  chafurdando na lama, todos os envolvidos com corrupção, bandalheiras, desvios e roubalheira. Todos têm que ser punidos, sob pena do povo brasileiro nunca sair dessa situação dramática em que se meteu, por estar escolhendo errado há tantos anos e colocando essa gentalha no poder.

Cadeia para os bandidos. Prisão para todos os que se meteram em falcatruas, sejam eles quem forem e de que partidos forem. Que a mão pesada da Justiça se abata sobre Lula (como começou a fazê-lo), mas também sobre Temer, sobre Aécio, sobre Sérgio Cabral  e tantos outros que conspurcaram seus mandatos. Mas, por favor, que os criminosos deixem de rir nas nossas caras. Quase destruíram uma Nação e só não conseguiram porque ainda temos patriotas, gente decente, gente que dá duro de manhã à noite; empresários sérios que têm que trabalhar cinco meses por ano para sustentar, com os tributos pornográficos a eles e seus acólitos. Que escapem das garras da lei, ao menos por enquanto, até que se suporta. Mas ainda ter que ouvi-los discursar como se decentes fossem e como se suas mãos estivessem limpas, depois de quase uma década e meia de tudo de podre o que todos sabemos, aí já é tripudiar em cima da gente...

 

 

INFORMAÇÕES FALSAS

Quem leu as últimas notícias, até a quinta-feira, sobre o caso em que o mandato da prefeitura de Pimenta Bueno, Juliana Roque, estava em jogo, certamente enlouqueceu. Dependendo da fonte, o leitor de jornais, rádios, sites ou de informações no Facebook ficava sabendo, com algum exagero e ironia, é claro, que: 1- ela tinha sido cassada; 2- ela poderia ser cassada; 3- ela iria assumir a Presidência dos Estados Unidos; 4- a prefeita iria concorrer à Presidência do Flamengo. Inacreditável. Em alguns setores do noticiário, a parcialidade tomou conta, deixando a verdade e a boa informação em terceiríssimo plano. A verdade: o TRE extinguiu a ação interposta pela defesa da Prefeita, por não ter mais necessidade dela e decidiu que o mérito da questão, ou seja, da acusação contra Juliana, só será julgado nos próximos meses. Provavelmente em dezembro. Juliana está firme e forte no cargo e é considerada, em pesquisa estadual, a melhor Prefeita do Estado, ao menos até agora. Ela não perdeu nada. Quem perdeu foram os leitores e ouvintes, que acreditaram em informações falsas, divulgadas inclusive por alguns veículos que são considerados sérios. Imagine-se se não o fossem!

 

OS CAMINHOS DO COMÉRCIO

O comércio é o setor que sofre primeiro, em qualquer crise. Mas pode aproveitar as dificuldades para ser criativo e encontrar saídas para atrair o consumidor. Em Rondônia, ilha ainda de prosperidade num Brasil que anda para trás, em termos de economia, a situação dos lojistas é difícil, mas muito menos dura do que no restante do país. Muito trabalho, esforços, criatividade, busca de parcerias e qualificação de quem atua no setor podem ajudar muito. Esses são apenas alguns dos temas abordados por Reniery Coelho, presidente da Fecomércio, no programa Direto ao Ponto, comandado por Sérgio Pires. Rainiery fala das ações da Fecomércio; da situação da economia; da busca de alternativas e ainda critica comerciantes que não se adequam à nova realidade. É neste sábado, a partir das 11h30. Você pode acompanhar na Record News Rondônia, Canal 31, na TV Aberta; no Canal 358 na Sky e ainda no Canal 17, na TV a Cabo. A partir de domingo, o Direto ao Ponto com o presidente da Fecomércio estará, na íntegra, no site Gente de Opinião.

 

VOOS ILEGAIS?

Depois de longo tempo, a Assembleia Legislativa reaparece no noticiário com informação envolvendo questões de suspeitas de desvios de recursos públicos. A atual administração de Maurão de Carvalho nada tem a ver com o assunto, já que nunca teve qualquer denúncia contra si e as coisas no parlamento têm sido feitas com grande transparência e responsabilidade. Agora, surge operação policial que aponta que,  em mandatos passados, teria havido superfaturamento no aluguel de aviões. Os nomes citados são os dos ex presidentes Neodi Oliveira (que sempre teve um comportamento exemplar na Presidência e, por isso a surpresa do envolvimento do seu nome); de Hermínio Coelho (que também nunca foi alvo de qualquer denúncia neste quesito negativo) e, por fim, de Valter Araújo, esse sim, um dos políticos que menos honrou seu mandato, quando dirigiu o legislativo estadual. As investigações estão em andamento.

 

HERMÍNIO PROTESTA

Durante a manhã de sexta, tão logo soube da denúncia contra si, o ex presidente da Assembleia, o deputado Hermínio Coelho, divulgou uma gravação, contestando com veemência a acusação. Mais que isso, Hermínio lembrou que assumiu interinamente a presidência da Assembleia, quando do afastamento de Valter Araújo. E que, menos de um mês depois de estar no comando do parlamento, uma das suas primeiras providências foi mandar cancelar o contrato para voos dos deputados. Destacou que sempre considerou absurdo que os parlamentares viajassem em voos fretados e cancelou não só esse, como outros contratos. Hermínio disse que jamais usou os aviões, sequer conhecia a empresa que tinha contrato com a ALE  e nenhum dos seus sócios. Protestou, com a veemência que lhe é peculiar, que tenha sido citado como suspeito, quando, na verdade, foi dele a iniciativa de cancelar o contrato. O caso certamente ainda vai muito longe.

 

REFORÇO NAS POLÍCIAS

Recebidos pelo governador Confúcio Moura, um grupo de deputados, liderados pelo  presidente Maurão de Carvalho, saíram de reunião nesta semana, no CPA/Palácio Rio Madeira bastante satisfeitos. Confúcio confirmou que atendeu o pedido dos parlamentares e que vai chamar,  em breve, nada menos do que 300 novos PMs e 70 bombeiros, aprovados em concurso público e que estavam, há longo tempo, esperando serem convocados. Confúcio disse que a convocação será feita ainda neste mês e reforçou que a medida visa suprir a diminuição de efetivo. Antes do final do encontro, os parlamentares ouviram do Governador a garantia de que, também em breve, começarão a ser convocados novos policiais civis, também concursados e ávidos por entrarem em serviço. Deverão ser chamados agentes de Polícia, datiloscopistas, delegados, técnico em necropsia, perito criminal, agente de criminalística e técnico em laboratório. Além de Maurão, participaram do encontro das boas novas para a segurança pública, os deputados Jesuíno Boabaid, Léo Moraes e Edson Martins.

 

INSEGURANÇA E FRAGILIDADE

As manobras do governo Temer o salvaram de ser processado pelo STF. Ao menos por enquanto. A verdade é que, mesmo sem o apoio da maioria da população, Michel Temer continua mantendo o comando do país, negociando com as bancadas aliadas no Congresso e conseguindo um pouco mais de tempo para respirar. As táticas para se manter no cargo vão desde liberação milionária de emendas parlamentares até troca de membros da Comissão de Constituição e Justiça que poderiam votar contra ele. O novo relatório que pediu a não aceitação da denúncia contra o Presidente, feito na corrida, substituindo o outro, que o derrotara, também é dessas peças que ficam  difícil de compreender. Pelo menos até agora, a estrutura democrática continua sendo mantida, mesmo aos trancos e barrancos. E a oposição, pífia e de mãos sujas, pouco pode fazer para tirar Temer do cargo. O problema dele não é a oposição, é o fogo amigo. No início de agosto, o plenário da Câmara vota pela autorização ou não do STF processar o Presidente. Até lá, o país continuará vivendo esse clima de insegurança e fragilidade.

 

PERGUNTINHA

Com consumo caindo e com o brasileiro temeroso em gastar, sem saber como será a situação daqui para a frente, como poderemos ter previsões otimistas na economia?

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 7

Sérgio Pires 12/07/2017

PONTE, DUPLICAÇÃO, BR 319, ANEL VIÁRIO: O FUTURO ESTÁ CHEGANDO!

 

Se todas as grandes obras projetadas ou em andamento na região ficarem prontas mesmo nos próximos meses ou até no final de 2018, como programadas, vamos viver uma verdadeira revolução na qualidade de vida não só em Porto Velho, mas também  na Ponta do Abunã e várias outras áreas do Estado. Não só os viadutos da BR 364, o da Três e Meio como os da Campos Sales serão retomados em breve, jura o Dnit. A Prefeitura da Capital garante um moderno sistema de iluminação à LED, fotovoltaico,  para a BR, de Candeias à Unir, até o final do ano. Tem mais: nesta terça, o senador Valdir Raupp confirmou que as obras da ponte sobre o Madeira, em Abunã, estão aceleradas e que a obra estará totalmente pronta no final do ano que vem. É a única obra de grande porte que ainda falta, do lado brasileiro, para completar a Estrada do Pacífico, que liga o noroeste do Brasil ao litoral sul do Peru, passando pelo Acre. Quando concluída, ela será a ligação por terra com o Acre e seguirá até os portos do Pacífico, representando uma enorme economia para o transporte de grãos e de mercadorias para vários países. E a BR 364? Hoje, a Estrada da Morte está vivendo de remendos e obras de tapa buracos. A duplicação começará a se tornar realidade provavelmente a partir de 2020, quando a privatização estará concluída e os postos de pedágio instalados. Será, sem dúvida, um aporte vital para que as exportações brasileiras cresçam e passem por nosso Estado, estrategicamente colocado no coração da Amazônia.

O que falta ainda? A transformação do Madeira em via navegável para grandes embarcações é uma das necessidades. Tem mais. Na Capital, a ligação, via o Anel Viário que está aberto desde as Irmãs Marcelinas até a zona portuária, tirando os caminhões supercarregados do centro da cidade, precisa ser asfaltado em toda a sua extensão e, mais que tudo, precisamos da BR 319 trafegável em toda a sua extensão de 900 quilômetros, até Manaus. Com tudo isso, começaremos, enfim, a viver uma situação muito melhor do que a de hoje. Já avançamos muito, em relação ao passado recente, mas temos que ir muito mais à frente e muito mais rapidamente, para continuarmos a crescer. Será que conseguiremos?

 

 

 

TERRA DA INSANIDADE

A nova palhaçada que envolve o Iphan e medidas idiotas que preferem que o patrimônio histórico de Rondônia seja destruído no meio da selva, do que mantê-lo, reformado, para ser visto pela população, tem novos capítulos. A locomotiva, que estava totalmente abandonada, que o DER levou para o Espaço Alternativo terá que ser devolvida, para que apodreça de vez onde estava. É intocada, segundo diz decisão judicial.  Ou seja, deixem-na se desintegrar, para cumprir leis absurdas e doentias. Daí o DER vai poder retirar, num trecho acima de oito quilômetros do centro da cidade, alguma outra dessas peças, tomada pela ferrugem e pelas traças, jogada  no mato, para só então levá-la ao Espaço e mandar reformá-la. Esse é um país insano, de leis absurdas e doentias, em que postos de saúde são construídos, mas ficam fechados; em que obras públicas são interrompidas mesmo depois de 85 a 90 por cento prontas, para deleite de autoridades que podem ter esse nocivo poder de decisão e em que é preferível deixar o patrimônio histórico se esfacelar, para manter discursos que parecem saído de hospícios e não para cuidar e proteger o que é de todos. Socorrooooooooooooo!

 

A SENTENÇA DE LULA

“Registre-se que a presente condenação não traz a este julgador qualquer satisfação pessoal, pelo contrário. É de todo lamentável que um ex Presidente da República seja condenado criminalmente, mas a causa disso são os crimes praticados por ele e a culpa não é da regular aplicação da lei. Prevalece, enfim, o ditado: não importa o quão alto você esteja, a lei ainda está acima de você”! Esse é o texto de número 961, que compõem o arrazoado do juiz Sérgio Moro, ao condenar, nessa quarta, o ex Presidente Lula a nada menos do que nove anos e meio de prisão. A sentença tem a ver com o tríplex no Guarujá, que todas as provas apontam ser mesmo propina recebida por Lula e sua família, mas que ele continua negando ter qualquer ligação. Infelizmente para  Lula e felizmente para o Brasil, a série de crimes cometidas por um dos maiores líderes políticos que o país já produziu, deve deixa-lo totalmente  fora de uma nova disputa presidencial. Agora terá que torcer para que fique fora da cadeia. Essa foi apenas a primeira de uma série de sentenças duras, que virão por aí, já que ele responde a vários outros processos.

 

OPORTUNISMO E MALANDRAGEM

Uma coisa é uma coisa, outra coisa...Vários vereadores de Porto Velho andam se pronunciando nas redes sociais, contra o reajuste das passagens de ônibus. Quase a metade dos edis anda divulgando frases de efeitos e comentários, criticando a medida. Ora, fica claro o discurso demagógico! Quem mais que os vereadores da cidade podem opinar, exigir, fiscalizar, reivindicar sobre qualquer tema municipal e principalmente sobre esse, tão importante para a cidade? A questão é a malandragem e o oportunismo. Lá na Câmara, se calam, porque têm outros interesses, entre os quais estar bem com a Prefeitura e não ser visto como oposição, o que poderia fechar as portas a muitas vantagens, incluindo o atendimento de pedidos de providências e essas coisas que ajudam a sustentar mandatos. Fora dela, para ficar bem com o eleitorado, esses mesmos silentes tornam-se parladores contumazes, criticando o que não criticam na tribuna. É a hipocrisia que domina a política nacional e que começa nas Câmaras e sobe para todos os altos escalões...

 

A FESTA DOS COLONIZADORES

No meio de toda a confusão política que vive o país, passou quase desapercebido, sem a devida repercussão, um enorme avanço para a região norte e todo o Brasil, na verdade. Na Câmara Federal, por exemplo, só quem registrou o evento que representará um grande futuro para os pequenos produtores rondonienses e de outros estados da região, foi o deputado federal Lúcio Mosquini, do PMDB. O presidente Michel Temer sancionou, finalmente, a Medida Provisório 759, que trata da regularização fundiária e que vai resolver, definitivamente, segundo Mosquini, os graves conflitos agrários em Rondônia, em toda a região e país afora. Na assinatura no Planalto, o governador Confúcio Moura participou Já o parlamentar de Jaru resumiu a grandeza da nova lei: “é uma das medidas mais importantes já tomadas no Brasil, para promover a paz no campo”! Para ele, essa MP vai ao encontro dos interesses maiores daqueles que colonizaram a Amazônia, há tantos anos atrás e que até hoje não tinham documentação da sua terra. Que venha a regularização e que venha a paz, portanto!

 

VOTO NO ATRASO

Dos três senadores de Rondônia, dois, Valdir Raupp e Ivo Cassol, votaram pelo futuro, apoiando a reforma trabalhista. Que ainda é incipiente, não é uma grande revolução, mas ao menos vai modernizar um pouco a atual legislação, que é dos anos 40, quando Getúlio Vargas ainda era o Presidente da República. Para quem não sabe, nossa CLT foi copiada no sistema trabalhista italiano dos anos 30, quando governava a Itália Benito Mussolini, o ditador que se aliou a Hitler na Segunda Guerra. Só para que o leitor entenda a situação. O  senador Acir Gurgacz, do PDT, numa sinuca de bico, preferiu não comparecer à sessão. Não foi contra, nem a favor, nem se absteve. Saiu pela tangente. Empresário, conhecendo profundamente os danos que leis arcaicas podem causar tanto aos empreendedores quanto aos trabalhadores, Acir tinha que fazer a Escolha de Sofia. Ou ficava com seu partido, de oposição ao governo e teria certamente que dar explicações ao empresariado, votando contra ou iria contra o discurso do seu próprio PDT, sindicalista até o pescoço, que não aceitava a mudança nas leis trabalhistas. Acir lavou as mãos. Com um olho voltado às empresas e outro no programa do partido que ele representa, a saída foi não aparecer para a votação. Saiu pela tangente...

 

OS CÁLCULOS DE GARÇON

O deputado federal Lindomar Garçon, do PRB, acha, pelos números que detectou, que não passará, na Câmara, o processo que autoriza a abertura de processo contra  presidente Michel Temer. Garçon conhece bem os meandros do Congresso. Consegue circular em vários grupos e é figura muito conhecida de todos, principalmente depois do episódio da cassação da ex Presidente Dilma, quando ele ficou numa posição privilegiada no vídeo, atrás de todos os oradores, ganhando horas de exposição na mídia. Ele tem sido questionado todos os dias sobre as chances de afastamento de Temer. Para Garçon, as chances de que isso aconteça são mínimas, por um raciocínio matemático simples: a oposição precisa de 342 votos para definir pela autorização para que o Presidente seja julgado no STF. Sendo otimista, os cálculos apontam que esse número não passaria, hoje, de 220. Ou seja, estariam faltando 122 votos para que Temer fosse derrotado no plenário da Câmara. Mas, como em política e ainda no Brasil, tudo é possível e nada é definitivo, é sempre bom ficar com um pé atrás...

 

PERGUNTINHA

Será que o Senado vai punir as senadoras que invadiram e ocuparam na marra e  ilegalmente a Mesa Diretora, impedindo a abertura dos trabalhos e atrasando a votação da Reforma da Lei Trabalhista durante horas?

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 8

Sérgio Pires 11/07/2017

AS PESQUISAS NÃO MUDAM E OS NOMES, ATÉ AGORA, TAMBÉM NÃO!

 

As pesquisas para o governo continuam pululando em todo o Estado. Os mesmos nomes têm aparecido entre os primeiros: Maurão de Carvalho, Ivo Cassol, Acir Gurgacz e Expedito Júnior estão em todas. O presidente da Assembleia, nome do PMDB à sucessão de Confúcio Moura, tem aparecido bem em todas as regiões e já se pode afirmar com segurança que é um nome consolidado entre os pré candidatos para 2018. Ivo Cassol é uma espécie de fenômeno da política de Rondônia. Mesmo com tudo o que enfrentou, mesmo com sérios problemas que teve com a Justiça (incluindo condenações das mais injustas) e ainda com um grupo opositor muito forte, é ele quem aparece liderando em várias regiões, revezando-se com Maurão, que lidera em outras. Acir ainda aparece numa posição secundária, mas é um nome muito forte, com uma estrutura enorme e pode sim, chegar lá. Outro pré candidato, nesse momento contexto de grandeza política, é Expedito Júnior. Ele deve disputar vaga ao Senado e, se a eleição fosse hoje, já poderia mandar fazer o terno da posse, porque uma das vagas seria sua. Confúcio Moura e Valdir Raupp vão concorrer também. Confúcio ainda não confirmou, mas Raupp está sempre em campanha. Marcos Rogério, do DEM, deve disputar o Senado também. Por enquanto, o quadro é esse...

Há menos de um ano e meio para a eleição, há muita água ainda a correr embaixo da ponte. Até porque, mais à frente, vão surgir nomes que até agora nunca fizeram parte do rol da política tradicional do Estado. Dois deles, ao menos, já estariam arregaçando as mangas, chamados por importantes segmentos da sociedade, para que entrem na disputa. Um deles é o desembargador Gilberto Barbosa, do Tribunal de Justiça do Estado, personagem que se torna comum em citações sobre futuras candidaturas. Na mesma situação que ele, está o promotor Héverton Aguiar, um dos mais destacados do Ministério Público rondoniense. Ambos se aposentam de suas funções públicas em dezembro e a partir de janeiro do ano que vem, se quiserem (e parece que querem!), poderão entrar sim no jogo, como novidades para o eleitor, que, aliás, está ávido por elas. Da “velha guarda”, surge ainda a possibilidade de que o ex prefeito de Ariquemes, ex deputado estadual; ex deputado federal e ex Senador, o hoje vereador Ernandes Amorim seja candidato ao Governo. Ele mesmo confirmou isso em entrevista ao site Rondônia Dinâmica, recentemente. Só que para concorrer, ele terá que trocar de partido. No PTB de Nilton Capixaba, onde está hoje, Amorim não tem chance de ser indicado...

 

 

 

EDGAR É O PREFEITO!

Não houve solenidade, nem discurso, nem apertos de mão ou troca de assinaturas. O titular saiu, o suplente entrou. Foi assim que Porto Velho ganhou, por menos de um mês, seu novo Prefeito.  Edgar Tonial, conhecido como Edgar do Boi, vice prefeito da cidade, assumiu o comando com a viagem ao exterior do prefeito Hildon Chaves, que não tirou férias, apenas pediu afastamento para tratar de assuntos particulares, numa estratégia muito tucana de explicar as coisas. A posse de Edgar não ocorreria, se dependesse do Prefeito titular. Há alguns dias, houve um acordo, inclusive com o OK do próprio Edgar, que quem assumiria a Prefeitura na ausência do prefeito titular, seria o jovem Maurício Carvalho, presidente da Câmara Municipal. Menos de 48 horas depois do acerto, Edgar voltou atrás e decidiu que ele iria assumir sim. Enfim, foi o que ocorreu. O Prefeito titular esperava que Edgar não assumisse até que fossem esclarecidas as denúncias da Operação Lava Jato, contra seu vice. Como não tem impedimento legal e sequer houve até agora qualquer denúncia formal contra ele, o vice achou que deveria assumir o posto. É o prefeito interino, então, durante a viagem de Hildon aos Estados Unidos e à França.

 

COVARDIA DE SAIAS

A palhaçada protagonizada nesta terça no Senado, por senadoras do PT e outros partidos aliados (as mesmas que estiveram juntas ou se omitiram na mais incrível roubalheira já perpetrada contra os cofres públicos do país em toda a sua História), tentando se dizerem defensoras da população, é mais um ato triste e lastimável nesse país onde as leis só são feitas para alguns. Todas deveriam ser punidas, por desrespeito não só aos demais pares, mas também ao próprio mandato, querendo impor regras ideológicas e partidárias a um Poder que deveria ser independente e da qual elas fazem parte. É essa gente, só que agora de saias, que destruiu o Brasil, que quer voltar a fazê-lo, mantendo seus tentáculos sobre leis que beneficiam bandidos; que obriga crianças de seis anos a aprenderem sexo na sala de aula; que ensina sobre como tomar conta do dinheiro público para impor sua vontade, comprando votos para fazer de conta que compactua com a democracia. Tivesse um pingo de seriedade essa terra, todas elas seriam denunciadas por falta de decoro parlamentar e assim seriam julgadas. Além disso, sublinhe-se, é a mais pura covardia, usar o fato de serem mulheres, que sabiam, não seriam contestadas e nem tiradas à força, para obrigar aos demais pares a se curvarem ante elas e suas teorias  antipatrióticas. Pobres de nós!

 

O POVÃO ATACA

O povo não suporta mais. E está reagindo. Como não se mexe nas leis produzidas  para proteger bandido, a população está tomando nas suas mãos, lamentavelmente, a decisão de punir os criminosos. Só para ser ideia da situação, num só dia, em Porto Velho, com diferença de poucas horas, três bandidos foram atacados e só não morreram porque a polícia apareceu e salvou a pele deles. Num caso, dois criminosos assaltaram uma pessoa e fugiram na contramão pela BR 364. Foram perseguidos, bateram numa outra moto e ainda foram atropelados por um motorista que os perseguia. Ficaram feridos e só não foram linchados porque, outra vez, foi a polícia, que não estava por perto para salvar as vítimas deles, quem salvou a pele dos bandidões. No Orgulho do Madeira, onde o crime toma conta dos prédios, um daqueles presos com tornozeleira eletrônica, que roubou uma TV de uma vizinha, teve seu apartamento invadido e foi surrado, com socos e pontapés, por vários moradores. Ladrão contumaz, solto por essa legislação que deveria envergonhar nossas autoridades, mas que muitas delas defendem com unhas e dentes, o bandido foi preso de novo. Em poucas horas, estará livre novamente. 

LULA E AÉCIO SÃO IGUAIS

Se dependesse apenas da ala mais jovem (até nem mais tão jovem) dos tucanos, como a deputada federal rondoniense Mariana Carvalho, o PSDB já teria desembarcado do governo há muito tempo. Outro jovem deputado da bancada federal, Expedito Neto, do PSD, partido da base governista, já quebrou o pau com seu partido e avisou que não fica ao lado de Temer de jeito nenhum. Mas, no tucanato, quem manda é a turma peso pesada, que segue à risca a principal lei do partido: ficar em cima do muro. Nessa semana, depois de fazer um alarde de que o partido deixaria o ainda Presidente Temer pendurado no pincel, a cúpula tomou uma nova decisão: não iria decidir nada. Mesmo depois de quase quatro horas de reunião, que acabou não só em pizza, como quase numa pizzaria. Os jovens tucanos querem marcar posição fora do governo, para que, quando Temer cair (e vai cair!), eles esteja bem distantes do foco da queda. Já a turma mais velha, quer tirar todo o proveito do governo até o último momento, como, aliás, é típico dos tucanos. O partido, aliás, mantém silêncio total sobre Aécio Neves. Como se ele fosse um santo. O PSDB perdeu a moral para denunciar Lula, se tem um igual a ele, da sua porta para dentro!

 

“QUE SE FAÇA A LUZ!”

Ficará só no projeto, como os eternos viadutos inacabados da Campos Sales, sobre a BR 364? O otimismo com que foi apresentado o projeto de iluminação (no sistema LED, com postes modernos e sem risco de roubo de fios, como têm ocorrido seguidamente) da BR 364, desde o rio Candeias até a Unir, indica o contrário. Num encontro com o deputado Luiz Cláudio; com o deputado estadual Ribamar Araújo e com o vereador Bengala, todos do PR, além do superintendente do Dnit no Estado, Sérgio Mamede, o prefeito Hildon Chaves anunciou a novidade, essa semana. A intenção é de que, até o final do ano, conforme o próprio Luiz Cláudio, que conseguiu os recursos (já liberados), de mais de 9 milhões e 700 mil reais para a obra, tudo esteja funcionando, acabando de vez com a escuridão que predomina em todo o trecho da rodovia, que atravessa a área urbana da Capital. No encontro, Hildon Chaves agradeceu a Luiz Cláudio e aos demais membros do PR pelo apoio que estão dando à Porto Velho e disse que está fazendo uma gestão suprapartidária, preocupada unicamente em unir esforços para melhorar a vida da população da  cidade. Hildon está saindo melhor que a encomenda, tanto como administrador quanto como político. Vai longe...

 

SEM FRONTEIRAS EM RONDÔNIA

São 40 dentistas e 10 estudantes de Odontologia. A equipe do programa internacional “Médicos Sem Fronteira”, está em Rondônia desde o início do mês, atuando em várias regiões de difícil acesso e onde normalmente não há atendimento algum. Os trabalhos foram direcionados para ribeirinhos e áreas indígenas e prosseguem até a terceira semana deste julho. Um dos momentos que mais emocionou a todos os membros da troupe, habituados a realizar serviços sociais em várias partes do país e do mundo, foi a visita feita às aldeias das  etnias Uru Eu Wau Wau e Paiter Surui, no interior de Rondônia. Ali, foram atendidos dezenas de índios, pré selecionados para o trabalho dos membros da equipe. Na segunda fase do trabalho social, que começou na última segunda-feira, o grupo está prestando serviços de atendimento às populações ribeirinhas de vários distritos da Capital. O esforço se soma a outras iniciativas – como o Barco Hospital do Governo do Estado – que vai às regiões mais distantes, para levar um pouco de saúde e cidadania aos rondonienses que vivem tão longe das zonas urbanas das cidades.

 

PERGUNTINHA

Qual o seu sentimento ao assistir as lamentáveis cenas de um grupo de mulheres, eleitas democraticamente, tentando na marra impedir a votação de leis importantes, que estavam na pauta do Senado?

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 9

Sérgio Pires 10/07/2017

CONFÚCIO DÁ PUXÃO DE ORELHAS PÚBLICO NO COMANDO DA IDARON

 

Um puxão de orelhas público, avisa: toda a diretoria da Agência Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia, a famosa Idaron, está com a cabeça a prêmio. E quem avisou não foi qualquer um, mas o dono da caneta: o próprio governador Confúcio Moura. Ele escreveu, em seu Blog, nesse domingo, entre outras coisas: “A Idaron cresceu. O Estado cresceu. A Idaron é bacana. Sabe trabalhar. Mas, tem uma amarração burocrática que não deixa a Idaron fluir. Darei dois meses, apenas, dois meses, para que a equipe atual mostre serviço”. Se não houver melhoria na estrutura do trabalho da Idaron, dentro de 60 dias não só o comandante geral do órgão, o ex deputado federal Anselmo de Jesus, como todo comando, irão engrossar aquele triste número de 13 milhões e 800 mil desempregados do Brasil. Ué, mas um autarquia tão elogiada, por ter realizado com sucesso e ensinado o resto do país como realizar campanhas de vacinação contra a aftosa, de uma hora para outra caiu em desgraçada, sem mais nem mais? Na verdade não é bem assim. A Agência (por isso “a” Idaron e não “o” Idaron!), parou no tempo nas suas demais atividades, segundo fonte muito próxima à Confúcio. Não evoluiu em suas ações, por exemplo, para ajudar a superar a crise da carne, atingida fortemente desde a irresponsável operação da Polícia Federal que a colocou, no mercado internacional, como produto suspeito, embora no caso de Rondônia, absolutamente nada tenha sido denunciado. Ficou parada também (e ainda vive de bilhetinhos e papeizinhos, sem evoluir na integração de todo o sistema de governo que quer ser on line, até o final do ano), em questões  fundamentais como as da madeira, onde a falta de fiscalização correta, faz com que Confúcio escreva outro desabafo: “A Idaron deve cuidar da madeira. O madeireiro rondoniense está passando vergonha. Suas cargas são presas em Mato Grosso. Perdidas. Ou multadas. Será preciso desenvolver a parte que a Idaron não fazia de rotina, o controle e a tipificação das espécies vegetais. Fazer logo”.

Enfim, Confúcio está sendo Confúcio: transparente e público, sem esconder para debaixo do tapete, problemas internos do governo e sem deixar de criticar áreas que não estão funcionando. Bateu firme.

 

 

 

“FAÇA MOVIMENTAR A MÁQUINA!”

Veja só outras críticas do chefe ao comando do órgão: “A Idaron  cresceu muito sua abrangência de ação, principalmente, nas agroindústrias e só há dois técnicos para fiscalizar o Estado inteiro. Já falei: terceirizar serviços, acreditados com base em editais. E pronto. O que é feito em outros estados da federação. Solte o serviço e vamos atender bem a todos”. Diz mais, em seu blog: “ A Idaron deve melhorar a parte de tecnologia em suas agências. Treinar o pessoal, colocar tudo na Internet. Ser transparente. Claramente. Translucidamente. E cuidar da fronteira com a Bolívia, com esmero e técnica”. Continua: “É preciso formar um núcleo gerencial e administrativo competente. Entrosado. Comprovadamente competente. Que faça movimentar a máquina. E gastar, bem gastado, o dinheiro do FESA. Não se justifica tanto dinheiro em caixa, sem gastar bem gastado. E deixando o pessoal no interior à míngua!”

 

PROTEÇÃO SÓ AOS ANIMAIS

Várias denúncias estão sendo enviadas às chamadas autoridades competentes, denunciando um carroceiro, cheio de tatuagens, que já cumpriu pena por agressão e recentemente atacou na rua, sem qualquer motivo, um trabalhador que estava distribuindo panfletos. Mesmo com o risco  que o sujeito representa para a sociedade, até agora nenhuma providência foi tomada para tirá-lo das ruas e proteger suas futuras vitimas. Mas, enfim, surge uma luz no fim do túnel. Como o celerado não vai preso por atacar inocentes a pauladas, pode sê-lo porque anda maltratando um burrico que puxa sua carroça. Atacar, ferir, deixar sequelas e até matar pessoas, aí pode. Mas quando se tratar de animais, nossas leis são duríssimas, porque, ao contrário das leis feitas para proteger bandidos, as que protegem os animais são cumpridas com dureza. Pode ser que, por causa dos maus tratos ao burro, o maluco que ataca pessoas nas ruas seja, finalmente, preso! É esse o retrato ridículo das leis nesse país, tão idiotas quanto quem as aprovou!

 

COFRE NAS COSTAS

Idiotizados pela ideologia, grupos de esquerdistas, pelas redes sociais, fazem de conta que o assalto praticado ao país pelo PT e seus aliados não aconteceu. Ficam se fazendo de opositores corretos, como se tivessem a alma limpa e não tivessem se omitido na roubalheira institucionalizada imposta ao Brasil. Plantam notícias, inventam, ampliam o que já está ruim. Pintam a esquerda com as cores da beleza, esquecendo-se que do pescoço para baixo estão nus. E que nudez horrorosa! Jogando gasolina no fogo, vão fazendo crescer o outro lado, o oposto do oposto, o perigo tão grande para nosso país, quanto o são esses celerados que se fazem de esquecidos, andando com um cofre recheado de dinheiro público nas costas, mas fazendo de conta que os ladrões são os outros. Vão acabar transformando Jair Bolsonaro em herói nacional, dando-lhe a Presidência numa bandeja. Pobre de nós, com esse tipo de gente! Dos dois extremos...

 

OS COMUNISTAS VÊM AÍ!

O PCdoB ainda existe, acreditem! E anuncia o lançamento de duas candidaturas em Rondônia, para 2018. Um é o jovem Jackson Chediak, professor e advogado, que será o nome do partido para disputar o Governo do Estado. Jackson é um personagem até agora totalmente desconhecido na vida pública, mas o PCdoB acha que o eleitor vai mesmo em busca de caras novas na política, como o fez, aliás, com Hildon Chaves, que saiu do anonimato para ganhar a Prefeitura de Porto Velho, em poucos meses. Já para o Senado, os comunistas anunciam a candidatura do professor Francisco Pantera, uma figura bastante popular no seu meio, muito mais por ser um personagem folclórico do que um  militante comunista. Mesmo assim, a dupla será lançada como pré candidata num encontro do partido na sede do PCdoB, no centro de Porto Velho, nesta próxima quinta. Se alguém achar que os dois têm alguma chance, receberá o troféu de Maior Otimista do Século!

 

O APITO DO TREM

Tem dinheiro. Tem projeto básico. Tem interesse de parte das autoridades, embora outra parte alegue que não há mais estrutura do solo para suportar uma obra de tal porte. Mas a verdade é que a volta do trem da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, no trecho até Santo Antônio, cerca de sete quilômetros, ainda está longe se se tornar realidade. Além do solo frágil, seriamente prejudicado pela enchente histórica de 2014, a Prefeitura precisar retirar das proximidades dos trilhos várias famílias e até prédios inteiros, já que há necessidade de um afastamento de 50 metros de cada lado, para que o trem possa voltar a circular. É tanta burocracia, é tanta imposição de bobagens (com exceção da má qualidade do solo, que é uma coisa muito séria), que não se sabe quando e se o trem vai voltar a apitar no trecho histórico. A Santo Antônio Energia, consórcio responsável pela hidrelétrica, faz a sua parte: tem 20 milhões de reais guardados, para investir no projeto. Isso se um dia ele andar...

 

O IMPOSSÍVEL É POSSÍVEL!

Os produtores rurais e os moradores da região da Comunidade do Belmont já estavam perdendo as esperanças de que, um dia, pudessem voltar a escoar sua produção e utilizar a estrada que liga o setor à Capital e que estava praticamente destruída, desde a grande cheia de 2014. Mas, num grande esforço, mobilizando equipes e máquinas, a turma da Prefeitura conseguiu, em poucos meses, o que parecia impossível: recuperou os 10 quilômetros críticas da Estrada do Belmont. Houve festa, almoço bancada pela comunidade e até música ao vivo, para a inauguração das obras recém concluídas. A Secretaria de Agricultura liderou o serviço e quem vive e mora naquela região, onde os pequenos agricultores tentam sobreviver com imensa dificuldade, ficou extremamente grato pelo trabalho realizado. Enfim, não é tão difícil assim para uma administração atender aos anseios da população, mesmo que não com toda a grandeza que se imagina de uma obra desse tipo. Com esforço, boa vontade e olhos voltados ao interesse público, dá pra fazer as coisas sim. No Belmont, elas foram feitas. E isso merece comemoração!

 

PERGUNTINHA

Se você pudesse apostar para ter a chance de ganhar um bom dinheiro, colocaria suas fichas no afastamento do Presidente Temer pelo Congresso ou optaria por jogar na possibilidade de que ele fica até o fim do seu mandato? 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 10

Sérgio Pires 09/07/2017

É O PRESIDIÁRIO DE TORNOZELEIRA QUERENDO VOLTAR AO PODER

Só no Brasil, um país que vive uma das maiores crises morais da história de um país latino americano (essa região ao sul do Planeta, que já viu quase tudo, mas faltava, claro, esse decadente e lastimável episódio da canalhice verde e amarela), que um criminoso condenado ainda dá as cartas na política. Sentenciado a 32 anos de cadeia, corrupto contumaz, idealizador e executor de um dos maiores e mais condenáveis sistema de corrupção que se tem notícia nessa parte do mundo (chamado de Mensalão); denunciado em vários processos que ainda sequer foram julgados e que, se condenado poderá ter sentenças de até um século, só aqui mesmo, nessa terra da tristeza, do lamento, mas da gozação com a cara da grande maioria da população, é que leis que protegem o crime deixariam em liberdade um perigoso condenado como o ex ministro José Dirceu. Não importa sua condenação a três décadas de cadeia. O Supremo acha que ele é inofensivo e pode ficar em casa, tranquilamente, apenas acompanhado do sua indefectível tornozeleira eletrônica. Aquela mesmo que alguns bandidões usam para sair da ´prisões, para continuar praticando seus crimes fora das celas. Segundo a revista Istoé, dessa semana, “José Dirceu voltou a operar nas sombras”. E vai mais longe. Publica ainda que “enquanto não retorna ao cárcere, o petista age nos bastidores: recebe companheiros em casa, influi nas decisões do PT, insufla a militância e mantém conversas de coxia com o ex-presidente Lula”.

A revista, de circulação nacional, amplia suas denúncias. Afirma que ‘a alegação oficial é de que o petista tem aproveitado o tempo fora do cárcere – exíguo, já que ele pode regressar à cadeia qualquer momento, basta que a segunda instância ratifique decisão do juiz Sergio Moro – para ficar em casa e desfrutar dos momentos com a família. Conversa fiada. Dirceu tem agido nas sombras. Mal completou dois meses de liberdade e o ex-capitão do time de Lula parece ter readquirido ritmo de jogo”. Como se fosse apenas um preso político injustamente condenado, sem nunca ter cometido qualquer crime, Dirceu chegou a emitir recado à  militância petista., através de uma mensagem gravada: “precisamos ocupar as ruas desse País. Precisamos reconquistar aquilo que ganhamos quatro vezes, que é o governo do Brasil”. Uma vergonha a mais para o Brasil e os brasileiros. Os mais pessimistas comparariam a uma espécie de  Fernandinho Beira Mar da política, querendo voltar ao poder. Para que? Perguntem ao juiz Sérgio Moro, que o condenou a 32 anos de prisão, que sabe  responder...

 

 

MENOS DE TRINTA

Não passaram de 30. Isso mesmo. Três dezenas. Embora nas redes sociais muita gente esteja vociferando contra o reajuste das passagens de ônibus, muitos ilustrando comentários com mentiras absurdas, o protesto convocado para o sábado de manhã, em frente à Prefeitura da Capital, foi ridículo. Partidos nanicos e sindicatos tentaram criar um factoide, chamando a população para a rua. Foi lamentável. Só o mesmo grupelho de sempre, em torno de duas dúzias e meia, com cartazes improvisados, deixou sua rotina para participar do tal encontro. Se todos dessem nome e endereço, não preencheria meia folha. Está na hora dessas entidades, sindicatos e nanicos acharem outras formas de protesto, porque chamar a população para a rua apenas para faturar politicamente, não está funcionando mais. O reajuste da tarifa é uma coisa boa? Claro que não é. Mas sem ela, as empresas de ônibus não sobrevivem. O ex  prefeito Mauro Nazif conseguiu destruir o sistema anterior, ao deixar o antigo consórcio sem aumento durante todo seu mandato. Não resolveu nada e só prejudicou empresas e usuários. A atual administração, ainda bem, não vai repetir esse erro.

 

TROCA SILENCIOSA

Silêncio total na Prefeitura da Capital, sobre a substituição, com pouco mais de seis meses no cargo, de um dos mais importantes secretários municipais, o da Educação. Sem informar a população sobre os motivos que o fez, o  prefeito Hildon  Chaves, exonerou Zenildo Gomes, mesmo com elogios que ele vinha realizando em seu trabalho. O novo titular do cargo (não se sabe até quando), é  Marcos  Aurélio Marques, que tem muitas qualificações para o posto, inclusive com graduações de Português e Inglês, entre outros títulos. Marcos Aurélio era o adjunto e em seu currículo tem também o trabalho realizado como analista pedagógico do Grupo Athenas, o grupo educacional de HIldon e sua família. Não há nada contra a mudança, porque o administrador tem o amplo direito de mudar quando e quem quiser. O único senão é a falta de transparência nessas mudanças. Alguém aí ouviu alguma informação oficial sobre o porquê da troca?

 

O POVO NAS RUAS

Carente de grandes eventos públicos de qualidade (o que se vê por aqui são shows caríssimos desses cantores sertanejos horrorosos, que destruíram a música popular brasileira), quando aparece alguma promoção gratuita, de grande porte, na Capital, a presença do público é imensa. Foi o que aconteceu nesse sábado, na área da Base Aérea, com a presença de milhares de pessoas para visitarem as aeronaves expostas, participarem de várias festividades e ainda para acompanharem de perto um show da sempre espetacular Esquadrilha da Fumaça. O final da tarde culminou também com grande público no Espaço Alternativo. Muita gente que iria para outra área de lazer da cidade (o Parque Circuito) desistiu, porque ali é área de drogados e marginais, de que vez em quando trocam tiros entre si, apavorando os frequentadores.

 

CRIMINOSA INVERSÃO

Em terra que ninguém manda, cada um manda do seu jeito, porque todos mandam. É o que acontece nessa terra da impunidade, onde, dependendo de quem é o cidadão, sua origem, seus defensores, seus grupos, ele pode cometer ou não algum crime. Por exemplo: motorista trabalhador que protestar e fechar alguma rodovia federal, vai preso. É repreensão na hora. Mas quando é quem se diz sem terra, sem isso, sem aquilo ou dá carteiraços de movimentos populares, aí pode. A mesma lei é para apenas alguns. O que isso estimula? Ora, com tanta impunidade, basta se apresentar como “dimenor”, por exemplo, para cometer os mais terríveis crimes, sem problema algum. Inventou-se “internações” provisórias e não importa se o cara chacinou uma família ou matou dez vezes, quando fizer 18 anos ele sai limpinho”, como se tivesse sido um cidadão de bem.  Deve ser por isso que todos os dias sócio educadores estão sendo agredidos pelos “dimenor”. As vítimas têm que se cuidar, porque se reagirem aos ataques desses criminosos, aí a lei, que é moleza para  bandido, cai com toda a força sobre a cabeça de quem é do bem. Um dia essa vergonha inominável e essa criminosa inversão de valores vai acabar. E não vai demorar muito...

 

PRESIDENTE INSEPULTO

Pode ser ainda essa semana, mas da outra, certamente, não passa. O PSDB e o DEM vão abandonar o presidente Michel Temer e a tendência é que Rodrigo Maia, o presidente da Câmara Federal, assuma o estante do governo. O discurso vai ser o de que Temer não se sustentava mais no cargo desde a divulgação das gravações divulgadas pelo empresário Joesley Batista, no acordo de delação premiada que fez com o Ministério Público. Com a Rede Globo apresentando um noticiário faccioso, numa luta incansável para derrubar o atual Presidente da República (a História ainda vai contar o porquê disso); sem apoio no Congresso e muito menos nas ruas, onde chegou a índices de rejeição nunca dantes visto em Presidentes, desde o fim do regime militar, Michel Temer é um ex Presidente que insiste em se manter a qualquer custo no cargo. Certamente não terá a grandeza de renunciar, como não a teve Dilma Rousseff. A pá de cal na sepultura política de Temer deve ser colocado ainda nessa semana. O que falta saber é quando e por quem ela será colocada.

 

A MORTE RONDA O ORGULHO

Em três dias, três jovens assassinados na Capital. Todos na zona leste. Dois deles numa praça esportiva. Mais três vidas perdidas para a violência. O assassinato registrado nesse sábado, ocorreu no Orgulho do Madeira, um conjunto de prédios com habitações populares, que já abriga quase 15 mil pessoas, mas que não tem praticamente qualquer estrutura de educação, de segurança, de lazer. Não há policiamento na área, onde traficantes já tomam conta de apartamentos e há denúncias de que moradores, temendo por suas vidas, estão deixando seus imóveis recém ganhos e onde os criminosos já estariam tomando conta. O tráfico de drogas já é um problema grave na região e os criminosos, sem serem molestados, vão espalhando seus tentáculos, desesperando muita gente do bem que sonhou com a casa própria durante toda a vida e que agora, quando conseguiram, correm o risco de morte todos os dias. Não tem mais como empurrar com a barriga: a PM tem que se instalar por lá, urgente...

PERGUNTINHA

Você sabia que em algumas horas neste sábado, o Brasil teve três Presidentes da República ao mesmo tempo, com Temer voltando da Alemanha; Rodrigo Maia voltando da Argentina e Eunício Oliveira, que estava substituindo os dois?

 

 

 

 

Banner de Divulgação 11

Sérgio Pires 07/07/2017

SAPARIA SEM FIM: DEU ZEBRA ATÉ NA LOCOMOTIVA DO ESPAÇO ALTERNATIVO

 

Continua a sina da saparia (o coletivo de sapos) no Espaço Alternativo. Uma obra grandiosa, que mesmo sem estar concluída até hoje, mesmo depois de iniciada há vários anos, amada pelo porto velhense, parece que sofre da Síndrome da Azar, porque a cada dia, por ali, surge um novo problema, um novo obstáculo, uma pá de cal no sonho de que ela seja concluída. Primeiro foi a interrupção por suspeita de superfaturamento, desvios e outras acusações, até hoje não comprovadas, já que ninguém foi condenado por qualquer ilegalidade. Pode até ter havido, mas a única punição até agora só foi dada à comunidade, que nunca vê uma obra de tal vulto, paga com seu dinheiro, ser entregue. E completa. Foram paralisações em cima de paralisações, problemas sobre problemas, promessas de que o Espaço seria entregue em uma data, depois noutra, depois numa quarta, numa quinta, enfim... Claro que nada foi cumprido. Agora, quando parecia que as coisas andariam em paz e que estaria toda a estrutura ficaria pronta até dezembro, aparece mais uma daquelas trapalhadas que não se sabe a quem culpar, para trazer novo risco de atraso. Até porque, é bom que se diga, assim como a população quer ver o Espaço Alternativo pronto logo, há forças muito importantes, em todos os poderes e também em várias instituições, fazendo todos os esforços para que ela nunca chegue ao fim. Todos sabem a quem se está referindo.

Logo depois de comemorações de pelo menos uma ação simpatia do Iphan, o instituto histórico que só vive para si mesmo e não para a coletividade, que até que um dia se integrou a Porto Velho e autorizou a transferência de uma locomotiva da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, para integrar a estrutura do Espaço, deu zebra de novo! É que a tal locomotiva, que para lá foi levada antes do amanhecer da última quarta-feira, não é a que deveria ter sido tirada da EFMM. Pois não é que a turma do DER levou a locomotiva errada? Levou sim. A autorização do Iphan era para colocar no Espaço uma máquina que está jogada a mais de sete quilômetros do centro da cidade. Um engenheiro da Associação dos Ferroviários, que acompanhou todo o trabalho e inclusive teria intermediado o apoio do Iphan, para liberar a máquina, foi quem a apontou ao pessoal do DER. Eles foram ao local, muito mais próximo à cidade e ergueram a locomotiva errada, que foi transportada, até com alguma dificuldade, ao local onde ficará exposta. Até essa sexta, Iphan, DER e o grupo dos ferroviários que apoiam a ida da locomotiva histórica para o Espaço Alternativo, estavam em constante contato, tentando achar um denominador comum para o problema. É má vontade demais! É sapo enterrado demais!!!.

 

 

 

 

UM DIA HISTÓRICO

A notícia foi dada com exclusividade pela jornalista Édina Silva, do site TV do Povo, que sucedeu o antigo TVJornet. No dia 1º de agosto, uma data abençoada, que entrará para a história de Rondônia, começará a funcionar oficialmente o novo Hospital do Câncer de Porto Velho. A informação foi confirmada pelo diretor geral do HC, Henrique Prata, uma personalidade a quem toda a população rondoniense sempre reverenciará, certamente. O novo hospital, construído totalmente apenas com  doações (nessa semana, um dos seus benfeitores, o rei do aço do país, Jorge Gerdau Johannpeter, do Grupo Gerdau, visitou a fase final das obras, em Porto Velho, acompanhado por Prata, pelo vice governador Daniel Pereira; pelo secretário Williames Pimentel e pela deputada Marinha Raupp), vai dar tratamento inicial a 10 mil doentes. Apenas dois mil dos tratamentos continuarão sendo feitos na estrutura de Barretos, já que são casos mais complexos. Henrique Prata confirmou a inauguração e sintetizou numa frase, o grande benefício para tanta gente:”agora, todos serão tratados perto de casa!”

 

ESCOLAS, NÃO PRESÍDIOS....

Tem armas de brinquedo, mas iguais às de verdade. Tem soco inglês. Tem cachimbo para fumar crack e vários outros tipos de drogas, escondidas dentro de latinhas e em outros locais.  Canivetes, facas, facões e até aquele conjunto de armas brancas, comprados pela internet, também têm. Ah, não falta também celular roubado. Tudo isso foi encontrado nos presídios, após revista às celas? Nada disso. O arsenal, drogas e outros materiais para prática de crimes e para as constantes brigas, foram descobertas pela Patrulha Escolar da Polícia Militar...nas escolas de Porto Velho. Foram quase 1.500 ações em 56 escolas da Capital. Tudo isso apenas entre os meses de fevereiro e junho deste ano. Não fosse a ação rápida (há um grupo de watts app onde os diretores podem chamar diretamente os PMs da Patrulha), a violência teria estourado em vários educandários. A Patrulha Escolar merece aplausos. Agora só falta mudar as leis, para punir com rigor esses bandidos, muitos deles “dimenor”,  que vão às escolas e ao redor delas para prática de crimes...

 

DUPLA NACIONALIDADE

O Brasil está prestes a ter seu terceiro Presidente da República em menos de um ano e meio. São poucos, hoje, os que imaginam que Michel Temer suportará a pressão e que será protegido por um congresso que já está tão vulnerável, que não quer dar aval a quem está com um dos menores índices de popularidade, desde que a democracia voltou ao país. Se não acontecer alguma espécie de milagre, para salvar a pele de Temer, em breve deverá ocupar sua cadeira o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que tem dupla nacionalidade. Nasceu em Santiago do Chile, quando seus pais estavam exilados, mas também é brasileiro, porque foi registrado na Embaixada do nosso país. Tem, portanto, o direito de assumir, por ser considerado brasileiro nato. Com o PSDB caindo fora do barco que está afundando, Temer tende a ficar solitário, pendurado no pincel. Não vai durar muito.

 

CÉSAR CASSOL E O CALCÁRIO

O calcário é vital para a melhoria da produção no campo. Fonte de magnésio, cálcio e outros nutrientes, é ele que dá qualidade ao solo, revitalizando as lavouras e ajudando o agronegócio a se expandir. Mas não é só aí que o calcário é fundamental. Ele pode ser usado para melhorar a qualidade do PH da água, na criação de peixes, setor em que Rondônia se transformou no número 1 em todo o país. Na iniciativa privada, o grande destaque para a produção de calcário é a empresa liderada por César Cassol, com visão de futuro, empreendedor, de uma família de pioneiros, que investiu e criou  uma usina de calcário, em Parecis, interior do Estado. Com uma produção diária de três mil toneladas, a usina, inaugurada em 2015, faz uma parceria de grande sucesso com os produtores rurais. Atende a demanda do Estado e outras regiões próximas, com um insumo que qualifica a produção, a preços acessíveis e que ajuda, em muito, a expansão qualificada do agronegócio. César, como sempre fez, está dando importante contribuição para que Rondônia continue a crescer.

 

O CINQUENTENÁRIO DO RONDON

Uma solenidade especial marcou os 50 anos do Projeto Rondon aqui no Estado. A festa, com a presença de mais de 300 universitários, que vieram para atendimento às comunidades mais carentes, como os pioneiros do projeto o fizeram desde 1967, quando ele iniciou, foi prestigiada pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann, que permaneceu dois dias em Porto Velho. A Operação chamada de “Rondônia Cinquentenário”,  será desencadeada em 15 cidades, durante 12 dias. O trabalho de assistência às famílias que vivem na floresta, em áreas mais distantes e mais pobres, normalmente sem apoio algum, começa nesse domingo, dia 9 e vai até o dia 23. Dezenas de participantes do Projeto Rondon, no final da década de 60 e início das de 70 e 80, vieram para participar da ação social e acabaram se apaixonando pela terra e ficando por aqui mesmo. Vamos ver quantos dos mais de 300 participantes desse ano acabarão seguindo o mesmo caminho! O projeto Rondon já atendeu mais de 2 milhões de pessoas e teve a participação direta de mais de 21 mil  universitários, vindos de todas as regiões do Brasil.

 

MÉDICOS ABREM A BOCA

 Ao contrário dos médicos rondonienses, cuja associação (Cremero), raramente se pronuncia, nem quando para defender seus associados, no Rio Grande do Sul, o Conselho Regional de Medicina é atuante e não lava as mãos em nenhuma situação que envolve os direitos dos médicos e da população. Por exemplo: uma campanha lançada pela entidade gaúcha, com o slogan “A Verdade Faz Bem à Saúde!”, ataca duramente o atendimento a detentos em postos de saúde ou clínicas públicas, seja em que circunstâncias forem. A alegação é óbvia: o grande risco que correm não só os profissionais de saúde, como o povo em geral, que vai aos mesmos postos onde bandidos perigosos são atendidos, ficando à mercê deles. Já houve mais de um caso de morte de médico, assassinado por criminosos, durante esses atendimentos. O sindicato médico gaúcho diz que muitos profissionais da saúde pública saem de manhã de suas casas, sem saber se voltarão. Aqui em Rondônia, o Cremero não abre a boca, ao menos publicamente, sobre o assunto. Já a OAB corre para publicar notas de apoios aos direitos humanos dos bandidos, porque os coitadinhos ficam algemados ou acorrentados durante os atendimentos.

 

PERGUNTINHA

Você concorda ou vaiaria o Presidente Michel Temer, por sua afirmação, em viagem à Europa, de que o Brasil não está vivendo nenhuma crise nem econômica e nem política?

 

 

 

 

Banner de Divulgação 12

Sérgio Pires 07/07/2017

TURISMO DE AVENTURA: JORNALISTAS VÃO ENFRENTAR O CAOS DA 319

 

Mais uma vez, parte da imprensa vai deixar apenas de noticiar, para fazer parte da notícia. Nesse caso, por uma causa nobilíssima: o apoio total à volta das obras da BR 319, que liga Porto Vellho a Manaus e que é vital para toda a região norte. Será uma espécie de turismo de aventura. Na próxima terça, dia 11, sairá da Capital, em direção a Manaus, um ônibus repleto de jornalistas, para percorrer os 900 quilômetros da BR 319, aquele arremedo de rodovia que existe só pela metade e que nunca é concluída. Na sua parte central, a partir das primeiras localidades do Amazonas, começa um trecho de perto de 450 quilômetros que é uma espécie de Estrada para o Inferno. É nessa fase da viagem que começará o sofrimento maior dos jornalistas e convidados que se arriscarem na aventura. Eles  serão acompanhados por membros do Exército. A viagem começa às 16 horas, com saída do centro de Porto Velho, segue para Humaitá, onde haverá pernoite e dali em diante, seja o que Deus quiser, porque começa a fase tenebrosa da viagem. Haverá várias paradas pelo caminho, certamente cooptando e registrando apoio das comunidades que não suportam mais viver no verdadeiro inferno do isolamento, imposto a elas por meia dúzia de poderosos e por organizações internacionais, para as quais o governo brasileiro e outros poderes vivem pedindo a benção! Em se tratando da Amazônia, quem conhece profundamente o assunto, sabe quem manda e quem obedece.

O grupo programa chegar à Manaus na manhã do dia 13, quarta-feira, depois de percorridos os quase mil quilômetros e, certamente, após terem sofrido todas as dificuldades naquele trecho da 319, que parece, em alguns pedaços, ter sofrido bombardeios intensos, como os americanos o faziam nas florestas do Vietnam, durante a sangrenta guerra que só terminou  nos anos 70.  Na Capital amazonense, os jornalistas e convidados da caravana serão recebidos na Fecomércio. A intenção é consolidar o apoio da imprensa para a batalha pela recuperação da BR 319. Isso já existe, no geral. O problema é trazer para o lado do bem, os interesses dos donos de balsas e embarcações, que não querem a estrada pronta de jeito nenhum e das ONGs que defendem os interesses internacionais na região. Mais que isso, é vital conseguir o apoio do Ministério Público Federal e do Judiciário, porque a cada seis meses, surge alguma nova decisão que impede o prosseguimento das obras. Não é tarefa fácil, mas os jornalistas que participarão do evento, estão ajudando a fazer História, ao invés de apenas contá-la...

 

 

O FIM DA LAVA JATO?

Não foi surpresa para quem estava acompanhando o assunto de perto, há vários meses. Desde o ano passado, a operação Lava Jato começou a ser estrangulada pelo governo, pelo corte pesados de verbas da Polícia Federal. Não deu outra. Sem recursos, foi anunciado nessa quinta, ainda extraoficialmente, o desmonte da equipe que investigava a Lava Jato em Curitiba. Ela já vinha minguando. Começou com nove delegados e uma grande equipe. Os resultados obtidos pelas investigações, todos sabemos quais foram. Dezenas de corruptos e ladrões do dinheiro público denunciados e outros tantos presos. Como a Lava Jato começou a chegar cada vez mais perto de cada vez mais poderosos, gente que decide para onde vai o dinheiro; que instituições e entidades devem ser beneficiadas e quais não devem, pode estar aí a explicação porque houve um corte de 44 por cento nos recursos tanto da Polícia Federal quanto da Polícia Rodoviária Federal. A se confirmar tudo que foi anunciado, os quatro delegados que sobraram vão voltar a investigar casos normais e a Lava Jato, incluindo várias investigações de inúmeros crimes de Lula e Dilma Rousseff, por exemplo, podem ficar sem serem esclarecidos. Afora tantos outros, envolvendo tucanos, peemedebistas e petistas. Uma vergonha!

 

ACIR E SEUS PLANOS PARA 2018

O senador Acir Gurgacz é um empresário bem sucedido de Rondônia, filho de  pioneiros e agora quer ser governador do Estado. Já concorreu uma vez, quando recém tinha ingressado na política e se elegeu prefeito de Ji-Paraná. Era cedo demais. Agora, está se preparando para mais uma disputa duríssima, em que vai enfrentar nomes de peso na política estadual, assim como, certamente, novatos que surgirão querendo a cadeira de Confúcio Moura, a partir de 2019. Gurgaz fala sobre seus planos, suas ações no Senado, sua luta pela restauração da BR 319 e a duplicação da BR 364 e diz que está preparado para governar seu Estado, entre vários outros temas, em entrevista exclusiva que concedeu a Sérgio Pires, no programa Direto ao Ponto. A atração vai ao ar neste sábado, a partir das 11h30, na SICTV/Record News Rondônia, Canal 31, na TV aberta. Simultaneamente, é transmitida pela SKY (Canal 358) e pela TV a Cabo (Canal 17). A partir de domingo, a conversa pode ser assistida no site Gente de Opinião e em vários outros sites do Estado.

 

A LOCOMOTIVA NO ESPAÇO

Até que enfim, um pouco de bom senso. O Instituto do Patrimônio Histórico de Porto Velho, o Iphan, estava renitente (para usar uma palavra soft) sobre a liberação de uma locomotiva da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, que o DER queria colocar no Espaço Alternativo. A peça histórica estava apodrecendo na Vila da Candelária e ali certamente ficaria atirada até desaparecer. Enfim, houve acordo e na madrugada de quarta-feira, por volta das cinco da manhã, um enorme caminhão transportou a máquina até o local onde ela ficará instalada. Será totalmente recuperada e certamente se tornará uma das principais atrações do local, visitado diariamente por centenas de pessoas e, nos finais de semanas, por milhares delas. Junto com uma réplica da entrada do Real Forte Príncipe da Beira e com uma gigantesca passarela metálica, iluminada com lâmpadas de LED, a locomotiva histórica vai dar um toque muito especial ao Espaço. A turma do Iphan, enfim, merece cumprimentos pela decisão, voltada principalmente para o senso comunitário.

 

INFLAÇÃO DE 36 MILHÕES POR CENTO

Quem era jovem ou adulto e viveu os anos 80, sabe do que se está falando. Atualmente, o país luta para manter uma inflação abaixo dos 6 por cento. Ela atualmente está menor ainda, porque há uma forte recessão econômica, unida à uma das mais intensas crises políticas e morais que o Brasil já viveu. Mas antes e durante o governo de José Sarney, que assumiu o poder quando o último militar (João Figueiredo) deixou a Presidência, a inflação acumulada chegou a nada menos do que 36 milhões por cento, entre os anos de 1981 e 1990. Num só ano, no último de Sarney, ela superou os 1.780 por cento. Em uma década, o Brasil teve seis moedas diferentes e 16 ministros da Fazenda. A escalada inflacionária só foi totalmente controlada durante o governo do então presidente Itamar Franco, quando Fernando Henrique Cardoso era o ministro da Fazenda. Foi o Plano Real, elaborado por FHC e sua equipe, que acabou com a maior inflação da nossa história. Daí para a frente, pioramos muito na política, mas melhoramos na economia.

 

TARIFA A 1 REAL

Entidades estudantis estão comemorando o novo preço da tarifa dos ônibus em Porto Velho, que, para eles, baixará de 1,50 para 1 real. Mais de 31 mil jovens e adultos (esses, os que participam do programa do EJA), terão acesso mais barato aos coletivos, depois do último acordo feito com a Prefeitura. A tarifa normal passou para 3,80 reais, mas o grupo estudantil foi bastante beneficiado com as inovações implantadas no sistema de pagamento de passagens do Consórcio SIM. Outra novidade será o aumento de coletivos com ar condicionado. Serão dez numa primeira etapa e pelo menos outros dez em 30 dias. O Consórcio SIM está trabalhando bastante, segundo sua direção, para melhorar toda a estrutura de transporte coletivo na Capital, mesmo com o pouco tempo em que assumiu a atividade. Melhorar as rotas, os horários e ampliar serviços é meta que a empresa pretende colocar em prática. Todos os usuários torcem para que os planos do SIM deem certo!

 

EM DEFESA DOS DEFICIENTES

Jailton Delogo é deficiente visual. Auditor de controle externo do Tribunal de Contas, ele sofre na pele todas as dificuldades, restrições e preconceitos, mesmo que seja diferenciado, porque conseguiu conquistas importantes na vida. Mas ele não esquece os outros deficientes. Não só visuais, mas todos os que são obrigados a enfrentar tantas barreiras, de todos os tipos, todos os dias. Agora, Jailton está realizando um trabalho voluntário junto à Prefeitura da Capital, em busca de melhorias para a vida tão complexa e difícil dos deficientes. O trabalho já iniciado e coordenado por Delogo, pretende reunir informações junto a várias secretarias, que possam servir para um estudo final que indique melhoria na vida dos deficientes. Reuniões já foram feitas nas áreas de educação, saúde, obras e a Semtran. Nessa secretaria, certamente a intenção é planejar e executar um pacote de medidas que facilitem o deslocamento dos deficientes, que sofrem para se locomover pelas ruas (cheias de obstáculos) de Porto Velho.

 

PERGUNTINHA

Com tanta podridão correndo país afora, se você fosse escolher entre todos os denunciados, processados e até entre os presos, qual seria o seu corrupto preferido? 

Banner de Divulgação 13

Sérgio Pires 06/07/2017

A ORDEM DO MINISTRO É DERRUBAR AVIÃO QUE TRANSPORTA DROGA

 

O Brasil entrou na reta final da Segunda Guerra Mundial, mas seus pilotos se destacaram muito, quando o mundo da aviação recém começava a se expandir e decidir batalhas. A FAB já nasceu recheada de heróis, com a participação de brasileiros que encantavam aliados e adversários por sua coragem e incrível perícia, no comando de operações aéreas, na Itália, onde tivemos muitos grande pilotos realizando operações espetaculares. Pois desde o final da Guerra contra o nazismo, a Força Aérea Brasileira não montava uma operação tão grandiosa como a que realiza agora, contra o tráfico internacional de drogas e armas e a circulação de aviões ilegais. Do sul do Rio Grande, lá na fronteira com o Uruguai até o Amapá, grandes operações aéreas estão sendo feitas no combate ao crime. Quem falou nisso foi o ministro Raul Jungmann, ao visitar a Base Aérea de Porto Velho, nessa quarta. Ele contou que só nas fronteiras com o Paraguai e com a Bolívia (aqui, na nossa vizinhança), há um efetivo de 800 membros da FAB, entre pilotos e equipes de apoio, além de 30 aeronaves, incluindo os rápidos Super Tucanos, que o porto velhense já se habitou a ver voando sobre a cidade. O que o Ministro disse de mais importante é que a operação em toda a fronteira brasileira tem uma orientação clara: aviões que estiverem na ilegalidade, suspeitos de transportar drogas ou qualquer mercadoria ilícita, serão perseguidos e alertados para que desçam em aeroporto determinado pela FAB. Caso não o faça, o perseguidor está autorizado a dar tiro de aviso e, em último caso, derrubar a aeronave, conforme autoriza a Lei do Abate. Jungmann contou que já houve ao menos três apreensões e uma aterrissagem forçada de um dos aviões e apreendidas mais de 600 quilos de cocaína, em Goiás.

Nos últimos anos, mais de dois mil ataques de aviões da FAB contra aviões  ilegais, não só na Amazônia, mas em todas as regiões do país, deixam claro o quanto o tráfico de drogas e armas têm usado a aviação para o transporte dessas mercadorias ilícitas. Pelo ar, estamos ganhando a guerra contra o crime organizado. Infelizmente, em terra e nas fronteiras onde correm rios, estamos perdendo feio. Só com a Bolívia, temos mais de 1.350 quilômetros de fronteira e sua fiscalização é tão ridícula que poderia passar por ela uma plantação inteira de cocaína sem ser detectada. Esta na hora do  Ministério da Defesa e do seu comandante, Raul Jugmann, começarem a investir pesado, também, na proteção de nossas fronteiras, onde elas estão mais vulneráveis. Já dominas o ar. Mas nem perto de protegermos as coisas aqui embaixo...

 

 

 

BOAS NOVAS E PÃO DURISMO

Não estivesse o governo um duro sistema de economia de toda a grana; não fosse Confúcio Moura  tão  pão duro, certamente a turma palaciana gastaria um bom dinheiro com fogos, para comemorar pelo menos duas ótimas notícias nessa semana que se encaminha para fechar os primeiros oito dias de julho. A primeira delas: pesquisa feita na Capital, aponta números superlativos de aprovação do Governador e sua administração. Do total dos entrevistados, mais de 41 por cento consideram o governo do Estado, liderado por Confúcio, como ótimo ou bom. Não se tem notícia de números tão positivos de um governo, só em Porto Velho (a Capital é, geralmente, muito crítica em relação aos governantes) há bastante tempo. Acrescente-se aí o Regular e o número chega a 81 por cento. A outra boa nova tem relação com o Tribunal de Contas do Estado. Por unanimidade, os conselheiros aprovaram as contas de Confúcio Moura dos anos de 2011 e 2012. O grupo palaciano comemora muito, mas sem gastar.....

 

“OBRA” SUBTERRANEA!

Por pouco, mas por muito pouco, dezenas de criminosos que cumprem pena no Presídio Urso Branco não se escafederam na noite de terça-feira, segundo o site Rondiniaovivo. Eles já tinham cavado um túnel de mais de 50 metros, com ventiladores, lâmpadas e um sofisticado sistema para que não fosse descoberta a terra que estava sendo retirada no local. Os agentes penitenciários desconfiaram que alguma coisa estava errada, pela movimentação que notaram próximo ao local onde o túnel estava sendo cavado. Bastou uma pequena pesquisa para que a “obra” subterrânea fosse descoberto. O assunto ainda não foi  comentado oficialmente pelos órgãos de segurança, mas nos bastidores, o comentário é de que poderiam ter fugido até uma centena de presos, entre os quais alguns dos mais perigosos.

 

OUTRO CRIME LESA PÁTRIA

Amedrontado, posto contra a parede, com uma popularidade só menos baixa do que a de José Sarney no final do seu mandato, nos anos 90, quando a inflação chegou a 1.764 por cento, o presidente Michel Temer está estudando como vai cometer mais um crime contra o Brasil. Ele vai voltar atrás, para ter o apoio das centrais sindicais dominadas há anos por pelegos e representantes do PT, do PC do B, do PDT e outros partidos de esquerda e pode não assinar, na nova lei trabalhista, aquela cláusula que todo o brasileiros decente exige: o fim do imposto sindical obrigatório. Essa coluna comentou esse assunto no mês passado, quando ele era apenas um risco. Mas agora, parece que a decisão está tomada. Para não parecer que houve uma negociata (e houve), Temer vai substituir o imposto sindical por outro muito semelhante, que manteria os milhares de sindicatos que abundam no país, apenas para encher os bolsos dos seus líderes, sobrevivendo com dinheiro público. A negociata está envolvendo também o presidente da Câmara, Rodrigo Maia e, é claro, Paulinho da Força Sindical, que todos sabemos quem é!

 

CADÊ OS REMÉDIOS?

A falta de medicamentos básicos, principalmente na rede pública de saúde, mas até  nas farmácias privadas, para quem tem condições de pagar, é de assustar. Na Central de Medicamentos, está faltando Insulina 100, remédio que os portadores de diabetes têm que tomar todos os dias e não há previsão de quando o abastecimento voltará ao normal. As famílias pobres, que não têm como muitas vezes nem se manter, tem que arrumar cerca de 900 reais por mês para que alguém da sua família, com a doença, não corra o risco de ficar com graves sequelas, quando não corre risco de morte. A má notícia é que, mesmo nas farmácias, a insulina especial não é encontrada com facilidade. Quem sofre de angústia e síndrome do pânico, por exemplo, também tem que correr desesperadamente às farmácias de Porto Velho, porque um dos medicamentos mais receitados, é raro de se achar. O paciente ou seus familiares são feitos de idiotas, ainda. Quando a receita determina que o remédio seja de 30 miligramas, por exemplo, só se encontram caixas  com comprimidos de 15 miligramas. Como o medicamento é controlado, inferniza-se a vida do doente, exigindo que vá, volte, procura, retorne, troque as receitas, porque senão fica sem a dose diária que necessita. É uma vergonha o que se faz com muitas pessoas doentes nesse país. Lamentável!

 

POLÍCIA RODOVIÁRIA SEM GRANA

Tem dinheiro sobrando para a roubalheira. Para a corrupção. Para investir em obras gigantescas de países amigos, como ocorria nos governos do PT. Tem dinheiro sobrando para emendas parlamentares, porque o Presidente da República precisa ficar bem com o parlamento, para que todos fiquem amiguinhos e salvem um mandato sem apoio popular, mesmo que constitucionalmente legítimo. Grana não falta. Mas para órgãos essenciais, como a Polícia Rodoviária Federal, aí não tem. Porque a PRF trabalha pelo cidadão comum; protege as rodovias; prende  centenas de criminosos todos os dias; faz grandes apreensões de drogas; atua diretamente para salvar milhares e milhares de vidas no trânsito. Para a PRF, nada. Ao ponto da instituição ter que diminuir significativamente suas atividades em todo o país, porque não há dinheiro, porque faltou planejamento do Governo; porque só não falta money para sacanagem e para os parceiros. O povo brasileiro, protegido pela PRF, é apenas um detalhe. Num país sério, esse fato grave, essa vergonha, seria certamente punida como um crime lesa Pátria. Mas aqui, os (ir)responsáveis, claro, não só nunca serão punidos, como serão reeleitos pelo voto popular, na próxima eleição.

 

NO ACRE ESTÁ PIOR

A coisa está ficando feia também no nosso vizinho Acre, com números espantosos em relação à violência. Para se ter ideia, só no primeiro semestre, foram registrados nada menos do que 200 assassinatos. Trinte e três por mês; mais de um por dia. O mês de julho recém começou e, nada menos do que sete novos crimes de mortes foram cometidos, quase dois por dia, aumentando consideravelmente os índices já terríveis entre os acrianos. Em comum, a covardia. Bandidos se aproximam das vítimas de carro ou moto e atiram à queima roupa, fugindo em seguida. O avanço do terror do crime organizado é notório, a ponto de as polícias civil e militar estarem trabalhando em turnos extras, para tentar contê-lo. Poderia ter notícia pior? Não esqueçam que isso aqui é Brasil, portanto a uma notícia ruim, segue-se uma péssima. As autoridades alegam que a tremenda violência no Acre não afeta o cidadão comum. Como assim, cara pálida?

 

PERGUNTINHA

Você aí que tanto fez campanha para Aécio Neves, como o Salvador do  Brasil, na última eleição presidencial, não está morrendo de vergonha com seu candidato, por ele ter se envolvido em tantas sacanagens com o dinheiro público?

 

 

Banner de Divulgação 14

Sérgio Pires 05/07/2017

IDEOLOGIAS PODRES SE ALIMENTAM DO SANGUE DOS INOCENTES

 

Só ingenuidade doentia (que ninguém mais têm, a não ser pessoas com algum tipo de deficiência), para imaginar que o crime organizado não tem toda uma estrutura de apoio para seus chefões dentro dos presídios. A grana que rola solta e fácil, ajuda a cooptar até aqueles que deveriam estar acima de qualquer suspeita. Recentemente, em São Paulo, o vice presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB, Luiz Carlos dos Santos,  foi condenado por integrar organização criminosa. Ele pegou quase 17 anos de cadeia, porque, usando de suas prerrogativas, era parceiro dos bandidos a quem dizia apenas defender. Infelizmente, não foi caso inédito. Vários advogados, a serviço do crime organizado, já foram pegos em todo o país. Alguns ainda estão respondendo por seus crimes e outros tantos já foram condenados. Aqui mesmo em Porto Velho, o empresário do ramo de construção civil, jogos, distribuição de gás, de cocaina e outros ramos, o poderoso Fernandinho Beira Mar, um dos bandidos mais cruéis do país, usava bilhetinhos para mandar suas ordens para fora do “inexpugnável” (kkkkkkk) Presídio de Segurança Máxima.  Usava a mulher de um preso, que tinha direito ao sexo na prisão (a lei fala em visita íntima, como se o palavreado mudasse alguma coisa!), para continuar mandando assaltar, matar, trucidar, infernizar a vida de quem não está cumprindo pena. Agora, mais uma advogada, que também é jornalista conhecida, Luana Domingos, acaba na cadeia. O que ela fazia, usando da sua dupla profissão? Transmitia ordens do PCC dos presídios do Rio e São Paulo, para que os aliados que estivessem fora da prisão praticassem toda a série de crimes.

Claro que a maioria dos advogados e dos jornalistas não comete crimes. Os bandidos nesses grupos são em número crescente, mas ainda exceções. E as autoridades fazem de conta que todos são bonzinhos, gente legal, imagina que eles iriam ajudar bandidos? Tudo ingenuidade ou lava mãos irresponsável? Ou coisa pior? Ora, qual o presidiário que, na visita íntima, não dá as ordens para sua companheira transmitir aos seus comparsas aqui fora? Então o direito desses bandidos, são maiores dos que os de suas vítimas, que  têm que pagar até com suas vidas, para que os defensores dos direitos dos criminosos imponham suas ideologias podres, à custa do sangue alheio (dos  inocentes)? Qual o país sério, que não protege sua população dos bandidos, que dá tantos direitos a quem não os merece e, joga tanta gente à mercê do crime? Infelizmente é o nosso Brasil, nossa casa. Depois quando o povão não para de falar em Bolsonaro, esses mesmos malandros fazem de conta que não entendem o porquê!

 

 

DONA RAQUEL E OS DIAMANTES

O site Rondônia Dinâmica lembrou, essa semana, uma ligação da futura Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, com Rondônia. Ela já atuou por aqui e num caso de enorme repercussão, ocorrido em 2002, ou seja, há 15 anos. Naquele ano, Dona Raquel integrou uma força tarefa, que investigava o tráfico de diamantes da Reserva Indígena Roosevelt. A Polícia Federal havia descoberto um grande esquema de contrabando de diamantes de Rondônia, com a participação de índios Cinta Larga, que levava mais de 20 milhões de dólares por ano de nossa riqueza da Roosevelt para o exterior. A  PF queria autorização para processar e prender os índios que participavam do esquema. A força tarefa da qual a futura Procuradora Geral da República participou, não permitiu. Dois anos depois dessa ação, a crise explodiu dentro da Reserva, quando os índios massacraram 29 garimpeiros, no dia 7 de abril de 2004. Treze anos depois, nenhum dos assassinos foi sequer denunciado pelo Ministério Público. 

 

O ÚLTIMO ESCOLHIDO

Ângelo Angelim também levou consigo uma parte importante da história de Rondônia. Foi um deputado que entrou na Assembleia como o menos votado e só depois de uma recontagem. Para surpresa geral, acabou indicado pelo então Presidente José Sarney,  como o último governador indireto do Estado.  Foi um susto. Os nomes mais cotados da época, já políticos famosos – como Amir Lando, só para citar um exemplo – ficaram pelo caminho. Assumiu então o novato de Vilhena, que não tinha passado político e se dizia, à época, que nem futuro tinha. Angelim era professor, do interior de São Paulo e se não fez grandes coisas, também não se locupletou. Entrou e saiu do mesmo jeito. Foi substituído por Jerônimo Santana, este sim o primeiro governador eleito do Estado. Angelim morreu aos 82 anos de idade, nesta segunda-feira.

 

A GUERRA DO UBER

Enfim, o caso dos taxistas contra o Uber teve mais um round. Agora, o  Ministério Público exigiu que os motoristas que se utilizam do aplicativo se regularizem, junto à Secretaria Municipal de Trânsito. A juíza Daniela Nicolai acatou o pedido, recomendando que os representantes do UBER compareçam à Semtran, para a regularização do serviço, no prazo de 15 dias, sob pena de suspensão imediata do serviço. Os taxistas têm repetido que não são contra o serviço do UBER, mas que o sistema deve ser regularizado, até em proteção aos passageiros. Na semana passada, o prefeito Hildon Chaves comentou, durante participação no programa Papo de Redação da  Rádio Parecis FM, com os Dinossauros, que a Prefeitura não é contra o UBER, mas que o serviço será considerado ilegal, até que esteja totalmente regularizado junto à Semtran. É um assunto polêmico, que vai levar ainda longo tempo de discussão e recursos no âmbito do Judiciário...

 

UM NÃO INESPERADO

A Câmara Municipal aprovou, com 15 votos a favor; dois contra e três abstenções (vereadores ausentes), as férias do prefeito Hildon Chaves. Os dois votos contrários foram do oposicionista Aleks Palitot, o que era esperado e da vereadora Cristiane Lopes e, esse sim era um não que ninguém contava. Cristiane justificou, dizendo que todos os trabalhadores têm férias apenas depois de um ano de trabalho e que achava injusto o prefeito deixar o posto, para descansar, com pouco mais de seis meses no cargo. Já o vereador Alan Queiroz, líder do Prefeito na Câmara, fez uma defesa veemente da licença (que será não remunerada), lembrando os enormes desafios da Prefeitura e a necessidade da convivência familiar, para Hildon Chaves e os seus. Ninguém perguntou quem assumirá a Prefeitura durante a saída do Prefeito, se o vice Edgar do Boi (não há qualquer impedimento legal para que ele assuma) ou se o presidente da Câmara, Maurício Carvalho. Pelos lados da Prefeitura, só se fala em Edgar.

 

SAÚDE  NOTURNA

O sucesso de programas de saúde pública realizados à noite, no governo de João Dória, em São Paulo, certamente ajudou a Prefeitura de Porto Velho a criar um sistema semelhante e que, em seu primeiro dia de funcionamento, já demonstrou ser bem sucedido. Tanto o prefeito Hildon Chaves quanto o secretário Alexandre Porto acompanharam de perto o início do atendimento, das 19 horas à meia noite, no posto Maurício Bustani, no bairro Liberdade, pioneiro nessa ação. No primeiro dia, haviam 80 fichas, mas o número de atendidos superou a meta: foram 95 pessoas beneficiadas com a atenção à sua saúde.  Outro fato inusitado foi registrado no posto: um paciente elogiou a forma correta e atenciosa com que foi atendido pela médica Micéli Skrobot, clínica geral e infectologista. O normal, nos dias de postos superlotados, sem medicamentos e com médicos estressados, são críticas dos pacientes, a maioria delas recheadas de razão. Já no atendimento noturno, a coisa mudou para melhor...

 

PROMESSAS E MAIS PROMESSAS

Será que dessa vez sai mesmo? Ao visitar as obras do viaduto que ligará a zona sul, na rua Três e Meio, com a avenida Rio de Janeiro, sobre a BR 364, o diretor geral do Dnit nacional jurou de pés juntos que em 100 dias a obra será entregue. Isso mesmo! Aquele monumento à incompetência e ao desrespeito ao dinheiro público, parado há anos, finalmente será entregue à comunidade porto velhense, garantiu o comandante geral do Dnit, órgão que é um primor para prometer e tem sido uma negação para cumprir promessas. Mesmo assim, dessa vez o encontro na BR teve a presença do senador Valdir Raupp, que testemunhou e deu recibo à promessa. Raupp tem sido um dos políticos de Rondônia com portas abertas no Dnit e garantiu que, agora vai! Ou seja, se nada mais atrapalhar a obra, ela deve estar pronta lá pelo final de setembro. O próximo passo, garantiram tanto o homem forte do Dnit quanto Raupp, será batalhar para concluir aqueles monumentos à ineficiência e à burrice, parados também na BR, ali na Campos Sales. Não será prometer demais? Vamos esperar para ver...

 

 PERGUNTINHA

 

Não seria o caso de se abrir mais algumas fábricas de tornozeleiras eletrônicas no Brasil, já que elas podem faltar no mercado, com tanto políticos e empresários corruptos presos?

 

 

 

 

Banner de Divulgação 15

Sérgio Pires 04/07/2017

SOB O TACÃO DA BARBÁRIE, A HISTÓRIA LEMBRARÁ A ÉPOCA DA INFÂMIA

 

A violência que assola Porto Velho, Rondônia e o Brasil, atinge a tudo e a todos.  Homens, mulheres, crianças, deficientes, não importa a idade, todos estão sob a mira do terror e da maldade. Criou-se nesse país a cultura dos direitos humanos do crime, que um dia no futuro, certamente, a história julgará como um dos momentos mais infames da vida brasileira. Protegendo-se, via leis, o bandido e o banditismo; o crime e o criminoso, abriram-se as janelas para que milhões de pessoas decentes ficassem sob o tacão da barbárie, que começa dentro das casas com os virulentos ataques às mulheres e chega às ruas, com brigas, agressões, tiros, crueldade. A impunidade cresce, mesmo com os presídios lotados, porque os criminosos sabem que estarão protegidos. Que de dentro das cadeias poderão continuar comandando o crime aqui fora. Que suas penas sempre serão curtas e, quando não o forem, terão tantos benefícios legais que ser fora da lei se transformou num negócio fácil e de resultados bastante positivos. Não há leis que protejam as famílias. Os cidadãos comuns. As crianças. Os doentes. Os velhos. Os deficientes. Mas as há, em enormidade, para dar  guarida a direitos dos bandidos. E são leis que têm todo o apoio do Congresso (pois foi lá que nasceram) e de entidades sérias e que deveriam representar a maioria do povo ordeiro deste país, mas acabam por defender apenas os direitos humanos de bandidos.  

Nesse sábado passado, de manhã cedo, a cidade de Porto Velho soube de uma notícia inimaginável. Um homem de quase 40 anos, mas com cabeça de criança, devido a uma doença mental de nascença, o autismo, foi agredido violentamente no meio da rua, sem motivos plausíveis e só não morreu porque testemunhas do ato covarde salvaram a vida dele. Um dos criminosos já preso é foragido da Justiça e andava normalmente pelas ruas, como se fosse gente do bem. Envolvido com o tráfico e consumo de drogas, o bandido foi ,preso numa boca de fumo. Na Delegacia, ainda ameaçou atacar a vítima de novo, inclusive em gravações de TV. Se for solto, o criminoso, claro que  cumprirá suas ameaças.  Os outros envolvidos certamente serão presos. O menino/homem, atacado com volúpia assassina, nunca mais terá sua vida normal. Os bandidos em breve estarão nas ruas de novo, para cometer novos crimes. O que podemos esperar de um país que direcionou suas leis para defender criminosos?

 

A OAB, ENFIM!

Ao menos em Porto Velho e provavelmente pela primeira vez, a Comissão de Direitos Humanos da OAB, que era criticada por defender apenas os direitos dos criminosos, emitiu uma dura nota contra a violência praticada contra pessoas comuns, da sociedade. Num longo texto, assinado pelo presidente da Comissão, o advogado Esequiel Roque do Espírito Santo, a entidade emitiu nota de apoio e solidariedade ao Thiago Canova e seus familiares. No texto, o apoio da OAB “devido ao ato violento e brutal sofrido por Thiago nesse final de semana”. Diz ainda que “Thiago, cidadão rondoniense, engrossa ainda mais as estatísticas de vítimas, sofrendo os efeitos da insegurança pública nas ruas das cidades”. Destaca ainda que “a OAB se manifesta com veemência contra qualquer ato de violência e covardia, praticado contra o Thiago e tantos outros jovens”. No final, uma frase de Nelson Mandela: “Sonho com o dia em que todos se levantarão e compreenderão que fomos feitos para vivermos como irmãos”!.

 

MILHARES DE AMIGOS

A família de Thiago Canova Pires, covardemente agredido quando distribuía panfletos no bairro 4 de Janeiro (ele é conhecido em toda a cidade, por ser trabalhador de sol a sol, fazendo esse serviço há mais de 15 anos), viveu, contudo, no meio da tragédia da agressão ao seu mais querido membro, um final de semana de solidariedade e carinho. Tão logo a notícia chegou às redes sociais, cerca de 4 mil mensagens de solidariedade, apoio, lamentos e pedidos de Justiça, foram lançadas. Quase todas elas destacando a covardia do ato, contra uma pessoa indefesa, que é amigo de todos e respeitado porque, mesmo com sua deficiência e numa família em que poderia viver tranquilamente sem nenhum sacrifício, trabalha de sol a sol para se sentir útil. Na casa dele, os clientes não param de chegar, porque sabem que ele é honesto e jamais deixa de entregar um só panfleto, não importa que hora da tarde ou da noite vá fazê-lo. A solidariedade de milhares de pessoas contrabalançou com o ataque covarde, que, espera-se, terá a punição à altura. Thiago ficou também impressionado com o apoio e agradece a todos. (Sérgio Pires)

 

OUTRA VITÓRIA DE MAURÃO

A segunda-feira foi daqueles dias para que o presidente da Assembleia, deputado Maurão de Carvalho, não vai esquecer tão cedo. Num encontro com o primeiro time dos peemedebistas do Estado, na Capital, o nome dele foi mais uma vez confirmado como o que o partido indicará para disputar o Governo do Estado, no ano que vem. O time não poderia ser mais pesado: Confúcio Moura, Valdir Raupp,os deputados federais Marinha Raupp e Lúcio Mosquini; os deputados estaduais José Lebrão, vice presidente da ALE, Só na Bença, Edson Martins e Jean Oliveira participaram do encontro, em que o nome de Maurão foi novamente apoiado, por unanimidade, para ser “o” cara do PMDB para suceder Confúcio. Tinha mais gente: o ex prefeito da Capital, Tomás Correia e o chefe da Casa Civil (prestigiadíssimo no atual Governo), Emerson Castro, também participaram do encontro político. Boataria de que o PMDB poderia desembarcar de Maurão, ficou nisso: puro boato. O deputado está com a bola cheia e com todo o apoio do maior partido do Estado.

 

FALTA TRANSPARÊNC IA

O prefeito Hildion Chaves viaja na próxima semana para os Estados Unidos e França. Por enquanto, vozes oficiais dizem que ele será substituído, nos 20 dias em que ficará fora, por seu vice, Edgar do Boi. Não é o que se ouve pelos lados da Câmara Municipal. O que estaria sendo acertado, inclusive com aval do próprio Edgar, é de que o substituto de Hildon será o jovem Maurício Cardoso, atual presidente da Câmara Municipal. O acordo já teria sido feito e o martelo batido. Tudo dentro da normalidade. O problema é que os políticos ainda acham que a opinião pública é idiota e vai atrás de conversa oficial. Não seria muito mais simples, transparente e uma ação de respeito à comunidade, falar logo, abertamente, como as coisas ocorrerão? Ao invés disso, se abre espaço para fofocas, fuxicos, mentiras e invencionices. Parece que muitos políticos gostam mesmo disso, ao invés de, claramente, explicar o que está acontecendo e os porquês. Imaginava-se que eles já tivessem aprendido a lição, mas ao que parece, tudo continua igual como antes, no Quartel do Abrantes!

 

GEDEL NA CADEIA

 

Mais uma notícia abalou o país, nessa segunda: a prisão de Gedel Vieira Lima. O antes poderoso ex-deputado e ex-ministro dos presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Michel Temer, Geddel, é um principais nomes do PMDB no governo, até pedir demissão, em novembro do ano passado, depois de ter pedido a intervenção do então ministro Marcelo Calero (Cultura) para liberar um empreendimento imobiliário em Salvador. À época, ele negou que tivesse feito pressão sobre Calero. No governo Temer, Geddel era um dos principais responsáveis pela articulação política com deputados e senadores. Agora, Geddel foi preso preventivamente, na Bahia, por decisão do juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília. A acusação: estaria pressionando testemunhas e tentado impedir eventuais delações do ex-deputado Eduardo Cunha e do doleiro Lúcio Funaro, ambos presos.

 

DE CASA NOVA

Mesmo passados alguns dias, não há como ignorar a reinauguração do ginásio Cláudio Coutinho, depois de mais de dois anos de obras, no centro de Porto Velho. Com a presença do governador  Confúcio Moura; do presidente da Assembleia, Maurão de Carvalho; do prefeito Hildon Chaves e mais uma centenas de autoridades, a obra está um primor. Valeu a espera. Lotação esgotada para o jogo inaugural, entre duas equipes campeãs do vôlei feminino nacional. Espera-se agora que todos os cuidados sejam tomados, para que o Cláudio Coutinho volte a viver seus tempos memoráveis, dos tempos do JOER e de várias outras competições. A decisão do governo de impedir a realização de shows no local, já foi um avanço. A Seduc vai cuidar do local, junto com outras secretarias, para que o ginásio não seja semidestruído como o foi em anos passados. Finalmente, uma obra de vulto entregue para a Capital do Estado. A partir de agora, outras virão...

 

PERGUNTINHA

Do jeito que as coisas vão, será que dentro de alguns anos a população terá que ficar trancada dentro de casa, enquanto os bandidos tomarão conta das cidades e suas ruas?

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 16

Sérgio Pires 30/06/2017

A LUTA PARA APROVAR A NOVA LEI DA REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA

Foi uma terça-feira histórica para milhares de produtores rurais de Rondônia, que a partir de agora estão mais próximos de receber o título de propriedade de suas terras. Ao longo da votação tive que fazer vários pronunciamentos, alguns duros, porque havia resistência da oposição à Medida Provisória. Mas felizmente deu tudo certo. Agora irei ao Presidente Michel Temer, pedindo a ele a sanção imediata dessa medida que vai acabar de vez com os conflitos agrários em todo o país, mas principalmente em Rondônia, onde temos tido um número exagerado de mortes no campo”. O deputado federal Lúcio Mosquini conseguiu sintetizar, em poucas palavras, a aprovação, nessa semana, da MP 759, aquela que, implantada, vai proporcionar o maior programa de regularização fundiária do país e, ao mesmo tempo, reduzir drasticamente os conflitos agrários. Segundo Mosquini, esta lei irá inibir as invasões de terra, dar segurança jurídica aos produtores e pode colocar um fim nos conflitos do campo. "Ela vai beneficiar principalmente os pequenos produtores rurais, aqueles que já têm o título do INCRA e aqueles que não têm o título do INCRA também. Inclusive, ela isenta de pagamento propriedades de até 60 hectares, tanto da regularização quanto da área de assentamentos. A MP aprovada, vai isentar de pagamentos para regularização da terra principalmente os pequenos proprietários, aqueles que têm até 60 hectares ou 25 alqueires.

Lúcio e outros parlamentares de Rondônia e da região norte, tiveram que enfrentar uma dura oposição, que diz que a MP vai é atender apenas aos interesses dos grandes proprietários, que teriam invadido áreas federais e agora poderão tê-las em seu nome. Pode até acontecer, eventualmente, mas não é esse o espírito da lei Ela foi aprovada principalmente para atender os interesses dos milhares de pequenos produtores (em Rondônia, mais de 80 por cento das áreas são de pequenas posses e propriedades). Claro que os petistas e a esquerda não querem isso, porque acaba com as autorizações para invasões; com o discurso de alguns sem terra que ganham áreas para depois vendê-las e invadir em outro lugar e o sangue no campo, que alimenta o discurso esquerdista. Há um longo caminho ainda a percorrer, mas a MP 579 vai ajudar sim. Não vai ajudar o MST e outros movimentos de sem terra e de fazendeiros  ligados à violência e às invasões. Mas dará grande suporte aos pequenos, aos que trabalham realmente na terra e dela tiram seu sustento. Fim do discurso da violência. É pouco, mas já é um começo para se melhorar algumas coisas nesse país...

 

 

O STF ASSUME TUDO

Enfim, já há mudança clara na questão envolvendo a Operação Lava Jato. As decisões de dois ministros do STF, dessa sexta, deixaram claro que o Judiciário está assumindo o comando de tudo, tirando o poder que estava concentrado muito mais nas mãos do  Ministério Público. Também ficou claro que as delações premiadas têm valor sim, mas só até a página 2. Até que elas levem a provas reais, elas ficam apenas como denúncias sem base para mandar prender suspeitos ou para mantê-los na cadeia. O ministro Marco Aurélio Mello mandou retornar o mandato do senador Aécio Neves, que lhe tinha sido tirado sem que ele fosse julgado por seus pares, como manda a Constituição. Também não acatou o pedido de prisão contra ele. Horas depois, outro ministro, o duro Edson Fachin, relator da própria Lava Jato, mandou soltar o o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, aquele dos 500 mil reais na mala da pizzaria. As coisas começaram a mudar. O que não se pode esperar que a mudança pode deixar algum desses ladrões do dinheiro público impunes. Mas, no restante, têm sim que se respeitar rigorosamente todos os ritos que as nossas leis determinam...

 

CORAGEM PARA INTEGRAR

Claro que críticos não faltam. Mas, por justiça, no seu setor, tem que se tirar o chapéu para a Eucatur, uma das pioneiras no transporte coletivo interestadual. Os Gurgacz enfrentam barras pesadas para cumprir sua missão e, mesmo quem não é fã deles, têm que obrigação de tirar o chapéu para a forma como eles se entregam para integrar a Amazônia. Agora, mesmo com as péssimas condições de tráfego na BR 319, aquela mesmo que as ONGs, o Ministério Público, os órgãos ambientais e os palpiteiros que querem que a região se mantenha no século 18, lutam para manter destruída, a Eucatur volta a fazer a linha Porto Velho/Manaus. Seus ônibus, seus motoristas e os passageiros que se arriscarem na aventura, certamente passarão muito trabalho, pelo menos nos 450 quilômetros da parte central da estrada, cujas obras de restauração,   decisões judiciais inacreditáveis mandam parar de vez em quando. Mas, mesmo com todos esses obstáculos, a empresa está lá, marcando presença. Gostem ou não gostem, mas a histórica Eucatur está mais uma vez prestando um serviço inestimável à região.

 

GUERRA À BUROCRACIA

Há sim empresas querendo se instalar em Porto Velho. Mas os obstáculos são tão grandes, tão tenebrosos, tão cheio de armadilhas, dificuldades e burocracia, que muitos desistem. Dois casos recentes comprovam isso. Um deles, uma rede de supermercados que pretende inaugurar uma espécie de shopping na zona leste, que dará mais de 500 empregos, continua sofrendo nas mãos dos órgãos municipais, com suas exigências inacreditáveis, algumas absurdas. Num outro caso, o próprio prefeito Hildon Chaves fez um apelo pessoal aos empresários que querem investir 20 milhões de reais na Capital e gerar entre 400 e 500 empregos e que não o conseguem de jeito nenhum. Hildon pediu um pouco mais de paciência, anunciando que seu governo pretende dar uma mexida geral na legislação que, na verdade, impede a abertura de novos empreendimentos na cidade. Tanto grandes como médios, pequenos e até micro empresas precisam participar de uma maratona burocrática, para conseguirem abrir suas portas em Porto Velho. Lamentável...

 

LIMPA FOSSA MILIONÁRIA

Por falar em Prefeitura, o pau vai cantar muitas vezes ainda contra Hildon Chaves, principalmente pelo pacotaço de interesses contrariados, já que ele está fazendo um pente fino em antigos contratos e determinando economia total do dinheiro público. Só nas obras de asfaltamento, até agora, foram economizados mais de 14 milhões de reais, com a forma como elas estão sendo administradas. Antigos contratos que beneficiavam vários grupos, estão sendo encerrados, com a Prefeitura tomando medidas que visem a máxima economia. Um pequeno detalhe, apenas para dar um exemplo menor, serve para explicar o tipo de trabalho que Hildon vem mandando fazer. A Prefeitura da Capital (pasmem!), pagava um contrato de 160 mil reais a uma empresa terceirizada de limpa fossas. O prefeito mandou recuperar um caminhão que pertence à frota municipal. O custo foi de 1.700 reais em peças e serviços. O caminhão estão fazendo, a custo zero, o trabalho que o município pagava 160 mil reais/ano. São essas coisas que faz muita gente berrar contra a forma de administrar do ex promotor. Mas o povão, claro, adora!

 

O ENTUSIASMO DE BRENO

O ex chefe de gabinete da Prefeitura, o advogado Breno Mendes, assumiu o comando da Emdur cheio de projetos e planos de trabalho. Tem usado as redes sociais para avisar que vai dar muito duro, junto com sua equipe, para melhorar significativamente a iluminação pública na cidade. Relatou, por exemplo, os grandes prejuízos que o município tem quando um poste (até na BR 364) é atingido num acidente e tem que ser trocado. Só esse trabalho de troca custa aos cofres públicos 7 mil reais, lamentou Breno. Até aí, só merecem elogios suas colocações. Mas, numa postagem nas redes sociais, ele extrapolou. Não parecia ser o advogado a se pronunciar, ao ameaçar que “a partir de agora todos os condutores que colidirem nos postes e forem identificados serão acionados judicialmente para pagar o reparo”. Ora, isso seria uma excrescência jurídica, porque alguma penalidade só poderia ser aplicada depois de um longo processo e se fosse comprovado o dolo do motorista. Breno às vezes se empolga demais, em seu entusiasmo de ajudar a tocar a administração municipal em frente.

 

DESESPERO PELO IMPOSTO

Com as exceções de sempre (sindicalistas profissionais, desocupados, meia dúzia de representantes de partidos de esquerda), as manifestações que pretendiam parar o país, nesta sexta, foram ridículas. Um ou outro político importante perdeu seu tempo, participando das minúsculas concentrações, embora nas maiores cidades elas tenham sido menos fracassadas. O que denota é que os brasileiros, no geral, encheram o saco com os mesmos discursos vazios, principalmente vindos das lideranças sindicais, desesperadas com a perspectiva de perderem a boquinha do imposto sindical obrigatório, que vai cair sim, com a reforma trabalhista. “Nenhum direito a menos!”, o mote da campanha para tentar convencer os trabalhadores que o país não vai quebrar, caso não hajam mudanças e mudanças profundas, tem ficado apenas como mote de campanha política. Poucos levam a sério essas besteiras, vindas de gente que ficou quase uma década e meia no poder e o que fez de melhor foi assaltar os cofres públicos brasileiros.

 

PERGUNTINHA

Se vc pudesse decidir, em que direção optaria: cassação imediata de Temer; manutenção de Temer até as eleições de 2018 ou convocaria eleições diretas já?

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 17

Sérgio Pires 29/06/2017

PIMENTEL E OS NÚMEROS SUPERLATIVOS DA SAÚDE PÚBLICA NO ESTADO

 

Os números são superlativos, os resultados muito acima da média nacional. Os investimentos, pouco mais do que há uma década atrás.  O tema se relaciona com a saúde pública estadual, que ainda tem muitos problemas, como toda a estrutura de saúde do país, mas que, inegavelmente, vem melhorando a olhos vistos. Um grande trabalho que o governador Confúcio Moura determinou que fosse realizado no setor, é comandado pelo competente Williames Pimentel, sem dúvida um dos melhores gestores do setor no Brasil. Um trabalho de profundidade, analisando detalhadamente a situação da saúde no Estado, seus problemas, seu números, sua evolução, foi publicado pela Sesau, para prestar contas do seu trabalho à coletividade. Vejamos algumas dessas informações, para se ter uma ideia do que essa área  representa numa estrutura de governo. O número de internações nos hospitais estaduais, por exemplo, saltou de 34.115 em 2012 para 61.094 no ano passado. Quase o dobro. E não foi a população que adoeceu mais. Foi a estrutura da saúde que proporcionou esse grande avanço. E as cirurgias? Passaram de 12.103 em 2012 para 25.520. Hoje, por exemplo, na rede hospitalar rondoniense, se faz cerca de 60 cirurgias ortopédicas todos os dias. São 1.800  por mês; 21.600 por ano. Ou seja, são os acidentados, os que têm problemas de ortopedia quem mais necessitam de cirurgias no Estado. Ainda: você sabia, por exemplo, que no ano passado foram salvas 926 vidas com cirurgias cardíacas, só no Hospital de Base? Pois é. É um dos resultados apresentados pelo relatório anual da Sesau. Há vários outros números impressionantes, mas outro deles também chama a atenção: nas unidades do Estado, foram realizados nada menos de 679.246 exames. O lado ruim? Trinta por cento dos que fazem os exames, nunca vão buscar os resultados. Dá para acreditar?

Enfim, números e resultados não faltam. Para ter mais informações sobre tudo o que a Secretaria de Saúde do Estado realizou no último ano, vale a pena acompanhar a entrevista do secretário Williames Pimentel. Ela vai ao ar, a partir das 11h30 da manhã, na Record News Rondônia (Canal 31, na TV aberta); Canal 358 na SKY e Canal 17, na TV a Cabo. No domingo, a entrevista concedida por Pimentel a Sérgio Pires estará no site Gente de Opinião e outros importantes sites de notícias do Estado. Vale a pena conferir. Fazer saúde pública é quase como enxugar gelo. Mas fazê-la com dedicação e competência, pode ajudar a diminuir a dor e o sofrimento de milhares de pessoas que dela dependem.

 

 

 

HOLOFOTES NACIONAIS

Dois deputados rondonienses estão na mira da mídia nacional. Uma é a deputada Mariana Carvalho, segunda secretária da Mesa da Câmara Federal, que teve que ler as 64 páginas da denúncia contra o Presidente Michel Temer, feita pelo Procurador Geral da República, Rodrigo Janot. Outro é o deputado Marcos Rogério, um dos três cotados para ser o relator do processo que chegou nesta quinta no Congresso. Mariana acabou sendo destaque em toda a mídia nacional, a partir do cumprimento da sua obrigação legal, a de ler todo o contexto da denúncia, para conhecimento dos parlamentares. Já Marcos Rogério pode ficar com a relatoria. Dois outros parlamentares, um do Rio de Janeiro e outro do Rio Grande do Sul, também são cotados para a missão. Marcos Rogério acabou ganhando holofotes durante longas semanas, no caso da cassação do então poderoso presidente da Câmara, Eduardo Cunha, hoje preso, Ele pediu, em seu relatório, que Cunha perdesse o mandato.  Agora, pode ter a missão de relatar o caso ainda mais complexo: o que envolve o próprio Presidente da República.

 

SINUCA DE BICO

E agora? O prefeito Hildon Chaves está pedindo autorização da Câmara para tirar 20 dias de férias, em julho. Ele vai aos Estados Unidos e à França, com a família. Até aí, tudo normal. Mas seu vice, Edgar do Boi, vai assumir a Prefeitura nesse período? Para todos os efeitos, Edgar está afastado de suas atividades, desde que foi envolvido em denúncias de representantes da JBS, a mesma que revolucionou o país com sua delação premiada contra uma pequena multidão de autoridades, incluindo-se aí até o Presidente da República. É uma saia justa. Hildon Chaves pediu que Edgar se afastasse da administração municipal, até que as denúncias contra ele fossem esclarecidas. Imediatamente o vice prefeito aceitou o pedido e fez uma carta oficializando o afastamento. Ele já teria voltado às atividades, mas sem alarde. Agora, fica essa sinuca de bico. Hildon vai mesmo tirar férias? Edgar assumirá oficialmente a Prefeitura, pela primeira vez? Ou será o presidente da Câmara, Maurício Carvalho, quem irá para o poder, temporariamente? Tchan, tchan, tchan! Aguardemos os próximos capítulos.

 

LEIS ESDRÚXULAS E BURRAS

Por falar no Prefeito, ele participou nessa semana do programa Papo de Redação, com os Dinossauros Beni Andrade, Sérgio Pires, Everton Leoni e Jorge Peixoto. No encontro, Hildon respondeu várias perguntas de ouvintes e dos Dinos. Falou entre outros assuntos, sobre o grande programa de asfaltamento que está fazendo na cidade; sobre os avanços para resolver o problema centenário da Figura A, no centro da Capital e ainda destacou sua ojeriza com a burocracia infernal que a administração impõe. Contou duas rápidas histórias, para ilustrar. Primeiro, a Prefeitura pediu um alvará de funcionamento para a ...Prefeitura, para que pudesse começar a funcionar, numa sala do Palácio Municipal, uma nova Superintendência. O Alvará foi negado, por falta de estudo ambiental. A nova sala fica ao lado do gabinete do Prefeito! Outra: alguém aí sabia que o comércio da rua José Amador dos Reis, no Tancredo Neves, só pode ter uma única porta? Está na lei. E assim é que são geridos os municípios brasileiros. Sob leis esdrúxulas e burras, como essas...

 

O ARRAIAL RENASCE

Temos o que comemorar, afinal. Está tudo pronto para a realização do 36º Arraial Flor do Maracujá, no Parque dos Tanques, que começa nessa próxima segunda, dia  3 e  segue por 13 dias, até o domingo da outra semana, dia 16. Quadrilhas e Boi Bumbás vão fazer o espetáculo, que esse ano terá ingredientes novos, principalmente em relação a investimentos. Os maiores vieram do Governo do Estado, que bancou toda a estrutura e investiu mais de 300 mil reais na festa. Depois, da Prefeitura, que investiu 200 mil reais e ainda fez uma Parceria Público Privada com a empresa Marquise, responsável pelo recolhimento do lixo em Porto Velho, que entrou com outros 200 mil reais em patrocínio. O evento, que já foi o maior do Estado, andou minguando nos últimos anos, inclusive mudando de local e com grande risco de se esvaziar. Mas, como sempre, alguns poucos abnegados, como o incansável Silvio Santos (Zé Katraca) e tantos outros amantes da cultura, conseguiram tirar o Arraial do final triste que se antevia, para torná-lo grande de novo. Espera-se a presença de milhares e milhares de pessoas nos 13 dias da festa...

 

SINDICATO APARELHADO

Entre as categorias profissionais que mais sofrem e mais são desvalorizadas pelos patrões bilionários, sem dúvida os bancários se destacam. Substituídos por máquinas, recebendo salários ridículos, tendo que empurrar consórcios, empréstimos, seguros e tudo o mais para os clientes, para ganhar ao menos um pouquinho acima do ridículo, eles vivem sob o tacão dos banqueiros, capitalistas selvagens, que pouco estão se lixando tanto para seus trabalhadores como para seus clientes, porque seus lucros exorbitantes é que contam. Por aqui, sempre se destacou a importância e o sofrimento dos bancários. Não agora. A greve marcada para essa sexta tem apenas cunho político ideológico, do tipo de paralisação petista, que em nada ajuda o país a sair da crise. Com suas reivindicações sempre apoiadas pelo população, quando os bancários tentam se transformar em braço político de sindicatos aparelhados, não merecem o apoio de ninguém. Vão aderir à paralisação nacional, justamente no dia em que o funcionalismo recebe a primeira parcela do 13º  salário e, certamente, precisarão muito do apoio dos servidores dos bancos. Foi mal, dessa vez!

 

DEPURAÇÃO NA POLÍCIA

A depuração tem que ser em todos os setores. Os policiais corretos, os que defendem a sociedade, muitas vezes entregando a própria vida, como todos os dias ocorre, merecem todos os aplausos e não a perseguição que sofrem de vários setores, incluindo a grande mídia. Mas quando bandidos, corruptos, criminosos, usando farda, travestidos de policiais são pegos, o que se exige é que sobre eles caia todo o peso da lei. É isso que deveria acontecer com quase uma centena de PMs, presos no Rio de Janeiro nesta quinta, por envolvimento com o crime organizado. Muitos protegiam traficantes em troca de propina. O grupo recebia mais de 1 milhão de reais por mês. Cadeia neles, penas duras, sem direito a qualquer benefício. São poucos os corruptos da polícia, mas eles fazem um grande estrago. Esses bandidos de farda têm que serem extirpados da corporação e punidos de forma exemplar, até em respeito aos seus companheiros decentes, que vivem de salários miseráveis e são mortos, quando confrontados com os canalhas do crime organizado.

 

PERGUNTINHA

O que você achou da decisão de juízes de Segunda Instância que absolveram o ex tesoureiro do PT, João Vacari Neto, que havia sido condenado pelo juiz Sérgio Moro a 15 anos de prisão?

 

 

 

 

Banner de Divulgação 18

Sérgio Pires 29/06/2017

O QUEBRA CABEÇA ELEITORAL DE 2018 ESTÁ LONGE DE SER MONTADO

 

Há um enorme quebra cabeças para ser montado, quando se começa a pensar nas eleições do ano que vem. Em Rondônia, as coisas se tornam cada vez mais complexas, pelos nomes que vão disputar a sucessão de Confúcio Moura e também nas formações para a bancada federal, destacando-se ainda a disputa por duas vagas para o Senado. Ficará ainda mais complicada a corrida pelas 24 cadeiras na Assembleia, já que se imagina que perto de 300 postulantes estarão na batalha, incluindo-se pelo menos duas dezenas dos atuais parlamentares, que buscarão a  reeleição. Para o governo, há dois nomes certos: Maurão de Carvalho e Acir Gurgacz.  Acir tem ainda quatro anos de mandato no Senado. Seu suplente é Gilberto Pizeu, de Ji-Paraná, um nome praticamente desconhecido no Estado. Se a eleição fosse hoje, as pesquisas apontam que Maurão estaria bem à frente, mas até outubro de 2018 há um longo caminho ainda a percorrer. Ivo Cassol é nome certíssimo para concorrer ao Governo, caso consiga superar seus problemas judiciais. Se ele entrar na briga, muda tudo. Cassol aparece muito bem nas pesquisas. Enquanto isso, a turma de Acir Gurgacz acha que convencerá Maurão a ser vice na chapa, como o senador e seus aliados sonham. Maurão nem aceita pensar nessa possibilidade. Tem bastante cacife para ser o nome do PMDB ao Governo, com Confúcio Moura e Valdir Raupp concorrendo às duas vagas ao Senado. Acir quer cooptar o PMDB, mas essa chance, ao menos hoje, parece impossível. O que o PDT sonha é montar um trio de peso, com Raupp e Confúcio e mais Jesualdo Pires, os três disputando as duas vagas ao Senado, numa super chapa. Falta combinar com Maurão, que está muito bem na foto para o Governo!  E com o comando do PMDB, que não aceita sequer aventar essa possibilidade, ao menos até agora.

Onde entra Expedito Júnior, o poderoso tucano bom de voto? Se depender da escolha pessoal, ele vai ao Senado. Seus parceiros acham que, nessa hipótese, uma das duas vagas é dele. Mas, e o Governo? Pode ser também um caminho para Expedito, mas tudo vai depender do que acontecerá na complexa conjuntura estadual e nacional, daqui para a frente.  Confusão geral, nesse momento. E os novatos? Tem a possibilidade do atual desembargador Gilberto Barbosa,  que se aposenta em dezembro e que pode entrar na corrida pelo Governo. O mesmo poderá ocorrer com o atual promotor Héverton Aguiar, que também estará livre de seus compromissos no MP.  Maurão, Acir, Cassol, Expedito, Barbosa, Héverton: por enquanto seria a meia dúzia de postulantes, nesse raciocínio. Mas dizem que vem mais gente por aí. Inclusive podem surgir surpresas de última hora. Esperemos, pois, para ver quando o quadro começará a se clarear.

 

 

DISPUTA DURA NA CÂMARA

Na bancada federal, a grande maioria dos postulantes vai disputar a reeleição. Mariana Carvalho só pensa nisso. Não quer saber de Senado e nem Governo, embora possa ser pressionada a mudar de posição, pelo tucanato nacional. Lúcio Mosquini, que tem feito um bom trabalho, dedicado à sua região e ao Estado, também é candidatíssimo. Lindomar Garçon igualmente quer outro mandato. Marinha Raupp vai tentar chegar pela sexta vez à  Câmara. Também tentará voltar o líder do PTB, Nilton Capixaba, atual líder da bancada. O jovem Expedito Netto, uma boa estreia na política rondoniense, tem o sobrenome e já fez seu nome, para buscar se manter no posto. Há duas dúvidas. Uma, a do deputado Luiz Cláudio, que teria comentado com amigos que talvez prefira um mandato na Assembleia, mas isso ele não confirmou. Pode ser apenas conversa sem fundamento. Sua reeleição seria pule de 10, como se diz na linguagem do turfe. O último é Marcos Rogério. Esse sim, tem sido instado pelo DEM a trocar de lugar no Congresso, não disputando a reeleição, mas buscando uma vaga ao Senado. Teria cacife? Pesquisas do seu partido e de adversários dizem que sim. A verdade é que a reeleição para todos desse time não será fácil, porque vêm aí uma enorme turma de bons concorrentes, querendo tirá-los de lá. Um deles, por exemplo, é Adelino Follador, o mais votado pela deputado estadual, que quer ir à Câmara, em 2018. O ano que vem vai mesmo ferver, na política nacional e estadual.

 

UM PROJETO POLÊMICO

Um projeto envolvendo a criação do Núcleos Especiais Criminais (Necrim), no âmbito da Polícia Civil, causou grande confusão na Assembleia, nesta terça. Primeiro, pelo bate boca, que acabou até interrompendo a sessão, entre os deputados Léo Moraes e Jesuino Boabaid. Léo queria o projeto como está, Boabaid queria que ele fosse direcionado à Polícia Militar. A coisa ficou tão feia que o presidente Maurão de Carvalho teve que usar toda a sua liderança e experiência, para conter os ânimos. Mas teve mais. O líder do governo, deputado Laerte Gomes, também criticou a forma como o projeto foi encaminhado ao parlamento. Ele não gostou que o governador Confúcio Moura tenha mandado o projeto e seu vice, Daniel Pereira, tenha pedido apoio de alguns deputados, segundo Laerte, para que votassem contra a nova lei. Laerte protestou e pediu que o governo conversasse entre si, antes de enviar alguma proposta para ser analisada pelos parlamentares. A confusão continuou nessa quinta, quando, enfim, o diálogo voltou com mais calma...

 

OS CASSOL CONTRA SHEILA

Um processo diferente está tramitando na Primeira Vara Civil de Pimenta Bueno. Nela, membros da família Cassol exigem que a ex vereadora Sheila de Freitas, que foi casada com o patriarca da família, Reditário Cassol, ele hoje com 81 anos, não possa mais usar o sobrenome Cassol. Sheila viveu com Reditário entre os anos de 1995 a 2009. O casal teve dois filhos. Há vários anos, os Cassol vinham tentando, de forma amigável, impedir que Sheila usasse o sobrenome da família, principalmente nos meios políticos. Com o sobrenome Cassol, ela foi eleita vereadora e depois tentou outros mandatos, mas não foi reeleita. Ela disputou uma cadeira à Câmara Federal, em 2014, usando novamente o sobrenome Cassol (e não Freitas). Nesse ano, depois de desistir de tentativas amigáveis de resolver a questão, Reditário e seus seis filhos entraram na Justiça, para impedir o que consideram como “utilização indevida” do sobrenome da família pioneira no Estado, que já anda por aqui há mais de 40 anos. O caso ainda tramita no Judiciário e sobre ele não há segredo de Justiça.

 

O DINHEIRO E O GINÁSIO

A sexta-feira será de dupla festa na Capital. As duas são muito diferentes, mas ambas extremamente positivas. A primeira é boa para o funcionalismo, já que quando os bancos abrirem, os trabalhadores do Governo terão em suas contas correntes o dinheiro relacionado à primeira parcela do 13º salário. No total, algo superior a 150 milhões de reais. Já à noite, uma festa, com a reinauguração do ginásio Cláudio Coutinho, que está realmente muito bonito e em condições até melhores do que quando foi inaugurado pelo então governador Jorge Teixeira, no início dos anos 80. A obra demorou mais do que o esperado, mas valeu a pena porque está realmente com uma qualidade especial. A partir das 14h desta quinta-feira, quem quiser assistir ao jogo de inauguração, pode pegar se ingresso gratuito, nas bilheterias do ginásio. A partida vai reunir os campeões do vôlei brasileiro, Pinheiros e São Caetano. Os convites são limitados.

 

NÚMEROS NÃO MENTEM

Ainda sobre a presença estrangeira em terras Amazônidas e os resultados de uma política seguindo interesses internacionais, vale a pena apresentar alguns números relacionados com a hoje Reserva Indígena Raposa Terra do Sol, em Roraima, onde alguns poucos índios vivem mal, sob a tutela de organizações financiadas por governos de vários países, menos o do Brasil. Por exemplo: desde 2009, quando o STF determinou a saída de fazendeiros da Raposa Serra do Sol, a produção agrícola de Roraima desabou. De 22 mil hectares para 9 mil hectares. A exportação agrícola do Estado caiu de 16 milhões e 400 mil dólares em 2006, para 8 milhões de dólares em 2013. Já o numero de funcionários públicos na Prefeitura de Boa Vista, num estado que está quebrando, porque não produz, deu um salto: foi de 2.460 servidores em 2006 para 5.100 em 2015. Ali, quem manda é a “cumpanheirada” e os seus amigos do exterior...

 

DIREITOS? SÓ DE BANDIDOS...

A Comissão de Direitos Humanos da OAB do Estado requentou uma denúncia de há dois anos atrás, quando apareceu uma história de presos que estariam sendo atendidos no Cemetron e acorrentados no local. Na ocasião, houve uma investigação sobre o assunto e ficou constatado, tanto pelo MP quanto pelo Judiciário, que não há outra forma de manter os presos durante o atendimento médico. Deixando-os livres, sem algemas ou sem correntes, é óbvio que eles poderiam fugir e inclusive praticar novos crimes. Mas para a Comissão da OAB, só existem direitos humanos de bandidos e presidiários. Os cidadãos comuns que pudessem ser atacados ou até mortos por eventuais fugitivos, que certamente correriam para a rua, caso não estivessem algemados, esses não contam. Não servem para nada, a não para fazer parte de estatísticas de mortos na violência que grassa em Rondônia e no Brasil afora. Neste caso, a comissão sequer apontou alguma alternativa viável. Para os criminosos, direitos humanos. Já para suas vítimas....

 

PERGUNTINHA

Lula, Michel Temer, Aécio Neves, Dilma Rousseff, Renan Calheiros: entre todas essas grandes personalidades da vida política brasileira, qual deveria ir para a cadeia antes dos outros? 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 19

Sérgio Pires 27/06/2017

CADA UM QUE ESCOLHA A QUEM DESTINAR SEU SENTIMENTO DE PENA!

 

Pode se ter pena de quem a gente quiser. Cada qual tem suas filosofias, gostos, opções.  Por isso há que se respeitar a opinião de milhares de brasileiros, indignados com as cenas mostrando o famoso ator Fábio Assumpção, em mais um episódio  lamentável, coisa corriqueira na vida dele. Textos belíssimos em defesa da privacidade e do respeito que devemos ter com pessoas que acabam sendo mote de chacota e desprezo, por seu envolvimento com álcool, com drogas ou com ambos, se multiplicaram na mídia. Fãs do ator (e que ator de incontestável talento!), criticaram a falta de humanidade dos que fazem gozações, numa triste situação como a que Fábio foi exposto, em Pernambuco. Vozes respeitadas saíram em defesa não só dele, mas destacando a fragilidade a que se expõem  quem se envolve nesse triste e dramático mundo dos vícios. Que cada um pense como quiser, claro! Mas se o leitor está imaginando que tais posições receberão aplausos e solidariedade deste escriba, que pare de ler por aqui, porque não verá os mesmos lamentos e apoios, seja a Fábio Assumpção, seja a qualquer um que se envolveu, por opção, num mundo que pode destruir suas vidas, de suas famílias e dos que convivem com eles.

Por aqui, mesmo correndo o risco de receber a pecha de reacionário ou desumano, se vê as coisas por outro ângulo. Não se desperdiça lamentos com quem escolheu viver sob as drogas, porque, quase impossível de sair, a entrada é por opção. Pode-se então argumentar que a vida terrível que essas pessoas levam, sofrimentos,  desamores, tragédias, as encaminharam a essa situação e, por isso merecem pena. Até merecem. Mas esse reacionário prefere destinar sua solidariedade e indignação aos que acordam às cinco da manhã, andam a pé ou pegam duas conduções para trabalhar; dão duro o dia inteiro; saem correndo do trabalho e vão estudar até tarde da noite, lutando bravamente por uma vida melhor. Ou aos deficientes, que não são alvo de pena, mesmo quando maltratados ou abandonados; quando precisam do serviço público, de um posto de saúde, por exemplo; quando clamam por uma oportunidade; quando choram pelo respeito alheio. Esses sim, essas pessoas, merecem  solidariedade e pena, mesmo que não peçam. Esse colunista e alguns poucos reacionários preferem lamentar por este tipo de gente, a chorar por quem se entregou às drogas e  ajuda a alimentar o crime organizado, com sua escolha. Esse sentimento, então, o destino à essa gente  pobre, honesta, trabalhadora, doente sem ter escolhido sua doença. Cada um que entregue seu sentimento de pena e apoio a quem  achar que os merece. Fiz minha escolha!. (Sérgio Pires)

 

 

O SUCESSO DA RIMA

Tem que tirar o chapéu para empresas que crescem na Amazônia, graças a muito trabalho, respeito ao usuário, dedicação e coragem para enfrentar todas as dificuldades que surgem. O caso da  RIMA (Táxi Aéreo Rio Madeira), está nesse contexto. A empresa está há quase 17 anos no mercado, desde que foi fundada pelo comandante Gilberto Scheffer, um pioneiro nesse setor na região. A RIMA, em breve, passará a atender as sete principais cidades rondonienses, com seus aviões Cessna Gran Caravan, considerado o melhor da categoria. Serão atendidas com os voos da empresa: Ariquemes, Cacoal, Costa Marques, Guajará-Mirim, Ji-Paraná, Pimenteiras do Oeste e Vilhena. A RIMA     já somou mais de 55 mil horas em serviços de taxi aéreo, linha aérea sistemática, UTI aérea, em cinco regiões do Brasil e países vizinhos. Há sim, nessa Rondônia, gente diferenciada, fazendo um Estado diferenciado. A turma da RIMA é desse tipo!

 

A MORTE DE LUIZ TOURINHO 

Rondônia perdeu um grande pioneiro, nessa terça. O falecimento do empresário, jornalista e advogado Luiz Malheiros Tourinho, aos 82 anos, foi uma daquelas notícias ruins que entristecem qualquer comunidade. Luiz Tourinho, irmão mais novo de Euro Tourinho, que aos 97 anos ainda dirige o jornal Alto Madeira, que, aliás, completou 100 anos no mês passado, leva consigo para a eternidade um longo, precioso e importante pedaço da história de Rondônia. A família Tourinho chegou em Rondônia no final dos anos 30 e já em 1944, Euro trabalhava como seringalista. Não deu certo. Ele era jovem e junto com o irmão, Luiz, começaram uma série de atividades, até chegar ao comando do centenário Alto Madeira. A coluna se solidariza com os Tourinho, lamentando a perda do “seu” Luiz, um empresário dos mais respeitados.

 

SEM VERGONHA NA CARA!

Eles perderam a vergonha, a compostura, o sentimento de honra. A classe política brasileira, com as honrosas exceções de sempre, todos os dias dá sinais de que não tem mais jeito mesmo. Hoje, a situação, dos que apoiam Michel Temer, perderam de vez a compostura, querendo defender o indefensável, ou seja, fazendo de conta que o Presidente da República não cometeu crime algum, ao se reunir e ao tratar de temas não republicanos, em sua própria casa, na calada da noite, com um empresário envolvido até o pescoço em sacanagens, roubalheiras, corrupção. A oposição, feroz, mostra mais uma vez como é criminosa, ao exigir Justiça para Temer, quando fez vistas grossas à maior roubalheira a que o país foi submetida, durante o governo do PT e de seus aliados. Todos os que hoje berram contra Temer, são os mesmos que  fizeram de conta que tudo estava certinho,  como se nada estivesse acontecendo, quando o Brasil era depenado pela quadrilha. Pior de tudo é que o eleitorado ainda acha que Lula não é criminoso e que o PT ainda é um partido decente. Todos perderam a vergonha na cara. E o eleitor também!

 

CANDEIAS: CRISE SEM FIM

Quando mais demorar para esclarecimento total do assassinato do prefeito de Candeias do Jamari, Chico Pernambuco, mais tempo continuará a comunidade de Candeias do Jamari vivendo em função do caso e de todos os questionamentos que ele proporciona. Hoje a cidade, pequena e problemática, não consegue andar para a frente, porque vive apenas no entorno desse caso complexo. Oito pessoas que participaram do crime já foram presas, mas o mandante principal ainda não. Ora, é esse o imbróglio que dá munição aos adversários do prefeito Luiz Ikenohichi e que impede que o jovem político consiga trabalhar em paz. Enquanto todo o evento não for esclarecido; enquanto todos os envolvidos, do mandante aos executores não estiveram presos e condenados, os aproveitadores da crise continuarão agindo; a crise política não terá solução e a coletividade é que continuará perdida e prejudicada. Então, que a polícia conclua logo esse inquérito, denuncie quem tem que denunciar e que se faça Justiça...

 

CHAGAS ESTÁ VOLTANDO

O empresário, ex deputado federal Constituinte e um dos nomes inesquecíveis na história de Rondônia, Chagas Neto tem sido instado por amigos, parceiros, correligionários e eleitores, a voltar à política. Não está fácil tomar a decisão, porque ele tem múltiplas missões, mas o desejo de voltar a servir à coletividade pode predominar, no final das contas. Chagas é a história viva de Rondônia e especialmente de Porto Velho, onde construiu dezenas de conjuntos habitacionais, dando casa própria para milhares de pessoas. Praticamente todos esses conjuntos existem até hoje, colocando o nome de então iniciante na vida pública, definitivamente nos corações e mentes de muitos rondonienses e porto velhenses, especialmente esses últimos. Chagas está sendo praticamente convocado a voltar à vida pública. Se concluir que deve mesmo fazê-lo, mesmo com eventualmente prejuízos pessoais e empresariais, para se dedicar ao povão, como o fez com maestria no passado, certamente será um nome quentíssimo para ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa.

 

TURISMO DE ISOLAMENTO

Era bom demais para ser verdade! Desde a inauguração da hidrelétricas do rio Madeira, um pesado investimento reinventou a Vila de Teotônio, localizada a cerca de 35 quilômetros do centro de Porto Velho. Foram feitos pesados gastos para a formação de uma praia artificial, construção de restaurantes, locais para prática de esportes e uma série de inovações, visando transformar toda a área num importante ponto turístico da Capital. Durou pouco tempo. A estrada que dá acesso à Vila está praticamente intransitável. Foi abandonada. Trechos inteiros tomados pelas águas impedem os carros de chegarem ao local, aprazível e cheio de boas atrações, causando um grande prejuízo a todos os que acreditaram que a Teotônio poderia se tornar, em pouco tempo, um dos locais mais visitados às margens do rio Madeira. Nessa semana, reportagem da SICTV/Record mostrou o abandono da estrada, sua quase destruição e a impossibilidade de se andar nela. A Prefeitura está prometendo soluções. Tomara que cumpra logo sua promessa, porque do jeito que está, a comunidade terá que cair fora de Teotônio, por não ter mais qualquer ligação com a BR 364 e com Porto Velho.

 

 PERGUNTINHA

 Até quando o Brasil vai viver em função de crise política, institucional e de operações policiais , para começar a enfrentar, de verdade e com força, a crise que nos assola?

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 20

Divulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  Parceiros