Divulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  Parceiros


Sérgio Pires 16/11/2017

UMA FRASE ÓBVIA QUE AS REDES SOCIAIS TRANSFORMARAM EM PURO BESTEIROL

“A inguinorânça é que astravanca o pogresso”. A frase famosa, de um humorista antigo, ironizava a ignorância que domina muitas coisas nesse país de 14 milhões de analfabetos totais e outros 35 milhões de analfabetos funcionais (os números oficiais estão no Google, se alguém quiser pesquisar), se aplica como uma luva para as redes sociais. O nível de desconhecimento é absurdo, assim como algumas opiniões, incluindo de gente mais “letrada”, que escrevem coisas sem pé nem cabeça, completamente fora do contexto. São iguarias que poderiam encher alguns programas de humor e shows de stand up. Isso, é claro, quando não se lê frases como “a gente sabemos” ou “o çol onti estava quenti demàs”! e por aí vai. O comentário vem a calhar pela repercussão de uma frase simplória, óbvia, sem qualquer profundidade, mas realista, dita pelo governador Confúcio Moura, ao lançar a Infoparty 2017, uma feira de robótica e tecnologia que começa nesta sexta e vai até o domingo, no pátio do Palácio Rio Madeira/CPA. Segundo ele, as pessoas não devem ter medo dos robôs, pois no futuro, “eles farão a maioria dos serviços e muito melhor!” Ah, pra que! Internautas (claro que alguns eivados de falta de conhecimento e a esses se perdoa), alguns bem esclarecidos, postaram nas redes sociais comentários absurdos, como se Confúcio tivesse dito alguma heresia. Houve quem escrevesse, por exemplo, que os robôs deveriam substituir os políticos, fazendo um gracejo completamente fora do contexto, sobre a nova e incontestável realidade. Outro lembrou que a Revolução Industrial também ameaçava os empregos, mas que eles continuaram existindo, como se uma coisa tivesse ligação direta com a outra. Desfocadas, as cabeças não pensantes, que as temos em profusão nesse Brasil, tentaram transformar uma declaração clara, sem qualquer invencionice, apenas adequada aos novos tempos e aos dias de hoje, como se fosse uma ofensa aos trabalhadores. Lamentável!

Confúcio, é claro, não disse qualquer heresia. Não aumentou. Não inventou. Falou algo tão óbvio que, a uma inteligência mínima (porque daí para baixo não há como se cobrar nada), se exigiria imediata compreensão e concordância. Claro que em suas postagens e muitas vezes, o Governador de Rondônia comete erros, fala (escreve) demais, exagera e até usa as redes sociais em assuntos que nelas não deveriam ser tratados. Mas, vá lá! Não há que se exigir perfeição de ninguém. Só que, nesse caso, ao fazer um comentário simplório sobre nosso futuro, ele não disse nada de errado. Vamos usar os robôs sim para trabalhar para nós e eles farão o serviço muito melhor do que fazemos. Ponto final. Usar um comentário tão lógico como esse como cavalo político de batalha, com frases baseadas em besteirol puro, demonstra muito bem o nível de conhecimento de muita gente. Opinião é sempre importante, mas também é bom pensar antes de colocar o nome num comentário recheado de bobagem.

 

 

O TRÂNSITO ACÉFALO

Antes de completar um ano à frente da Secretaria de Trânsito da Capital, o especialista Marden Negrão entregou os pontos. Ele e seu adjunto Flávio Murilo Torres (os dois vieram de São Paulo, em janeiro passado, a convite do prefeito Hildon Chaves), deram adeus aos seus cargos. Oficialmente, ambos pediram demissão. Nos bastidores, a história é que Hildon cansou de esperar por soluções para o caótico trânsito de Porto Velho, o que os dois jamais conseguiram atingir. Pelo contrário, em muitos aspectos, o que já era ruim ficou pior ainda. Nem sequer medidas simples, como deixar os semáforos funcionando corretamente, conseguiram ser cumpridas. Nada deu certo para a dupla e a cabeça de Marden era pedida seguidamente na Câmara de Vereadores, com quem ele tinha relações extremamente recheadas de conflitos. Até a noite desta quinta, o nome do substituto de Marden não havia sido anunciado pelo Prefeito. Quase um ano depois, sem qualquer avanço, o trânsito da cidade fica acéfalo. E cada  vez pior...

 

JUNIOR E SEUS PROJETOS

Cara nova na política, o vereador Júnior Cavalcante, de Porto Velho, já pensa em saltos mais altos, embora destaque que quem vai decidir seu futuro será o eleitor, ao julgar seu trabalho. Ele fala no trabalho como vereador; nas relações com a administração Hildon Chaves; na busca de atender as comunidades e resume um pouco de suas ações, em entrevista ao programa Direto ao Ponto, da Record News Rondônia, neste sábado, 10h30 da manhã. Junior afirma que ainda não decidiu se disputará uma vaga à Assembleia Legislativa. Embora otimista, destaca que só o fará caso seja desejo do seu eleitorado. A atração, comandada por Sérgio Pires, vai ao ar simultaneamente pela SKY, no Canal 331 e pela Claro TV, Canal 441.1. No domingo, poderá ser acompanhada na íntegra no site Gente de Opinião e em outros sites de notícias do Estado.

 

FACTOIDES IDEOLÓGICOS

Criando um factoide, um tal de Tribunal Popular, abrigado no Ministério Público do Estado, não se sabe porquê, “condenou” o Estado e as empresas responsáveis pelos “impactos negativos” das construções das usinas do rio Madeira. Organizado por entidades como um tal Grupo de Pesquisa Energia Renovável e Sustentável; ONGs (todos sabemos quais os interesses da maioria delas); Conselho Indigenista, Pastoral da Terra e outros “movimentos populares”, os membros do tal Tribunal defendem, é claro, apenas a ideologia que os orienta. Discurso efusivos, alguns recheados de bobagens (embora em alguns momentos houvesse sim, sintomas de real preocupação com a coletividade), tomaram conta do encontro. Ainda imaginando que o Brasil não está mudando e que o discurso antiquado e ideológico vai voltar a comandar o país, como ocorreu até há pouco tempo, esse tipo de ação ignora os benefícios das usinas para Rondônia e para o Brasil e se alimenta apenas de argumentos que  engordam as próprias teorias. Será que esse tipo de ação ainda tem alguma guarida no Brasil de verdade?

 

VISÕES DA JUSTIÇA

Dois fatos completamente diferentes, registrados na absurda violência que nos cerca, foram registrados em Porto Velho, nessa semana. Embora com ações e vítimas diferentes, no final, em ambos os casos, os matadores estão soltos. Mas terá se feito mesmo Justiça em ambas as ocorrências? Num deles, um covarde assassinou brutalmente sua jovem esposa, de apenas 20 anos, por estrangulamento. Foi à Delegacia, confessou o crime e saiu pela mesma porta que entrou. Vai responder pelo crime em liberdade, até alguma decisão em contrário pelas vias judiciais. Em outro local da cidade, um pai desesperado matou um assaltante. Saía de casa com seu bebê no colo, quando foi abordado por dois canalhas numa moto. Correu para casa, pegou uma arma e atirou nos bandidos. Um deles morreu na hora e o outro fugiu, sem ser identificado. Enquanto o matador da mulher não precisou dar nenhuma explicação, o que defendeu a família teve que provar que tinha porte de arma, que é um cidadão de bem, que atirou em legítima defesa. Ambos saíram pela mesma porta que entraram, mas será que a mesma lei foi justa para os dois?

 

DISCURSO PUTREFATO

 

Pobres coitados, levados na conversa por malandros, por grupos que querem manter a hegemonia nas invasões, garantindo que as famílias podem entrar onde quiserem que estarão garantidas ao tomar terras na marra, continuam sofrendo e perdendo tudo o que têm. Velhos, crianças, mulheres, todos agora estão jogados ao desabrigo. O que está acontecendo em Candeias do Jamari, hoje, é apenas mais um retrato disso. Incentivados por irresponsáveis que nunca vão presos, porque nesse país do oba/oba as leis são só para alguns, 150 famílias foram despejadas do Acampamento Boa Sorte, porque a Justiça decretou reintegração de posse, já que a área, claro, tem dono. Nas redes sociais, os mesmos que incentivam as invasões dessa pobre gente, que no final é a única que perde, ainda tentam discursar, com frases como “mais uma vez a Justiça rondoniense está dando preferência à ocupação de terras a grileiros que não precisam de terra para viver, dentro de uma área de terra pública destinada à reforma agrária, ordenando o despejo de famílias que reivindicam a função social da terra de áreas públicas”. É uma conversa nojenta e enganosa, mas que ainda parece funcionar. Os chefões, com seus discursos fajutos e putrefatos, saem sempre ilesos. Já os pobres que eles enganaram e que lhes deram ouvidos, estão ferrados. Como sempre!

 

A PONTA DO ICEBERG

 

Em menos de dois dias, 140 quilos de cocaína pura foram apreendidos em duas regiões de Rondônia. Na primeira ação, a polícia desbaratou mais uma quadrilha de traficantes que agia a partir de Guajará Mirim e tinha tentáculos em Ariquemes e outras cidades. O grupo é grande: 14 pessoas que o compõem foram pegas. Já em Vilhena, quase na fronteira com Mato Grosso, uma ação da Polícia Rodoviária conseguiu interceptar uma carga de mais de 100 quilos de cocaína pura, buscada na Bolívia, que atravessou Rondônia e estava sendo levada para Minas Gerais. Obviamente que nos dois casos, vê-se apenas a pontinha do iceberg. Com os mais de 1.300 quilômetros de fronteiras de Rondônia com a Bolívia totalmente desguarnecidos, o grosso de drogas e armas continua transitando impassível por nossas rodovias, alimentando o crime organizado. De vez em quando alguém é preso, mas, no geral, o enorme contingente de bandidos que trazem armas e cocaína para o Brasil, continua agindo tranquilamente. O governo federal diz que não tem dinheiro para cuidar das nossas das áreas fronteiriças. Lamentável!  

 

 

 

PERGUNTINHA

Você acha que as grandes conquistas tecnológicas e científicas vão piorar sua vida, tirar empregos e lhe causar prejuízos ou, ao contrário, melhorarão as condições se sobrevivência sua e de todos?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 1

Sérgio Pires 16/11/2017

“EDIÇÃO” DO DNA DENTRO DO CORPO HUMANO: SERÁ O FIM DAS DOENÇAS?

Há um acontecimento genial, que pode transformar nossas vidas, mas que tem passado desapercebido da maioria da mídia (afinal, o que interessa mesmo é saber se Michel Temer fica ou não no governo, porque todo o resto é secundário para a grande imprensa!). O evento é tão grandioso, que pode mudar simplesmente a História da Humanidade. Parece exagero, mas realmente não é. Pela primeira vez na Medicina, médicos e cientistas trabalhando juntos, vão tentar “editar” o DNA de uma pessoa, dentro do corpo dela. Numa explicação simplória, o genoma humano será modificado e o DNA alterado artificialmente, para que ele passa a produzir proteínas e outros derivados de combate à um tipo específico de síndrome, mas que, no futuro, poderá  derrotar quase todas as doenças conhecidas. Só se saberá do resultado real do teste em um ser vivo dentro de três meses, mas se o americano Brian Madeuax, que sofre de uma síndrome raríssima ficar curado, a técnica passará a ser usada e poderá ser o fim de doenças que matam milhões de pessoas todos os anos. A correção do gene, através de uma “edição” do DNA do paciente, é feita através de uma ferramenta chamada de Zinger Finger Nuclease e tem causado uma verdadeira revolução na ciência mundial. Equivale, reservadas as proporções, às descobertas de novos Planetas; às viagens à Lua e outros projetos espaciais e outros grandes momentos das conquistas da Humanidade. Os chineses já tinham conseguido grandes avanços em estudos preliminares, incluindo testes em animais, mas pela primeira vez a tentativa envolve um humano e a esperança é enorme, no mundo da Medicina e da Ciência, sem dúvida,  duas entre as melhores coisas que a Humanidade já inventou.

Claro que o novo método, que recém começa a ser testado, é apenas uma esperança, ainda. Mas se em 90 dias ele conseguir curar um adulto que há décadas sofre de uma doença rara, conhecida como Síndrome de Hunter, que prejudica todo o organismo e leva à demência e à morte, terá sido um grande avanço num novo e eficaz método de cura para tantos males que assolam bilhões de humanos, Planeta afora. E certamente é mais uma prova concreta que, ao invés de se gastar boa parte do PIB de vários países em armas mortais, a Humanidade deve se voltar para pesados investimentos na saúde, na Medicina, na Tecnologia, na Ciência. A “edição” do DNA dentro do corpo humano, pode parecer apenas um pequeno passo para o Homem, mas é um gigantesco passo para a Humanidade, plagiando o que disse o astronauta Neil Armstrong, quando se tornou o primeiro ser humano a pisar na Lua.

 

 

 

UMA GREVE COM FUNDO FALSO

O Comando Vermelho, que domina as cadeias no Brasil inteiro e inclusive de dentro delas dá às ordens para algumas das ações mais terríveis contra a população desarmada, está agindo de novo, inclusive em Rondônia. Presos ligados ao CV estão fazendo constantes greves de fome em vários Estados, também nas nossas cadeias,  mentindo de que a qualidade da comida é ruim e reclamando de maus tratos e desrespeito de seus direitos. Tudo invenção. Por trás disso está o protesto contra o endurecimento da lei, incluindo o fim da moleza de que assassinos brutais tenham progressão de pena com apenas algum tempo de cadeia e, mais que isso, os primeiros sinais de que o Congresso está ouvindo o desespero da população e começando a mudar a situação em que os direitos dos criminosos estão acima dos direitos de suas vítimas. Os presídios estão superlotados, com cerca de 623 presidiários para a metade de vagas. Em Rondônia, fotos que estariam vindo de dentro dos presídios, embora pareçam ser apenas fakes, mostram carne de gato, que seria alimento de presos. Nada disso é verdade.

 

O CASO DA GASOLINA

Não foi só o preço do gás de cozinha que disparou em Porto Velho e várias cidades do interior. A gasolina também deu um salto tríplice carpado, para usar a linguagem da ginástica olímpica. Embora não haja sinais de cartelização, já que a diferença dos preços é bastante significativa de um posto para outro, é importante que o motorista ande um pouco mais, para não cair na armadilha dos preços absurdos. Um incauto, nesse feriado de 15 de novembro, foi  num Posto Ipiranga e colocou 100 reais de gasolina aditivada. Pagou 4 reais e 39 reais o litro, enquanto em outros pontos da cidade, poderia fazer o mesmo abastecimento com preço abaixo de 4 reais. Em Goiânia, a população se mobilizou e conseguiu fechar vários postos. Em represália, os donos de postos alegam que por causa do movimento está havendo desabastecimento. Neste Brasil é assim mesmo: todos querem um país melhor, decente, sem corrupção, sem safadeza, sem levar vantagem em tudo, desde que, é claro, essas leis só se apliquem aos outros. É mais um momento que assistimos que deixa desesperançados os que ainda acham que esse país tem cura, mesmo com o tipo de povo que o compõem, em sua maioria.

 

CONVITE OFICIAL VIA GRAVAÇÃO

O PTN, um dos nanicos da política nacional, que chegou até a abrigar importantes lideranças, passa a se chamar Podemos e quer ir forte para a disputa da eleição do ano que vem. Seu principal líder e pré candidato à Presidência da República á o senador Álvaro Dias, do Paraná, figura controversa, mas com muitos admiradores em todo o país. Nessa semana, Dias convidou oficialmente, através de um vídeo que gravou, o procurador Héverton Aguiar, para ser o candidato do Podemos ao governo de Rondônia. De acordo com a gravação, Álvaro Dias afirma que Héverton se encaixa no perfil d partido, que quer “gente séria e comprometida com o combate à corrupção”, para compor a nominata de candidatos em 2018. Na mesma gravação, o Presidenciável do Podemos convidar a Bosco da Federal, para concorrer ao Senado pela legenda. Bosco, aliás, aparece ao lado de Álvaro Dias, durante a gravação. Héverton Aguiar recebeu a mensagem, mas não a respondeu. Continua afirmando que só pensará em política e numa eventual candidatura a cargo eletivo, quando deixar suas funções no Ministério Público, por aposentadoria, o que deverá acontecer no final deste ano, daqui a algumas semanas. Outros partidos também têm oferecido a vaga de pré candidato ao Governo ao Procurador.

 

COMBINARAM COM O EXPEDITO?

O que se houve nos bastidores do PMDB rondoniense é que a tendência é que o partido componha mesmo uma dobradinha para disputar as duas vagas ao Senado, com Confúcio Moura e Valdir Raupp, que vai buscar mais uma reeleição. Um governador e outro ex governador, além de vários mandatos em Brasília, que resultaram em conquistas importantes para Rondônia. Essa é a visão hoje, nos intestinos do partido. O PMDB acha que pode sim conquistar as duas vagas em disputa. Mas, combinaram com Expedito Júnior, que hoje é o líder de todas as pesquisas para a corrida senatorial? Para fontes importantes do PMDB, o tucano tende a sair como candidato ao Governo e não ao Senado, caso o quadro de lançamento tanto de Confúcio quanto de Raupp se confirme. Embora pareça mais um desejo do que a realidade, o raciocínio não é absurdo. Mas tudo isso, é claro, faz parte do jogo de cena; dos comentários de bastidores; do vai e volta das conversações políticas, pouco menos de um ano para a eleição. A coisa, contudo, já começa a esquentar...

 

MAURÃO, O ONIPRESENTE

Enquanto muita gente conversa, ele age! Maurão de Carvalho parece um trator. Preside a Assembleia, anda numa boa com seus companheiros deputados, pelo jogo de cintura e a forma como atende a todos; cumpre todos os seus compromissos formais e, mais que isso, está presente em cada metro quadrado de Rondônia, em reuniões, visitas, eventos. Participa de reuniões com centenas de pessoas, mas, logo depois vai na casa de um amigo, de um parceiro, um conhecido, trocar prosa com meia dúzia. Não para nunca. Não por acaso Maurão está em seu quinto mandato como deputado e foi eleito e reeleito, por unanimidade, Presidente do parlamento rondoniense . Com seu jeito bonachão, sua forma simples de atender a todos, não importa quem sejam; com essa onipresença em todos os cantos do Estado, ele está não só viabilizando sua pré candidatura ao Palácio Rio Madeira, como a consolidando. A tal ponto que já não se vê, como sua via até há alguns meses atrás, alguns narizes torcidos, dentro do PMDB, à sua pretensão para 2018. Hoje, segundo uma fonte importante do partido, o nome de Maurão se transformou em quase unanimidade dentro da sigla. Veremos, com o andar da carruagem, se será assim mesmo.

 

O INCRÍVEL AUXÍLIO PERU

Há ainda alguns benefícios extravagantes, mordomias exageradas e dinheirama beneficiando alguns, apenas, que, a cada nova notícia sobre o tema, mais apavorado fica o contribuinte brasileiro. O Judiciário, que já tem alguns gatilhos para aumentar os ganhos dos seus membros que a população comum sequer soma (não são todos os membros do Poder que ganham, é claro, mas que há, não resta dúvida), precisa começar a analisar algumas dessas situações. A última vem do Rio de Janeiro. Ao mesmo tempo em quase 200 mil servidores do Estado  (será que precisa mesmo tanta gente no serviço público?) não sabem quando e se irão receber seus salários de novembro, de dezembro e o 13º, o Judiciário terá um plus especial de final de ano. Já apelidado de “Auxílio Peru”, que é para ridicularizar mesmo, a grande de 2 mil reais extras vai chegar ao bolso de todos os membros do Poder, como um extra natalino. Os mais de 15 mil servidores do Poder, que estão com seus salários em dia, ao contrário dos outros 185 mil servidores, já puseram a graninha plus na carteira. Não é de deixar a gente de queixo caído?

 

PERGUNTINHA

Para o brasileiro pobre, que sofre nas filas dos hospitais e que não consegue muitas vezes nem um medicamento simples para dor de cabeça, você acha que é importante se o presidente da República é Temer, Lula, Bolsonaro ou o Capeta, assunto que domina a mídia diária, como se fosse o mais importante do mundo?

 

 

Banner de Divulgação 2

Sérgio Pires 14/11/2017

O BATE BOCA NAS REDES SOCIAIS E AS ALAGAÇÕES QUE NUNCA ACABAM

As redes sociais bombaram, nos últimos dias, com duras críticas, mas também com postagens em defesa da administração do prefeito Hildon Chaves.  Embora a coluna nada tenha de tucana, dessa vez há que se convir que os dois lados têm, cada um, alguma parcela de razão. Parte apenas, mas têm. Os críticos do governo de Hildon estão cobrando promessas de campanha. Alguns mais exaltados, silentes no governo de Mauro Nazif, que em quatro anos pouco fez para acabar com as alagações da cidade, agora exigem que o atual Prefeito resolva o problema em alguns meses, menos de um ano de duração de seu trabalho à frente da municipalidade.  Mesmo assim, todos têm o direito de reclamar, até porque o próprio Prefeito pediu o apoio dos eleitores, porque prometeu cuidar de Porto Velho. No combate às alagações, ao menos até agora, fez muito pouco. Talvez em onze meses, fez mais ou menos o que Nazif em quatro anos. A verdade é que a situação da Capital é trágica, nesse quesito. Somente uma revolução na estrutura da cidade; um pacotaço gigante de obras estruturais; investimentos bilionários e muita vontade política de fazer as coisas, podem mudar esse quadro. Portanto, têm alguma razão os que protestam, mas não o tem quando exigem que o problema seja solucionado de imediato. Não o será nem por esse e nem pelos próximos cinco governos, que podem sim amenizá-los, apenas. Os defensores de Hildon também têm suas razões. Além da notória simpatia política pelo Prefeito, esses personagens que se digladiam nas redes sociais com comentaristas contrários, alegam que a grande culpa das alagações é da própria população, que transforma sua cidade num latão de lixo e joga tudo o que não presta dentro dos esgotos, das valas, dos canais. De sofás a barcos velhos, às famigeradas garrafas pet e tudo o que se pode imaginar estão lá. Também esses têm parte de razão, porque essa é sim, uma das principais causas pelo verdadeiro rio que toma conta de dezenas de ruas de Porto Velho, a qualquer chuva mais forte.

Não importa, a essas alturas do campeonato, quem apoia ou não apoia Hildon Chaves. O que a população precisa é de solução prática, de ação e não de troca de ofensas e críticas no campo lamacento das redes sociais. A Prefeitura tem sim que fazer sua parte, começando a resolver o problema das alagações, nem que seja em apenas alguns pontos mais dantescos. E o porto velhense em geral, precisa criar vergonha na cara e parar de jogar lixo nos locais onde que impedem o escoamento das águas. O que não dá é se ficar fazendo campanha política (dos pró e dos contra)  pelas redes sociais, enquanto na vida real a situação dos moradores da Capital, com as alagações, se torna um inferno.

 

UM RIO BEM NO CENTRO

Ainda sobre o mesmo tema: não é possível ver a Rua Barão do Rio Branco, em pleno centro, ficar do jeito que fica, jogando água nos carros estacionados quase até o teto. Não é possível se ver ruas em vários bairros com quase um metro de água, sem se fazer nada. Há pouco mais de uma semana, várias pessoas que deixaram seus carros na Barão, bem no centro da cidade, tiveram grandes prejuízos, porque a água tomou conta de alguns desses veículos, inutilizando-os. Houve um caso em que, além da troca de peças do motor e várias outras, o dono do carro teve que trocar também todos os bancos do carro, destruídos com a água podre que invadiu tudo,  durante algumas horas. O problema ali já dura vários anos e até agora não se encontrou uma ação qualquer que ao menos pudesse diminuir o poderoso volume de água que toma conta do local, inundando também barracas de ambulantes e inclusive invadindo as lojas ali localizadas. As cenas são dantescas, impressionantes. Quando as águas baixam, vê-se a sujeira que elas deixam e os danos causados ao comércio e aos coitados que estacionam inadvertidamente naquele local, em dia de chuva pesada.

 

MICHEL TEMER VEM DIA 23

A última visita Presidencial a Porto Velho foi rápida e pelo ar, apenas. A então presidente Dilma Rousseff  sobrevoou a Capital, na grande enchente de 2014. Não molhou os sapatos. Daqui, partiu direto para Rio Branco, também embaixo d´água. Lá ela participou de carreata, foi recebida como a última Coca Cola do Deserto e ficou longo tempo, prometendo liberação de recursos para recuperar a cidade. Prometeu também para Porto Velho, mas nos dois casos, muito pouca grana chegou mesmo. Pois agora, mais de dois anos e meio depois, vamos receber um Presidente de novo. Michel Temer vem acompanhado do Ministro da Saúde, Ricardo Barros e de várias autoridades, para inaugurar oficialmente o Hospital do Câncer da Amazônia. Ele será recepcionado pelo governador Confúcio Moura e seus secretários e pelo diretor presidente do HC, Henrique Prata, junto com muitas autoridades locais. Temer vai percorrer o Hospital, conhecer seu funcionamento e  comandar a cerimônia oficial de inauguração do Hospital, que já funciona há alguns meses e foi construído apenas com doações. A vinda de Temer está agendada para o próximo dia 23 deste mês, uma quinta-feira, pela manhã e foi confirmada pelo próprio Presidente em audiência com o senador Valdir Raupp e a deputada federal Marinha Raupp.  

 

CERON: DÍVIDA BILIONÁRIA

A Ceron, hoje chamada de Eletrobras Rondônia (como se mudar o nome resolvesse alguma coisa!) é a segunda pior empresa do grupo Eletrobras, em termos de volume de dívidas. Quem mora em Rondônia sabe muito bem que ela não só é ruim em termos de dever demais! As deficiências vão muito além... Mas, enfim, a estatal, que deverá ser privatizada em breve, felizmente, porque a cada dia ela aumenta seus débitos, será leiloada por apenas 50 mil reais, mesmo valor de outras cinco no país. A Eletrobras do Amazonas tem a maior dívida entre todas, com quase 9 bilhões de reais e a “nossa”  velha Ceron, deve mais der 1 bilhão e 900 milhões de reais. Claro que ninguém vai assumir esse pepino. Quem ganhar a concorrência vai pagar apenas 50 mil reais, para poder investir na empresa e torná-la viável. Adivinhem, então, caros leitores, quem serão os otários a pagar essa gigantesca conta de quase 2 bi? Isso mesmo! Acertou em cheio! Seremos nós, os eternos panacas, quem pagaremos tudo isso. Os responsáveis pelo rombo? Ah, esses vão dormir tranquilamente...

 

CRATERA NA 425

Recém construída e com os últimos trechos sendo asfaltados, a BR 425, que liga a BR 264 a Guajará Mirim, num trecho de aproximadamente 100 quilômetros, deveria ser exemplo de qualidade, pelo alto custo e pela demora no serviço. Mas não é o que se viu. Mais uma vez, a temporada de chuvas destruiu uma pista da rodovia, no quilômetro 56. Isso já havia ocorrido em função de fortes chuvas, mas quando resolveu o assunto, o Dnit anunciou que ele não se repetiria. Nesta semana, uma enorme cratera se formou novamente numa das e, por muita sorte, não houve algum acidente. O buraco está sendo novamente fechado e o que se espera é que, agora, o seja definitivamente. Não é possível que uma estrada tão importante para nossa região de fronteira, esperada durante décadas, ainda tenha esse tipo de problema, depois dos pesados investimentos feitos. Compreende-se que a região é extremamente difícil, ainda mais no rigoroso inverno amazônico, mas não há mais obstáculos que nossa engenharia não consiga superar. Portanto, a gente torce para que essa situação não mais se repita na 425, uma das nossas melhores BRs.

 

BANDIDO É O QUE NÃO FALTA

“Constata-se que o Poder Executivo, o Poder Legislativo e o Tribunal de Contas do Estado do Rio, que presumidamente deveriam ser autônomos, independentes, com dever de fiscalização recíproca, na realidade estão estruturados em flagrante organização criminosa com o fim de garantir contínuo desvio de recursos públicos e lavagem de capitais". Quem faz essa duríssima declaração, contra gente poderosa em vários poderes, é o delegado Alexandre Ramagem Rodrigues, da Polícia Federal, que nesta semana realizou mais uma operação, prendendo parte dessa bandidagem. As quadrilhas que tomaram conta do Rio de Janeiro, também em nível de administração pública (porque o crime organizado já manda naquele Estado há décadas), se instalaram no poder com o voto popular, conquistado em campanhas políticas compradas, feitas na base da mentira, na enganação, explorando a boa fé e a esperança da população carioca. O procurador geral do Estado, Alberto Gomes Aguiar, acrescentou: “segmentos empresariais pagavam rotineiramente propina para agentes políticos, não só no Legislativo mas também no Executivo e no próprio TCE, em troca de atos de ofício". Pobre povo do Rio!

 

UMA GRAVE DOENÇA VOLTOU

A penicilina foi descoberta por acaso. Sua primeira utilidade foi tétrica: ela foi usada para curar soldados atingidos pela sífilis, que, doentes, tinham que ser afastados dos campos de batalha. Com a descoberta, ficavam logo curados e podiam voltar às trincheiras, para matar e morrer. A penicilina surgiu durante a Primeira Guerra Mundial e, depois dela, salvou milhões de vida. A doença é terrível. Pode causar uma série de danos ao organismo e afeta o desenvolvimento de fetos, passa pelo risco de cegueira e pode matar, se não tratada há tempo. A  doença voltou com tudo, em pleno século 21, depois de estar quase controlada no mundo todo. Em Rondônia, por exemplo, só neste ano, já foram confirmados quase 250 casos, a maioria deles em Porto Velho. Há pouca penicilina nos postos de saúde, até porque o medicamento não estava mais sendo necessário e só agora o Ministério da Saúde descobriu que a doença voltou com força. Milhares de casos foram detectados em várias regiões brasileiras. É preciso ter muito cuidado com a sífilis. Usar preservativo nos contatos amorosos é a melhor proteção, tanto para essa como para tantas outras doenças sexualmente transmissíveis, com a mortal Aids.

 

 PERGUNTINHA

Você que é empresário da indústria ou se é lojista, se tem impostos e contas a pagar; se tem a responsabilidade de cumprir religiosamente com seus compromissos salariais e de direitos trabalhistas aos seus empregados, não está vibrando de alegria com mais um Feriadão?

Banner de Divulgação 3

Sérgio Pires 13/11/2017

OFENDER E FAZER PIADA COM MARCELA TEMER PODE, MAS NUNCA COM UMA MULHER ESQUERDISTA!

No reino dos idiotas, da vilania, da hipocrisia, da falsidade em que se transformou as redes sociais, somando-se a isso a imposição esquerdista de teorias conspiratórias contra as minorias, toda a semana aparece uma nova vítima. William Waack da Rede Globo, foi o penúltimo. Hoje ou amanhã surgirão outros. E as vitimas dependem da ideologia e da cara do freguês. Quando um professor universitário ligado ao PT escreveu que a jornalista Rachel Sheherazade merecia ser estuprada, a repercussão na mídia e nas redes sociais foi nula. Mas quando o direitista Jair Bolsonaro disse que a deputada Maria do Rosário não merecia ser estuprada (uma ofensa semelhante), ele foi destruído pela mídia e, mais que isso, condenado pela Justiça Federal. A terrível agressão do petista não teve qualquer revide.  Mas a  de quem não é petista, foi tratada, inclusive pela Justiça, como uma agressão. Quem não é da esquerda ou do PT, se fizer qualquer comentário ou piada sobre mulheres, é taxado, no mínimo, de machista e reacionário. Mas, deles, não há qualquer defesa da mulher, se a ofendida, por exemplo, for a Primeira Dama Marcela Temer. Contra ela, todas as ofensas e baixarias assacadas passam em branco, seja no Facebook, no Twitter ou onde for. Contra alguma mulher da esquerda, jamais. É crime capital! No caso de William Waack, acusado de racismo, ele cometeu um erro, fez uma piada inaceitável. E deveria sim se policiar mais, pelo que representa. Mas foi crucificado pela hipocrisia. Se fosse “do lado de lá”, sua frase infeliz não passaria de apenas um momento de idiotice!.

Esse negócio de politicamente correto já está enchendo o saco. É um inferno ideológico, imposto por uma minoria, com apoio até do Judiciário e de outros organismos, muitos deles lotados até o pescoço do aparelhamento político da esquerda, que domina também universidades e outros setores da sociedade. As turmas do Lula, da Dilma, da esquerda festiva e da esquerda raivosa, podem dizer o que quiserem, porque senão estão sendo censurados. Podem apoiar crianças tocando adultos nus e invasão de propriedade privada, porque são puros e só querem o melhor para o Brasil. Ai de quem discordar deles. Esses são chamados de reacionários. São os amantes da ditadura militar. São, todos, os que querem a volta dos milicos e essas besteiras que enchem o saco todos os dias, mas são aplaudidas pela ditadura das minorias. A não ser eles mesmos, entre si, todos falando as mesmas m... e as palavras de ordem que todos já conhecemos, são poucos os brasileiros que ainda os suportam. As urnas em 2018, tomara que confirmem que eles são uma minoria insuportável, uns chatos que deveriam ir para o lixo da História. Pronto! Falei!

 

 

 

O HOMEM DO NONO ANDAR...

As três hipóteses não podem ser descartadas. A Primeira: Confúcio Moura não será candidato a nada. A segunda, Confúcio será candidato a Senador, formando uma dobradinha com Valdir Raupp, para ambos tomarem as duas vagas de Rondônia ao Senado (nesse caso, claro, falta combinar com Expedito Júnior, por exemplo!). A terceira via: Confúcio será candidato, mas sairá do PMDB. A verdade é que os próximos passos do partido liderado por Raupp no Estado e com a pré candidatura de Maurão de Carvalho ao Governo, já confirmada, dependerão muito das decisões do Governador. Ele está claramente dividido. Tem falado muito na família e na necessidade de viver um pouco em torno dela, depois de tantos anos dedicado à vida pública. De outro lado, tem sido pressionado muito (e também gosta dessa hipótese), de não deixar passar em branco sua alta popularidade. Sua eleição ao Senado, garantem seus seguidores, estaria garantida. Já a terceira via, ao menos nesse momento, é a mais frágil. Mesmo com convites de vários partidos, Confúcio não estaria propenso a deixar o partido onde construiu toda a sua carreira política. Enfim, passa pelo homem do novo andar do Palácio Rio Madeira/CPA, algumas das principais decisões políticas dos próximos meses.

 

MALANDRAGEM FRUSTRADA

Quando se publicou aqui, meses atrás, de que o governo federal estava pensando em implantar pedágios na BR 364, apenas para sua manutenção, houve quem achasse exagero ou uma crítica sem base. Pois, não fosse a intervenção da bancada federal, já estaríamos sendo vítimas de mais esse vergonhoso ataque aos nossos bolsos, por parte do Ministério dos Transportes e do Dnit. O projeto dos postos de pedágio já estava pronto. Começaria a cobrança apenas para fechar buracos e melhorar a rodovia aqui e ali. Felizmente esse absurdo não vai mais ocorrer, pelo menos é o que jura o ministro dos Transportes, Maurício Quintella Lessa. Os pedágios, jura ele, agora só serão implantados no projeto de duplicação, que deve começar na segunda metade do ano que vem. Embora as promessas e algum otimismo dos membros da bancada federal de que isso realmente ocorra, os mais céticos acham que, antes de uma década, não veremos nossa BR 364 duplicada. Mas como no Brasil tudo é possível, até de vez em quando acontecer alguma coisa boa, quem sabe?

 

MARIANA NO COMANDO

Jovem, cheia de votos e poderosa. A deputada federal Mariana Carvalho, a nova presidente regional do PSDB, eleita no último sábado, assume o comando do partido num momento importante, em que os tucanos também se preparam para 2018, tanto em Rondônia como em nível nacional. Por aqui, o diretório ficará dividido entre as duas forças com grande poder, dentro do partido. O vice de Mariana será o prefeito Hildon Chaves, pouco  ligado a ela, mas muito mais a Expedito Júnior, um dos seus principais parceiros políticos. O vereador Alan Queiroz foi escolhido como segundo vice.  O deputado Laerte Gomes, do grupo de Expedito, que chegou a ser cogitado em entrar na disputa pela Presidência contra Mariana, acabou ocupando o posto importante de secretário geral do partido.  A partir de agora, o novo grupo do tucanato vai buscar uma união que parecia estar se esfacelando, mas, ao que parece, pode ser reencontrada. O que ficou ainda não esclarecida foi o nome do dedicado Lindomar do Sandubas, presidente do diretório municipal, que teria ficado um pouco distante, na nova formação.

 

O PDT ESTÁ PRONTO!

Ciro Gomes foi a principal atração – ao lado, claro do pré candidato ao governo, Acir Gurgacz – na convenção do PDT no domingo. Muitas autoridades (da tucana Mariana Carvalho ao ex prefeito Mauro Nazif), prestigiaram o evento. Gurgacz está firme na sua caminhada para 2018, sonhando em sentar na cadeira de Confúcio Moura. Há um longo caminho ainda a percorrer, incluindo o peso dos adversários e a campanha duríssima que terá que enfrentar – mas, ao menos da porta para dentro, ele tem o partido na mão. Ciro falou sobre a sucessão, suas ideias e os novos rumos do Brasil. Estava muito menos bravo do que normalmente. A gentileza com que recebeu vários membros do partido e até de outras siglas  foi fato destacado no encontro de domingo. Carlos Lupi, ex ministro do trabalho e presidente nacional do PDFT também prestigiou o encontro em Porto Velho.

 

MAIS CANDIDATOS PARA 2018

Falta pouco. Em menos de um ano teremos eleições. Em Rondônia, pré candidatos já andam agitados, para cima e para baixo. Além de pelo menos 21 dos 24 deputados estaduais que buscarão a reeleição e dos oito federais que tambéma querem, muito mais gente já sonha em sentar numa cadeira de parlamentar, tanto na Assembleia como na Câmara Federal. Veja alguns nomes, entre velhos conhecidos e caras novas, que estão sonhando com o eleitor para 2018:  Evandro Padovani, Melki Donadon, ambos de Vilhena: Tem também Ernandes Amorim e Lucas Follador, de Ariquemes. E os   vereadores de Porto Velho ,começando com o presidente da Câmara, Maurício Carvalho, além de Alan Queiroz, Júnior Cavalcante, Elis Regina, Pastor Edézio Fernandes e Jair Montes, entre outros.  De Ji-Paraná:  Euclides Maciel, Edvaldo Sares, Agnaldo Muniz e Silvia Cristina. Tem ainda, como possibilidades concretas, Juscelino do Amaral, Ana Maria Negreiros, Alisson do Sanduba´s, Dr. Amado Rahaal, Dr. Macário Barros e Guilherme Moreira Mendes, todos de Porto Velho. O ex deputado Valdevino Tucura, de Cacoal, vai tentar novamente voltar à ALE.  Outro nome que surge para a Assembleia é o do atual vice prefeito de Guajará Mirim, Davino Serrath. E ainda tem  mais uns 300 pensando nas urnas...

 

OLHA O CORAÇÃO!

Todos os cuidados com o coração! Mais uma vez, a Sociedade de Cardiologia de Rondônia promove um grande evento, direcionado a profissionais e certamente com o olhar atento da comunidade, sobre os cuidados que devemos ter com o coração. Entre o dia 23 e 25 deste mês, no Hotel Accordes, na BR 364, os especialistas do Estado vão poder acompanhar temas da maior importância, tanto nas questões dos problemas cardíacos quando sobre a hipertensão arterial sistêmica. Segundo o dr. João Roberto Gemelli, presidente. Temas como diabetes, arritmia, infarto, AVC, dislipidemia, enfim, todas as doenças comuns da prática médica, seja do clínico geral ou do especialista, serão abordados. A inovação deste ano, serão dois cursos de capacitação. Um deles será em eletrocardiograma e o outro, que será orientado pelo dr Alexandre Pierre, nome reconhecido nacionalmente na área, será tratamento rápido do AVC, o que pode salvar muitas vidas. O encontro deste mês em Porto Velho é aberto a todos os médicos e pessoas ligadas à área de saúde.

 

PERGUNTINHA

Você aceitaria pagar pedágios na BR 364 apenas para o governo arrecadar recursos para operações tapa buracos e recuperação da rodovia e não para a duplicação? 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 4

Sérgio Pires 11/11/2017

JI-PARANÁ, QUARENTONA NO AUGE, ABRE MAIS DE CINCO MIL EMPREGOS EM POUCO TEMPO

Quando sai de casa bem cedo, para sua batalha diária,  Jesualdo Pires agradece e se considera um sujeito de sorte. Chegou à cidade como um engenheiro em começo de carreira, em 1983 e acompanhou, nas últimas décadas, o grande crescimento da cidade em que hoje ele é o Prefeito pelo segundo mandato. Quando comemorar seus 40 anos de fundação, neste 22 de novembro, a segunda maior comunidade de Rondônia,  referência em todas as áreas em que se vá analisar, terá muitos avanços positivos a comemorar. Que outra cidade do mesmo porte, no Brasil, abrirá, de uma só vez, mais de 3.500 empregos diretos e outros 1.500 a médio prazo, pelos empreendimentos que recebe? Que outra cidade tem tantas obras andando ao mesmo tempo, como a Ji-Paraná, que deu um salto qualidade de vida da sua gente, graças a uma sucessão de boas administrações, até chegar a do próprio Jesualdo, que, ele mesmo,  dedica todo o seu esforço para melhorar a cidade que o recebeu como um dos seus? Hoje  com 140 mil habitantes, Jipa comemora a conclusão do Anel Viário, por exemplo, considerada senão a maior, ao menos uma das maiores obras do governo Confúcio Moura, que vai desviar da cidade cerca de 2 mil carretas que atravessam a BR 364, todos os dias.  Tem também os melhores índices na Educação do Estado. A saúde pública deu um salto. É o único entre os 52 municípios, com nota máxima nesse setor. As obras de infraestrutura , nestes últimos cinco anos, cresceram de forma muito positiva. Não é de graça que grupos econômicos poderosos, como o Marfrig e o Atacadão, estão se instalando por lá. O fazem pela posição geográfica da cidade, por toda a sua estrutura e também pela forma rápida com que seus pleitos são atendidos, na medida em que a burocracia foi reduzida a tal ponto que, em menos de duas semanas, a Prefeitura dá o alvará para uma nova empresa. Compara-se com Porto Velho, onde nenhum empreendimento abre uma porta com menos de seis meses e se verá a enorme diferença que isso representa.

As comemorações dos 40 anos já começaram e culminam vários eventos no dia 22. Emenda-se com as festividades de final de ano, onde a decoração natalina da cidade é um espetáculo à parte. Ji Paraná é uma quarentona que está em seu auge. Claro que não há só notícias boas. Ainda há deficiências no abastecimento de água e a insegurança pública, como em todo o Brasil, deixa a população assustada. Mas nas ações que dependem do município, é inegável o salto que a cidade deu. É por isso que Jesualdo, que ali chegou com apenas um ano de formado, se acha um sujeito de sorte. Escolheu para viver e hoje comanda um dos mais progressistas municípios do país. E ele fica aqui, na Amazônia, distante dos grandes centros. Mas é tudo o que se pode imaginar de uma cidade em que se gostaria de viver. 

 

 

UMA HISTÓRIA REAL

Não tem coitadismo, nem cota, nem mutreta, nem protecionismo. Apenas esforço, suor, meritocracia. Por isso, vale a pena reproduzir texto publicado nas redes sociais pela dra. Elisa Augusta, Juíza do Trabalho, de Porto Velho. Vejam só: “Nove anos. Esse mês faço aniversário de Magistratura. Não devo favor a político nenhum ou a qualquer pessoa. Cheguei aonde cheguei por mérito próprio. Aliás, tenho sim uma dívida, com o fiel cumprimento das leis e Constituição. Devo a efetividade dos direitos aos jurisdicionados. Venho de família simples. Minha mãe é cabeleireira e a única coisa que eu tinha garantida era um cabelo bonito. Após me formar passei no primeiro exame de ordem que realizei e comecei a advogar. Acordava às 5 da manhã e dormia cinco horas por noite na busca do meu sonho”, relata a jovem e respeitada Magistrada. Mas a história continua...

 

SÓ MÉRITO PESSOAL 

Ela mesmo escreveu: “certa vez havia acabado de ser reprovada, queria chorar e não pude, pois haveria uma nova prova em três dias. Enxuguei algumas lágrimas em cima do livro mesmo. Ali, embora não soubesse, eu havia superado o último obstáculo ao meu sonho. Minha determinação se tornou maior que minha frustração e também que meu próprio sonho. E foi nessa prova de sentença que eu passei com média 9.
Por isso, caros amigos, não importa se você tem poucos recursos. Se sua determinação for maior que sua capacidade de se lamentar e que seu próprio sonho, você chegará exatamente onde quer. Seja maior do que o seu sonho, lutando de verdade por ele. Você não só o realizará, mas ficará mais forte e crescerá como pessoa”. Precisa dizer mais alguma coisa sobre esta mulher notável, filha de uma cabeleireira lutadora, que chegou onde chegou apenas por seu próprio esforço e sua luta?

 

CARAS NOVAS SE PREPARAM

O procurador Héverton Aguiar está se mobilizando. Já é um destaque especial seu trabalho excepcional em defesa das mulheres, pela melhoria das delegacias especializadas no atendimento a elas e em campanhas que mobilizam centenas de pessoas, contra a violência assacada à mulher. Héverton se prepara para deixar suas funções no Ministério Público, onde está prestes a se aposentar, para seguir novos rumos. Um deles é a política. Não são poucas as lideranças que o tem procurado, para saber de suas ideias e projetos, numa eventual candidatura ao Governo. Há quem ache que em tempos de caras novas, o Procurador, reconhecido por seu trabalho contra os organizações criminosas e em defesa do público feminino e dos direitos humanos, poderá ser uma alternativa para 2018. Da área do Judiciário, continua surgindo também com força o nome do desembargador Gilberto Barbosa, respeitadíssimo por sua competente atuação,  outro que aposentará a toga e que pode começar uma carreira política. Ambos, por enquanto, não querem falar oficialmente sobre o assunto. Só o farão quando deixarem suas atuais funções.

 

TUCANOS UNIDOS?

Ouviu-se, sim, vez ou outra, uma voz mais alterada. Houve discussão e até debate acirrado. Quando os tucanos que realmente decidem, se trancaram numa sala na sede do diretório de Porto Velho, neste sábado pela manhã, o clima não era de concórdia. Quando a porta se abriu, depois de longo tempo, só sorrisos e abraços. O grupo liderado pela deputada federal Mariana Carvalho, eleita presidente regional do PSDB, ganhou a queda de braço. Mas a turma de Expedito Júnior, o presidente que saiu, depois de dois mandatos, não saiu derrotada, já que conseguiu também bons espaços no partido. Além da tucanada, dois pré candidatos ao Governo, ávidos pelo apoio da sigla, lá estiveram. Tanto Maurão de Carvalho quanto Acir Gurgacz acompanharam o desenrolar da convenção. Maurão ficou até o fim, para sair na foto, depois dos acordos fechados, comemorando com a cúpula do partido a paz assinada. Neste domingo, a convenção estadual será do PDT, com a presença do presidenciável Ciro Gomes. O partido vai confirmar Gurgacz como seu nome à sucessão e Confúcio Moura.

 

CADÊ OS 700 MILHÕES DAS BRS?

O DNIT de Rondônia, assim como o do Acre (e lá também o DER), estão sob investigação pesada, em função do desenrolar da Operação Buracos, deflagrada dias atrás pela Polícia Federal,  Controladoria Geral da União, CGU; Tribunal de Contas da União, TCU; Tribunal de Contas, TCU; Receita Federal e Ministério Público Federal. Embora os maiores rolos envolvam os acrianos, a operação bateu sim nas portas da superintendência, em Porto Velho. O que se ouve é que foi designado o servidor Marcelo Almeida Pinheiros, que teria vindo de Brasília para assumir o posto, enquanto o trabalho investigativo continua. A Operação detectou desvios na ordem de 700 milhões de reais, que deveriam ter sido utilizados em obras de recuperação de rodovias federais em Rondônia e Acre e, principalmente, na temida BR 364, uma rodovia que a cada dois dias mata uma pessoa, por sua péssima qualidade. Detalhe da Operação Buracos, que em breve vai ter números e nomes divulgados: apenas dois dos denunciados, teriam recebido, em suas próprias contas bancárias (nem sequer tiveram o cuidado de esconder), nada menos do que 20 milhões de reais. Dez milhões para cada um. E vem ainda coisa pior por aí...

 

UM DIA HISTÓRICO

O 11 de novembro marca um dia histórico para o Brasil. Depois de décadas de protecionismo, de atraso, da ditadura dos sindicatos e da desnecessária Justiça do Trabalho ajudando a destruir empresas e diminuir empregos, surge uma luz no fim do túnel, com alguma modernidade na nova legislação nas relações do capital e do trabalho. É ainda incipiente, um “puxadinho”, ao invés de uma reforma à altura do que o país precisa, mas já é ao menos um pequeno passo à frente. Os mais de 13 milhões de desempregados demonstram claramente que estivemos na contramão do crescimento e da ampliação dos postos de trabalho, principalmente na última década. Agora, há chance real de ao menos parte deles voltarem ao mercado. Nesta sexta, pequenos grupos de servidores públicos, os que menos serão atingidos pelas reformas, porque para eles a população que não tem as mesmas benesses e direitos continuará bancando a estrutura do Estado, como instituição, com seus impostos, programaram protestos contra as mudanças. Fracasso total. Não se viu trabalhadores nas ruas, a não ser sindicalistas e funcionários públicos. Em Porto Velho, a participação no movimento de protesto foi menos que pífia. O Brasil começa a mudar para melhor. Bem devagar, mas começa sim...

 

PERGUNTINHA

Se você fosse membro do PSDB, permaneceria ou abandonaria o partido comandado por Aécio Neves,  o fantasma político que quer salvar sua pele, negociando apoio do seu partido ao governo Temer?

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 5

Sérgio Pires 09/11/2017

A GESTÃO COMPARTILHADA IMPLANTOU O VÍRUS QUE ACABOU DESTRUINDO A CAERD

O sindicalismo de compadrio; da alimentação via cofres públicos; de sobrevivência às custas da destruição de empresas, se repete mais uma vez em Rondônia. Quem leu a nota oficial da diretoria da Caerd, denunciando que a estatal foi corroída até a morte, pelas ações do Sindur, o sindicato dos seus servidores, sabe muito bem do que se está falando. Desde que foi implantada a tal “Gestão Compartilhada”, quando petistas ligados ao Sindicato foram indicados para cargos dentro da Caerd, com a filosofia de ajudar a empresa a se desenvolver, mas que, na prática, colocou nela o vírus da destruição, típica do sindicalismo que existe hoje no país, a empresa entrou num processo de autofagia. A tal ponto que, atualmente, 90 por cento de todos os recursos que ela consegue ainda receber, são destinadas apenas para pagamento de salários, alguns nababescos, criados e alimentandos exatamente pela turma da Gestão Compartilhada, que deveria cuidar da galinha dos ovos de ouro, mas que, pela ignorância administrativa e pela ganância absurda, fizeram churrasco dela. “Por força de desmandos da Gestão Compartilhada”, diz nota assinada pela direção da Caerd, “a Companhia perdeu as concessões nos municípios de Pimenta Bueno, Rolim de Moura e Ariquemes”, caindo sua arrecadação de 12 milhões de reais para menos de 9 milhões de reais. Afora isso, ações do sindicato contra a própria empresa, exigindo cada vez mais benesses, cada vez mais avanços salariais, cada vez uma fatia maior do orçamento para seus apaniguados, acabaram de vez com o que restava de possibilidade da Caerd sobreviver. Uma nova greve dos funcionários, alegando atraso de três meses de salários (são dois meses, na verdade), é apenas mais uma pá de cal numa empresa estatal que era viável, mas que o sindicalismo destruiu. “Todos os recursos arrecadados pela Caerd, diariamente, são direcionados para pagar fornecedores e serviços, visando a manutenção dos sistemas e da folha de pagamento”, dia a empresa Para investimentos, zero.

O desastre da Gestão Compartilhada, criada com a melhor das intenções no governo de José Bianco e mantida depois por Ivo Cassol e durante algum tempo por Confúcio Moura, se mostrou uma sentença de morte, uma lenta agonia, de uma empresa estatal que poderia, sim, ser superavitária e cumprir seu papel perante a sociedade. Ao implantar a bactéria da demolição de dentro para fora, nela, o Sindur, seus dirigentes e associados que enxergaram apenas seus próprios interesses, não só a inviabilizaram para sempre, como ainda não terão a quem entregar essa quase massa falida. Mesmo que seja privatizada, quem será o otário que aceitará herdar essa herança maldita? No final das contas, como sempre, que pagará a conta, em todos os aspectos, será o pobre povão, esse que carrega nas costas tantos incompetentes e malandros, que se locupletam e tomam conta das coisas públicas, como se fossem suas. Lamentável!

 

 

 

THIAGO FEZ A SUA PARTE

Tem que se respeitar o esforço que faz o prefeito de Ariquemes, Thiago Flores, na batalha para tornar viável financeiramente sua administração. Em seu primeiro mandato e estreando na vida pública, Thiago tem se mostrado firme nos propósitos, mesmo tendo que enfrentar barras pesadíssimas. Ariquemes é uma das cidades mais violentas do Estado; sua infra estrutura é muito aquém das necessidades da população; há deficiências de toda a ordem e tem uma grande  população carente, exigindo sempre mais dos serviços públicos. Com os recursos municipais cada vez mais escassos, Thiago decidiu fazer o que qualquer bom administrador deveria fazer sempre, em tempos de crise: cortar na própria carne. Extinguiu secretarias, exonerou parceiros políticos, diminuiu a máquina da Prefeitura e busca, com a reestruturação, sobreviver num momento em que a grande maioria dos municípios brasileiros vive à míngua. Não tem sido fácil a vida do jovem prefeito de Ariquemes, desde que assumiu o cargo. Enfrentou o besteirol dos livros escolares que tentam empurrar goela abaixo das comunidades, ensinando sexo para as crianças e saiu aplaudido por sua comunidade. Agora, enfrenta novos e pesados obstáculos, para administrar. Precisará, de novo, do aval da população. A parte dele, Thiago já fez!

 

LUTANDO PELA ASSEMBLEIA

Nomes com grande chance de estarem na disputa por cadeiras na Assembleia Legislativa, no ano que vem e que são bastante conhecidos, não só por suas atividades públicas, como também por suas ações empresariais e profissionais: o ex Constituinte Chagas Neto, atual presidente do Conselho de Administração da Federação das Indústrias do Estado e bem sucedido empresário; Ezequiel Neiva, que já foi deputado e ficou fora duas vezes, por cociente eleitoral, atual diretor do DER; Willames Pimentel, secretário da saúde do Estado, considerado um dos maiores especialistas em administrar esse complexo setor do serviço público; Alex Testoni, ex prefeito de Ouro Preto e ex deputado estadual, empresário de sucesso; o historiador e radialista Anysio Gorayeb;  o jornalista Everaldo Fogaça, ex vereador de Porto Velho e dono do site O Observador; Ivonete Gomes, secretária de esportes da Prefeitura de Porto velho e diretora do site Rondoniagora;  Alan Queiroz, vereador do PSDB na Capital; Zequinha Araújo, vereador do PMDB; Padre Ton, ex prefeito de Alto Alegre dos Parecis e ex deputado federal pelo PT. São apenas alguns. Virão outras centenas...

 

A VERDADEIRA JUSTIÇA ESTÁ VOLTANDO?

Confúcio, aquele lá, o filósofo e não o daqui, já dizia que uma grande caminhada começa primeiro passo. Pois deve-se comemorar: são apenas pequenos passos, mas ao menos são para a frente e não retrocesso. A aprovação, pela Câmara Federal, de algumas restrições a “prêmios” dados à bandidagem, pela atual legislação, é algo ainda modesto, mas uma luz no fim do túnel. O primeiro caso envolve assassinos, maiores de idade, mas com menos de 21 anos. Eles não terão mais penas reduzidas e benesses sem fim, quando praticarem um crime. Melhor ainda é a outra decisão: acabar com a famigerada e desgraçada progressão de pena para assassinos de policiais. O correto seria estender a nova decisão a todos os matadores, mas já é ao menos um pequeno avanço em direção à verdadeira Justiça e não a que se pratica hoje, onde o bandido é tratado como vítima e suas vítimas são ignoradas. Ainda falta passar pelo Senado e pela sanção presidencial, mas apenas essas duas medidas já ao menos sinalizam que pode acabar, mesmo que aos poucos, todos os benefícios dados aos criminosos. Obviamente que é muitíssimo pouco. Há um longo caminho ainda a percorrer, para que se trate bandido como bandido e vítima como vítima. Mas já é um começo!

 

CAMATA E AS SAÍDAS PARA O BRASIL

O Brasil tem cura, sim. Ela começa por cada cidadão, na sua casa e na sua cidade, fazendo seu papel, cumprindo suas obrigações, envolvendo-se com sua família e sua comunidade e fazendo as coisas certas. A opinião é do superintendente do Sebrae em Rondônia, Valdemar Camata Júnior, entrevistado do programa Direto ao Ponto, da Record News Rondônia (Canal 31 na TV aberta), neste sábado. Ele fala também das ações do Sebrae no Estado; explica o porquê de Rondônia ser diferenciada em relação ao restante do país e fala da importância dos pequenos e micros empreendedores na economia.  Você pode assistir a atração comandada por Sérgio Pires, simultaneamente, a partir das 10h30 da manhã, também na SKY TV (Canal 331) e na Claro TV (Canal 441.1). No domingo, o Direto ao Ponto, na íntegra, estará postado no site Gente de Opinião, para que quem não conseguiu acompanhar pelas emissoras de TV, possa fazê-lo pela internet. Vale a pena ouvir o que tem a dizer um dos economistas mais respeitados de Rondônia. Não perca!

 

PSDB DAQUI VAI COM TASSO

Tasso Jereissati deve ter o apoio dos tucanos rondonienses, em sua intenção de comandar o PSDB nacional a partir de dezembro e romper com o governo Temer. A posição foi anunciada oficialmente, tanto em declarações à mídia quanto com publicações nas redes sociais, pela deputada Mariana Carvalho. Como ela deve ser eleita presidente regional do partido, em convenção marcada para este sábado pela manhã, certamente levará a Jereissati o voto do diretório rondoniense, em sua grande maioria. Mariana está num bom momento na carreira política. Além de ser alvo positivo, constantemente,  da mídia nacional e aparecer horas a fio no vídeo, lendo os textos dos dois processos contra o Presidente Temer, ela tem marcado posição forte, exigindo que o ninho tucano se distancie totalmente do Planalto, embora mantenha o apoio no voto quando os temas forem as reformas, tão necessárias ao país. Tasso vai disputar o comando do partido com o governador de Goiás, Marconi Perillo, que lidera a ala que quer que o PSDB se mantenha aliado ao atual governo do PMDB. O atual presidente do partido é o semimorto Aécio Neves, uma espécie de cadáver político, que ainda se arrasta pelos corredores do Congresso, tal alma penada., defendendo aliança com Temer.

 

PAGANDO PARA ESTUDAR

Projeto inédito – e um teste, para  ver se dará mesmo certo e se o programa merece ser ampliado – começa a ser implantado em Rondônia e, certamente, causará muitos debates, com opiniões muito a favor ou muito contra. Basicamente, o Estado vai pagar 200 reais para que estudantes de nove escolas, onde há mais fugas de alunos; onde a frequência é muito abaixo da média; onde há, nas proximidades, mais problemas sociais, apenas para que o aluno...estude. Isso mesmo!  Para receber o auxílio, o adolescente terá que cumprir vários requisitos: idade mínima de 15 anos; renda familiar per capita de meio a três salários mínimos; ter vulnerabilidade social e econômica atestada por uma assistente social do Estado, entre outros. Para manter-se recebendo o “Auxílio Permanência no Ensino Médio”, uma ideia do governador Confúcio Moura, o jovem deverá ter frequência escolar com mínimo 75 por cento das aulas, no mês e atingir no mínimo 240 pontos em cada matéria. E não pode estar envolvido em qualquer ato ilícito ou de violência, tão comum nas escolas brasileiras. O investimento inicial será de 400 mil reais (200 reais para 2 mil estudantes) e o projeto já foi aprovado pela Assembleia Legislativa. Vai funcionar? Tomara que sim!

 

PERGUNTINHA

O que você acha da notícia de que o famigerado PCC, que espalha o terror no Brasil,  agora atua também em pequenas cidades, como Cabixi, interior de Rondônia, onde vários membros do grupo foram presos esta semana?

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 6

Sérgio Pires 09/11/2017

PONTE DO ABUNÃ, QUATRO VEZES MAIOR DO QUE A DA BALSA, CUSTARÁ 50 MILHÕES A MENOS

Antes de terminar 2018, a nova ponte sobre o Madeira, ligando finalmente por terra Rondônia e Acre, ficará pronta. Será uma obra imensa, com quase 4 quilômetros de extensão e com um custo muito menor do que, por exemplo, custou a ponte no bairro da Balsa, perto do centro de Porto Velho. O site istoerondonia publicou , nessa semana, informação acerca das obras da ponte s em Abunã, dando detalhes atualizados sobre a situação dos trabalhos. Uma comitiva de empresários acrianos que esteve no local, foi recebida por representantes do Dnit e informada que a obra chegará, no final deste ano, a 70 por cento da conclusão. Todo o pacote da obra,  incluindo as cabeceiras, terá um total de mais de 3.850 metros, dos quais 1.100 metros  sobre o leito do Madeirão. Uma série de obras de engenharia especiais precisam ser feitas, para dar a segurança necessária a uma das mais grandiosas  construções já feitas nessa região, afora as hidrelétricas, até pela importância estratégica de ligação não só de dois importantes estados do norte, mas também com a Rodovia do Pacífico e com nossos vizinhos sul americanos. No encontro com o grupo que esteve acompanhando o andamento da obra durante algumas horas, lhes foi informado de que os 30 por cento restantes só ficarão prontos durante 2018. A intenção do DNIT é entregar a ponte, para inauguração, no início de dezembro do ano que vem. Durante a  visita, os empresários do Acre, acompanhados do senador Gladson Cameli, do PP, foram informados de que não faltarão recursos para a obra, que custará, no final, algo em torno de 148 milhões de reais, dois quais 86 milhões já foram gastos.

Há um número estranho, para os leigos, uma conta que ao menos confusa, para quem não é do meio. Comparando-se com a ponte sobre o Madeira na Balsa, em Porto Velho, com pouco mais de um quilômetro, a obra de Abunã será muito mais barata. A da Capital, que levou pouco mais de quatro anos para ficar pronta, tem excelente qualidade, duas pistas e até hoje sequer foi iluminada, custou 52 milhões a mais do que sua equivalente, de Abunã. Pronta há alguns anos, muito menor, pela Ponte do Escuro, que liga a Balsa à BR 319, no outro lado do rio Madeira, foram pagos nada menos do que 200 milhões de reais. Claro que há enormes diferenças, pelas características técnicas de cada obra, que podem fazer uma obra menor custar mais do que uma maior. Parece que foi o caso. Mas, para quem não conhece os meandros da engenharia, os detalhes técnicos e as formas de construção, fica difícil entender uma diferença tão grande. Tomara que tudo, no final, esteja correto e não pairem dúvidas nem sobre uma e nem sobre outra obra, dessas duas, vitais para todos nós...

 

 

TUCANOS VÃO SE ACERTAR?

O ninho tucano vai tremer, neste sábado? A convenção do partido, que será realizada em Porto Velho, vai escolher o novo comando regional. Há dois grupos fortes e distintos prontos para assumir o comando do PSDB rondoniense. De um lado, a deputada federal Mariana Carvalho, representando um grupo importante do tucanato. No outro lado do ringue, o deputado de Ji-Paraná, Laerte Gomes, nome indicado pelo grupo liderado pelo ex senador e um dos mais fortes nomes do partido no Estado, Expedito Júnior. É disputa  de gente grande e poderosa. Mariana hoje é o principal nome rondoniense em termos nacionais. Do alto dos seus mais de 60 mil votos para a Câmara Federal, é inclusive uma possibilidade do PSDB para a disputa do Governo do Estado. No lado de lá, Expedito Júnior, aquele mesmo que aparece liderando praticamente todas as pesquisas para ocupar uma vaga ao Senado e um nome fortíssimo à sucessão de Confúcio Moura. O cenário poderia se encaminhar para  uma provável guerra política? Não mesmo. Nada disso deve acontecer. Expedito é especialista em diálogo e conciliação, como dizem todos os que o conhecem. E ele diz que tudo ocorrerá em paz. Mariana deve ser o nome de consenso. O resto é apenas intriga da oposição, dizem os tucanos que falam em paz...A convenção acontece na sede do PSDB, na Capital, das 8 ao meio dia.

 

CIRO E ACIR NO DOMINGO

Já o domingo agora, dia 12, não por acaso escolhido por ser o 12 do PDT, vai representar mais um passo importante em direção à consolidação do nome do empresário e senador Acir Gurgacz, ao Governo do Estado, no ano que vem. O partido comandado por Acir no Estado realizará sua convenção estadual em Porto Velho, na Ellis Eventos/Clube Forasteiro), na avenida Guaporé, bairro da Lagoa. Os pedetistas pretendem lotar o local, até porque haverá ainda uma atração muito especial: o pré candidato do partido à Presidência, Ciro Gomes, confirmou sua presença no evento. A turma do PDT anda animada para a disputa de 18 e o nome de Acir está consolidado como o representante do partido para entrar na corrida pela cadeira do peemedebista (por enquanto!) Confúcio Moura. A convenção, com Ciro Gomes e Acir como atrações principais, vai também apontar pré candidaturas ao Congresso e à Assembleia Legislativa. Um ano antes da eleição, a turma do PDT começa a batalhar. Agora, só falta combinar com o eleitor, porque todo o resto já está definido.

 

TEMPOS DE MUDANÇAS

Mudanças a vista, no governo Confúcio Moura. A primeira delas será bem mais simples, apenas uma reestruturação, criando uma nova secretaria, extinguindo outra, criando superintendências,  algumas coordenadorias e organismos que já existem, que serão atrelados aos setores que realmente se enquadram. A Secretaria do Desenvolvimento, por exemplo, ficará responsável pela área da Emater e outros órgãos de pesquisa e desenvolvimento. Haverá o mesmo novo enquadramento em setores que hoje estão na assistência social e passarão à área da saúde, como o que cuida do tratamento de dependentes químicos. Toda a nova reestruturação vai levar o Estado à modernidade e ao aperfeiçoamento da administração pública. E melhor: tudo com custo zero.  Nada demais e a reestruturação deve passar logo pela Assembleia Legislativa, onde está sendo analisada. A mudança mais complexa, contudo, deve ficar para o final do ano e o primeiro trimestre de 2018. Pelo menos uma dezena de nomes de ponta do Governo, deverão cair fora, para poderem disputar a eleição do ano que vem. A grande dúvida ainda, é sobre o décimo primeiro nome (ou o primeiro, dependendo de que forma se analise): o próprio Confúcio Moura ainda não anunciou se sai para concorrer.

 

PUNIÇÕES A JUÍZES

Uma mancha para a competente e sempre tão elogiada Justiça de Rondônia. E veio da Justiça do Trabalho, um órgão anômalo, que certamente, quando o Brasil amadurecer, será extinta. Em pouco mais de um ano, três magistrados do TRT do Estado foram compulsoriamente aposentados pelo Conselho Nacional de Justiça (a pena mais pesada que o Conselho pode aplicar a um magistrado) por denúncias de uma série de irregularidades praticadas, enquanto exerciam suas funções. Primeiro foi a juíza Isabel Carla de Mello Moura Piacentini, do TRT14, por pagamentos irregulares de precatórios. Agora, as decisões atingiram o desembargador Vulmar de Araújo Coêlho Júnior e o juiz trabalhista Domingos Sávio Gomes dos Santos, ambos do TRT da 14ª Região (TRT14), de Porto Velho. Denúncias contra eles numa ação do Sintero, de quase 5 milhões de reais e até ameaças contra outros magistrados e uma servidora, pesaram na decisão. Ambos ainda podem recorrer, mas certamente, o simples fato de serem punidos pelo CNJ já é questão das mais graves. Lamentável!

 

TORNOZELEIRA DÁ CARTA BRANCA

Vagabundos que andam com tornozeleira eletrônica, imaginam que ela serve como salvo conduto para voltar a roubar. Toda a semana, algum desses bandidos que deveriam é estar cumprindo pena nos presídios, são pegos tentando praticar algum tipo de crime. Na cara de pau eles atacam, como se pelo fato de já estarem condenados, nada mais pode afetá-los. Nessa semana, mais um foi pego quando roubava a bolsa de uma mulher na zona leste, armado com um trêsoitão, daqueles que assustam qualquer um, principalmente mulheres indefesas. Um agente penitenciário, que flagrou a ação, pegou o safado, depois que várias pessoas pediram por socorro. Enquanto a lei continua soltando esses criminosos, suas vítimas não sabem mais a quem recorrer, porque mesmo devendo estar atrás das grades, os malandros saem às ruas,  devidamente “tornozeleados” , para continuar cometendo os mesmos crimes que cometiam antes da condenação. Enquanto se fazem leis desse tipo, protegendo e babando sobre a bandidagem, como se só ela tivesse direitos, a pobre população fica à mercê do crime. Uma vergonha, que só poderemos mudar pelo voto, elegendo políticos que não concordam com essa canalhice. Afora isso, não há salvação.

 

FALTA MUITO POUCO

Em 1995, a História aponta que a internet, a rede mundial de computadores, começava a entrar de vez na vida dos brasileiros. Fernando Henrique Cardoso abria seu primeiro mandato, quase santificado pelo sucesso do Plano Real, que ele criara quando ministro da Fazenda de Itamar Franco. Em Rondônia, Valdir Raupp e sua indefectível barba chegavam ao Palácio Presidente Vargas, para um mandato de quatro anos. Ainda naquele ano, começou a surgir o projeto de um Anel Viário para Ji-Paraná, para desafogar o trânsito na BR 364, que atravessa a cidade e se tornara cada vez mais perigosa. Um ano depois, o projeto passou à realidade, com as primeiras ações. Mas foi em 1997 que a obra parecia que ia se tornar realidade em pouco tempo. Só parecia. Mais de 20 anos depois, enfim, o Anel Viário será entregue. Parece mentira, mas não é. Prestes a entrar para o Guiness (o livro dos recordes), como uma das obras mais demoradas da história, perderia apenas, em Rondônia,  para os viadutos de Pimenta Bueno, que demoraram 23 anos para ficarem prontos. Falta agora apenas concluir alguns acessos e duas rótulas intermediária e os 13 quilômetros e meio do Anel estarão todos concluídos.  O prefeito Jesualdo Pires considera esta a maior obra da administração de Confúcio Moura. Inauguração em meados de dezembro ou, no máximo, janeiro de 2018.

 

PERGUNTINHA

Você achou justa ou exagerada a decisão da Quarta Turma da Justiça Federal, que aumentou de 10 anos para 24 anos, quase dois vezes e meia, a pena imposta ao ex tesoureiro do PT, Vacari Neto, pelo juiz Sérgio Moro? 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 7

Sérgio Pires 07/11/2017

URINA, SUJEIRA, LIXO: CAIXAS D´ÁGUA PODEM CAIR NA CABEÇA DE ALGUÉM A QUALQUER MOMENTO

Muita gente que participou a Parada Gay, nessa semana, em Porto Velho, não sabe o risco que correu. Risco de vida, inclusive. Quando os participantes da festa saíram, deixando a Praça das Caixas d´Àgua envoltas na sujeira, todos saíram ilesos, sem sequer imaginar o que lhes poderia ter acontecido. Símbolos da cidade, presentes em todas as fotos que divulgam Rondônia e suas belezas, os três monumentos à história da nossa terra, estão correndo o risco de desabar a qualquer momento. Parece exagero? Não na opinião de vários especialistas, que vêm alertando há muito tempo que a estrutura toda possa vir abaixo, porque suas bases estão enferrujadas, pela ação do tempo, mas também do vandalismo e dos porcalhões, que parecem ter prazer de urinar ali, como se fosse um banheiro público. Parece que isso seria impossível de acontecer, mas, infelizmente, é só estudar um pouco de química para se descobrir o quanto o ácido úrico da urina pode afetar estruturas metálicas, com o passar dos anos. Por exemplo: alguém lembra o que aconteceu com a estrutura metálica do Estádio da Fonte Nova, na Bahia? Ela desabafou graças aos maus hábitos dos frequentadores dos jogos ali realizados, acostumados a urinar atrás das arquibancadas. Não é lenda, lamentavelmente. Claro que há outras razões para o problema: a passagem do tempo, a falta de proteção correta do ferro e o abandono total das Caixas D´Água, sem manutenção, também causaram os danos que existem hoje.

Agora, depois de anos de abandono, surge uma luz no fim do túnel. A Prefeitura de Porto Velho anuncia um projeto de ampla reforma das Caixas d´Água e de toda a estrutura da praça que as abriga, em um dos pontos turísticos mais conhecidos da Capital. Espera-se que não seja tarde demais. A abertura de um processo licitatório para recuperação de toda a estrutura, incluindo a troca de toda a área atingida pela oxidação e que pode derrubar os símbolos da fundação da Capital, está previsto ainda para esse ano. Mas quem conhece o inferno burocrático que é uma concorrência pública, sabe que as obras, quando começarem (e se começarem) não o serão antes de seis meses. O que nos resta é torcer para que, até que comecem a serem recuperadas, as caixas d´água não caiam na cabeça de ninguém e que não se repita aqui o que aconteceu na Fonte Nova, em Salvador. Os riscos são imensos, até porque na Praça continuam a ocorrer grandes eventos, como os de domingo passando, quando a festa gay, além de inundar a praça de lixo e deixar nela toda a sujeira, ainda foi um festival de mijação nas bases dos nossos monumentos. Lamentável!

 

 

ONDE ANDA A POLÍCIA?

Domingo de manhã. Uma trabalhadora vai à agencia do Banco do Brasil, retirar seu salário e da mãe dela, ambas pessoas pobres, que dependem do pouco que ganham para sobreviver. Ao sair da agência do Bradesco, a mulher é assaltada, em plena luz do dia. Fica sem nada. Segunda-feira, início da tarde. Uma dupla de motoqueiros anda na Abunã, do centro em direção ao 4 de Janeiro, em plena luz do dia, atacando em todas as paradas de ônibus e roubando as pessoas. Um dos bandidos está armado. Testemunha que assistiu a vários roubos, porque seguiu os bandidos em seu carro, tentou achar um PM nas ruas, em todo o trajeto. Não encontrou um só e os bandidos, é claro, sumiram. Nos bairros, parar para esperar o ônibus é um convite aos assaltantes. Eles transitam livres, tranquilos, como seu estivessem cumprindo rotina de trabalhador comum, atacando todos que encontram pela frente. Levam dinheiro, celulares (centenas deles foram roubados nos últimos meses) e documentos das vítimas, isso quando não as agridem gratuitamente. Vários dos bandidos, segundo testemunhas, andam com tornozeleiras eletrônicas. Porto Velho está entregue ao crime. De manhã, à tarde, à noite. Onde anda a polícia?

 

MÉDICO EM DESTAQUE

Foi-se, há muitos anos, o antigo ditado de que o melhor médico de Rondônia era a VARIG, companha aérea, aliás, que nem existe mais. Há muito tempo a qualidade dos profissionais da Medicina no Estado deu um salto, colocando-nos num patamar muito semelhante aos melhores centros do país e do mundo. Os exemplos são inúmeros. Os avanços no tratamento e cura de pacientes, incluindo os com doenças não comuns, colocaram os profissionais da Medicina do nosso Estado entre alguns dos mais importantes do Brasil. Hoje, aqui, se faz transplantes; tratamentos cardíacos até há pouco tempo impensáveis; cirurgias extremamente complexas; recuperação de doentes que, ao ingressarem para o tratamento, pareciam ter poucas chances de sobrevivência. Portanto, não foi com surpresa e nem por acaso que um profissional da saúde do Estado recebeu, esta semana, destaque internacional. Trabalho apresentado pelo dr. Thiago Patta, da Instituto Vigor, de Porto Velho, teve destaque no Congresso Americano de Cirurgia Bariátrica, ocorrido em Washington. Foi mais um reconhecimento ao jovem profissional, um dos mais respeitados em sua área não só em Rondônia, mas no país inteiro. 

 

“A PONTE DO TERROR!”

Não é título de filme de suspense, mas corre pelas redes sociais pedido de socorro de usuários da ponte sobre o rio Madeira, no bairro da Balsa, na Capital. Abandonada, totalmente às escuras, quem precisa passar por ela à noite, a pé, tem uma chance enorme de sofrer algum tipo de ataque. As jovens que por ali transitam, indo ou vindo, depois que escurece, correm o risco de ataques sexuais, coisa aliás que já aconteceu algumas vezes. Pedestres ou ciclistas, que não usam a pista de rolamento, mas sim as laterais, são constantemente assaltados. A escuridão absurda facilita a vida dos bandidos, mas, além disso, a ausência do policiamento também é motivo para que os usuários andem sempre assustados e temendo ataques dos assaltantes. Um internauta, já cansado de pedir ajuda às autoridades e não ser ouvido, já colocou o apelido de Ponte do Terror, nesta que deve ser uma das únicas pontes importantes do país atirada à escuridão. É inacreditável que, depois de três anos entregue á população, a ponte sobre o Madeira continue na situação em que está. O Dnit, até agora, lava as mãos e não investe na iluminação. E a Prefeitura, não faz nada?

 

CÓDIGO CIVIL É O TEMA

A quinta –feira trará um evento daqueles que entrarão para a História da Procuradoria Geral do Estado. Aqui estará, entre outras feras do Direito, o advogado Fredie Didier Jr., um dos maiores especialistas no novo Código de Processo Civil do país. O evento será um seminário, chamado de Tendências do Processo Civil e é promovido pelo Centro de Estudos da  Procuradoria Geral do Estado, em parceria com a Ordem dos Advogados do Brasil. O procurador geral Juraci Jorge da Silva e o diretor do centro de Estudos da PGE, Luciano Alves de Souza Neto, coordenam o evento, que trará mais quatro palestrantes: Marcelo Terto da Silva, da Associação Nacional dos Procuradores de Estado; Luciana Monduzzi, advogada da PUC/SP; Leonardo Carneiro da Cunha, da PGE de Pernambuco e Frederico Koheler, juiz federal. O simpósio acontecerá no Teatro Palácio das Artes, a partir das 8h da manhã desta quinta e prosseguirá até às 17 horas. O público alvo são todos os juristas do Estado. Mais de mil deles já confirmaram presença. O ingresso para participar do evento, será um quilo de alimento não perecível.

 

FIM DE ANO COM GRANA

Os servidores públicos de Rondônia vão receber seus salários de novembro até o dia 27 e a segunda parcela do 13º (a primeira foi paga em julho), antes do Natal. Provavelmente no mesmo dia, receberão também o salário do mês trabalhado, embora essa última informação ainda precise ser confirmada. Ou seja, quando encerrar o ano, todos os mais de 50 mil funcionários do Estado terão recebido religiosamente todos os seus vencimentos. E já há garantia de que, em 27 de janeiro, receberão seu primeiro salário de 2018. Parece óbvio? Não é. Rondônia é uma ilha de tranquilidade nessa questão, porque já se sabe hoje, por exemplo, que pelo menos 1 milhão e 500 mil servidores estaduais Brasil afora, podem não receber seu 13º e outros tantos não sabem se terão no bolso o salário de dezembro. No Rio Grande do Sul, por exemplo, os servidores receberam seu 13º do ano passado, com seis meses de atraso e correção de 13,5 por cento. Não há previsão sobre quanto o funcionalismo gaúcho receberá sua grana, assim como os mineiros e os cariocas, entre outros.

 

COMEÇOU A REVOLUÇÃO?

As cenas assustaram, causaram indignação e protestos em todo o Brasil, não só pelas ações criminosas, mas, principalmente, pelo lava mãos das autoridades, que assistiram a tudo de braços cruzados e, mesmo depois de toda a destruição, sequer prenderam algum dos canalhas. Mil vagabundos, bandidos, com ônibus pagos não se sabe por quem (ou se sabe?), dizendo-se representantes de movimentos de sem terra, destruíram duas fazendas no interior da Bahia. Bandidos agindo livremente, sem controle, armados, usando uma estrutura cara, com contratação de coletivos e carros, atacaram na pequena cidade de Correntina, no interior da Bahia, como se um tsunami ou um tornado gigantesco ali tivesse passado. Tocaram fogo, destruíram onze tratores, acabaram com as lavouras de plantações como cebola, pepino, milho, de fazendas altamente produtivas, uma delas pertencente à família Hirarashi, de descendência japonesa. Acabaram com a estrutura de energia elétrica, jogando postes ao chão; destruíram o sistema de abastecimento de água; incendiaram silos e prédios da fazenda. O governador Rui Costa dos Santos, do PT, só mandou a polícia para o local quando tudo estava destruído. Nem um só dos bandidos foi preso, embora todos eles sejam conhecidos. Começou a revolução comunista e não nos avisaram?

 

PERGUNTINHA

Com tudo o que está acontecendo na política, na sua opinião, será  muito baixo, baixo ou alto o  nível de rondonienses reeleitos , tanto no Congresso quanto na Assembleia Legislativa?

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 8

Sérgio Pires 06/11/2017

EXATAMENTE HÁ UM SÉCULO, O COMUNISMO PASSAVA DE TEORIA À REALIDADE

O 7 de novembro, há exatos um século atrás, marcou uma das maiores – e mais trágicas mudanças -  na política e na sociedade em todo o mundo. Ocorria o nascimento do comunismo, surgido na União Soviética, pondo em prática as teorias de Karl Marx e de Engels.  A Revolução Vermelha de 1917 deu início a um sistema de governo que se espalhou por algumas regiões do Planeta e que sobrevive até hoje, não só em nações gigantescas como a China, com mais de 1 bilhão e 370 milhões de habitantes, como na minúscula e fechadíssima Coreia do Norte, que, todos os dias, ameaça o mundo com uma guerra nuclear. O comunismo é uma doutrina social, que exige o restabelecimento do que se chama de "estado natural", em que todos teriam o mesmo direito a tudo, mediante a abolição da propriedade privada. Os ensinamentos teóricos de Marx e depois Engels, foram a base para a formação dos “sovietes”, conselhos de operários, soldados e camponeses, que formavam uma espécie de base de apoio ao governo central que, ele sim, no comando, tinha todo o poder. Lenin foi o primeiro grande líder da República Socialista da União Soviética, mas sua morte prematura trouxe para História um dos maiores criminosos de todos os tempos, Joseph Stálin (em russo, stálin quer dizer “de ferro”). Foi sob a ditadura dele que se fez a coletivização da produção agrícola; criaram-se os gulags, campos de concentração para inimigos do regime, na Sibéria; a morte de milhares de oficiais do Exército, em expurgos para acabar com eventuais sucessores. Num primeiro momento, pela fome causada ao povo, pelo menos 5 milhões de russos morreram sob a mãe de ferro de Stálin. Há historiadores que falam que houve, no total, 20 milhões de mortos no stalinismo. Outros 20 milhões foram mortos na Segunda Guerra. Mas foi sob o regime stalinista que os soviéticos começaram a derrotar os alemães nazistas na Segunda Guerra e, logo após o conflito, o mundo foi dividido. “Desce uma Cortina de Ferro” sobre a Europa e o Mundo”, sintetizava Winston Churchill, quando o comunismo começou a avançar.

Cem anos depois, da China à Cuba; o comunismo e seu subproduto, o socialismo, ainda estão muito vivos em várias partes do mundo. Na América Latina, onde ele foi derrotado por sucessivos governos de direita ou de reações das Forças Armadas, como no Brasil, há sempre uma  minoria barulhenta a defendê-lo. Países como a Venezuela, Bolívia e Equador têm hoje governos de esquerda, mas, com exceção do país de Nícolas Maduro, as demais repúblicas ainda são geridas pela democracia. O comunismo soviético começou a morrer com a queda do Muro de Berlim, em 1969, mas, um século depois, é ainda um tema apaixonante, para se discutir em todo o mundo. 

 

 

ROUBANDO A PRÓPRIA CIDADE

Como melhorar uma cidade em que parte dos seus moradores ao invés de ajudarem a melhorar as coisas, as destroem? O prefeito Hildon Chaves, que está viajando pela China, denunciou que a Prefeitura colocou 40 metros quadrados de grama no Trevo do Roque e, pouco mais de 72 horas depois do plantio, toda a grama recém plantada foi roubada. HIldon, visivelmente irritado, protestou, mas afirmou no vídeo, postado nas redes sociais, que a Prefeitura fará tudo de novo, ou seja, vai plantar tudo de novo. Ele aproveitou para registrar também seu protesto contra porto velhenses que estão roubando fiação e luminárias da iluminação pública da Capital, citando roubos ocorridos na Estrada dos Japoneses e na Estrada de Ferro Madeira Mamoré. A Prefeitura está pedindo apoio aos que gostam mesmo da sua cidade, para que denunciem os ladrões, para que comuniquem as autoridades. Segundo o Prefeito, são muito poucos que causam esses danos todos ao patrimônio, mas eles precisam ser contidos. É incrível uma coisa dessas. Quarenta metros quadrados de gramas roubados pouco depois de serem plantadas, já é demais! A Prefeitura mandou plantar tudo de novo...

 

NOVELA ALAGADA

Por falar na Capital, mais um drama, outro triste capítulo de uma novela que já dura décadas e, ao que parece, jamais terá final feliz. Bastaram algumas horas se chuva forte sobre Porto Velho, na madrugada de segunda, para que vários bairros ficassem completamente alagados, com dezenas de casas invadidas pelas águas. Vai ano e vem ano; troca-se Prefeitos; o calendário vai em frente, mas, na questão das alagações, a principal cidade do Estado continua vivendo no passado, com suas ruas transformadas em lagoa; com residências semidestruídas; com perdas de muitos bens, por vezes todos os bens, das famílias. Se promessa acabasse com essa vergonhosa situação, seríamos, sem dúvida, a cidade mais perfeita do país, nesse quesito. Há pelo menos 30 anos se ouve a garantia que será esse o último inverno amazônica com as mesmas cenas dramáticas. Inúmeras ruas foram atingidas pela chuvarada desta segunda. Um dos exemplos é a rua Curimatá, no bairro da Lagoa, há três décadas abandonada, mesmo com todas as promessas de todas as autoridades de todos os níveis, de resolver o problema. Os pobres moradores passaram a madrugada inteira tentando salvar alguma coisa de suas casas, naquela rua. Poucos conseguiram...

 

ASSALTO AO NOSSO BOLSO

Parece um pesadelo apenas, mas infelizmente, é real. O preço da botija de gás de 13 quilos, aquela que todos usam para cozinhar,  saltou, em poucos meses, de pouco mais de 45 reais para até 70 reais em Porto Velho. Isso mesmo. O preço médio deveria ser, nessa semana, de 65 reais, com o novo reajuste de 4,5 por cento que nos empurraram goela abaixo nessa semana. Mas comerciantes que deveriam merecer o desprezo do consumidor, correram para aumentar a botija em mais 5 reais, por conta própria. Fosse num país sério, de leis que realmente protegem a população, essas safados não só seriam multados, como teriam suas portas fechadas. Mas aqui é o Brasil, onde assassino é tratado como Sua Senhoria e colono pode apodrecer na cadeia se matar uma paca. É impressionante o desrespeito com que os clientes são tratados. Onde está mesmo quem fiscaliza e faz respeitar o badalado Código do Consumidor? Onde está, aliás, alguma coisa que se pudesse chamar de governo sério?  Somos mesmo um povo que nasceu para ser maltratado por esses malandros do poder e seus asseclas. O caso do gás é apenas mais uma pegadinha que nos impõem. Nada podemos fazer...

 

TUDO CERTO, MAS...

O Hospital de Base deu um salto de qualidade no atendimento aos pacientes e em quase todos os quesitos que se vá analisar. Seria uma enorme injustiça não reconhecer o esforço que vem do comando da Secretaria de Saúde, via Williames Pimentel e equipe, até os médicos e toda a troupe de enfermagem; enfim, de praticamente toda a estrutura, para que as condições do enorme hospital melhorassem significativamente. O que há, ainda, que precisa ser corrigido, é o controle exagerado, por vezes irritante e até com uma ponta de burrice, em relação às visitas. Há casos em que apenas duas pessoas da mesma família podem visitar o doente, por uma hora. Até aí, compreende-se. Onde está a burrice, então? Numa questão simples. O HB não permite que uma pessoa que entrou para ver o internado, possa ser substituída por outra da família. Ou seja, alguém ficar meia hora no quarto e, para que se cumpra a regra de apenas dois familiares ao mesmo tempo, que um deles ou ambos saiam e sejam substituídos por outros visitantes, certamente também angustiados para verem o doente. São essas bobagens burocráticas que acabam irritando quem  vai ao Hospital . Sem necessidade alguma.

 

A SAÚDE BÁSICA VAI MAL...

Por falar em saúde pública, enquanto a estrutura do Estado tem melhorado em vários segmentos (incluindo o “Hospital Invisível”,  apelido daquele estrutura em que mais de 250 pacientes são atendendo por uma equipe de multiespecialistas em suas próprias casas), a municipal, em Porto Velho, não sai do lugar, ou seja, está ainda muito longe do ideal. O problema já se arrasta há anos. Desde o governo Roberto Sobrinho, quando o sistema básico funcionava com eficiência e havia postos de saúde, como o Ana Adelaide, que eram referência na qualidade do atendimento, que a situação só piorou. Na administração de Mauro Nazif, a saúde avançou muito pouco em quatro anos. Neste quase primeiro ano de Hildon Chaves, a nota para a saúde continua baixa, principalmente em relação ao atendimento das UPAs. Falta de médicos, principalmente, mas também de medicamentos, materiais simples até para curativos e estrutura de atendimento são problemas que já duram pelo menos cinco anos, sem qualquer avanço. Está na hora do assunto ser colocado como prioridade de verdade. Se o Estado conseguiu, por que a Prefeitura não consegue? 

 

POLÍTICA COM UM POUCO DE HUMOR

Já que é tempos de se falar em comunismo, pela primeira vez em 28 anos, o PC do B, o sucessor do Partidão no Brasil, decidiu anunciar oficialmente que terá candidatura própria em 2018, deixando enfim a aliança que manteve com o PT após quase três décadas. E o personagem escolhido pode não ser o melhor, mas sem dúvida alguma será o mais bonito, entre todos os que vão disputar o Planalto no ano que vem. Trata-se da bela deputada estadual gaúcha  Manuela D´Ávila, que teve dois mandatos de deputada federal e concorreu à Prefeitura de Porto Velho e ao Governo do Rio Grande do Sul, nunca chegando a ter chances reais de vitória. Manuela é comunista convicta, embora goste mesmo é de fazer compras na capitalista Nova York. Aos 36 anos, ela só vê aspectos positivos no marxismo e propaga, por exemplo, que o celular foi inventado pelos russos, nos tempos da União Soviética. Não foi. Mas, mesmo assim, dona Manuela fala as coisas com tanto charme e convicção, que pode até convencer ao menos parte do eleitorado de que ela tem como comandar esse Brasil onde, ao menos nos últimos anos, só tivemos presidentes incompetentes. E feios...

 

PERGUNTINHA

Campeão nacional no crescimento de crimes de latrocínio (assalto ou roubo  seguido de morte), com mais de 124 por cento nos índices oficiais, você acha que a segurança pública de Rondônia está melhorando, como alegam nossas autoridades?

 

 

 

 

Banner de Divulgação 9

Sérgio Pires 04/11/2017

BREVE RESUMO DE COMO SE PERMITIU A CRIAÇÃO DE UMA ZONA DE GUERRA NO BRASIL

Os médicos que atendem nos hospitais públicos e privados do Rio de Janeiro, fazem treinamento especial para atender feridos de guerra. Apenas nos seis primeiros seis meses desse ano e só nos hospitais da rede estadual, foram atendidos 1.275 pessoas baleadas, muitas delas com tiros de fuzil. Ou seja, sete pessoas por dia, baleadas em confrontos. Existem entre três a cinco mil fuzis nas mãos de bandidos, mas há quem ache que esse número pode ser o dobro. Pelo menos 80 favelas, são inteiramente dominadas por traficantes ou por policiais, que formam milícias e que tratam a população sob o tacão das armas, tanto quanto os bandidos. Até agora, 115 policiais, a maioria atacado em assaltos,  embora se suspeite que não seja bem isso, já foram assassinados na “Cidade Maravilhosa”, apenas esse ano. Grande parte da polícia está envolvida com corrupção e aliada ao crime organizado, a tal ponto que as indicações de comandantes de batalhões sejam escolhidos através de acordo entre deputados estaduais e líderes do tráfico. Já existem todas as características para se dizer, claramente, que a mais bela região do Brasil, está vivendo um clima de guerra civil na prática e não mais na teoria, como se comentava até agora. O governo do Estado perdeu o controle sobre o crime e sobre a polícia, segundo o próprio ministro da Justiça, Torquato Jardim, que abriu o jogo sobre a situação caótica da (in)segurança pública, que vive uma das mais importantes cidades do Planeta.

Tudo isso não aconteceu do dia para a noite. Primeiro, foram as leis, modificadas e sempre amenizando seu peso sobre os criminosos, graças à impunidade. Depois, foi a política populista, que tratava os ataques da polícia aos bandidos, como se eles fossem contra a população negra e pobre das favelas. O crime organizado, sem controle algum, começou a se solidificar. Depois, começou um namoro, após noivado até o casamento, entre criminosos com políticos e autoridades. Hoje, tanto na Câmara de Vereadores do Rio como na Assembleia, há eleitos que defendem os criminosos, porque lá chegaram com o apoio deles e com o dinheiro deles. Ao mesmo tempo, a corrupção policial só cresceu e o combate à formação de milícias (policiais/bandidos), se fortaleceu. Com a ausência do Estado, moradores das favelas começaram a bancar milícias. Saíram das mãos de um tipo de criminoso para cair nas mãos de outro, em alguns casos, muito piores. Claro que esse é apenas um resumo de tudo. Há muitos outros fatores que levaram o Rio ao trágico estágio de hoje. O problema mais sério é que o aconteceu lá, começa a acontecer em outras regiões do país. Estamos correndo o risco de sermos governados e mandados por representantes do crime organizado? Ainda não. Mas nesse ritmo, poderemos sim chegar lá!

 

 

O CASO DAS CONTAS DE 2013

No Governo, houve chiadeira contra afirmação de que o Tribunal de Contas teria reprovado as contas de 2013 de Confúcio Moura, coisa que não aconteceu. O que houve (e o texto da OPINIÃO DE PRIMEIRA que tratou do assunto, nessa semana, foi bem claro!), refere-se apenas a uma análise técnica prévia, que ainda percorrerá muitos caminhos, antes de ser votada no Pleno do TCE e encaminhada à Assembleia Legislativa. Quem leu só o título da coluna, ficou mal informado, porque no texto, com detalhes, se explicou que sequer o Governo foi chamado para dar suas explicações. Pareceres técnicos iniciais também reprovaram as contas de 2011 e 2012, mas depois, dados todos os esclarecimentos necessários a cada um dos questionamentos, ambas foram aprovadas. É bom repetir: nos últimos anos, o TCE rejeitou apenas as contas de um governador, as de Valdir Raupp, no último ano da sua administração, mas depois, na Assembleia, elas foram aprovadas.

 

NÃO HÁ FAIR PLAY NA POLÍTICA

O jogo começa a endurecer. Nada de amiguinho nem fair play. O andamento da busca de espaço político para a disputa de 2018, já tem chute na canela, voadora, dedo nos olhos e até, aqui e ali, um chute abaixo da linha da cintura. Mesmo ainda longe das definições de nomes, tanto para o Governo quanto para os postulantes ao Congresso e à Assembleia, não há moleza, a não ser nos discursos públicos. Na briga pela sucessão de Confúcio Moura e para o Senado, principalmente, já estão sendo usadas armas que não se pode chamar de letais, mas que, ao menos, deixam os adversários quase fora de combate. O próprio Governador, embora continue dizendo publicamente que não será candidato, embora poucos acreditem que ele fala com a convicção do irreversível, anda sendo alvo de maldades, uma depois da outra, que não esperava, ao menos tanto tempo antes do pleito. Mesmo tarimbado, Confúcio acabou sendo surpreendido por ações contra ele e sua administração, vindas não só de adversários, mas também pelos lados do chamado “fogo amigo”. Se ele decidir concorrer, então, é que o pau vai cantar. Que conhece os meandros da política, sabe muito bem o que se está falando!

 

SÃO TRÊS, MAS PODEM SER CINCO

Os grupos políticos estão postados, para a sucessão estadual. Há três, claramente situados, afora, é claro, alguns pequenos, alguns candidatos de nanicos, que tentam criar factoides. Mas, na disputa mesmo, para 2018, há o trio de possibilidades. O que primeiro se formou, desde há pelo menos dois anos e meio, foi o do senador Acir Gurgacz, do PDT,  que será candidato ao governo nem que a vaca tussa ou se ocorrer algum daqueles imprevistos fora de qualquer plano. O outro, é representado pela turma do presidente da Assembleia, Maurão de Carvalho, do PMDB, que também só estará fora da disputa por algum evento completamente fora do script. A terceira via é do grupo liderado pelo senador e ex governador Ivo Cassol, do PP, que tem surgido, ao menos nas pesquisas informais realizadas em todo o Estado, como fortíssimo, para voltar ao Palácio do Governo. Há ainda a turma tucana, liderada por Expedito Junior e Mariana Carvalho, mas é muito provável que o PSDB se alie a algum dos grupos já formados, para a corrida de 2018. Daniel Pereira e o PSB seriam uma quinta via? Dificilmente. Daniel é competente, ensina como um vice deve trabalhar, mas não tem estrutura partidária para enfrentar uma campanha pesada.  Por enquanto, a tendência dele e da sua turma é se aliarem a Gurgacz. O enredo está sendo escrito. Vamos ver no que vai dar essa novela que recém está começando.

 

SAÍDAS PARA MATAR

É a mesma história, repetindo-se todos os dias , em cada recanto do Brasil jogado às mãos do crime. Nessa semana, assassinato ocorrido em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, escancarou novamente a vergonha exposta pela legislação que protege bandidos, dando a eles todos os direitos, mas, indiretamente, sentenciando à morte as suas vítimas. Mais um desses presidiários que dão “uma saidinha” da cadeia, em datas especiais, claro que não voltou e, foragido, caiu no crime no dia seguinte. Dias depois, usou um aplicativo para se fingir de membro de grupo de carona, para enganar uma jovem, assalta-la e mata-la cruelmente, dessa vez com ajuda de outros dois capangas. Fica-se ouvindo discursos e protestos, mas logo em seguida se sabe de notícia semelhante em outra região do país e, é claro, nossas autoridades fazem de conta que não têm nada  ver com isso. Não se poderia esperar nada mais mesmo num país em que bandido tem mais direitos que suas vítimas e em que uma assassina cruel, Suzane Von Richthoffen, que ajudou a matar pai e mãe, é beneficiada com saídas da cadeia para comemorar o Dia das Mães e no Dia dos Pais. Seria cômico, não fosse trágico!

 

CAMINHO DO MERECIMENTO

Hoje tem mais uma prova nacional do Enem. Em Rondônia, serão perto de 80 mil estudantes, buscando espaço para o futuro. Haverá intensa fiscalização, mobilização de várias forças policiais; muitos cuidados para que não hajam os tradicionais golpistas agindo e a certeza, para os estudantes que dão duro e sonham com o ensino universitário, que esse é o verdadeiro caminho para se tornarem profissionais dignos. Tem mesmo que se tirar o chapéu para essa massa de jovens que lutam diuturnamente por uma vida melhor. A maioria não se preocupa com cotas, nem golpes, nem corrupção, nem malandragem. São esses que passam noites estudando, mesmo depois de um duro dia de trabalho. Muitos são injustiçados, porque a política que tomou conta de tudo no país e, claro, na educação principalmente, podem lhes tirar o direito, mesmo com notas boas, dando espaço para quem não conseguiu por méritos, mas apenas por fazer parte de alguma minoria. Mesmo assim, o Enem merece elogios, por dar oportunidade a milhões de estudantes brasileiros terem acesso a um ensino superior qualificado. Com exceção das mazelas inventadas pelos idiotas que querem impor ideologias em tudo, o Enem é sim um meio positivo para a maioria dedicada e esforçada chegar onde merece.

 

MARAVILHAS DA REDAÇÃO

Um pouco de humor não faz mal a ninguém. Sobre a prova de Redação de Enem, que acontece exatamente neste domingo, o passado apresentou verdadeiras pérolas de criatividade e ignorância. Aqui vão algumas:

 

- ““As moléculas de água quando congelam viram Duréculas” . E quando vaporizam viram vaporéculas…”

- “Apóstrofes são os 12 homenzinhos que comeram com Jesus e que Michelangelo bateu a foto” .  

-  “O meio de transporte mais utilizado no deserto da Arábia é o tapete”, disse o Aladim”.

    -“Cada vez mais as pessoas querem conhecer sua família através da árvore ginecológica”.

    - “A pérola é a fecundação do esprematozoide de uma concha, com uma pedra… de acordo com o tamanho da pedra fica o tamanha da pérola”.

  - Os animais foram salvados do dilúvio graças à “Arca de Noel” – Grande Papai Noel!”

 

PERGUNTINHA

Você conseguiu guardar um dinheirinho para o Natal ou está tão apertado de grana que só pode esperar  um Papai Noel magrinho, neste Dezembro que está chegando célere?

 

 

 

 

Banner de Divulgação 10

Sérgio Pires 02/11/2017

GOVERNO PEGO DE SURPRESA: TCE REPROVOU CONTAS DE CONFÚCIO MOURA DE 2013

Caiu como uma bomba no Palácio Rio Madeira/CPA, pela surpresa, a decisão do corpo técnico do Tribunal de Contas do Estado, de rejeitar as contas do governo Confúcio Moura, relativas ao ano de 2013. Mesmo que não seja prática incomum (as de 2011 e 2012 foram também inicialmente reprovadas, mas depois das explicações e informações do Estado, no final, ambas foram aprovadas) não havia, durante todo o período da análise do processo, qualquer indício de que agora poderia haver nova rejeição, até pelas inúmeras medidas tomadas pelo governo para ter a administração considerada, por exemplo, como a mais transparente do Brasil. A decisão inicial do TCE é sobre o terceiro ano do primeiro mandato e  foram analisadas pelo conselheiro Crispim, que votou pela rejeição. Há, ainda, contudo, um longo caminho a ser percorrido, até que o assunto  chegue à Assembleia.  Primeiro, o parecer vai ao Ministério Público; depois o Governo pode apresentar informações e correções no processo e, só então,  a decisão pró ou contra, vai para o Pleno do TCE e, enfim, caberá à Assembleia, decidir pela reprovação ou não das contas. Nos últimos anos, o TCE rejeitou apenas as contas de um governador, as de Valdir Raupp, no último ano da sua administração, mas, na Assembleia, elas foram aprovadas.

Pelos lados do Governo atual, o clima é de lamento e até revolta, embora, é claro, nada disso seja falado publicamente. Em sua defesa, o Governo vai apresentar o que considera grandes avanços que implantou, destacando as inovações e até o fato de ser considerada a administração mais transparente do país; os pagamentos, pontualmente, dos salários dos servidores e dos fornecedores; o combate à corrupção; o enxugamento do Estado e várias outras medidas que colocaram Rondônia, tudo isso segundo uma fonte palaciana, como modelo para o país. Claro que não há voz oficial que trate abertamente do assunto, mas as críticas contra o Tribunal de Contas, no intramuros, são extremamente duras. Os critérios utilizados pelo corpo técnico do TCE para a reprovação de 2013, estão sendo questionados, até porque, conforme comentou num grupo fechado um assessor de Confúcio,  “com todos os avanços que o Estado teve nos últimos tempos, ainda assim o corpo técnico do TCE rejeitou as contas. É isso que a gente não entende”. As contas de José Bianco e as dos dois mandatos de Cassol, por exemplo, alegam fontes ligadas ao poder do Estado, foram todas aprovadas sem restrições, “num período em que não havia todos os controles, cuidados e o estilo transparência de gerenciamento que existe hoje”. O Governo ainda espera reverter essa decisão. Caso não o consiga, o futuro de Confúcio Moura estará nas mãos dos deputados, porque se a ALE rejeitar as contas, ele não poderá ser candidato em 2018.

 

 

O “ALMENTO” DA “INGUINORÂNCIA”

A tragédia da péssima qualidade do ensino no país fica cada vez mais evidente. Até em protesto de estudantes, que, ao invés de melhorarem no aprendizado, parece que estão é emburrecendo. Em Vila Velha, no Espírito Santos, a Secretaria de Educação decidiu ampliar o número de horas de aula, para ver se tira da ignorância aqueles que vão às aulas, mas não aprendem. O que fizeram os valorosos alunos? Protestaram contra a medida, exibindo, em frente ao prédio do Ministério Público, uma linda faixa. Nela, está escrito, em letras enormes: “PORQUE A CARGA HORARIA ALMENTAR? SE NA ESCOLA NÃO TENHO CONDIÇÕES DE FICAR”. Alguém aí sabe o que é ‘Almentar?” E a palavra Horária, não tem acento? Ficou ruim para esses coitados que se alfabetizam pelas redes sociais e que escrevem “mal gosto”,  “mal atendimento” e até “çól”, isso mesmo, sol, com cedilha e acento. Pela faixa, ficou  mais que provado que há necessidade do aumento (e não almento) cada vez mais firme no horário (com acento), das aulas, para que esses pobres coitados aprendam, ao menos, a escrever corretamente.

 

AS ECONOMIAS DE AÉLCIO DA TV

O deputado estadual Aélcio da TV tem uma jeito diferente de trabalhar. Ele economiza todas as verbas extras que recebe durante o ano (incluindo auxílio moradia, auxílio transporte e dinheiro para 30 assessores, que não contrata) e, em dezembro, destina a grana poupada para alguma instituição. Este ano ele vai doar mais de 1 milhão e 100 mil reais ao hospital do câncer. “Meu salário de 25 mil reais já é alto demais”, diz, em entrevista ao programa Direto ao Ponto deste sábado. Ele também explica porque prioriza a educação e  destina praticamente todas as suas emendas para melhorias nas escolas. A atração comandada por Sérgio Pires vai ao ar na Record News Rondônia (Canal 31); na Sky (Canal 331) e na Claro TV (C anal 441.1) simultaneamente, a partir das 10h30. No domingo, estará, na íntegra, no site Gente de Opinião, um dos mais importantes do Estado, além de outros sites de notícias que reproduzem o programa.

 

A “RENOVAÇÃO” DE SEMPRE

Sai a turma do PT e entra, graças à “enorme renovação”, a turma do ....PT. O resultado da eleição do Sintero, que elegeu a chapa 1, encabeçada pela professora Lionilda Simão, de Cacoal, “renovou” também mais de 70 por cento dos diretores da entidade. Não se pode negar que o Sintero é uma entidade poderosa, até pelo grande número de filiados, abrigando quase metade dos profissionais da educação no Estado, mas a tendência político partidária faz com que, em todas as eleições, saiam  e entrem representantes do mesma ideologia,  embora, certamente apenas pró forma, seus dirigentes se digam apartidários. Eventualmente aparece um rosto novo, como a professora chamada de Léo, por seus amigos, como ocorreu agora. Mas, por trás dela, continua mandando a mesma turma de sempre, que há pelo menos duas décadas é  a que dita o que o Sintero pode ou não pode fazer. Foram computados cerca de 11 mil votos e a chapa liderada pela professora de Cacoal venceu a chapa 2 por apenas 503 votos.

 

ABRINDO A LATRINA

O ministro Torqueto Jardim levantou a tampa da latrina e o fedor se espalha pelo Rio de Janeiro. Do alto do seu cargo e das informações privilegiadas que têm, o Ministro disse que boa parte da polícia do Rio é parceira do crime organizado; que o Governador Pezão e seu secretário de segurança não têm controle sobre as polícias e que as indicações de comandantes de batalhões são acertados com deputados que teriam ligações suspeitas com criminosos. Pezão, membros do seu governo e da Assembleia Legislativa carioca tentaram interpelar o ministro da Justiça para ele voltasse atrás em suas declarações, mas se deram mal. Com uma ou outra pequena correção, para não generalizar e abrir algumas exceções, Torquato Jardim manteve tudo o que disse. Reafirmou inclusive que enquanto Pezão for o Governador, não tem como mudar esse quadro dantesco. Há sim uma ponta de irresponsabilidade na fala do Ministro, que tem obrigação de denunciar todos os nomes que conhece de policiais envolvidos com o crime. Mas, por outro lado, ele fala o que todos já sabem, mas não falam abertamente. O Rio, nossa mais linda cidade, está dominado pelo crime. Se não começar a mexer agora, não mexe mais e os cariocas vão viver, daqui para a frente, sob o domínio do medo.

 

SÓ UMA PORTA

Espera-se que andem, com a maior brevidade, os projetos que estão na Câmara Municipal mudando a legislação atual,  que parece ter sido feita para impedir a instalação de novas empresas em Porto Velho. As dificuldades são tantas e tão incríveis, que parecem inacreditáveis. Uma delas, que é sempre bom lembrar até para questionar a sanidade de quem as criou e aprovou: até hoje, há uma lei  municipal proíbe que empresas a zona leste tenham mais que  uma porta. Isso mesmo! O prefeito Hildon Chaves tentou fazer uma pequena obra no prédio da Prefeitura, mas não conseguiu autorização dos órgãos municipais. Os microempreendedores  não podem usar, como endereço, imóvel que tenham débito com o IPTU. O volume de documentos exigidos para abrir até uma micro empresa individual é de tal monta, que impede qualquer empreendedor de funcionar regularmente. Segundo informações vindas da Prefeitura, as aberrações que a legislação atual exige, serão extintas e será muito menos difícil abrir uma empresa em Porto Velho. Agora, só depende da Câmara.

 

O DESEMPREGO TEM CURA?

A menos de dois meses do final do ano, a economia melhorou um pouco, mas ainda está muito longe de ser retomada ao nível em que o país precisa. Um dos mais terríveis efeitos colaterais da crise é o desemprego. Mesmo com os índices melhorando pontualmente, aqui e ali, a massa de gente sem trabalho no país, é, ainda, tremendamente assustadora. São mais de 13 milhões e 500 mil pessoas desesperadas, tentando voltar a ter emprego e renda. A mudança na legislação trabalhista, que passa a vigorar neste 13 de novembro, surge como um sopro de esperança de que as coisas comecem, ao menos, a amenizar, neste contexto. Sem a mão pesada das leis trabalhistas, que tiram empregos, que prejudicam o trabalho e o empreendedor; que se tornaram  obstáculos ao empregado e ao empregador, há sim uma esperança de que as coisas melhorem. Mas só vão melhorar mesmo, definitivamente, quando acabar a Justiça do  Trabalho e a República Sindicalista. Até que isso aconteça, vamos sofrer muito ainda, com tanta gente sem chance de ocupar espaço no mercado de trabalho. 

 

PERGUNTINHA

O que você acha da decisão do governador Confúcio Moura de acabar com o ponto facultativo no Estado, determinando a volta ao trabalho depois de um feriado de meio de semana e acabando com os longos feriadões no serviço público?

 

 

 

 

Banner de Divulgação 11

Sérgio Pires 02/11/2017

QUAL SERÁ A PRÓXIMA AÇÃO PARA IMPEDIR AS OBRAS DO HEURO?

De onde virá a próxima tentativa para impedir que o Hospital de Urgência e Emergência de Porto Velho, o Heuro, seja, enfim construído? Sim, porque até parece que há um complô, uma engendração do destino e do que Jânio Quadros chamava de “forças ocultas”, para que o novo Hospital, projetado e prometido por Confúcio Moura há tanto tempo, nunca saia do papel. Primeiro, quando o hospital era orçado em 48 milhões de reais, o Tribunal de Contas do Estado apontou “indícios” de superfaturamento. Dois anos depois da obra parada, além de não ser comprovada qualquer irregularidade (algum dia alguém provará que houve ilegalidade na concorrência e faturamento excessivo?), o preço da obra saltou para 76 milhões de reais. A quem se deve responsabilizar por esse absurdo, pelo aumento de  28 milhões de reais? Quem vai devolver, ao contribuinte rondoniense, todo esse dinheiro a mais que terá que ser gasto para se fazer a mesma obra, aquela com “indícios de superfaturamento”? Todos sabemos a resposta. Depois, apareceu um vereador indo à Justiça, para que a obra do Heuro não andasse, porque não teriam sido seguidos os ritos de “audiências públicas”, aquelas que não servem para nada, a não ser encantar burocratas. Isso também foi corrigido. A penúltima foi a falta de alvará da Prefeitura de Porto Velho, que emitiu agora o documento de Licença de Obra para que o Estado, finalmente, possa começar a construir o novo Hospital. Haverá ainda questiúnculas, certamente, como um tal de estudo de impacto de trânsito. Será considerado que o Heuro terá 250 vagas para veículos, enquanto o João Paulo II, por exemplo, tem apenas sete? Se o bom senso e a preocupação real com a população prevalecerem, claro que esse obstáculo será ignorado. Mas estamos em Porto Velho, em Rondônia, onde a meta parece ser não deixar as coisas acontecerem.

Quem acha que é exagero o que se está comentando, que pegue o exemplo do Espaço Alternativo. Ou da Rodoviária, que nunca sai do papel.  Ou dos viadutos, que levaram anos para recém começarem se tornar realidade. Ou da iluminação da BR 364. Ou da iluminação da ponte sobre o rio Madeira, no bairro da Balsa. Ou das melhorias na praça da Estrada de Ferro Madeira Mamoré. E as obras de água e esgoto, de mais de 700 milhões de reais, paradas por uma suspeita de irregularidade jamais confirmada? Dá para se escrever uma pequena enciclopédia de tudo o que Porto Velho não recebeu, em função disso tudo. Espera-se, enfim, que a partir de agora, se pense realmente no que um Hospital de Pronto Socorro, novo e com mais de 250 leitos poderá significar não para os egos pessoais de alguns, mas para toda a coletividade. Que volte a valer o espírito de comunidade e que se quebrem os espelhos onde os egos são ampliados e inflamados. Só isso já resolve metade dos problemas...

 

 

 

 

ARES INTERNACIONAIS

Por falar em Confúcio Moura, ele gostou de ir ao exterior falar sobre questões ambientais, sobre projetos de sustentabilidade e sobre a produção sustentável do Estado, em plena Amazônia. Depois de participar de uma conferência mundial na Indonésia, em setembro, vai novamente falar perante plateia de vários países, sobre o nosso crescimento e as questões da região da maior floresta do mundo. O Governador vai comandar uma delegação que, junto com outros representantes dos Estados da região norte, vão falar sobre temas ambientais e de desenvolvimento sustentável, que tanto interessam ao mundo.  O secretário de meio ambiente do Estado, coronel Vilson Sales, que acompanhará Confúcio na viagem, informa que “Rondônia logicamente vai mostrar uma imagem positiva do que temos realizado. Vamos apresentar muitos dados sobre nossos produtos sustentáveis, como a soja, café, cacau, madeira e vários tipos de minérios”. O secretário de comunicação do governo, Domingues Junior, acrescenta ainda uma frase que sintetiza a intenção da comitiva rondoniense: “vamos mostrar a verdadeira Amazônia, para uma Europa que pensa que nos conhece”.

 

NEGÓCIOS NA CHINA

Não é só Confúcio. O prefeito Hildon Chaves também põe o pé na estrada (ops!  Nos ares...) e viaja ao exterior, exatamente para a China, nesta sexta. Junto com ele vão a primeira dama, dona Ieda; o presidente da Federação das Indústrias, a Fiero  e também presidente da Agência Municipal de Desenvolvimento,  o empresário Marcelo Thomé; o superintendente da Fiero, Gilberto Batista e o diretor do Sebrae, Samuel Silva de Almeida. O Prefeito lidera o grupo que, a convite dos chineses, que pagaram todas as passagens, vai participar da Feira China/América Latina/Caribe, que ocorrerá na Província de Guandong, entre 9 e 11 deste mês, ou seja, de quarta a sábado da semana que vem. Como material promocional, a Prefeitura de Porto Velho vai apresentar vídeos, mostrando as principais atividades econômicas, ações de crescimento sustentável e projetos e realizações na área de turismo, principalmente em termos de pesca. Hildon fica fora do país até depois do dia 14. Até lá, quem comanda a Prefeitura é o vice, Edgar Tonial, o Edgar do Boi.

 

MÚLTIPLAS ETNIAS

Você sabia que Rondônia é uma terra de migrantes de todos os recantos do país. Mas sabia também que há, nesse Estado abençoado, milhares e milhares de imigrantes, gente que veio de uma centena de países e que aqui fincou raízes? Muitos deles se tornaram pequenos e médios empresários, alguns poucos grandes, atuando em vários setores. Além de algumas dezenas de famílias de bolivianos, que atravessam a fronteira e só voltam à sua terra para visitar, porque fixaram suas vidas deste lado da fronteira, temos, por exemplo, numa pesquisa feita entre empreendedores, 25 cidadãos japoneses; 28 chineses (eles estão chegando!); 76 portugueses; nove afegãos; nove cubanos; 20 norte americanos; 40 peruanos; 22 argentinos; 14 franceses e por aí vai. Temos ainda britânicos, chilenos, colombianos, cubanos, dinamarqueses, canadenses, uruguaios er venezuelanos. Também estão representados em Rondônia países pouco conhecidos, como por exemplo do Principado Catalão de Andorra, na Espanha. Mas temos também sírios, judeus, salvadorenhos, sul-africanos, suíços, paraguaios. É provavelmente uma das maiores amálgamas de raças de todo o país. E vem muito mais gente, ainda... 

 

DOCUMENTOS AOS  RICOS

A regularização fundiária em Porto Velho não está chegando só às áreas mais pobres da zona leste, por exemplo. O pessoal da grana, da classe média alta e mais rica, começa também a ser beneficiada com o programa. Os estudos para que os moradores dos bairros centrais, formando o que se chama de Figura A (Arigolândia, Panair, Pedrinhas, Olaria, Triângulo, entre outros), já estão em andamento. As equipes da Semur, secretaria comandada pela competente Márcia Luna, já estão nas ruas, cadastrando os moradores dos bairros. Começou pelo Panair. A partir do dia 10 próximo, o trabalho se estende à Arigolândia e assim será sucessivamente, até que tudo seja formalizado, para que os moradores recebem o título de propriedade da área. O problema da Figura A se estende por mais de um século. Só agora, uma negociação entre a União e a Prefeitura da Capital, que envolveu muitas lideranças políticas, enfim resolveu o embroglio. Já em relação às regiões consideradas mais pobres da Capital, o programa de regularização da Prefeitura continua também com toda a força.

 

DERROTA DOS TAXISTAS

O projeto que pretendia o controle do Estado sobre os serviços de transporte prestados através de aplicativos, foi, no final, uma vitória dos que defendem o Uber, o 99, o Cafiby e outros assemelhados. Os taxistas acabaram não conseguindo a vitória que queriam. Detalhes fundamentais do projeto original (placa vermelha para quem não é táxi; obrigatoriedade do motorista ser o dono do veículo e controle do serviço pelas Prefeituras), não foram aprovados. Taxistas de Rondônia e de todo o Estado estão extremamente preocupados, porque têm perdido cada vez mais espaço aos concorrentes, embora continuem sendo obrigados a pagar pesados impostos e a ter cumprir várias obrigações e  responsabilidades perante as secretarias de trânsito das Prefeituras, coisa que seus novos concorrentes não precisam se preocupar. É uma concorrência desleal. Aos taxistas resta agora brigar contra as leis municipais, que os trata com dureza e arranca deles tudo o que podem, em termos de tributos e taxas,  enquanto os donos de carros de aplicativos não têm responsabilidades nem semelhantes. Ou, que larguem seus táxis e vão trabalhar como Uber, como muitos já estão fazendo. Por que, do jeito que as coisas estão, a maioria dos taxistas não sobreviverá no mercado.

 

GALINHAS AMARELADAS

Não se pode dizer que o golpismo não é uma especialidade brasileira. Tudo parece ter um pouco de corrupção; de levar vantagem; de ludibriar para ganhar uns trocos a mais. Muitas vezes os golpistas são os mesmos que vão estão nas redes sociais criticando que o país é corrupto e que toda a culpa é dos políticos. Claro que a classe política tem muita culpa, mas não em tudo. Exemplos é o que não faltam, para serem citados. Um dos últimos veio de Boa Vista, capital de Roraima. Ali, um grupo de feirantes vende galinha caipira falsa. Isso mesmo! Eles compram um tipo de tinta e de corantes, para pintar as galinhas comuns de amarelo e vendê-las como se fosse frango caipira, que custa bem mais caro. Dá para acreditar numa coisa dessas? Feirantes, gente geralmente vitimas em tudo, aplicando um golpe contra a saúde pública, para ganhar alguns reais a mais. É criativo, mas é criminoso. Todos os que foram flagrados, perderam suas concessões na feira da cidade. Bem feito!

 

 

PERGUNTINHA

Você está torcendo para que 2017 passe correndo ou fica tomado pelo suor do medo, só de pensar o que o 2018 pode trazer para a vida de todos nós, brasileiros?

 

 

 

 

Banner de Divulgação 12

Sérgio Pires 31/10/2017

OS 700 MILHÕES DESVIADOS PODERIAM ASFALTAR A BR 364 DE VILHENA A PORTO VELHO

Se fossem feitas, a partir de hoje, obras de recuperação e asfaltamento em todo o trecho da BR 364, desde a Vilhena, na fronteira com o Mato Grosso, até Porto Velho,  dependendo do material utilizado, das obras de preparação e estrutura da rodovia e outros detalhes, com asfalto de qualidade, o custo seria, pagando-se bem caro, de mais ou menos 1 milhão de reais o quilômetro asfaltado. Informações colhidas junto a profissionais do setor, incluindo engenheiros experientes, dão conta que com esse dinheiro, se poderia fazer um asfaltamento de boa qualidade, do quilômetro zero em Vilhena até os pouco mais de 700, na Capital rondoniense. Todo o trabalho custaria, na matemática simples, algo em torno de 700 milhões de reais. Fechou a conta? Matemática simples. Setecentos quilômetros vezes 1 milhão de reais, embora pudesse até ser bem menos. Todo este introito é para demonstrar o quanto todo esse dinheiro poderia fazer por Rondônia; por seus cidadãos que todos os dias perdem alguém conhecido e até alguém da família, pelo extremo perigo de uma rodovia em péssimas condições, em vários trechos e que, não é por acaso, chamada de Rodovia da Morte. Pois 700 milhões de reais é o que denunciam investigações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, foram desviados das obras de rodovias federais em Rondônia e Acre. Um dos principais envolvidos no esquema, segundo a PF, é o atual prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre Viana, que era diretor do DER no nosso vizinho Acre, quando os desvios ocorreram. Pelo menos três servidores do Dnit de Rondônia já foram afastados de seus cargos, por suspeita de envolvimento. Cerca de outras 50 pessoas estariam no esquema de desvios, mais um entre dezenas descobertos em operações policiais que parecem não ter fim.

A corrupção que assola o Brasil parece não ter fim. Mesmo com todas as grandes operações que estão sendo feitas há longo tempo; com toda a exposição dos envolvidos na mídia; com prisões e várias condenações, não há o que ao menos diminua com a volúpia de gente poderosa por dinheiro. Os desvios são nas estradas, mas o são também na saúde pública, na segurança, na educação, na merenda escolar, no dinheiro que deveria ser destinado aos cuidados com crianças especiais. Não há limites para esses bandidos, escondidos sob caras de bons moços e discursos de gente boa. No caso dos 700 milhões, caso eles fossem todos para a BR 364 (obviamente que não o foram e o comentário é apenas para um comparativo sobre o que se poderia fazer com tanta grana), nossa rodovia deixaria de ser uma espécie de cemitério para tanta gente. A corrupção, todos sabem, mata muitos brasileiros. E, pelo jeito, vai continuar matando...

 

 

DOIS BI E 500 MILHÕES NA BR

Outros órgãos de fiscalização, como a Controladoria Geral da União e o Tribunal de Contas da União fazem parte do pacote de instituições que investigam os desvios dos recursos destinados à BR 364 nos últimos dez anos. O que mais surpreende é que, mesmo depois de liberados mais de 2 bilhões e 500 milhões de reais nesse período, o que se vê é uma BR esburacada em vários trechos; ainda cheios de curvas perigosas. Dessa fortuna toda, cerca de 28 por cento (700 milhões de reais), teriam sido desviados para os bolsos de dezenas de pessoas, ligadas ao Dnit regional e ao DER do Acre. Sé para se ter ideia da grandeza da roubalheira, apenas dois dos suspeitos (por enquanto são apenas isso, suspeitos!), movimentaram mais de 10 milhões de reais em suas contas, valores totalmente incompatíveis com os salários que recebiam como servidores públicos. A Receita Federal também entrou na jogada, à busca de bens que os envolvidos teriam comprado em nome de laranjas. Os três funcionários do Dnit, já afastados, atestavam serviços que não tinham sido feitos ou tinham péssima qualidade. Os investigadores dizem que, até agora, só pegaram a ponta do iceberg. Vem muito mais por aí...

 

PMDB DIZ QUE É MESMO MAURÃO!

A cúpula do PMDB se reuniu na noite desta terça, em Porto Velho. Lá estavam os peso pesados do partido, incluindo o governador Confúcio Moura e o senador Valdir Raupp, presidente regional da sigla. Nomes de peso como Tomáz Correia, a deputada federal Marinha Raupp e o deputado Lúcio Mosquini; os deputados estaduais Edson Martins,  Jean de Oliveira, Lebrão e Só na Bença; o chefe da Casa Civil do governo, Emerson Castro e o diretor geral do DER, Ezequiel Neiva, e o secretário do partido, José Luiz Lenzi, entre outras autoridades. No encontro, toda a cúpula do partido confirmou mais uma vez o apoio total à pré candidatura ao Governo do Estado, do deputado Maurão de Carvalho, anfitrião do evento. Muitas conversas de bastidores, nesse período que as conversações políticas se intensificam, fofocavam que o PMDB poderia trair Maurão e lançar outro candidato. No encontro da terça, essa opção, criada no tenebroso caminho dos bastidores da política, teria sido rechaçada pela cúpula, que, novamente, garantiu que será o Presidente da ALE o nome peemedebista para a sucessão de Confúcio Moura. Uma frase dita por um membro do partido resume a situação: ”Maurão só não será o candidato do PMDB se ele mesmo não quiser”!  Ele quer...

 

CÂMERAS INÚTEIS

É impressionante como projetos aparentemente bem intencionados, acabam não dando certo ou por falta de recursos, de planejamento ou qualquer acidente de percurso. O jornalismo (por sinal, cada vez melhor!) da SICTV/Record , trouxe mais um exemplo muito concreto disso. Das 80 câmeras instaladas em Porto Velho, para auxiliar a Polícia no combate ao crime, apenas 12 estão funcionando. Ou seja, apenas 15 por cento dos equipamentos, caros, voltaram a funcionar, porque também estavam com problemas técnicos, em função da falta de manutenção. A Secretaria de Segurança pretende consertar  outras 26 até dezembro, totalizando 38 recuperadas, mas as outras 42 só o serão no ano que vem, quando só então haverá recursos orçamentários para fazer o trabalho. Qualquer leigo sabe que equipamentos sofisticados como esses precisam de constante manutenção, Como eles são colocados a funcionar sem uma estrutura que os recupera imediatamente, quando dão problema? Será que nada no serviço prestado à população pode ser resolvido sem enfrentar a invernal burocracia? Para que gastar uma fortuna com dezenas de câmeras de vigilância, se elas não funcionam? Lamentável!

 

BRUTALIDADE CONTRA CRIANÇAS

Antes, só se sabia de crimes brutais, principalmente os que vitimavam crianças, pela TV, nas notícias nacionais. Agora não. A truculência, a crueldade, a tragédia está batendo às nossas portas, quase todos os dias. Bem aqui. O caso de Rolim de Moura, nessa semana, foi apenas mais um, envolvendo uma família. O padrasto, suspeito de estuprar duas filhas da namorada, uma de cinco e outra de seis anos, matou a mãe deles e tentou queimar as duas cri8anças, que até a noite desta terça continuavam internadas, em estado gravíssimo. A brutalidade contra crianças indefesas é cada vez maior, em todo o país. O caso da menina Isabella Nardoni, jogada da janela de seu apartamento pela madrasta, ocorrido em 2008, foi um dos mais trágicos dos últimos tempos. De lá para cá, a violência também contra crianças só tem aumentado. Não há como prevenir casos assim, mas ao menos deve-se exigir penas pesadíssimas, sem direito a qualquer benefício legal. A impunidade continua sendo parceira da violência, todos sabemos, menos, é claro, nossas autoridades.

 

O PALÁCIO-MUSEU

Uma revitalização que custará perto de 3 milhões de reais e o Palácio Presidente Vargas, que foi a sede do Governo rondoniense durante décadas, será transformado num grande Museu, dando uma opção cultural importante para Porto Velho. Chamado de “Museu da Memória Rondoniense” já tem um acervo vasto, incluindo materiais arqueológicos, paleontológicos, obras de arte  e muitas atrações especiais. O prédio será reformulado para voltar ao que era em 1954, quando foi inaugurado para receber o Governo de Rondônia e onde, por mais de 60 anos, sediou os principais eventos políticos do Estado. O projeto original vai proporcionar ao visitante fazer uma espécie de viagem pelo tempo e pela história de Rondônia, desde os tempos em que  tudo era selva e apenas abrigava pequenos grupos indígenas até os dias atuais. As obras de restauração do prédio, que só começarão no ano que vem, tem como intenção, segundo o arquiteto Lucas Varanda, responsável pelo projeto, fazer com que as linhas arquitetônicas do Palácio voltem ao que eram originalmente. Internamente, também serão feitas mudanças importantes, para que ele possa ter as características de um museu. Esperamos para ver como vai ficar esse belo projeto para Porto Velho!

 

ACUSAÇÕES BOMBÁSTICAS

O ministro da Justiça, Torquato Jardim, deu certamente a mais bombástica entrevista dos últimos anos sobre a segurança pública, o maior problema do Rio de Janeiro há anos. Em resumo, o ministro disse que tanto o Governador Luiz Fernando Pezão quanto o secretário de segurança do Estado, Roberto Sá, não têm controle algum sobre a polícia do Estado. Mas isso não foi o pior. Afirmou, com todas as letras,  que o comando da PM é feito apenas através de acordo com um deputado estadual (ele não deu o nome), em parceria com o crime organizado. "Comandantes de batalhão são sócios do crime organizado no Rio", disse, sem pestanejar. Torquato ainda destacou que “estou convencido de que o assassinato do tenente coronel Luiz Gustavo Teixeira, comandante batalhão do Méier, não foi resultado de um assalto. O coronel foi executado por um acerto de contas”. O governador Pezão negou tudo. Disse que a escolha dos comandantes da PM sempre é técnica e que jamais negociaria com crime organizado. O ministro Torquato jogou aquela coisa no ventilador. Vai feder...

 

PERGUNTINHA

Você, que não é funcionário público, achou certa ou errada a decisão do Governo do Estado de não fazer feriadão e trabalhar normalmente na sexta, um dia após Finados?

 

 

 

 

Banner de Divulgação 13

Sérgio Pires 30/10/2017

GUERRA AOS GARIMPEIROS: É O OVO DA SERPENTE DANDO SEUS RESULTADOS!

Não há dureza da lei para combater bandidos à altura das que existem para arrasar com famílias de trabalhadores, que perdem tudo quando cometem algum crime ambiental. Pode-se assassinar e estuprar uma criança, que logo surgirão os defensores dos direitos humanos dos bandidos, para discursar em benefício deles. Mas não há vozes que protestem quando trabalhadores são tratados como terroristas e têm seus bens destruídos ou incendiados pelos super fiscais que a legislação brutal, vinda de um Congresso e de instituições aparelhadas pela esquerda brasileira, autorizaram  a fazer o trabalho sujo que, aliás, nunca é feito contra o banditismo. O Ibama age  dentro da lei e isso é pior de tudo. E pode até mesmo fazer papel de polícia e da Justiça, porque o aparelhamento do Estado, atendendo também a interesses internacionais, patrocinados por milhares de ONGs que agem na Amazônia, é quem domina inúmeras entidades e instituições do serviço público federal. Há milhares de pequenos e médios produtores, que trabalharam duro, desesperados por algum equipamento que possa melhorar a sua produção agrícola. Mas, quando os fiscais do Ibama flagram alguma mnáquina em áreas proibidas, têm o inacreditável poder de incendiar tudo. Os pequenos que se danem! Uma vergonha, assistida de braços cruzados por todas as autoridades, que compactuam com essa aberração.  No último final de semana, dezenas de balsas de garimpeiros (a grande maioria gente decente, trabalhadora, que dá duro para sobreviver), foram queimadas, ao bel prazer dos fiscais e da lei truculenta que lhes dá esse direito. Os pobres coitados, embora estejam trabalhando irregularmente, não aceitaram como gado a perda de todos os seus bens. Deu no que deu. Agora sim, eles sentirão na pele a força da Lei, que funcionará muito bem contra eles e sua reação. Os pobres que se explodam. Já o  Ibama, contudo, será reverenciado e homenageado. Afinal, a lei foi cumprida.

Neste país da inversão de valores, traficantes e chefões do crime organizado são tratados como autoridades, mandando e desmandando de dentro das cadeias, quando raramente são presos. Empresários que não cumprem 100 por cento da legislação trabalhista absurda, podem ser condenados por colocar os empregados em condições “análogas à escravidão”, outra excrescência legal que só existe no Brasil dominado. Menores têm autorização para matar, estuprar, aleijar, porque não são punidos. Armas só podem estar nas mãos de bandidos.  Trabalhadores têm seus bens queimados, sem direito à defesa. Os governos da esquerda tenebrosa já acabaram, mas a semente destruidora, o ovo da serpente que eles deixaram dentro de todas as instituições brasileiras, continua agindo para manter a absurda e doentia inversão de valores. Será que vamos aceitar tudo isso em total silêncio?

 

 

O CONTRABANDO FUNCIONA!

Rondônia e a Amazônia concentram algumas das maiores riquezas minerais do Planeta. No nosso Estado, só com os diamantes existentes na reserva Roosevelt e com o ouro abundante em nossos rios, poderíamos ser  a terra mais rica deste país, que é recheado de pobres e miseráveis. A União e o Estado não deveriam unir forças para controlar os garimpos, explorar corretamente nossas riquezas, para que elas fossem utilizadas em nosso benefício e não continuem apenas fazendo milionários entre os contrabandistas internacionais? Os Cinta Larga da Reserva Roosevelt, com exceção dos caciques, vivem na pobreza, sentados em cima de uma das maiores minas de diamantes do mundo. Os que discursam em benefícios das forças estrangeiras, querem que tudo fique intocado, embora todos saibam que quem lucra com isso são os grandes invasores, que agem aqui normalmente. Nossos rios estão cheios de ouro, mas procurá-lo é crime. Ora, organizado, pagando impostos, sem usar mercúrio e com os devidos cuidados, tudo isso poderia ser explorado em benefício do povo rondoniense, da Amazônia e do Brasil. Mas, afora a ideologia deles, nada mais tem valor. Não estão preocupados com a Pátria, mas apenas consigo mesmos e com a turma que pensa do mesmo jeito...

 

OS CORRUTOS NADA TEMEM

Mais uma operação da Polícia Federal, mais suspeitas sobre desvios de recursos públicos em obras federais, na nossa região. A Operação Buracos, realizada no Acre, em Rondônia, Mato Grosso e São Paulo, investiga o DER do Acre, órgão estadual e o Dnit de Rondônia, órgão federal, que atende os dois Estados. Claro que, por enquanto, são apenas suspeitas, já que não havia denúncias oficializadas até a noite desta segunda, mas o que se sabe é que as investigações atingiriam um esquema de desvio de recursos na ordem de mais de 700 milhões de reais. Segundo as primeiras, vários suspeitos foram levados à Polícia Federal, via condução coercitiva, ou seja, na marra, das cidades de  Rio Branco,  Porto Velho, Ji-Paraná e Pimenta Bueno, em Rondônia; Cuiabá, no Mato Grosso e Araraquara, São Paulo. Mais uma vez, passamos vergonha por causa da banda podre entranhada em órgãos públicos.  Pelo menos três funcionários do Dnit já teriam sido afastados de seus cargos. Mesmo com a Lava Jato e todas as ações policiais, a corrupção parece não ceder, nem na nossa região norte e nem em todo o Brasil. Lamentável!  

 

NÚMEROS MENTIROSOS

Os que acham que a população brasileira deve andar desarmada, enquanto os bandidos estão cada vez mais equipados com armas de última geração, mentem quando usam informações sobre o assunto. Uma das mentiras mais disseminadas é de que, pela liberação das armas, os Estados Unidos são um dos países mais violentos do Planeta. Bull shitt!, como eles falam para dizer que é uma besteira, um absurdo...Os números reais são totalmente inversos. No Brasil, por exemplo, são registrados 24,5 assassinatos por cada 100 mil habitantes. Nos Estados Unidos, esse número é de 4,7 assassinatos por 100 mil habitantes. Ou seja, seis vezes menos. Outra mentira recorrente: a de que, só ano passado, foram registrados quase meio milhão de estupros no Brasil. Coisa de louco. O problema, claro, é grave, Mas não há qualquer informação oficial que leve a um número que chegue nem a 10 por cento disso. Mas as invenções são repetidas e disseminadas, como verdadeiras. É a história criada pelo nazista Goebbels: repete-se uma mentira milhares de vezes, até ela se tornar verdade...

 

NADA MAIS IMPORTANTE A FAZER

Professores e estudantes da  Unir vão perder seu tempo e gastar dinheiro público com um projeto absolutamente partidário, uma bobagem total, levada tão a sério que envolverá pelo menos cinco bolsistas, incluindo cursos de extensão. E que trabalho tão vital para a comunidade de Vilhena, o pessoal da Unir vai fazer? Todo o esforço, suor, análise, estudos, preocupação, será para descobrir quais as ruas e locais com nomes de pessoas que estiveram envolvidas com o Regime Militar, que eles tratam como Ditadura Militar e a  direita como Revolução de 1964. Basicamente, o projeto quer criar “um mapa digital sobre os resquícios da ditadura militar em Vilhena e a problematização sobre esses espaços”, segundo um porta voz da Universidade. A meta há quem diga, é, depois do estudo, mudar os nomes dos “ditadores” homenageados na cidade. Todo o trabalho será feita pelo Departamento de Jornalismo da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), que, obviamente, fará tudo com total isenção e nem aparelhamento ideológico. O resto é sério, mas essa última frase, obviamente, é apenas uma ironia, sobre essa besteira que será realizada pela Unir em Vilhena, como se nada de mais importante tivesse para fazer.  

 

2018: CONFÚCIO CONFUNDE

Em Cacoal, no final de semana, o governador Confúcio Moura disse que vai trabalhar duro até o último dia de governo. Como não falou se seria no último dia de trabalho dele, Confúcio ou  o último dia da administração, não se pode interpretar que ele quis dizer que, definitivamente, não será candidato em 2018. Claro que seus partidários garantem que não foi isso que ele quis destacar. Que Confúcio será sim candidato ao Senado no ano que vem. No PMDB, contudo, onde a torcida é para que ele não concorra e deixe o caminho livre para a reeleição de Valdir Raupp, o que se fala é que, enfim, o Governador deixou nas entrelinhas que não quer palanque eleitoral e que vai concluir seus oito anos de mandato até o último dia. O que Confúcio está fazendo é criar uma confusão geral, tanto entre seus adversários como com os aliados. Publicamente, diz que não pensa em 2018. Mas deixa sua turma palaciana não só lançar seu nome, como divulgar os altos índices de aprovação que tem (perto de 78 por cento) e, mais que isso, deixa claro que quer influenciar na escolha do nome para sucedê-lo. E quer alguém muito próximo a ele, seu secretário de Finanças,  Wagner Garcia. Enquanto a hora da decisão final não chega, Confúcio vai deixando pontos de interrogação na cabeça de todos, sobre seu destino no ano que vem.

 

LÁ VEM ELE. DE NOVO!

Pesquisa do Ibope mantém o ex Presidente Lula como o grande preferido da maioria do eleitorado brasileiro, com números que oscilam entre 30 e 35 por cento das intenções de voto, se a eleição fosse hoje. Todos os demais não saem do lugar, mas o representante da direita, Jair Bolsonaro, pelos números do Ibope, despencou nas últimas semanas. Ele chegou a ter mais de 20 por cento e em alguns Estados até 25 por cento, mas para o Ibope, Bolsonaro não passa dos 15 por cento. Mesmo assim, se a eleição fosse agora, os dois iriam para o segundo turno, com ampla vantagem (mais de dois por um) para Lula, um político acusado de vários crimes, denunciado nove vezes e já condenado em primeira instância em um deles. Ou seja, para pelo menos 35 por cento do eleitorado brasileiro, o Mensalão não existiu; a Lava Jato não serviu para nada; a Petrobras não foi destruída; não há corrupção no país, praticada por Lula e sua turma; não é culpa dos governos do PT a crise econômica e não o é também os 13 milhões e 500 mil desempregados. Se puder ser candidato em 2018, vamos ter Lula de novo. Nosso país parece não ter cura mesmo!

 

PERGUNTINHA

Se continuar nesse ritmo de cada vez menos apoio, o Presidente Temer conseguirá ainda aprovar alguma reforma profunda para o país ou terá que rezar se apenas conseguir manter seu mandato até final de 2018?  

 

 

Banner de Divulgação 14

Sérgio Pires 28/10/2017

ONDE HÁ OURO, HÁ FUMAÇA? GARIMPEIROS COLOCAM FOGO NA VIOLENTA HUMAITÁ

Humaitá, uma média cidade no vizinho Amazonas, situada a 204 quilômetros de Porto Velho, com cerca de 50 mil habitantes, mais uma vez entra no mapa do noticiário nacional, por causa da violência. Dessa vez, a guerra, com prédios e carros incendiados, confusão, pauleira pura, envolveu pelo menos dois mil garimpeiros e alguns fiscais do Ibama, que usando a truculenta legislação que lhes dá poder de polícia e de Juiz, incendiaram várias balsas num garimpo ilegal da cidade.  Humaitá já demonstrou ser uma comunidade violenta. Em dezembro de 2013, a cidade foi notícia por causa de mais um crime bárbaro: índios da Tribo Tenharim, que queriam se vingar do suposto assassinato do seu cacique, sequestram, mataram e esconderam os cadáveres de três portovelhenses, que apenas passagem perto de suas terras. Depois ficou comprovado que o cacique morreu num acidente de moto, quando colidiu com uma árvore, porque estava totalmente embriagado. Os assassinos estão presos, mas usufruem de inúmeros benefícios legais e em breve estarão soltos novamente. Na ocasião, reagindo aos assassinatos, parte da população de Humaitá saiu às ruas e incendiou não só o prédio da Funai, como da Casa do Índio. Por pouco não houve uma grande tragédia. A Força Nacional de Segurança teve que intervir. Nesta sexta, o risco de tragédia se tornou real novamente. Centenas e centenas de garimpeiros puseram fogo não só no prédio do Ibama e na ICMbio, o Instituto Chico Mendes, a autarquia que manda e desmanda na Amazônia.

O garimpo ilegal de Humaitá estava fazendo muitos novos ricos, tal seu potencial e, igualmente, pela qualidade excepcional do ouro que lá é retirado do rio. A “fofoca”, como é chamado o local onde aparece ouro e logo a notícia se espalha, começou com 16  balsas e, no último final de semana, já eram computadas mais de 700 balsas e dezenas de dragas no local. A população flutuante, em buscando da fortuna nas águas barretas do rio Madeira, chegava a mais de 3 mil pessoas. O volume de dinheiro que circula na cidade é incrível e ele se transforma em fortuna, do dia para a noite. Só para se ter ideia, o quilo do ouro, hoje, está cotado no mercado a nada menos do que 133 mil reais. Quando os fiscais do Ibama e ICMbio atacaram as balsas, incendiando várias delas, começou o conflito. Durante todo o final de semana, o temor era de que a guerra se ampliasse. Humaitá, lamentavelmente, volta ao triste noticiário nacional. Agora, por causa do ouro abundante.

 

 

APLAUSOS A NAZIF

Proposta do vereador Jair Montes, quando ainda era aliado do atual prefeito Hildon Chaves (agora é adversário ferrenho), concedeu Moção de Aplauso, pela Câmara de  Vereadores, ao ex prefeito Mauro Nazif. A proposta, na época, foi aprovada pela grande maioria dos vereadores. Três (o presidente da Casa, Maurício Carvalho; o vereador mais votado, Aleks Palitot e o também jovem vereador Luan da TV), foram contra. Palitot, aliás, alega que se a Moção fosse pela carreira política e pela história pessoal de Nazif, sem dúvida votaria a favor. Não o fez em função do governo Nazif que, segundo ele e outros críticos do então Prefeito, muito pouco de positivo trouxe para a cidade. A entrega da homenagem será nesta terça, na Câmara e o PSB, partido de Mauro, pretende levar muita gente para o evento, para prestigiar o ex mandatário da cidade. Nazif tem aparecido muito pouco em eventos públicos, desde que deixou a Prefeitura, mas a partir de agora certamente voltará à ribalta com mais frequência. É candidatíssimo à Câmara Federal.

 

AS FRONTEIRAS E OS DISCURSOS

O problema é nas fronteiras, mas os governadores da região norte pediram dinheiro foi para construir mais presídios. Na Carta do Acre, depois da reunião dos noves governadores do norte e outros 13 de vários outros Estados, foi pedida a liberação de 900 milhões de reais para o fortalecimento do sistema penitenciário. Essa questão é importante, claro, mas o destaque maior, o das fronteiras desguarnecidas, ficou aparentemente num segundo plano. O presidente Temer, que não compareceu ao encontro, conforme agendado, pela crise na uretra, que o levou a uma cirurgia,  enviou mensagem Governadores, garantindo apoio federal para a luta contra o crime organizado e destacando a necessidade de controle de fronteiras. Ou seja, conversa, discurso, papo antigo, mas, de ações práticas, muito pouco. Já se sabe qual é o problema; quais suas causas e as formas para combater o crime. O que não existe é um plano real de ação e muito menos dinheiro para realizá-lo. O governo do Acre, contudo, pediu 13 milhões da União para cuidar das fronteiras. Com um projeto isolado, é claro que isso não resolve. Quando, então, teremos uma ação efetiva (e não discurso) de combate ao tráfico de drogas e contrabando de armas nas nossas fronteiras abandonadas?

 

O CÂNCER ASSUSTA RONDÔNIA

Incrível como crescem os números de pessoas com algum tipo de câncer no país. No ano passado, quase 600 mil brasileiros foram acometidos pela doença, mais mulheres do que homens. Em Rondônia, os números também são assustadores. No ano passado, foram registrados 190 casos apenas de câncer de mama, 90 deles em Porto Velho. Não fossem as ações preventivas, muitas delas praticadas pelo Hospital do Câncer de Barretos, que agora tem sua unidade na Capital, com o nome de Hospital da Amazônia, o número de mortes teria sido imenso. Os tipos da doença mais comuns em Rondônia são o câncer de mama; de pulmão; de intestino; pele e colo do útero. Mas, para os homens, o maior perigo é o câncer de pulmão. As maiores taxas desta terrível doença são registradas em Rondônia. Os números assustam: 10,2 homens e  6,5 mulheres, entre cada 100 mil habitantes, morrerão de câncer no pulmão este ano. Numa população de 1 milhão e 750 mil pessoas, a doença vai tirar a vida de 174 homens e 110 mulheres. Exames preventivos, tratamento precoce, idas aos médicos logo que se sentir qualquer sintoma, são caminhos que podem salvar vidas. Há casos de câncer que, tratados a tempo, têm 100 por cento de chance de cura.

 

“ME ENGANA QUE EU GOSTO!”

A corrida dos pré candidatos se amplia a cada final de semana. Concorrentes em todos os níveis, tanto no caso de pretendentes ao Governo como ao Congresso e à Assembleia, se multiplicam em eventos, formaturas, reuniões, casamentos, noivados, batizados e até velórios. Embora ainda não possam pedir votos explicitamente, todos os detentores de cargos, hoje, já correm atrás do eleitor, sempre fazendo todo o possível para não desrespeitar a legislação eleitoral. Já vale tudo, com exceção do pedido de voto. De vez em quando aparecem novos concorrentes ao Palácio Rio Madeira/CPA. O nome desta semana foi o do advogado Marcos Rocha, do PT. Os nanicos também pensam em nomes, para valorizar seu custo na hora de abrir o balcão de negócios com os partidões, principalmente por causa de espaço no horário eleitoral gratuito. Fala-se em mudanças na legislação eleitoral, mas é bom lembrar que para 2018 nada mudou, na essência. Tudo continua igualzinho, apesar da reforma/“puxadinho” que o Congresso Nacional comemorou e que só vale a partir de 2020.E o  eleitor pode continuar cantando, alegre: “Me engana que eu gosto!”

 

DIFERENÇAS NA EDUCAÇÃO

O caso de um menino de nove anos, que usou uma arma de brinquedo para apavorar seus coleguinhas de classe e sua professora, ocorrido em Porto Velho, nessa semana, é só mais um na série de riscos a que se expõe os que frequentam nossos educandários, sejam eles estaduais, municipais ou particulares. Nada protege definitivamente a população escolar de eventos como esse. O caso do menino, que fez apenas uma brincadeira de péssimo gosto, causou pânico porque, dias atrás, outro menino, só que de 14 anos, matou dois colegas, deixou uma menina paraplégica e feriu outros, em Goiânia, ainda está fresco na memória de todos. O amplo noticiário, com detalhes rebuscados, repetidos todos os dias na mídia, causou tristeza e horror, mas, para muitas crianças, também aguça a curiosidade, que pode levar a novos perigos. Qual a solução? Com os pais cada vez mais distantes da vida dos filhos (não no caso de Goiânia e não se sabe se no caso de Porto Velho), passa-se a responsabilidade da educação para a escola. Então, pergunta-se: o sistema de militarização não seria o melhor caminho? Alguém ouviu sobre alguma ocorrência semelhante numa escola militarizada? As perguntas, é claro, servem só como provocação. E para debate...

 

O ENEM E A IDEOLOGIA

Enquanto o Inep tenta desesperadamente impor provas ideológicas no Enem, querendo dar zero em redações dos estudantes que sejam consideradas agressivas aos direitos humanos (felizmente, a Justiça Federal usou o bom senso e cortou esse barato, mas o Inep recorre para praticar esse abuso contra o direito de opinião), mais de 80 mil rondonienses se preparam para as provas. A turma do Inep, daquela mesmo que apoia a ideologia de gênero nas escolas e a implantação da ditadura ideológica sobre o ensino, vai comandar mais um exame nacional, para cerca de 6 milhões e 750 mil estudantes em todos os quadrantes do país. No Enem deste ano (as provas serão dias 5 e 12 do novembro que está chegando), os números de Rondônia são menores do que os do ano passado, em 20 por cento. Em 2016, fizeram as provas mais de 100 mil alunos. A queda nos inscritos ocorreu porque o Enem deixou de certificar o Ensino Médio, que voltou ao Exame Nacional de Certificação de Competência de Jovens e Adultos, o Enceja. Ou seja, mais burocracia na estrutura da educação, com menos qualidade e menos resultados. Mas, enfim, é o Brasil, onde tudo está aparelhado.  Principalmente a educação...

 

PERGUNTINHA

No próximo duelo entre ministros que se tornaram inimigos, no STF, a guerra vai ser só de palavras ou eles vão partir para a agressão física? 

Banner de Divulgação 15

Sérgio Pires 27/10/2017

HÁ EGO QUE SUPORTE TANTA EXPOSIÇÃO DIÁRIA EM TODA A MÍDIA BRASILEIRA?

Há um clima de tensão que não há mais como esconder, de divisão, de opiniões, de posições políticas, de confrontos emergentes dentro do Superior Tribunal Federal, o STF, a mais alta corte da Justiça Brasileira. Não é de hoje, mas a cada dia a situação fica pior, com os ministros não só tomando decisões que, no mínimo, têm questionamentos em vários setores da sociedade como, ao mesmo tempo, os confrontam, ao vivo, pelas TVs,  como se estivessem em palanques eleitorais. Até há bem poucos anos atrás, os ministros do Supremo era figuras praticamente desconhecidas do grande público. Alguns deles, mesmo os que ficaram no STF durante longos anos, poderiam transitar em ruas de qualquer cidade brasileira; podiam ir aos shoppings fazer compras; andar para lá e para cá, porque se misturariam ao populacho, praticamente anônimos que eram. Claro que houve exceções, como Paulo Brossard e Nelson Jobim, mas no geral, quase todos os antigos ministros ficaram no desconhecido. O STF começou a ser exposto quando suas sessões passaram a ser transmitidas pela TV. Ficou claro, a partir daí, que não há egos que suportem uma exposição diária tão intensa. Mesmo os que, teoricamente, eram mais modestos e não chegados às câmeras e microfones, acabaram se tornando quase que astros da mídia, porque suas decisões, seus discursos, suas opiniões, passaram a fazer parte também do noticiário do dia a dia, que chega a milhões de brasileiros. As indicações políticas, que sempre existiram, também se acentuaram durante os últimos governos, quando os presidentes Lula e Dilma nomearam ministros claramente aliados à sua ideologia.

O primeiro pop star do Supremo foi Joaquim Cruz. Negro, de família pobre, homem humilde e com uma carreira espetacular, ele se tornou o centro de todas as câmeras e microfones, quando começou a mandar prender os criminosos envolvidos no Mensalão. Dali em frente, cada decisão, cada tema mais complexo, cada reunião dos ministros, se tornaram atração especial  tanto nas redes de TV, como para toda a imprensa. Tudo se ampliou muito mais ainda, quando as redes sociais entraram no jogo. Está claro, também, que assim como o Brasil, o STF está dividido. O ridículo e esdrúxulo bate boca desta semana, entre os ministros Gilmar Mendes e Luís Roberto Barroso foi apenas mais um round. Um triste e lamentável round, nesta guerra de beleza e egos, em que só nosso país sairá perdendo. Lamentável!

 

 

 

CAMPANHA POLÍTICA ABERTA

São milhares de mensagens, todos os dias. Do presidente Michel Temer a senadores e deputados federais; de deputados estaduais a prefeitos e vereadores; de políticos com mandato e dos que ainda sonham chegar a um: todos estão em campanha política aberta, pelas redes sociais. Como não há controle sobre elas, a não ser em casos excepcionais, vale tudo. Na maioria dos casos, principalmente para os atuais detentores de cargos eletivos, vale tudo. Fotos e vídeos acompanhando obras, andando nas ruas, visitando eleitores, entregando produtos de emendas; levando depoimentos de moradores que receberam algum benefício. Há ainda os que registram as reuniões, festas, batizados e até velórios a que comparecem. Na grande maioria dos casos, a campanha só não pede abertamente o voto, mas nas entrelinhas, qualquer das mensagens, por mais simples que possa parecer, é sempre um apelo direto ao eleitor. Publica-se de tudo: prestação de contas, claro, sempre  elevando à maior potência possível alguma realização; abraço nos amigos; agradecimentos a torto e a direito; mensagens de aniversários; muitas e muitas mentiras e, também, algumas agressões aos adversários. As redes sociais, que vão influir muito nas eleições do ano que vem, são um campo aberto, sem controle, onde vale quase tudo e que os políticos estão usando em profusão, desde agora, para cooptarem votos. Essa é a mais pura realidade.

 

DE CONFÚCIO AOS VEREADORES

Em Rondônia, é claro, as redes sociais seguem o mesmo caminho do que ocorre no restante do país. O governador Confúcio Moura, por exemplo, além de ter um Blog onde comenta assuntos do Estado e dá puxões de orelha públicos em seus assessores, é um frequentador assíduo de publicações no Facebook. O mesmo ocorre com o presidente da Assembleia, deputado Maurão de Carvalho, que usa muito bem não só o Face como também o Watts App, como muitos outros deputados, para se comunicar com a população. Na Assembleia, vários deputados já aderiram à essa nova forma de contato com o eleitorado. Um dos que se especializou nisso foi o deputado Laerte Gomes, que praticamente passa seu mandato pelos vídeos que posta todos os dias. O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves é o campeão dos vídeos. Anda pela cidade acompanhando obras e sempre faz seus comentários, anunciando alguma novidade ou destacando as suas ações. Seus secretários têm sido  bem menos frequentes, com exceção de Breno Mendes, que aparece, contudo, mais como empresário do que como ocupante de cargo público. O presidente da Câmara, Maurício Carvalho, tem usado menos, mas também faz das redes sociais um caminho para prestar contas e, é claro, vender seu peixe, como todos os políticos. Essa nova modalidade de campanha, daqui para a frente, vai mudar tudo em relação ao que se conhecia nas disputas eleitorais. Quem sair na frente, neste contexto, sai com vantagem sobre os que ainda não entenderam essa incrível inovação.

 

PREJUÍZO AO AGRONEGÓCIO?

A confusão continua na Câmara de Vereadores, apesar da ampla maioria do prefeito Hildon Chaves. A última reestruturação feita pela Prefeitura (aprovada por 14 votos a favor, três contra e quatro ausentes), ainda causa frisson quando é comentada entre vereadores. Os governistas alegam que as mudanças foram necessárias, porque representarão pelo menos 1 milhão de reais em economia com pagamento de salários de comissionados. Já os da oposição, uns por interesse político, outros por convicção, acham que a cidade pode ter prejuízos. O vereador Aleks Palitot, independente, que votou contra a mudança, por exemplo, tem argumentos robustos para protestar contra a união de três secretarias numa só, como é o caso das áreas de Turismo, Meio Ambiente e Agricultura. Ele tem defendido que agricultura e questões ambientais precisam de comandos diferentes. O fato de Porto Velho ter um agronegócio pujante, com mais de 900 mil cabeças de gado, entre outros avanços, é vital para o raciocínio de Palitot. Ele considera que ao invés de facilitar a vida do produtor, a união das secretarias vai é impor uma burocracia infernal e atrapalhar a vida das famílias no campo. Vamos ver, daqui para a frente, quem tem razão...

 

CADÊ OS VÍDEOS DA DUPLA?

Tem algumas coisas nas redes sociais que irritam, pelo parcialismo e pela falta de responsabilidade não só com a verdade, mas também pela tentativa de ludibriar, mentir, enganar. Vale para todos. Mas um dos exemplos que andam pululando no Facebook deixa isso muito claro. Partidários do PT e partidos de esquerda divulgam com insistência vídeo em que conhecidas figuras nacionais apoiaram Aécio Neves, o corrupto, na última eleição presidencial. Lá estão atores, cantores, gente do mundo das artes, do futebol e do empresariado. Todos famosos. A intenção é claro, debochar de quem foi enganado (e foi mesmo!) pela conversa mole do tucano, hoje suspeito de inúmeros crimes. O que se estranha? É que apoiaram Lula e Dilma, em suas eleições, centenas de nomes de peso dos mesmos setores. Lula não é suspeito como Aécio: é um corrupto reconhecido, já condenado pela Justiça a mais de nove anos de prisão. Dilma Rousseff foi cassada. Nenhum videozinho aí mostrando quem apoiou esses dois?

 

A RAIZ DE QUASE TODOS OS CRIMES

Secretários de segurança de nove estados do norte, reunidos com seus governadores em Rio Branco, essa semana, concluíram o óbvio: sem o apoio efetivo e presente do governo federal, não há solução para ações de combate ao tráfico de drogas e armas nas desguarnecidas fronteiras brasileiras em toda a área. O secretário de segurança de Rondônia, coronel Lioberto Caetano, disse que “drogas como maconha e cocaína estão na origem de 71 por cento dos crimes ocorridos no país. Essas drogas entram no Brasil por nossas fronteiras quase abandonadas”, permitindo o vai e vem dos criminosos, ampliando o tráfico e sustenta as ações criminosas. A vizinhança com a Bolívia, uma das maiores produtoras de folha de coca do mundo, que dá origem à cocaína, transforma Rondônia e Acre, principalmente, num amplo corredor aberto para que o crime organizado possa agir, na maioria dos casos, sem qualquer oposição. Segundo o Coronel Caetano, que, certamente, expressa a opinião de seus colegas dos nove estados presentes ao encontro do Acre, “a raiz dos problemas de segurança pública está aqui. Se enfrentarmos a situação juntos, com o apoio explícito da União,  reduziremos o tráfico e os problemas relacionados às drogas em São Paulo e Rio de Janeiro. Cairão também os crimes envolvendo armas, pessoas, pirataria, biopirataria, tráfico humano”. Brasília agirá?

 

 

QUEM VAI POR O GUIZO NO GATO?

Projeto do deputado de Guajará Mirim, Doutor Neidson, aprovado na Assembleia,  certamente vai causar grande frisson em todas as escolas do Estado. A proposta modifica e torna mais dura a lei que proíbe o uso de telefones celulares dentro das salas de aula. Isso mesmo, esse novo e inseparável companheiro de nove em dez brasileiros, não pode ser usado na escola, a não ser nos intervalos. Já existe uma legislação sobre o assunto desde 2008, mas parece que a lei “não pegou” como deveria. O médico de Guajará, que, aliás, está fazendo um bom primeiro mandato, entrou na história para tentar organizar a bagunça que se tornou o uso dos aparelhos móveis em locais e horários inapropriados, dentro das escolas. A nova lei, por exemplo, autoriza que professores e direção das escolas possa aplicar advertências, por escrito, ao aluno, aos pais e aos responsáveis. O estudante que for flagrado novamente usando seu aparelho ilegalmente, poderá ser suspenso e as penalidades se ampliam, dependendo da gravidade da situação. Agora só falta combinar com alguns estudantes que se lixam para ordens dos professores, quando não os agridem. A intenção da lei de Neidson, claro, é das melhores. Mas na realidade atual das salas de aula, onde professor muitas vezes fala baixinho com medo de apanhar, não se sabe se ela terá efeito prático.

 

PERGUNTINHA

Quem souber a resposta, que a dê à pergunta que o professor e pastor Aluízio Vidal, pré candidato ao Senado pela Rede, fez em sua página no Facebook:” Será que na próxima eleição haverá chantagem sobre o empresariado para que  "doem" para  campanha parte do que tem a receber do Poder Executivo?”

 

Banner de Divulgação 16

Sérgio Pires 26/10/2017

NÃO ACREDITE QUANDO OS POLÍTICOS DIZEM QUE A EDUCAÇÃO É PRIORIDADE NO BRASIL!

Onde está a realidade, nos discursos que se ouve todos os dias de que a educação é prioridade no Brasil? Já perdemos pelo menos uma geração inteira de semialfabetizados; temos ainda 13 milhões de analfabetos e esse número não diminui há anos; nossas crianças de oito anos não conseguem aprender praticamente nada e apenas 15% delas, num universo de 2 milhões que foram testadas, aprenderam alguma coisa de Matemática ou para compreender uma simples frase escrita. Esses são os números reais e a região norte é uma em que os resultados são mais pífios. O que se vê, na verdade, é um sistema de ensino muito ruim; com muitos professores preocupados com ensinar ideologia de gênero e outros temas extracurriculares, do que ensinar o velho beabá; a velha tabuada, essências para aprender a fazer contas ou, ainda, ensinar corretamente o Português, porque, pelas novas teorias, “o importante é se fazer entender”. Como se a meta fosse a ignorância generalizada que aliena e não o aprendizado que enriquece. As universidades já estão aparelhadas, tanto dentro como fora das salas de aula e a meritocracia foi jogada no lixo. Restava ainda uma pequena esperança no ensino básico, onde pudéssemos começar a preparar as crianças para serem ao menos melhor alfabetizadas; terem mais conhecimento; quem sabe chegarem a patamares próximos à qualidade do ensino dos países mais desenvolvidos. Ao contrário de tudo isso, nossa realidade se enterra em números negativos assustadores e perspectivas zero de que as coisas mudem radicalmente para melhor.

Não saber escrever o que  normalmente uma criança de oito anos saberia; não compreender a essência de uma frase e muito menos interpretá-la; desconhecer cálculos simples de Matemática; terminar o ciclo da alfabetização quase como analfabetas. Esses são os resultados  de um estudo que envolveu brasileirinhos de todas as regiões do país. Na média, menos de 20 por cento conseguiram resultados razoáveis. Nas regiões norte e nordeste, os números foram ainda piores. Há necessidade de se fazer, agora, uma revolução dentro das salas de aula. Temos que voltar a ensinar as crianças de verdade. Discutir gênero; sexo; homossexualidade com crianças de seis a anos pode, mas ensiná-las de verdade, isso parece ser um pecado mortal. O Brasil está criando a segunda geração de semianalfabetos, ressalvadas as exceções de sempre. Portanto, nunca mais acredite quando ouvir algum governante ou político dizer que a educação é prioridade neste país!

 

 

 

 

 

O ABANDONO NO MEIO DA VIOLÊNCIA

É deixar qualquer cidadão entristecido e, mais que isso, indignado. Reportagem da SICTV/Record dias atrás, mostrou a triste situação de absoluto abandono que vive a segurança pública em Buritis, uma das cidades mais violentas do país. A situação lá é de tal pânico em relação à violência, que a pequena Buritis, com menos de 40 mil habitante, tem as piores estatísticas do Estado e é considerada a 15ª cidade mais violenta do país, proporcionalmente. A delegacia da cidade é um abandono só. O prédio está caindo aos pedaços; não tem água potável; o banheiro é puro esgoto, como o que corre a céu aberto na cidade; há apenas um funcionário para registrar até 30 ocorrências por dia. A criminalidade cresce assustadora também na zona rural, onde faltam policiais da PM também para o trabalho preventivo. Uma obra da nova delegacia, uma daquelas Unisp que o atual governo está construindo em várias cidades, ficou pela metade, com o mato tomando conta. Num dos únicos estados do país que têm dinheiro; em que o governo está no azul e com seus cofres cheios (só para obras no ano que vem estão guardados nada menos do que 200 milhões de reais), é inadmissível que Buritis esteja vivendo todo esse abandono.

 

ONDE ESTAVAM OS PAIS?

Reta final para as  obras do viaduto da Três e Meio, sobre a BR 364, em Porto Velho, graças ao Dnit. O custo foi orçado inicialmente em 70 milhões, mas acabará custado 85 milhões, pelas correções inflacionárias e outros pequenos custos que surgem em toda a obra dessa grandeza. Quando pronto, por ele passará em torno de 25 mil veículos por dia, organizando de vez a ligação da cidade com a populosa zona sul, que tem um crescimento cada vez mais acentuado e que terá um acesso muito melhor, a partir de meados do mês que vem. Enquanto os trabalhos continuam céleres e os operários dão duro para concluir tudo em breve, Dnit e Prefeitura ficam numa briga de beleza, sobre quem merece os méritos pela obra. Quando ela ficou parada durante anos, claro que não tinha pai nem mãe.. Agora que está quase pronta, claro, todos querem ter o mérito. A obra é do Dnit, é ele que está fazendo tudo e o prefeito Hildon  Chaves entrou só como coadjuvante, no final, dizendo que lutou em Brasília para conseguir junto a bancada federal os recursos para concluí-la. E daí? O que interesse quem ganha essa briga de Miss? O importante é que, tantos anos depois, o viaduto está prestes a ser entregue à comunidade. O resto, todo, é luta de egos, que não interessa a ninguém...

 

TIRANDO NOSSO SANGUE

Claro que o consumidor será mais uma vez sacaneado, nesse país onde a incompetência dos governos, com sua obesidade mórbida incontrolável, ao invés de diminuir, só aumenta. Agora, sob o argumento de que a seca no país prejudica a geração de energia, os valores das canalhas “bandeiras” (outra criativa invenção oficial para nos roubar!), a Eletrobras vai impor um violento reajuste nas tarifas para os consumidores. Vai tentar aproveitar os bilhões de dinheiro extra que receberá para cobrir seus furos, deixados por uma política populista e irresponsável dos governos recentes, que não só destruíram muitas estatais, como toda a economia do país. Como ninguém vai preso, como no Brasil é moleza praticar todo o tipo de atentado contra a população, que não há reação, o caminho mais fácil é impor então novas e pornográficas tarifas, para que paguemos pela absurda situação criada por eles mesmos, os incompetentes. Vão nos sugar até a última gota de sangue ou um dia vamos criar vergonha na cara e começar a reagir contra esse banditismo oficial?

 

FALTOU TEMER E FALTOU INTERNET

O presidente Michel Temer não irá ao encontro dos governadores, em Rio branco, que começou ontem e encerra no final da sexta. Durante a semana, Temer foi internado às pressas do Hospital Militar de Brasília, com obstrução no canal da uretra, enquanto a Câmara votava a segunda denúncia contra ela. Medicado, mas ainda sob muitos cuidados, porque o caso pode até exigir cirurgia, o Presidente foi proibido pelos médicos de viajar, porque necessita de repouso absoluto. Enquanto isso, no Fórum de Governadores, a questão das fronteiras escancaradas ao crime estão em debate. O problema mais sério aconteceu nesta quinta, quando o Acre ficou isolado do resto do país, por um apagão total no sistema de telefonia celular. Na abertura do evento, a queixa era geral contra a falta de comunicação, também via internet, o que causou constrangimento ao Governo do Acre, mesmo que a culpa, obviamente, seja do sistema, que sumiu por várias horas. O rompimento de cabos de fibra ótica utilizado por todas as operadoras causou o apagão. A ausência do Presidente foi outro fator lamentado no evento.

 

GUERRA ANTIDEMOCRÁTICA

A guerra ideológica, de palavreado chulo, ofensas trocadas, ideologias exacerbadas pelas redes sociais, se amplia cada vez mais. Não há democracia alguma no Facebook, por exemplo. Cada postagem é uma declaração de guerra a quem pensa diferente; uma barrida que impede a entrada do debate democrático; da aceitação da pluralidade de pensamentos; de ideias antagônicas. No caso da segunda denúncia contra o presidente Temer, com o resultado que todo o país já conhecia muito antes da votação na Câmara começar, a agressiva dos textos de prós e contras elevou o nível dos ataques nas redes sociais quase a um ataque um contra ataque com armas nucleares. Ninguém aceita mais o debate correto, de alto nível, normal em qualquer sistema democrático e onde pessoas educadas e respeitosas. O que importa é a maior ofensa, a maior agressão, a maior ameaça, a total falta de sentimento de aceitação a quem não pensa igual. As ofensas geridas contra os parlamentares que votaram pró Temer, como se eles fossem obrigados a seguir o que quer a minoria, são alguma coisa de se assustar com quem se preocupa realmente com o futuro do Brasil. Estamos, mesmo, andando para trás em todos os quesitos e o perigo contra a democracia só cresce. Terrível!

 

ENTRA POR UMA PORTA, SAI...

Todos os dias, a Polícia Militar prende pelo menos dois foragidos das prisões de Rondônia e principalmente dos presídios da Capital. Há dias em que o número de em que a PM pegou o mesmo foragido cinco vezes. Ele entra na cela de manhã e foge à tarde; entra num dia, sai no outro; fica dois dias presos e some de novo. No presídio de Ariquemes, já apelidado de hotel de alta rotatividade, as fugas são constantes. O sistema de policiamento, que já é deficiente, tem que deslocar pessoal e estrutura, todos os dias, em inúmeras cidades do Estado, para buscar foragidos. Apenas uma guarnição da policia militar, em Porto Velho, já recapturou nada menos do que 133 detentos, apenas neste ano. O que está acontecendo? Onde está a vigilância dos presídios? Os agentes penitenciários estão cumprindo corretamente seu papel? Se não estão, por que? A Secretaria de Segurança Pública e o Ministério Público não podem agir em conjunto, para descobrir o que está acontecendo e informar corretamente a sociedade, até para preveni-la dos perigos que corre com tantos criminosos foragidos? Espera-se respostas urgentes das autoridades, para tantos perguntas...

 

PERGUNTINHA

Com apoio tão frágil no Congresso, o Governo poderá ainda fazer alguma reforma que realmente mude a realidade do país e nos prepare para o futuro?

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 17

Sérgio Pires 25/10/2017

A MP DA PAZ VAI MUDAR A HISTÓRIA DAS FAMÍLIAS NO CAMPO

O deputado federal Lúcio Mosquini anda pelo Estado todo falando sobre uma lei que, segundo ele, vai revolucionar o agronegócio em Rondônia; permitirá um salto na produção e, mais que tudo, vai fixar as famílias no campo. Ele comemora como um dos maiores avanços do país, nos últimos anos, a nova Lei de Regularização Fundiária, que ainda está sendo questionada em alguns itens no Supremo, mas que, na verdade, já está valendo. O parlamentar de Jaru foi um dos maiores batalhadores para que a lei que ele chama de “MP da Paz”, se tornasse realidade. Grande parte do projeto sancionado pelo presidente Temer, foi elaborado no Congresso e teve a participação direta de Mosquini, que entregou o  documento, diretamente nas mãos do Presidente da República, que o sancionou sem mudanças significativas. A regularização fundiária, que agora passa a ser feita pelos Estados, em Rondônia vai proporcionar uma nova vida a pelo menos 80 mil pequenos produtores, já que perto de 10 mil deles já tem a documentação de propriedade de suas terras. Pela nova lei, mudanças profundas foram feitas. Entre elas, o fato de que estão isentas de qualquer pagamento da documentação, propriedades de até 60 hectares. Pela legislação anterior, essa regularização poderia custar até 80 mil reais. A baderna que dava a invasores direitos sobre a terra invadida também acabou. Os critérios agora são bem outros: os títulos de domínio, concessão de uso ou concessão de direito real de uso serão conferidos ao homem; na ausência de cônjuge ou companheira, à mulher e terão prioridade as famílias com maior número de crianças, entre outros critérios sociais. MST e outros movimentos profissionais de invasão não terão mais poder de decidir quem fica e quem não fica nas terras eventualmente colocadas sob a reforma agrária e para regularização.

Outras mudanças importantes vindas com a nova lei de regularização fundiária: agora, por exemplo,  é possível regularizar áreas contínuas maiores que módulo fiscal e até 2.500 hectares; será permitido que ocupantes anteriores a julho de 2008 participem do processo; foram mudadas as chamadas condições resolutivas, que o ocupante comprador precisa seguir durante dez anos. Se o beneficiário pagar à vista a terra de até 1 módulo fiscal, por 100% do valor médio da terra nua estabelecido pelo Incra, não precisará seguir essas condições. Tem mais: na aquisição por compra e venda ou na arrematação judicial de imóveis rurais destinados à implementação de projetos integrantes do Programa Nacional de Reforma Agrária, o pagamento poderá ser feito em dinheiro. Os benefícios são imensos e vai permitir aos pequenos acesso ao crédito para investir em suas plantações e suas propriedades. “Será um avanço inacreditável para esse Estado que já é destaque nacional no agronegócio”, comemora Lúcio Mosquini.

 

 

 

A NOVA LEI NA TV

Neste sábado, dia 28, 10h30 da manhã, o deputado Lúcio Mosquini ensina, com detalhes, como os agricultores e suas famílias, que ainda não regularizaram suas terras, podem fazê-lo, a partir de agora. Ele fala nos custos, nos benefícios e na nova estrutura que a MP da Regularização vai trazer aos rondonienses e aos produtores de todo o País. Explica, por exemplo, que pela lei antiga o ocupante da terra que quisesse regularizá-la, se tivesse, por exemplo, mais de 60 hectares, pagaria preços exorbitantes. Usou, na entrevista ao programa Direto ao Ponto, conversando com Sérgio Pires, que um dono de terra que pagaria, pelos critérios antigos, mais de 180 mil reais para regularizar uma pequena propriedade, vai pagar agora, no novo sistema criado pela MP, algo em torno de 1.800 reais. Esses e outros exemplos, além de explicações detalhadas sobre o tema que vai mudar a vida das famílias que vivem no campo, estão na entrevista exclusiva, que vai ao ar, neste sábado, na Record News Rondônia,, Canal 31; na SKY, 331 e na Claro TV, Canal 441.1. No domingo, a entrevista na íntegra estará no site Gente de Opinião. Imperdível!.

 

POBRES VENEZUELANOS!

Os apaixonados pela ditadura comunista deveriam fazer uma visita a Roraima e conversar com os mais de 12 mil venezuelanos que, desesperados, estão pedindo refúgio no Brasil, só neste ano. Famintos, desesperados, sem emprego e sem rumo, milhares de famílias tentam fugir da ditadura de Nícolas Maduro e seus asseclas, que destrói um país que, há pouco mais de uma década e meia, era uma das melhores e mais respeitadas economias da América Latina. Os pedidos de refugiados se multiplicam todas as semanas. Para se ter ideia da situação, em 2014, antes da implantação da ditadura Maduro, apenas nove venezuelanos pediram asilo no Brasil. A partir daí, os números foram aumentando. Os 12 mil pedidos são os dos que querem se regularizar no país. Mas fala-se que há outros tantos clandestinos, sem rumo, sem qualquer apoio ou estrutura, vagando pelas fronteiras e tentando sobreviver longe da violência e da brutalidade impostas pelo regime, cada vez mais duro, do Presidente amigo de Lula, Dilma, Raúl Castro e outros esquerdistas de renome. Enquanto aplaudem o governo ditatorial, vozes da esquerda brasileira “exigem” que nossos governos, em todos os níveis, criem estrutura de apoios aos milhares de refugiados, como se isso fossem simples. É outra tragédia latino americana que vai piorar ainda mais...

 

CINCO A TRÊS PRÓ TEMER

Os três parlamentares mais jovens da bancada federal de Rondônia, votaram contra o Presidente Temer e a favor da abertura de investigações contra ele, na votação desta quarta, na Câmara. Expedito Neto, Marcos Rogério e Mariana Carvalho foram contra o relator do processo, Bonifácio de Andrade. Os outros cinco ficaram ao lado de Temer. Lindomar Garçon, Lúcio Mosquini, Luiz Cláudio, Nilton Capixaba e Marinha Raupp, dois deles em primeiro mandato e três já há mais tempo no parlamento.  Mariana Carvalho merece um comentário especial, porque, mais uma vez, ela foi contra a orientação, se não oficial, ao menos de tendência, do seu partido, o PSDB, de onde é, inclusive, o relator do processo. Outra surpresa foi Garçon, que, dessa vez, não apareceu no vídeo, ao contrário de outros grandes eventos de votação na Câmara. Nem quando votou, apareceu e apenas se ouviu sua voz. A divisão da bancada rondoniense seguiu o de vários outros estados, com a maioria, mais uma vez, ficando ao lado do Presidente, que ganhou de novo, mesmo com a mobilização da oposição.

 

LIÇÃO SOBRE A MENTIRA

Aliás, na votação, sensacional foi a falta de vergonha na cara e desrespeito ao povo brasileiro, nos discursos de petistas e seus amigos, exigindo “o fim da corrupção” no governo Temer. Muita gente que sabe exatamente o que eles fizeram contra o Brasil, com a roubalheira que se tornou programa, meta e essência de seu governo, certamente teve náuseas, ao ouvir esse palavreado doentio. Claro que Temer, que sempre foi da turma deles, também não é flor que se cheire e, mais cedo ou mais tarde, vai responder perante a Justiça  por seus malfeitos. Mas os discursos veementes dos antigos membros dos anos de terror para o país, de uma quadrilha que quase arrasou com a economia (os 13 milhões e 500 mil desempregados é número de  apenas um dos tristes efeitos colaterais) e rachou o Brasil, com sua ideologia que a maioria do povo rechaça, certamente entrarão para a História como um exemplo de hipocrisia e tentativa de transformar a mentira absoluta em verdade aparente. Quem não os conhece, ainda os compra...

 

CADÊ O RATO?

Fato inusitado aconteceu na Capital, nessa semana. Os donos da conhecida lanchonete Sanduba´s, no centro da cidade, foram registrar uma ocorrência numa Delegacia de Polícia. A surpresa é o motivo do BO. Eles denunciaram um fiscal da Vigilância Sanitária, que mandou fechar o local de lanches, porque teria visto um rato passeando pelo local. O problema, segundo os proprietários do Sanduba´s, é de que o roedor não foi visto por mais ninguém. Além do fiscal, ninguém mais que estava por ali viu o animal. Nem os funcionários e nenhum dos frequentadores. Pelo menos é o que diz a denúncia feita à polícia, que começou a investigar o caso. O Sanduba´s ficou fechado por algumas horas, mas já está funcionando normalmente. O que ficou no ar, pelo registro da ocorrência, uma suspeita sobre a ação do fiscal (cujo nome não foi divulgado).. O caso agora vai andar com os depoimentos dos envolvidos e, certamente, acabará na Justiça.

 

MAIS EMPREGOS NATALINOS

Um novo número, dessa vez do Sine, é muito mais otimista em relação ao número de empregos temporários que serão oferecidos em Rondônia, para o período de final de ano. Semanas atrás, um estudo prévio da Fecomércio apontava que, só no sistema lojista, poderiam ser abertas novas 1.500 vagas. O Sine, agora, aponta uma situação muito melhor. Computando-se  todos os setores, a perspectiva é de que se possa ter, em Porto Velho e em toda a Rondônia, mais de cinco mil novos empregos, apenas no período de novembro e dezembro. Com a economia do Estado crescendo, na situação inversamente proporcional ao que está acontecendo na maioria das regiões brasileiras, há sim, no ar, algum otimismo acerca das possibilidades de ao menos um pequeno aumento no volume de novos postos de trabalho, durante o período natalino. Os indicadores apontam também que o crescimento nas vendas deste período, em relação ao ano passado. Esperemos para ver...

­

 

PERGUNTINHA

Quanto tempo vai demorar para surgir uma terceira denúncia contra Michel Temer, para paralisar o país novamente?

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 18

Sérgio Pires 24/10/2017

TEMER E OS GOVERNADORES VÃO AO ACRE, FALAR SOBRE DROGAS E FRONTEIRAS ESCANCARADAS

Oito em cada dez presidiários do Acre estão cumprindo pena por envolvimento com o tráfico nacional ou internacional de drogas. Do total, o número de mulheres na cadeia é crescente, também pelos mesmos tipos de crime. Em Rondônia a situação é assemelhada, embora nossos números relacionados com presos por questões das drogas sejam um pouco menor do que nossos vizinhos. A vizinhança com a Bolívia, que produz a cocaína, cada vez com melhor qualidade, certamente é um critério óbvio quando se analisa as questões da insegurança pública, da violência e da crescente participação dos criminosos em ações envolvendo o tráfico. A situação, no geral, não é diferente no Amazonas e nos demais estados do centro-norte. As fronteiras escancaradas, com fiscalização pífia, quando nenhuma, deixam claro que há um grande desafio pela frente, para que se consiga ao menos diminuir o enorme fluxo de drogas que chegam do lado de cá e que são trocadas por mercadorias roubadas em Rondônia e em outras regiões, dando cada vez mais poder ao crime organizado. Agora, além das drogas, há ainda o tráfico de armas, via Bolivia, mas mais pelo  Paraguai. Todo esse quadro é o que o presidente Michel Temer; os governadores da região (Confúcio Moura também estará lá, é claro!), debaterão, no encontro de dois dias no Acre, que vai tentar achar alternativas para o combate ao crime de fronteiras. Também estarão no evento a ministra presidente do Supremo, Carmem Lúcia e a procuradora geral da República, Raquel Dodge. Mesmo que o governo do Acre tenha mudado muito da pauta inicial, o que se tem certeza é de que ocorrerão conversações, ideias, projetos, sugestões, no sentido de que a violência causada pelo tráfico, que domina toda a região norte, como ocorre aliás em todo o país, ao menos seja amenizada. 

Temer vai enfrentar protestos, em sua estada acriana, até porque lá é um dos últimos redutos petistas. Mas ao menos o Presidente está se mostrando aberto às iniciativas que possam significar avanços no combate ao crime organizado e às fronteiras escancaradas. A Bolívia continua cada vez mais aumentando sua produção de coca. A corrupção que campeia também no nosso vizinho, fecha os olhos, muitas vezes, para o contrabando de drogas e armas e, com a mesma intensidade absurda, abriga produtos roubados no Brasil, trocados pelos traficantes. Camionetas quase zeradas, carros de todos os tipos e centenas e centenas de motos rodam pelas ruas da Bolívia, às vezes nas mãos de autoridades, como se lá tivessem sido produzidas e legalmente compradas. Tudo isso, certamente, terá que ser discutido em Rio Branco, neste final de semana. Torçamos que saia alguma coisa que preste e que seja prática, porque discurso e intenções não vão resolver nada...

 

 

 

WAGNER E A TURMA PALACIANA

 

As forças palacianas estão mobilizadas, já pensando em 2018. Tudo ainda muito embrionário, em fase de primeiros passos, mas estão sim! E em torno do nome do secretário de Finanças, Wagner Garcia de Freitas, o preferido de dez entre dez da turma de elite de Confúcio Moura, a começar pelo próprio. Claro que tudo é ainda apenas projeto, até porque as coisas vão se definir mesmo lá por meados de março ou início de abril do ano que vem, mas, o plano que está em andamento nos corredores e nas salas dos andares superiores do Palácio Rio Madeira/CPA, continuará na pauta. Há quem diga que Confúcio estaria disposto até a trocar de partido, caso necessário, para que Wagner pudesse concorrer. Mais que isso: poderia abrir mão de uma eventual candidatura, para que o projeto fosse em frente. O PMDB e o PSDB podem estar acertando uma aliança nacional e isso, caso chegasse em Rondônia, poderia mudar muitos planos. Mas não o do Governador e seus assessores mais próximos.  É bom que se diga que dificilmente o intenção, em relação a Wagner, iria adiante no PMDB, porque o partido já está fechado com Maurão de Carvalho e pode acertar ainda uma forte parceria com os tucanos. Ah! E falta também combinar com o eleitorado.

 

 

REMÉDIO NA PORTA DE CASA

 

Há um longo, penoso e caríssimo caminho para melhorar a saúde pública, sempre deficiente, sempre enxugando gelo. Mas seria uma enorme injustiça não destacar o esforço do governo rondoniense e de sua secretaria de saúde, para ao menos amenizar o quadro sempre dantesco que assola milhares e milhares de doentes. O secretário Williames Pimentel, que consegue avanços significativos com seu trabalho e dedicação ao assunto, comemorou nesta semana, ao lado do governador Confúcio Moura, mais um feito inédito para quem precisa de tratamento constante. Um programa lançado em parceria com os Correios, vai levar o medicamento a mais de 10 mil pessoas em suas próprias casas, inicialmente só em Porto Velho, mas será estendido a outras cidades, no futuro. Os remédios serão entregues pelos Correios, com quem a Sesau firmou contrato. Além da entrega, é dada ainda a garantia de que os medicamentos serão armazenados, transportados e entregues conforme protocolos clínicos que tratam destes serviços. O doente ou seus familiares não vão mais precisar se deslocar para receber os remédios. É sim um avanço gigantesco, dentro deste contexto tão complexo da saúde pública!

 

 

SEM AVISO: É RISCO DE MORTE

 

Todos os dias acontece algo de violento e, de vez em quando, um turista é assassinado no Rio de Janeiro. É uma irresponsabilidade absurda das autoridades chamadas competentes não alertarem os visitantes que há uma guerra civil na cidade mais linda do Brasil e que quem se arriscar, o fará por sua conta própri. Mas, ao menos, estará prevenido das possibilidades concretas de que sofra algum tipo de atentado. Pior ainda é o despreparo de guias turísticos e motoristas de táxis e até de Uber, que não avisam o pobre coitado que está chegando ao Rio, que ele está na mira dos bandidos e da pol´cia, porque daqui a pouco, qualquer confronto pode significar uma bala perdida, um tiro a esmo, uma morte a mais para entrar para a triste estatística. A propaganda brasileira no exterior, convidando visitantes ao Rio, é extremamente enganosa. Turistas que chegam sem saber que estarão no meio de violência e tiroteios diários ou que são levados a “passear” em favelas, que são zonas de guerra, se sobreviverem depois de alguns dias na Cidade Maravilhosa, deveriam processar o Estado, por não ser avisado do enorme perigo que correm,  em sua estada. É uma vergonha que ainda se continue buscando visitantes no exterior, se cada um que põe seu pé no Rio está correndo sério risco de morte, como ocorreu, de novo, com uma anciã espanhola, nessa semana. Trágico e lamentável!

 

 

O DESRESPEITO AOS DEFICIENTES

 

Pobres dos cadeirantes! Pobres dos que não enxergam ou têm alguma outra deficiência física! Andar pelas ruas de Porto Velho é entrar numa maratona do terror. Não há acesso. Não há sinalização correta. Carros, motos e outros veículos tomam conta de calçadas, por onde deviam circular as cadeiras de rodas ou caminhar, com suas guias, os deficientes visuais. Eles conseguiram já alguns avanços, como ônibus com elevador, mas tudo é ainda muito embrionário. Nessa semana, quando ocorreu uma audiência pública sobre os problemas que os deficientes enfrentam, na Assembleia (a proposta foi do deputado Léo Moraes), pode-se ouvir muitas queixas e protestos, porque o direito dos deficientes, praticamente em todas as áreas, ainda estão longe de serem respeitados. O secretário da Semtran, Marden Negrão, falou sobre o planejamento da cidade e a preocupação com o transporte coletivo para deficientes, mas, é claro, isso é muito pouco para tanta gente que precisa, já, de atenção e respeito. O assunto precisa voltar seguidamente à pauta de debates, não só na Assembleia Legislativa, como também em todos os órgãos públicos. Na Câmara Municipal, por exemplo, o tema sequer é discutido.

 

A ESPERANÇA NA RODOVIÁRIA...

 

 

Com umas duas décadas de atraso, a nova Rodoviária de Porto Velho voltou à pauta essa semana. Pouca gente ainda acredita que um dia ela sairá do papel, até pelas inúmeras vezes em que a obra foi anunciada e, é claro, jamais se tornou realidade. Nesta semana, o prefeito Hildon Chaves recebeu uma equipe do DER para discutir novamente o assunto. O Governo vai repassar mais de 40 milhões de reais à Prefeitura, que ficará responsável pela execução da obra. Há, claro, inúmeros empecilhos ainda pela frente, mesmo com a grana em caixa. Não existe uma área para a futura Rodoviária. Quando ela aparece, surgem obstáculos de todos os lados, exigindo que sejam feitos estudos de impacto disso, impacto daquilo, de análise do solo lunar e coisas do gênero, Obra em Porto Velho tem pitaco de todo o mundo. Talvez por isso um enorme viaduto em Ji-Paraná tenha sido construído em menos de um ano e os da Capital há oito esperam serem concluídos. Mesmo assim, ainda há esperança, mesmo com tanta gente jogando contra. A coluna, infelizmente, não tem esperança alguma de que a obra se torne realidade ainda nesta década...

 

A LEITORA MARIANA CARVALHO

 

A deputada Mariana Carvalho ficou, outra vez, pelo menos uma hora e meia, falando quase sozinha, não só na TV Câmara, como em várias redes nacionais de TV, nessa quarta. Dos 71 deputados que assinaram o ponto, apenas 18 acompanharam a longa leitura do parecer do deputado Bonifácio de Andrade, que rejeita a nova denúncia contra o Presidente Michel Temer, assessores e ministros. Na primeira denúncia contra Temer, Mariana leu o enorme texto por mais de três horas e meia. Dessa vez, o parecer foi menor, do mesmo tamanho da chance de que a Câmara autorize que o Presidente seja processado. A oposição tentou de tudo para mudar o quadro, mas só mesmo se houver uma mudança radical nas posições já anunciadas, é que o processo vai em frente. Mariana leu todo o texto do parecer num plenário quase vazio. Mas nesta quarta a Câmara certamente estará cheia. São necessários 342 votos para que o Presidente responda um processo no Supremo. É muito provável que a oposição tenha menos votos do que teve por ocasião da primeira denúncia. Essa já foi. Espera-se agora por nova denuncia. Até lá, o país vai parar de novo....

 

PERGUNTINHA

Você sabia que ministros do STF assumiram o Governo e passaram a decidir o que vale e o que não vale nas decisões do Executivo e do Legislativo, como por exemplo na Portaria sobre mudança na lei do trabalho escravo?

Banner de Divulgação 19

Sérgio Pires 23/10/2017

SERÁ MESMO? CATÓLICOS COM LULA, EVANGÉLICOS COM BOLSONARO E MARINA SILVA?

Já não basta esquerda e direita e todas as demais divisões que a sociedade brasileira está vivendo, há alguns anos. Agora, se acentua também a divisão religiosa, nas disputas que envolvem questões políticas. Pelo menos é o que apontam pesquisas nacionais, relacionadas com a intenção de voto para a Presidência da República. Agora, são grupos de católicos e evangélicos, embora ainda em número pequeno, quem estão com posições diferentes. A esquerda, liderada pelo PT, mas com apoio de várias siglas nanicas, tem a preferência de parte da Igreja Católica e principalmente da sua ala chamada de “progressista”, embora este termo não seja apoiado por unanimidade. Nela, as Comunidades Eclesiais de Base se voltaram para a esquerda desde os anos 70 e ainda ocupam enorme espaço dentro do contexto desta religião, grande maioria no Brasil. De outro lado, o número de evangélicos já cresce em níveis muito maior que o de católicos. Em Rondônia, por exemplo, já se diz que há mais evangélicos, assim como em algumas outras regiões do país. Pelo último censo do IBGE, o de 2010, haviam 61 por cento de católicos e 22 por cento de evangélicos no país. A queda do catolicismo se acentuou nos últimos sete anos e é provavelmente que os percentuais já sejam bastante diferentes atualmente, embora não existam números oficiais. Autoridades evangélicas otimistas dizem que já há 40 por cento da população deste segmento religioso, mas, é claro, não existem números oficiais que comprovem este aparente exagero.

A grande imprensa nacional tem dito que parte dos evangélicos está influenciando mais no resultado das pesquisas eleitorais e citam fatos concretos: graças ao voto deles, Lula estaria caindo em todas as pesquisas. Jair Bolsonaro, em primeiro lugar, mas seguido por Marina Silva, teriam hoje a preferência da grande maioria do eleitorado não católico e, principalmente, do evangélico. O Instituto DataFolha, por exemplo, é responsável por manchete da Folha de São Paulo, que geralmente apoia o lulismo e o petismo: “Evangélicos impulsionam Bolsonaro e Marina e derrubam Lula”! A divisão já aparece também nas grandes redes de TV, onde a Globo divulga praticamente só eventos católicos e a Record só os evangélicos, essencialmente os da Igreja Universal. O sectarismo religioso influirá realmente na escolha do futuro Presidente? Vamos esperar as urnas, para ter certeza...

 

 

DUPLA TUCANA NAS RUAS

O prefeito de Porto Velho, falando na Capital, teve um final de semana daqueles que todo o político gostaria de ter sempre. Foi ovacionado no bairro Ayrton Sena, quando entregou 536 documentos de propriedade para moradores, dentro do programa de regularização fundiária. Apesar de percalços que tem enfrentado para tocar adiante sua administração, Hildon Chaves continua em alta conta, ainda, junto à população. Junto com Expedito Júnior, que o tem acompanhado em todos os principais eventos na Capital, Hildon discursou, comemorou, abraçou e foi abraçado e anunciou mais e mais entregue de títulos em outros bairros. Em alguns momentos, o encontro parecia daqueles grandes eventos de campanha política, tal a festa envolvida no reunião do  domingo. Quem saiu muito feliz também foi o próprio Expedito, que é candidatíssimo ao Senado mas que, já se ouve nos bastidores, não anda refugando tanto a corrida pela sucessão de Confúcio Moura como fazia até recentemente. A dupla está nas ruas...

 

A ESCRAVATURA DA ESQUERDA

Há uma grita geral da esquerda, nos órgãos em que ela se impõe (incluindo parcela do Ministério Público; do Ministério do Trabalho; da OIT e outros setores, contra a nova lei que muda os casos de denúncias contra trabalho escravo no país. O lobby é tão forte que pauta algumas das principais emissoras de TV do país, além dos jornalões. Os fiscais exigem que sejam mantidas, sob sua responsabilidade, a decisão sobre o que é e o que não é situação análoga à escravidão. O que não aceitam é que a legislação siga o rito comum, ou seja, haja uma denúncia, ela seja investigada; os investigadas tenham direito à defesa e então a Justiça decida. Hoje, o fiscal é quem manda e desmanda; é quem multa e ou não multa, vamos dizer assim, de acordo com a cara do freguês! Ora, isso é um absurdo, corrigido pela nova lei. O que faltou na nova legislação, sim, foi a aplicação de penas duríssimas para casos onde haja comprovadamente trabalho escravo (e existe sim, ainda, em número impressionantemente alto!), para que os empresários canalhas que praticam tais crimes paguem na cadeia por longos anos. Afora isso, a nova lei está correta!

 

OS PLANOS DOS DEPUTADOS

Ao menos dois deputados estaduais estão se preparando para enfrentar uma campanha à Câmara Federal, no ano que vem. Podem aparecer outros, mas, até agora, Léo Moraes e Hermínio Coelho estão com os olhos voltados para o Congresso, abrindo espaço, na Assembleia, para novas caras. Hermínio já definiu sua pré candidatura à Câmara e está trabalhando duro nessa direção. Aliado ao empresário Acir Gurgacz, que vai disputar o Governo, Hermínio conta com o apoio do principal nome do PDT no Estado, para ajudá-lo na árdua tarefa de conseguir algo em torno de 35 mil votos (o número, é claro, não é oficial, mas apenas uma referência), para chegar à sua meta. Já Léo Moraes, recém saído de uma campanha à Prefeitura de Porto Velho, quando perdeu para Hildon Chaves, mas teve uma excelente votação (55.656 votos no primeiro turno e 79.534 votos no segundo), o que o empolga para tentar uma eleição a uma mandato nacional. Um terceiro nome, o do deputado José Lebrão, um dos parlamentares mais respeitados na Assembleia, ainda é uma incógnita. Ele já disse que pretende deixar a política, mas tem sido assediado para tentar mais um mandato. Com Maurão de Carvalho disputando o Governo, tudo indica que os demais 20 parlamentares vão mesmo tentar a reeleição à ALE.

 

PREVENÇÃO À VIOLÊNCIA

A violência nas escolas é questão que preocupa a odos os brasileiros. As constantes agressões e o bullyng entre estudantes (na última sexta, ocorreu uma tragédia em Goiás, por causa disso) e os ataques a professores se tornaram comuns. O assunto repercutiu na Câmara de Vereadores de Porto Velho. O jovem vereador Luan da TV teve aprovado projeto de sua autoria que, se não resolve o problema, ao menos abre diálogo sobre ele e o traz para a pauta das escolas. Os ataques aos professores, principalmente, se tornaram preocupação para o vereador. No projeto aprovado em segunda votação, ele sugere a criação de comissões dentro das escolas, composta por pais, professores, orientadores e alunos, para debater os problemas e prevenir eventuais problemas e até agressões. Claro que não é a solução final, porque ela depende não só de mudanças profundas nas leis atuais, como o fim da impunidade, mas ao menos coloca, como tema importante no contexto do sistema educacional, o constante debate sobre o tema. O projeto agora foi para a sanção do prefeito Hildon Chaves.

 

SÓ NA BASE DO DISCURSO

Turmas do Exército fizeram devassa em vários presídios no Estado. Incluindo o novo hotel de alta rotatividade de Ariquemes, também conhecido como Centro de Ressocialização (???). Em Porto Velho, Jaru, Cacoal, Vilhena os mesmos resultados: um arsenal de armas artesanais encontrado; celulares e carregadores nas celas, além de drogas. Os presídios se transformaram numa terra de ninguém, onde autoridade não apita; onde em muitos casos os agentes penitenciários são incompetentes, no mínimo; onde os criminosos, ao invés de pagarem pelo que fizeram, continuam mandando e desmandando, dentro das celas e fora dos presídios. De vez em quando, as comissões de direitos humanos vão discursar nas cadeias, exigindo que os direitos dos presos sejam respeitados e autoridades de todos os naipes, umas culpando as outras, nunca resolvem nada. É como reunião de petista: fazem uma reunião para agendar outra reunião para um futuro encontro e, no final, ninguém decidir coisa nenhuma. Enquanto isso, o crime organizado deita e rola nas cadeias. Uma vez ou outra, o Exército entra nelas e faz uma limpa. Poucos dias depois, tudo está lá, de novo, como se nada tivesse acontecido. Uma vergonha!

 

HÁ SÓ UM DEUS PARA LULA!

Ao chegar aos 72 anos, autoendeusando-se, o ex Presidente Lula fala mal de todo o mundo, incluindo seu partido e todos os seus companheiros políticos de décadas, salvando apenas, é claro, a própria pele. Como se todas as sacanagens e ladroagens nada tivessem a ver com ele. Numa longa entrevista ao jornal El País, Lula criticou a todos, incluindo sua “cumpanhera” Dilma Rousseff, que ele mesmo colocou na Presidência, com seu poder de voto e popularidade. Mesmo assim, ele ainda diz que Dilma é sua candidata para voltar ao comando do país e que ele, Lula, não será candidato. Ao Jornal El País, ele contradiz toda a campanha que está sendo feita em torno do seu nome, aqui no Brasil. Fez ainda essa pérola de declaração: “as pessoas tendem a esquecer os tempos difíceis em que achavam bonito carregar pedra. A gente acreditava, era maravilhoso. Um grupo mais ideológico, as pessoas trabalhavam de graça, de manhã, à tarde e à noite. Agora você vai fazer uma campanha e todo mundo quer cobrar. Não quero voltar às origens, mas gostaria que não esquecêssemos para que o PT foi criado. Por que queríamos chegar ao governo? Não para fazer como os outros, mas para agir de maneira diferente!” Incrível! Dá para acreditar numa coisa dessas?

 

PERGUNTINHA

Nesta quarta, quando o país para de novo e perde tempo para discutir assuntos que só interessam à classe política, você acha que o Congresso vai ao não autorizar que o Supremo processe Michel Temer? 

 

 

Banner de Divulgação 20

Divulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  Parceiros